31 anos depois a bola de futebol da Challenger chega ao espaço

challengercrew

Em 28 de janeiro de 1986 uma turma de crianças da Concord High School, em New Hampshire assistia horrorizada e sem entender o ônibus espacial Challenger explodir, 78 segundos após o lançamento. Mais que uma tragédia pessoal, era uma tragédia pessoal para aquelas crianças. A bordo estava sua professora, Christa McAuliffe, que vencera 11 mil concorrentes no programa Professores no Espaço.

Christa treinou para ser especialista de missão, e daria uma aula direto do espaço, mas assim não quis o destino, ou melhor, assim não quis uma gaxeta de borracha que se esfarelou por causa do frio, provocando a ignição de um dos motores auxiliares e, bem, o resto é História.

Já se vão 31 anos, eu estava no colégio (acho) e como ainda não tinham inventado a internet, só fiquei sabendo no Jornal Nacional. Links ao vivo eram raríssimos e muito caros, algo rotineiro como um lançamento espacial não era transmitido ao vivo pra gente aqui na selva.

Foi terrível, corri pro telefone para ligar e avisar os amigos, enquanto olhava sem parar para meu querido kit Revell na estante, a Enterprise nas costas de seu 747. Até então acidentes no espaço eram pra mim história antiga. Eu sabia racionalmente que exploração espacial era algo perigoso, mas os shuttles… eles eram seguros, eles eram algo que se pareciam com o que deveria ser uma nave espacial. Um deles se chamava Enterprise!

the_shuttle_enterprise_-_gpn-2000-001363

A professora McAuliffe não foi, claro, a única vítima da Challenger, entre os 7 astronautas estava Ellison Onizuka, que levava uma lembrança muito especial. Sua filha o havia presenteado com uma bola de futebol, idéia do time da escola. Seria a primeira escola me mandaria uma bola de futebol ao espaço.

Demonstrando a superioridade do nobre esporte bretão, a bola foi recuperada após o desastre, e exposta em um memorial na Clear Lake High School, onde a filha de Ellison estudava. Quem frequenta a escola agora é o filho do Tenente-Coronel Robert Kimbrough, que faz parte da tripulação da Estação Espacial Internacional.

Alguém teve a idéia de completar a missão da bola, o filho falou com o pai, que falou com umas 500 pessoas na NASA, e quem decide achou ótima a idéia. O Comandante Kimbrough decolou para a ISS em outubro de 2016, levando consigo a bola, assinada por todo mundo na escola.

Agora, depois de 31 anos a missão está cumprida.

É um gesto bonito, simbólico, o feito em si não é nada demais para a gente, afinal quem precisa de foguetes para colocar bolas em órbita quando se tem o Rivelino? Mas a mensagem é clara: apesar de todas as adversidades, apesar de todos os problemas, nós vamos chegar ao espaço. É nosso destino.

E que fique a mensagem que abre o Jornada nas Estrelas 4, lançado no mesmo ano que o desastre da Challenger:

vlcsnap-00001

O elenco e equipe de Star Trek desejam dedicar este filme aos homens e mulheres da nave espacial Challenger, cujo espírito corajoso sobreviverá até o século 23 e além…

Relacionados: , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • Claudio Roberto Cussuol

    A pergunta que não quer calar:
    Como essa bola sobreviveu?

    • Matheus

      Explosões não são homogêneas, ainda mais se tem ligas de metais fortes na equação. A bola poderia estar em uma parte mais distante que foi poupada da explosão inicial e posteriormente arremessada para fora, devido a força da explosão, evitando queimaduras e sobrevivendo ao acidente. É raro ? é, mas pode acontecer.

      • Carl Segão

        A cabine estava praticamente intacta:

        http://abcnews.go.com/Archives/video/march-1986-challenger-cabin-recovered-13058713

        • Maom

          Que coisa linda essa reportagem antiga. Valeu!

    • Flávio Pedroza

      …e como acharam?

      • Carl Segão

        Estava na cabine.

    • Carl Segão

      A bola estava na cabine, que foi recuperada junto com os restos mortais dos astronautas do fundo do oceano.

    • André K

      Pelo que me lembro de ter lido, os astronautas não morreram pelos efeitos diretos da explosão, eles desacordaram e morreram ao cair no mar, então me é razoável supor que o habitáculo foi razoavelmente preservado da explosão. A bola, se beneficiou disso por estar com os astronautas.

      • Claudio Roberto Cussuol

        Entendi. Eu não sabia disso, achei que tinha desintegrado tudo na explosão, como foi na reentrada da Columbia.
        Obrigado.

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        Isso mesmo, a cabine suportou a explosão, os corpos foram resgatados no mar.

      • Rafael Rodrigues

        Infelizmente, não. Alguns caíram completamente conscientes, como mostrou a perícia do cockpit, onde controles manuais estavam em posição diferente daquela à hora do lançamento.

        Deve ter sido, muito, muito tenso tentar inutilmente manobrar uma bola de alumínio em queda livre.

    • Zalla

      Vamos ver, foi uma explosão, não foi um incendio, um objeto pequeno, redondo, que absorve impactos, tem GRANDE chande de “sobreviver”

  • Rolando

    Realmente foi uma iniciativa muito bonita.

  • Saporra é a bola da Samara. Quem chutar vai receber um telefonema: “seven days…”

    • QuitKatt ™😼🏁

      Bizarro…

  • Jaffy

    [OFF]
    ©Copyright 2004-2016
    Meio Bit – Todos os direitos reservados, não copie o conteúdo do MB, sempre coloque o devido crédito e link.
    Parceiro do Diário do Nordeste.
    [/OFF]
    Acabou a validade Cardoso!

  • Vinícius Cordeiro

    Ad astra per aspera!

  • Anderson Fernandes

    Suor que cura o câncer escorrendo no meu rosto.

  • A Globo noticiou interrompendo a programação com a vinheta de urgente. Lembro que fui na padaria para comprar algo, acho que o pão da tarde. Era umas 15 ou 16h. No retorno vi numa TV do vizinho mostrando a explosão. Depois ficaram noticiando de hora em hora até o Jornal.

    • Julio Verner

      Não mudou muito depois de 50 anos… Mas agora notícia é o esmalte de unha de aspiradora de pó global.

  • Black Bomberman

    (…) Mas a mensagem é clara: apesar de todas as adversidades, apesar de todos os problemas, nós vamos chegar ao espaço. É nosso destino.

    Caramba… Apesar de tudo ainda me emociono com a humanidade.

  • Kirk

    Belo texto..

  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Ligou para os amigos? Nerds não tem amigos… droga, vou chorar ali no canto…

  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Isso me lembra do Richard Feynman, vale a pena ler os livros dele “Surely You’re Joking Mr Feynman”, “What Do You Care What Other People Think”, “The Meaning of It All”.

  • Eu não levava essa bola nem a pau.

  • Carlos Ferreira

    Pra que mandaram em um foguete? Era só botar a bola na marca do pênalti e pedir pro Sérgio Ramos bater.

  • Theuer

    Sabia que existia um motivo para esta aba estar aberta a mais de uma semana por aqui! Finalmente li a matéria… Duas vezes.
    Lindo texto Cardoso.

  • Cardoso, provavelmente SÓ você vai ler esta, pelo tempo, então morra de inveja: estive em NY no começo do mês, onde tive a oportunidade de visitar o porta-aviões Intrepid e ver este ônibus espacial Enterprise de pertinho!

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis