Paranóia do Dia: a Melhor Coréia teria uma arma de pulso eletromagnético?

starfishprime

Todo fã de ficção científica está acostumado com o conceito de pulso eletromagnético. Você explode uma arma nuclear bem alto, a energia da explosão gera um — d’oh — pulso eletromagnético que ioniza o ar, gerando curto-circuitos em todos os componentes eletro-eletrônicos em um raio de centenas de km.

Agora o termo ganhou a mídia, com a CNN, Fox News e outros estabelecimentos veiculando matérias de que a Melhor Coréia teria acesso a uma arma dessas e poderia desabilitar toda a infraestrutura elétrica dos EUA com um único ataque.

Sim, é o mesmo roteiro da versão ridícula de Red Dawn, lançada em 2012. Só que está sendo divulgado agora por James Woolsey, que foi diretor da CIA durante o governo Clinton. Segundo ele…

A coisa realmente perigosa é que eles [A Melhor Coréia] podem orbitar satélites — já orbitaram vários — e usar armas nucleares, e eles podem detonar uma arma algumas milhas acima da Terra em um satélite, eles podem derrubar uma parte significativa da nossa malha elétrica”.

Em teoria isso seria possível. Na prática, a Melhor Coréia tentou lançar até hoje 5 satélites, no programa Kwangmyŏngsŏng. Dois foram bem-sucedidos, sendo que o último eles dizem que mandou mais de 700 fotografias mas ninguém nunca captou transmissão nenhuma do satélite.

A “ameaça” nem sequer é nova, em 2013 já havia boatos de que algo assim estaria sendo desenvolvido.

Miniaturizar uma arma nuclear também não é tarefa fácil, e mesmo que consigam, qual a lógica? Derrubam a malha elétrica de boa parte dos EUA, causa bastante incômodo até tudo voltar ao normal em alguns dias, mas e aí? Vão invadir os EUA nesse meio-tempo? Acham que não haverá retaliação?

Jeffrey Lewis, analista especializado em armas nucleares reagiu a uma pergunta sobre a capacidade da Melhor Coréia em gerar um pulso eletromagnético com uma deliciosa e longa gargalhada.

Esse é o cenário de pesadelo de um pequeno grupo de pessoas muito dedicadas”.

Fora toda a impossibilidade técnica, fora toda a inutilidade de um ataque desses sem uma grande invasão em seguida, ainda há o detalhe de que já experimentamos pulsos eletromagnéticos: durante a operação Starfish Prime, quando ogivas termonucleares foram detonadas na atmosfera e 300 postes de luz no Hawaii, a 1.500 km de distância foram queimados.

A conclusão é que pra um PEM ser eficiente mesmo você precisa de dezenas de detonações, algo que a Melhor Coréia definitivamente não pode nem quer fazer, pois seria imediatamente dizimada. Em essência o que um PEM faria hoje seria derrubar o canal, mas o Ops não perderia a arroba.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis