Do preço do Oculus Rift e outros mimimis de mal-acostumados

3749aaa8ee129d7e919bddcc7e09cd36_M

Eu sei que é puro papo de velho essas histórias de no meu tempo, mas é inevitável. Algumas coisas a gente fala por implicância: há quem diga no meu tempo os jogos eram melhores. Outras coisas, por ser verdade incontestável: toda música lançada depois de 1979 é lixo. Só que em alguns casos, zoeiras à parte, é possível perceber mudanças reais, e uma tem me incomodado bastante.

A geração atual vai ao cinema esperando o máximo em efeitos visuais, roteiro, interpretação. Todo filme precisa ser merecedor de 10 Oscars. GOSTAR de algo que não seja incrivelmente perfeito é demérito. Não importa que o Star Wars TFA seja o filme que a gente esperou 30 anos para assistir. Quem tem menos de 30 anos não quer saber: quer o Star Wars perfeito e como esse não é, é lixo.

Quem já sobreviveu alguns carnavais percebe que produtos (não-Apple) tendem a ficar mais baratos com o tempo. Amortização de custos, produção em massa, concorrência, essas coisas. Ser Early Adopter sempre teve um custo, mas a geração atual não entende isso.

Quando o Google Glass foi lançado era uma incrível e ousada peça de realidade aumentada, pioneira, enfiaram boa parte de um sistema de computação em um troço minúsculo. Falaram o custo do kit, US$ 1.500,00; um monte de gente chiou. O MicroSoft HoloLens, uma tecnologia revolucionária que vai levar uns 5 anos pra chegar nas ruas? US$ 3 mil o SDK. Pronto, um monte de gente decretou a morte do produto.

maxresdefault

Essa geração que diz amar tecnologia a está matando, ao não entender que tecnologia de ponta, tecnologia revolucionária custa caro. Querem que Teslas sejam vendidos a preço de Fusca, sendo que o Fusca custava 8 meses de salário de um trabalhador alemão e foi um grande esquema de estelionato, quase nenhum foi entregue. Eu sabia que não dava pra confiar em Hitler.

O Oculus Rift é um trambolho. Eu sou mal-acostumado pela FC, imagino meus dispositivos de Realidade Virtual como algo bem mais compacto, mas nem por isso deixo de reconhecer a tecnologia envolvida. Há toda uma ciência de processamento de imagens, giroscópios, acelerômetros, áudio 3D, estereoscopia. É algo que vem sendo estudado faz muito tempo e finalmente alguém conseguiu miniaturizar em um equipamento viável.

Aí, claro, chilicam por causa do preço, US$ 600,00 e já decretaram a morte do brinquedo. Pior, comparam — a sério — com aquele lixo do Google, uma caixa de papelão com um celular pregado. Desprezam toda a tecnologia envolvida, baseando-se em algo que tem uma aparência semelhante.

Eu vou repetir: tecnologia nova custa caro. Sempre foi assim. Um módulo de memória de 16 GB custa muito mais caro do que 2 de 8 GB, que hoje são bem mais baratos do que quando eram o top disponível. Eu sei, eu estava lá: paguei alegremente US$ 60/MB equipando um 386 DX-40 com incríveis 4 MB de RAM.

Eu uso a estratégia de ficar umas duas ou três gerações atrás, em placas de vídeo. Com isso consigo preços razoáveis, elas já estão amortizadas, há muitos fabricantes produzindo, o preço cai. Faz mais sentido do que assistir ao lançamento da nVidia Fuderosa9000 correr pra loja e bater pé por ela não custar o equivalente a três balas 7-Belo.

A geração mimada precisa entender isso. Todas as outras entenderam. Ser Early Adopter, ter e aproveitar da mais avançada tecnologia assim que ela é lançada é pra quem pode, não pra quem quer.

Duvida? Vamos a alguns exemplos.

1 — iPod

238761-apple_ipod_2001_606_original

5 GB de armazenamento, 10 h de autonomia, conector Firewire, compatível só com Macs.

Lançamento: 2001

Preço na época: US$ 399,00

Preço corrigido: US$ 534,29

Fonte.

2 — IBM-PC

IBM_PC_5150

Lançamento: 1981

Preço na época: US$ 1.565,00

Preço corrigido: US$ 4.080,66

Fonte.

3 — Atari 2600

Atari2600a

Lançamento: 1981

Preço na época: US$ 199,00

Preço corrigido: US$ 778,32

Fonte.

4 — CD Player Sony CDP-101

CDP101a

O primeiro CD Player comercial doméstico.

Lançamento: 1982

Preço na época: US$ 730,00

Preço corrigido: US$ 1.792,98

Fonte.

5 — Dulmont Magnum

Dulmont_Magnum_ReadMore_s1

O primeiro laptop em formato clamshell compatível com IBM-PC. Australiano, vá entender.

Lançamento: 1981

Preço na época: US$ 8.150,00

Preço corrigido: US$ 21.250,70

Fonte.

6 — Dycam 1 — a 1ª câmera digital comercial

_DSC1315

Lançamento: 1990

Preço na época: US$ 995,00

Preço corrigido: US$ 1.804,38

Fonte.

7 — Nikon D1 — a 1ª DSLR

d1

Lançamento: 1999

Preço na época: US$ 5.500,00

Preço corrigido: US$ 7.824,69

Fonte.

8 — Ligação DDI Londres-New York

p2128539758-3

Em 1966 foram disponibilizadas as primeiras ligações telefônicas diretas entre Londres e New York

Preço na época: R$ 5,72 por minuto

Preço corrigido: R$ 99,01 por minuto

9 — TV RCA TRK-12

1939-RCA-BrochSmall

Lançamento: 1939

Um dos primeiros modelos comerciais de TV, tela de 12 polegadas, quase com certeza não era Full HD.

Preço na época: US$ 600,00

Preço corrigido: US$ 10.230,95

Fonte.

10 — Vôo Londres-Helsinki pela SAS

245095c2c81984dc1948f0186702f430

Ok, eram aeromoças suecas, isso conta. A distância, 2.600 km, mais ou menos Rio-Belém. Em 1967 a Era do Jato ainda estava começando, viagens aéreas eram caras, muito caras. Quanto? O trecho acima sairia por:

Preço na época: R$ 652,83

Preço corrigido: R$ 10.863,34

Fonte.

Conclusão

Todas essas coisas, menos o vôo Rio-Belém hoje em dia estão bem mais baratas. Algumas como ligações DDI nem podem ser mensuradas, em tempos de Skype (se você ainda faz DDI via telefone você vive no passado anyway). Sem exceção, tudo que você tem em casa é muito mais avançado confiável e barato do que esses produtos: seu celular tem mais resolução que a Nikon D1, e faz tudo que o iPod original fazia.

A grande questão não é que a tecnologia é inacessível. Ela começa inacessível. Ela se torna mais barata quando as empresas conseguem baratear seus custos de produção, e amortizam o investimento de Pesquisa e Desenvolvimento. Você acha mesmo que a RCA não gostaria de cobrar o equivalente a US$ 10 mil por uma TV até o fim dos tempos? Só que ela prefere vender mais TVs baratas e lucrar mais do que vendendo TVs muito caras pra meia-dúzia de endinheirados.

Você pode escolher: espera o custo da tecnologia abaixar ou paga o preço de ser Early Adopter. O que não dá é ficar chorando pitangas porque alguém gastou 1 bilhão de dólares desenvolvendo um equipamento revolucionário de tecnologia futurista e não quer vender por um valor que caiba na sua mesada.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Uma coisa é certa: no começo de 2012 eu ia comprar o Lumia 800 por R$ 1.700 e de última hora desisti. Acabei comprando um concorrente. Foi a minha melhor decisão tecnológica ever… Ano passado comprei o tataraneto sucessor do tal concorrente no lançamento e ainda me sinto muito feliz! 8)

    • chadefita

      Laguna é WP User? Então são 2 aqui no meiobit? Meu 630 tá lindo no Preview do WP10.

      • Não, comprei o iPhone 6S mesmo.

        • chadefita

          FFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF, então só eu de WP User.
          =]

          • Desejo um Surface Phone, se vier a existir um. 8)

          • Lumia 2520?

          • ELY

            O problema com o WP é que pertence a MS.

          • chadefita

            WP tem potencial, o que falta é tempo, android levou um tempo até ser o que é, android é o windows dos celulares, roda em qualquer merda.

          • Sad but true. :/

          • É nóis! Somos poucos os que compram celular de adulto, ao invés de brinquedos

          • Celular de adulto” que não tem as ferramentas Google. Ok.

          • Google pra quê?

          • Sim, não tem Gmail. Ops, tem. Não tem google maps. Ops, Nokia Maps sempre foi superior. Não tem Google Drive.. Ter tem, e é inferior. Não tem Google Docs… Desculpe, tenho Office, mais poderoso.

            Voce sente falta do que? YouTube pra ver gente berrando palavrões?

          • Se tem browser, já tem mais da metade das ferramentas do google.

          • chadefita

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, tamo junto!!!

      • Gilson Lorenti Fotografia

        Eu uso WP 🙂

        • chadefita

          Você, Pryderi e eu, os 3 usuários de WP do meiobit, talvez aparece mais…

          =]

          • Gedson Junior

            Opa, mais um.

          • chadefita

            HUEHUEHEUE, daqui a pouco vão ver que todo o faturamento da MS tá andando por aqui, lol.

          • Tenho dois, um 532 e um 640XL.

          • Jaffy

            Mais uma aqui. Feliz com o custo x beneficio.

          • Me coloca na conta ai, meu L930 com W10M preview manda um oi!

          • rodmalkav

            Presente fessorrr. 640 Gisele é uma coisa linda, mesmo sendo kinda low end.

            So não coloquei o WP10 ainda pq o cagaço da perda da garantia é grande.

          • Já dá um time de basquete

          • adriano marcos

            Mais 1! tenho um Lumia 532! Estou satisfeito com ele, tirando a camera que é meia boca…

        • Rafael Carvalho

          Quero migrar do LG G3 pro 950 XL por causa do continuum. Esperando o preço de lançamento dele na bananalandia.

          • Saulo Benigno

            2015 pior ano de venda do WP, vocês ainda tem esperanças?

            Em 2 anos o WP morre. Já está marcado.

      • Mais dois aqui. Lumias 1320 com (aquela bosta do) W10M e Lumia 1520 com WP8.1 Update 2.

        • chadefita

          Eita ficou muito ruim o preview no seu 1320? Estranho.

          • Muito. Fora o fato do sistema em si ser horroroso de tão mal adaptado a telas grandes, ele é MUITO lento em diversos momentos e trava apps com bastante freqüência (especialmente o Edge, aquela bomba…).

          • Marcelo Cacimiro

            Não esqueçamos que é um preview. Quem atualizou deveria saber que estaria sujeito a isto. No meu 640XL roda liso.

          • chadefita

            630 rodando numa boa aqui.

      • Manoel Jorge Ribeiro Neto

        Eu também sou usuário do WP (Lumia 535). O celular, mesmo sendo modesto, tem desempenho similar (ou até melhor) que muitos celulares Android que custam quase o dobro do preço. E a interface do Windows Phone: perfeita! EMHO, é a melhor interface para smartphones. Mas, com a teimosia de algumas empresas em querer boicotar o sistema (Google, é de você que estou falando!), a loja de aplicativos do WP parece uma cidade fantasma :/ .

        • chadefita

          Penso o mesmo. O criador do 6tag, Rudy Huyn e outros apps, tá ai pra provar que pode sim fazer algo descente pra Store do WP. Foda é que o povo pensa que os apps de Android eram uma coisa fantástica quando ele foi criado e pior ainda é achar que a loja deles já começou com todos os apps possíveis. Levou tempo, já no WP eu concordo com sua linha de pensamento, há boicote e dos grandes.

          • MacTantan

            Jamais esqueça, Sr. c:

            descente (des.cen.te) sf
            adj m+f (de descer) Que desce.
            1 Descida.
            2 Vazante.
            Dicionário Michaelis

          • chadefita

            Eita depois que fui ver, kkkkkkkkkkkkk, valeu mano!

            =]

        • adriano marcos

          Não são só as grandes empresas, quando fui comprar o meu fui em varias lojas os vendedores não faziam questão nenhuma de mostrar os aparelhos WP e tentavam empurrar os Android.

          Numa loja da Tim falaram que não trabalhavam com o modelo que eu queria, acabei comprando de segunda mão (detalhe: o cara que me vendeu tinha comprado numa loja da Tim num shoping algumas semanas antes, mas como acabou ganhando de presente um outro modelo pôs para vender).

          Ou seja: as proprias lojas/vendedores sabotam o sistema, por ignorancia ou por não terem o devido incentivo$.

      • Thiago

        Eu tenho um 1520 com wp10. Comprei depois do post do Cardoso. Estou satisfeito.

      • Saulo Benigno

        Anotem: em 2 anos o WP morre.

        • chadefita

          Anotado, se não morrer eu vou querer o topo de linha de grátis, kkkkk, =]

          • Saulo Benigno

            Hahhahaha bora ver 😀

      • Carlos Mafort

        L730 com W10M!

    • Adriano Martins

      Lumia 800 foi uma bomba, ele nasceu bonitinho mas com três meses de lançamento dava pra ver que o suporte pra ele não ia avançar, e que ele seria abandonado. Preferi o top do ano anterior da Nokia, o Nokia N8, com aquela câmera maravilhosa, e naquele tempo o Symbian prestava rs

      • chadefita

        N8 era lindo mesmo, eu queria um N9, dizem que o OS dele era muito bom, pena que naquela época (hoje acontece o mesmo) ele não teve espaço graças ao campo de distorção.

        • Gaius Baltar

          Não existe campo de distorção que faça um produto ruim ficar bom ou vice-versa. O N8 naufragou pois não oferecia soluções simplificadas que os concorrentes ofereciam, pois seu SO era obsoleto, e o hardware não era parrudo o suficiente para aguentar um software pouco otimizado (lição que os fabricantes que usam Android aprenderam). A qualidade de construção era excelente, mas infelizmente era só. Eu fui dos que aguentou o máximo possível o Symbian, mas o N8 foi meu ultimo celular com o sistema (depois dos N80, N95, 5800 XM e N97). Não por que fosse terrível, era o melhor celular que a Nokia poderia fazer, e mesmo assim era abaixo da concorrência.

          • chadefita

            Pior que é verdade mesmo. Parei pra pensar, essa época foi quando a nokia já estava perdida no tempo, o N9 mesmo foi lançado com um OS já morto, por mais que o hardware fosse bom.

            Mas, ainda acho que o campo de distorção causou (ainda causa) essa “pressa” nas fabricantes, pois vendo que, estão perdendo mercado, lançam produtos só para não “perder” o cliente.

            Samsung faz isso sempre. Quem dita a regra hoje infelizmente é a Apple que consegue manter sua linha de celulares como o menor número possível e todo ano trás algo “novo”. Isso que iPhone não é telefone topo de linha. Se for comparar ele é um celular tão popular quanto os nokias havaianas quando chegaram no BR, lá fora é comum aqui é “status”.

          • Gaius Baltar

            Esse problema de status dos iPhones é algo bem brasileiro. Mas como falei em um comentário no post sobre o o lucro da Apple, um aparelho ruim não se manteria tantos anos no topo de vendas. Ele oferece aquilo que os compradores querem/precisam, tanto hard users quanto a tiazinha que só quer fazer e partilhar fotos dos gatos. Culpar uma empresa ou produto pelo fracasso de outras é muito redutor. O exercício deveria ser o contrário: se uma empresa tem um produto mesmo tão bom, há que trabalhar para fazer passar a mensagem e não culpar os concorrentes pelo fracasso. É justamente essa postura de culpar os outros que usam os taxistas contra o Uber, as telefônicas contra o WhatsApp e as operadoras de cabo contra a Netflix.

          • chadefita

            Sim aqui no BR se o cara puder retirar um braço pra ter o iPhone ele o fará. Não consigo entender isso. Eu gosto do iPhone, só não compro um porque acho que o preço dele aqui no BR é algo sem noção e eu me recuso a comprar um celular só porque ele é cultuado como “status maker”.

            A integração do OS do iPhone com seu hardware é o diferencial, comentei isso em outro post, os caras souberam (sabem) tirar leite de pedra, algo que o WP querendo ou não conseguiu fazer com hardwares modestos. O lance é que (meu ponto de vista) vai demorar anos pra Apple perder seu status de celular top. Cada lançamento eles mudam algo, os rumores de agora são o fim do jack de áudio 3.5mm, pode ser ruim? Pode! Pode ser bom? Pode também. Inovação é algo que os caras sabem fazer, tá certo que tem horas que é pura sacanagem as “modificações” feitas mas enfim.

            Apple tem um hardware que conversa muito bem com seu OS, tem um projeto de design muito bom, a atenção aos detalhes e etc, mas ainda sim não é um high end mobile absoluto, há opções, já no BR ele é o top, porque infelizmente o povo é burro mesmo.

          • Gaius Baltar

            Concordo contigo. A propósito, eu também tenho um Windows Phone , um 640. É o celular de um dos meus locais de trabalho. Escolhi ele em detrimento de Androids com preços similares e não me arrependi. Para o que precisamos (chamadas, SMS, agenda, Viber, Telegram, etc.) é extremamente satisfatório. Boa bateria e tela gigante. Recomendo a quem quiser um smartphone de entrada abaixo dos €85 (378 reais).

          • jairo

            O symbian3 possuía excelentes funções nativas , considero o symbian belle possuía uma usabilidade boa , rodando em um hardware pobre

          • Gaius Baltar

            Mas numa era em que certas funções eram executadas em um clique o Symbian exigia 3 ou 4. Parou no tempo, morreu e o mundo seguiu.

          • jairo

            No Android puro também não é muito diferente , são 3 cliques para ativar/desativar rede de dados.

          • Paulo de Tarso

            Tive um n95 e naquela época tinha recursos que demoraram muito tempo a chegar nos Androids!

            Mas realmente algo aconteceu. Eu era doido para comprar o n900 (e dpois o n9) mas nunca chegava no Brasil e quando chegou caro e ultrapassado.

            Acabei migrando para os Androids e cá estou até hoje.

          • jairo

            Os meus últimos foram o N8 e o N9 , sendo que o N9 está comigo até hoje (na gaveta) e rodando Sailfish OS.

      • jairo

        O N8 foi um excelente smartphone para a época e o symbian3 possuía recursos nativos que não se nem nos flagships atuais

  • ELY

    Os velhotes também tentam “matar a tecnologia”.
    Por exemplo, no Tubo é facilmente encontrado uns velhotes dizendo que a geração atual vive na fantasia dos carros elétricos, e porque os Tesla jamais entrarão em grande escala de produção; serão sempre um produto para ricos.

    • Ah, a velha cultura ludita de que nada dá certo pela primeira vez. E vídeo na Internet é ridículo, já viu quanto tempo elva pra baixar no meu Zoltriz 14400?

      • ELY

        Pois é, Tesla está mais para uma empresa que desenvolve soluções para transportes elétricos do que uma simples montadora.

        • O segredo: Elon Musk quer vender baterias não salvar o mundo. As GigaFábricas dele são pra isso, não justificam as projeções de crescimento da Tesla.

          • rbsouto

            A Tesla comprou mais deserto próximo a fábrica dela. Quase o triplo.

            Acho que o plano deve ser a maior usina solar do mundo.

            E você tem razão. A Tesla nunca terá volume de automóvel. Mesmo o Model 3, vai continuar sendo luxo. Só que o mundo elétrico inteiro precisa de baterias.

          • ELY

            E a energia em si. Solarcity

            Curioso…ambos sabemos onde o rumo da conversa nos levará, mas ainda assim valem a pena as réplicas para quem mais possa interessar.

            Incluindo essa observação sobre sobre as réplicas.

          • DiMais

            e também não pode fazer um carro barato agora para ser vendido aos montes se não vai ter bateria para todos eles, tudo ao seu tempo. o cara é bilionário, quem está criticando o preço dos Model S… bem…

          • dankasmoraes

            Sim! e quando acabar o lítio da Bolívia, que é a unica que tem essa porcaria, ele vai buscar no espaço! ou acham que a space-x é para que?!?

          • Não, não é, Lítio na verdad é bem comum, só tem baixa concentração então HOJE poucas minas são economicamente viáveis. Petróleo no mar também não era, e a Bolívia está longe de ser grande ou única produtora.

          • dankasmoraes

            interessante, tinha outra visão do lítio.

          • Yskar

            Faz sentido, isso me lembra quando a humanidade parou de usar óleo de baleia para a iluminação pública e passou a usar querosene vinda do petróleo (e por fim eletricidade e passar a usar derivados do refino do petróleo para outras coisas).

            Eventualmente a tecnologia vai evoluir ao ponto que vão acabar trocando o lítio por algo mais abundante, quem sabe por SÍLICA?

          • rbsouto

            Eles vão comprar do mundo inteiro. E do próprio estado onde estão instalados também.

            http://fortune .com/2015/09/16/tesla-lithium-gigafactory-nevada/

          • Tom

            Isso é aqueles mitos de anti-imperialistas dizendo que nos vendemos, somos explorados, que nem o Nióbio, o que acontece e nos outros lugares existem tanto quanto, mas é mais caro de extrair.

          • Ivan

            Mas nesse caso ele quer vender bateria pra todo mundo, pra concorrencia, pra casa, daqui uns dias até pra um galaxy com tela de 24″.

    • gbitte

      Tesla é carro elétrico de luxo e vai ser assim para sempre. é a estratégia de posicionamento da marca. Carro elétrico de massa é o Nissan leaf. Dito isso todos os carros elétricos devem evoluir e um dia a tecnologia do tesla chega no Nissan amortizada mas você não vai ter um leaf com portas de gaivota, os bancos vão ser de carros do preço e não vai ter 400 CVS de potência.

      • ELY

        Gosto de enfatizar que o P90D possui 762hp. Só pra constar.

      • rbsouto

        A potência dos Tesla é a mesma de supercarros. Um Sedan com potência de MacLaren F1, custando MUITO menos.

        A partir de 2020 é que veremos carros realmente acessíveis com potência para uso normal. No Brasil talvez 2030 em diante.

    • jairo

      Acredito que não são os velhos , mas sim o poderoso lobby da indústria automobilística tradicional, das petrolíferas , das auto peças ….. é por aí vai.

  • chadefita

    Sou um feliz usuário de PC com 4GB de RAM DDR2, AMD Athlon x4 e uma GF 650. Funciona perfeitamente pra tudo que preciso e ainda da pra melhorar muito.
    O que o Cardoso citou é verdade, há vários canais “influentes” no YT que ficam profetizando o errado! Jogando pá de cal em algo que nem eles mesmo sabem como funciona e aonde seria utilizado.
    A tecnologia avança e a raça humana fica idiota. Einstein estava certo.

  • Raphael Ribeiro Silva™

    Realmente é só pra quem tem “calibre” essa coisa de tecnologia.
    Mesmo assim, se tivesse um Atari 2600 (estando em perfeito estado, mais controle e Pitfall!), compraria de boa!

    ______ o choro é livre pra todos (menos pro brasileiro, que é forçado)!

    • Ainda bem que realidade virtual e/ou aumentada não é pra mim. Eu até podia comprar um PS4 mas prefiro me divertir com o PS3 mesmo. Ainda funciona muito bem.

      • Raphael Ribeiro Silva™

        Com certeza Laguna! Tenho um PS2 até hoje e sei que ele atendera as necessidades do Pedro por um tempo bom.

  • Que o digam os chorões que compraram o PS4 na época do lançamento, choraram o Cantareira, mas compraram e ficaram invejando os demais pobres da “nova classe média” nas redes sociais. Até acontecer o famoso bug da morte, e os metidos aprenderam, que ser early adopter além de caro, e não é à prova de idiotas. Enquanto isso meu Sega Saturn que comprei na era do PS2 e paguei uma balela continua funcionando sem nunca precisar de manutenção.

  • Atrollando Natuacara

    Chupa Earl adopter! Pois sempre pagamos bem mais por todos os produtos da civilização mesmo não sendo lançamento..

    • Paguei R$ 1.200 pelo meu primeiro DVD Player. Sou EA quando posso e sempre disse: Early Adopter tem mais que se foder.

      • Gilson Lorenti Fotografia

        kakakakaka, paguei uma fortuna em um aparelho de DVD Gradiente. Era gigantesco e quase não entrou na estante. Um ano depois paguei o dobro por um da Sony. Estão ambos empilhados no quartinho do fundo.

      • MacTantan

        Vou contar um segredinho, Sr. CC: entre os comentários, um ou dois, apenas, revelam que a criatura entendeu seu post.

      • Paguei muito barato por meu primeiro DVD, um Creative Labs em 1998, lá no final do dolar abaixo de 1 real, não deve ter saído mais de 200 reais,pelo que lembro.

        Tinha um PC, com saída S-VIDEO (SVHS) ligado em uma Philips TrendSound de 29” e ligada em um Home Theater também Philips. O DVD Crative Labs era sensacional,e ainda crackeava região… Muito gastei na DVD WORLD pelo correio.

      • Marcelo Abrantes

        Paguei 1199 pelo meu primeiro DVD player, um Sony top de linha em 1999. No embalo levei também um Home Theater deles, coisa fina. Era demais quando chegava alguém em casa e ficava maravilhado quando eu colocava Matrix em DVD e com aquela imagem e som foda.

  • Me lembro que um monitor LCD de 13 polegadas em 2000 custava cerca de 2000 reais. Corrigindo pelo IPC-A, daria uns R$5.659,00, pela calculadora do Banco Central

    • Eu decidi que só compraria o meu quando baixasse de R$ 1.000. Levou um BOM tempo até um Syncmaster 740n aparecer por R$ 999.

    • Em 2003 (logo ali), uma Polaroid com impressão instantânea ainda custava os olhos da cara, e além disso havia o gasto com o filme (bom, eram uns R$ 10,00 por foto (sem correção monetária). E, mesmo sendo uma tecnologia do início dos anos 90, se manteve “atual” e desejada por 10 anos.

  • “[…] quase com certeza não era Full HD”, foi o suficiente pra me convencer.

  • Coronel Campbell

    Perfeito!

  • Claudio Dos Santos Gonçalves

    Por estas razões que não entendo as filas para ser o primeiro a comprar o produto X. 5 dias na chuva, no sol (dependendo do país, na neve) para ser um dos primeiros a comprar por um preço absurdo aquilo que os outros irão comprar nos próximos meses ou semanas por muito menos.

    • Rafael Carvalho

      Chama-se Hyppe. Na minha época as filas eram pra cinema, assistir Batman 2, Indiana Jones, De volta para o futuro.

      Ouvi várias vezes pessoas comentarem “nossa, que coisa de babaca ver filme sentado no chão” . Sim, os cinemas vendiam ingressos a mais pra quem quisesse sentar no chão. Titanic na primeira das 3 vezes que assisti tinha gente pelos corredores, na frente da tela, etc. Na terceira vez, 20 dias depois, tinha metade da sala ocupada.

      É mais pela diversão e “aventura” em si do que pelo ato.

  • Coronel Campbell

    Eu tinha esse Atari, joguei no lixo, até hoje me arrependo.

    • Até pouco tempo as pessoas jogavam fora os consoles velhos. Hoje vendem por 300 reais no mercado livre todo sujo, sem controles e sem fonte.

      • Ivan

        Desde sempre foi assim, quando cresce um pouco quer se livrar das coisas de infancia depois que cresce quer de volta pra relembrar a infancia.

      • bruno miranda

        Saudades do antigo real, os usados do eBay na maioria são bem conservados.

  • lordtux

    “A geração atual vai ao cinema esperando o máximo em efeitos visuais, roteiro, interpretação. Todo filme precisa ser merecedor de 10 Oscars. GOSTAR de algo que não seja incrivelmente perfeito é demérito. ”
    Genio, e pra perceber isso mais ainda e ate ter nojo é so entrar em alguns grupos de cinema, a galera acha que todo filme feito tem que agradar e seguir os requisitos deles.

    No mais, belo texto.

  • rbsouto

    Eu tenho evitado inclusive comprar jogos no lançamento. O Fallout 4 está a preço de luxo no Brasil.

    • Adriano Martins

      Amigo, comprei Skyrim nesse natal, e passei as férias jogando como um louco. Fiz cem horas de jogo em poucos dias de férias. E paguei 20 reais pelo jogo, com todos os DLCs. Quando o Fallout 4 estiver nessa faixa, eu compro ele 😀

    • Caio Fraga da Luz

      na verdade o fallout 4 do Brasil esta mais barato do que o da europa. Aqui esta custando 60 euros, o problema é que o real n ta valendo nada.

      • Ivan

        não da pra fazer conversão burra, não sei quanto é o salario minimo na Europa se tem em todos os paises do Euro, mas com certeza 60 euros pra eles é bem menos que 170 pra gente.

        • Caio Fraga da Luz

          60 euros para um europeu são aproximadamente 250 reais, a conversão é essa. Ouro não é mais barato no Brasil só por ele ser um país mais pobre e ninguem cobra mais barato nenhum produto para mim aqui em Estocolmo só pelo fato de eu ser brasileiro.
          Além do mais o salário mínimo não tem nenhuma relação com quanto deve custar um jogo na internet. Se fosse esse o critério aqui e na Suíça o jogo deveria estar mais barato ja que o salario mínimo é 0.

          • Ivan

            O que quero dizer é que 60 euros não é necessariamente 250 reais, vc demora quanto tempo pra ganhar 60 euros?

            Vou pegar o exemplo do EUA que sei melhor o salario minimo é uns 1200 dolares, então um jogo la de 60 dolares é 5% do salario minimo enquanto no brasil um jogo de 240 reais é é 27% do salario minimo, então um jogo no EUA é muito mais barato que um jogo no Brasil.

    • Manoel Jorge Ribeiro Neto

      Mesmo caro, o jogo vale a pena. Eu já joguei umas 180 horas e vejo que ainda tem lugares para descobrir/explorar. Mas, como já platinei (e tenho outras coisas para fazer na vida 😛 ), parei um pouco, mas estou no aguardo para quando sair a primeira DLC.

    • Gerson Voigt

      Paguei R$ 179 no meu em mídia física e recebi no dia do lançamento. Foi a única vez na vida que joguei um jogo no dia de seu lançamento. Joguei por mais de 100 horas e cheguei à conclusão de que esse foi o entretenimento mais barato que já tive, custando pouco mais de R$ 1 por hora.

  • Manoel

    “há quem diga “no meu tempo os jogos eram melhores”. Outras coisas, por ser verdade incontestável: “toda música lançada depois de 1979 é lixo”. Só que em alguns casos, zoeiras à parte, é possível perceber mudanças reais”

    Tô ligado que a parte zoeira foi a “verdade incontestável: toda música lançada depois de 1979 é lixo”.

  • Theuer

    Bravo Cardoso.

    ps:meu 386 era 33. No turbo, claro.

  • Macedo

    Cardoso, acho que o grande problema dessa reclamação de preços não se deve a tecnologia em si, pois se aplica a tudo para esta geração mais nova.
    Reparei em alguns conhecidos próximos, e outros nem tanto, um certo padrão:
    1 – Criança criada no leite de pera
    2 – Pais se matam para dar de tudo, mesmo quando não tem condições
    3 – Pais não ensinam o valor do dinheiro (nem o valor do trabalho)
    4 – Crianças (já não crianças pela idade) entram no mercado de trabalho (normalmente não querendo trabalhar, só receber)
    5 – Pais (as vezes) param de bancar todos gastos das crianças quando elas entram no mercado de trabalho
    6 – Crianças acreditam que vão manter mesmo padrão se virando com o próprio dinheiro
    7 – Crianças descobrem que o salário inicial não dá pra comprar iPhone e jeans de 300 reais
    8 – Crianças passam a procurar emprego que pague salário de diretor para quem não tem experiência e não entrega nada que valha tal salário (nem 1% dele normalmente)
    9 – Mercado joins the match e dá uma nada sutil porrada na fuça criança (que já não é mais criança, lembre-se), colocando ela na posição financeira em que ela deveria estar (salvo exceções)
    10 – Crianças passam a achar tudo caro e sem sentido de ter tal valor, não apenas eletrônicos
    11 – Crianças xingam muito no twitter e se tornam mestres da autocomiseração
    E vários estudiosos indicam que boa parte dessa alienação se deve a revolução das “redes sociais”, com um impacto muito maior nas crianças, e falta de preparo dos pais em dosar a exposição delas à este meio.

    • Rafael Carvalho

      Eu leio isso desde que EU era a criança. Concordo que hoje está bem mais acentuado por causa da internet 🙂 Mas isso nunca vai deixar de existir.

    • ochateador

      Que bom que meu pai e minha mãe me jogaram no mundo real desde meus 5 anos de idade. Para eu poder ganhar algo eu tinha de merecer (e muito), um exemplo foi o PS1, meu pai me disse: “fique 1 ano sem tomar advertência/suspensão na escola e venha com um boletim só de nota 10 e compro o PS1 + qualquer jogo para você”, as notas que consegui garantir, mas tomei 1 advertência de bobeira e nunca ganhei um videogame 😐

      • Sophos Nsm

        No meu caso era fique um ano sem advertências ou te dou uma surra

        • ochateador

          Mas nesse ano aí foi o único que eu me “comportei” pois só tomei 1 advertência, nos outros anos (1ª a 8ª) era no mínimo 5 advertências e 2 suspensões (nem sei como a escola não me expulsou), tanto que meu pai deixava uma cinta na sala só para não precisar ir buscar.

          • Julio Verner

            Também é filho de ex militar? Apanhei muito! Por ir no fliperama ou locadora, por não tirar 10 em TUDO, por não ser mais um soldadinho de chumbo.

          • ochateador

            Nem, apenas filho de um funcionário público extremamente exigente
            comigo e minha irmã, se bem que o irmão mais novo (que tem 13 anos a
            menos que minha irmã é tratado a pão de ló e sem exigência -.-“).

          • Sergisley Matias

            A rapa do tacho sempre escapa…

          • ochateador

            … da ira dos pais, mas não da ira dos irmãos mais velhos 😀

          • Sergisley Matias

            A menos que a rapa do taxo seja esperto na hora de gritar mãe kkk

      • Arthur Gomes

        No meu caso eu tive que trabalhar e comprar mesmo.

    • BielSilveira

      Mas esse raciocínio é um pouco falho.
      Veja bem: se o floquinho não aprendeu o valor da grana, o que me vem a cabeça é que ele vai gastar com coisas inúteis, colocar 3 mil reais em algo irrelevante só porque “tá na moda” e coisas do gênero.

      • Macedo

        Esse é o ponto, ele não vai ter $ para gastar e vai achar qu eo preço da coisa está errado =D

        • Jaffy

          Qual o % de Brazucas que se encaixam nesse perfil? 2%? e os filhos destes… pela logica, saberao o valor do dinheiro?

          Outra… o que é ser criado no leite com pera para voce?

          • Macedo

            criado no leite de pera pra mim é ser criado fora da realidade, normalmente, mas não necessariamente, financeira.
            quanto a porcentagem de brasileiros que se encaixam nesse perfil, 100% tem potencial de se encaixar nesse perfil, não importa se os pais tem muita ou pouca grana, importa se cria os filhos fora da realidade ou não, agora de fato acho que em torno de 20% a 25% dessa geração nova está alienada nesse aspecto financeiro, recomendo uma lida no link que postei, ele está em inglês mas vc acha versões traduzidas (bem traduzidas inclusive) online

          • Super Suporte

            @betomac:disqus onde encontro o link?

          • Macedo
          • ochateador

            Excelente texto.

          • Macedo

            Agreed, bem didático e como diz o House: fits…

          • Yskar

            Eu vejo como filhos da classe média tradicional (e não classe média by dilma).
            Hoje que estou mais velho que vejo como o mundo realmente é, certamente quando eu tiver filhos adolescentes vou ver uma forma de já coloca-los para estagiar/menor aprendiz ou algo do gênero.

            Fui preservado demais da dureza da vida na adolescência e isso atrasou bastante meu amadurecimento, o “no pain no gain” vale para TUDO na vida, você tem de sofrer para aprender e isso vale para saber o valor de cada gota de suor.

    • cquintela

      Esqueceu do: criança compra o troço caro de qualquer jeito, em 48x, mesmo que pague 70% a mais por isso.

      • Macedo

        true

      • Yskar

        Compra, mesmo que não precise apenas por que todo mundo está comprando por modinha, sem antes analisar o custo x beneficio.

    • Rodolfo Oliveira

      Eu não concordo tanto com isso. Uma coisa é sair de casa com 18 anos na europa com um estado de bem estar social de verdade e tirado 1500 euros com facilidade, além das regalias pra estudantes, do Brasil que uma pessoa sem formação vai ganhar no máximo mil reais e na selvageria que é isso aqui. Além que se não quer ter filho guarda o pinto e a vagina dentro da calça, filho é pra sempre e ninguém pede pra nascer, viver não é um presente, é um fardo, o mínimo que os pais podem fazer é compartilhar esse fardo com a gente.

      • Super Suporte

        meio depressivo, mas real

        • Macedo

          real pra quem sente pena de si mesmo

          • Super Suporte

            acho q vc não está na conversa certa, ou não esta na cidade certa, talvez nem no pais ‘-‘

            tirando oq ele falou de ser “obrigação” dos pais compartilhar o fardo, (o q não tenho opinião pq depende muito do contexto mas acho bizarro precisar dos pais depois q ja tem capacidade para se virar), o restante é a realidade. Vejo que mesmo quem tem formação está ganhando pouco. Anyway, depressivo é pensar em toda essa parte hard pra quem já está tentando hard desde de sempre. Mas sobre a vida ser um fardo isso é um ponto de vista dele sobre a vida, meu comentario foi apenas com relação a primeira parte, deveria ter deixado claro, mas sei lah cansei

          • Macedo

            Focando na parte financeira como você diz, continua errado, a distribuição de renda no Brasil só tem melhorado nos últimos anos (de modo artificial e insustentável mas tem melhorado), comparado a diferença que era antes, está melhor, e comparar a outros países nesse caso não rola por um motivo, por exemplo: se eu me comparar com a vida de um rei, sempre serei um miserável infeliz mesmo que tenha nascido na classe A. Entendeu a comparação? Toda comparação que faço na minha explicação é diferença entra gerações, a atual é mais preguiçosa e irresponsável que as anteriores por culpa das anteriores que superprotegeram as atuais pq tinham condições de protegê-la, as gerações antes das nossas gerações anteriores mal tinha condições de sobreviver, quiça superproteger os filhos, logo os filhos cresceram num mundo mais áspero, duro, ficaram fortes por isso, e ficaram fortes o suficiente para seus filhos não passarem por isso, e vários pais passaram da conta protegendo demais, deixando o filho não forte o suficiente para encarar o mundo de frente. A partir daí o filho tem dois caminhos: Botar a culpa nos pais e só reclamar ou saber que os pais erraram mas tinham boas intenções com ele e bola pra frente que tem que arregaçar as mangas e recuperar o tempo perdido. Quem sente pena de si mesmo fica na primeira opção, quem fica na segunda costuma vencer na vida, não apenas na área financeira…

          • Super Suporte

            @betomac:disqus peço perdão, estava na discussão totalmente fora do contexto. Achei que vc tivesse caido de para-quedas na primeira vez que respondeu, mas agora percebi que a conversa esta aninhada no seu comentario inicial.

            Com relação a renda ok está melhor mas o custo de vida tbm aumentou, e as cidades tbm cresceram. Isso influencia pra criançada sair mais tarde de casa, e consequentemente assumir mais tarde as responsabilidades (isso qdo assume, conheço muitos casos em que o ser mora sozinho mas são os pais que ainda ajudam rs). Bem, tirando esse detalhe, a diferença das gerações eu concordo, e as consequências da forma de criação tbm. Enfim, tudo converge, wait but why, post do Cardoso, seu coment e até a reação do cara que sente pena dele msm (oq deu para entender muito bem depois qdo ele comenta sobre o estagio que ele fez e tal), o ponto é vida é hard e venderam muita ilusão pra essa geração (os pais superprotegendo, os países ricos e ascensão rápida). Alguns acordam pra vida e outros choram, mas a causa é a mesma “meio depressivo mas é a realidade” ou expectativa muito maior que realidade = tristeza

      • Jorge Dondeo

        WTF!!!

      • Macedo

        Sabe que sem querer vc deu uma amostra excelente de autocomiseração? =D
        a vida não é nem benção nem fardo, é o que é e cada um decide o que faz da sua, uns decidem reclamar e achar que merecem algo só por terem nascido (?!), outros encaram a situação em que estão/nasceram de frente e assumem o controle

        • Rodolfo Oliveira

          Ano retrasado e ano passado eu vi um lado das pessoas que eu não gostaria de ter visto e acho que isso mudou muita coisa em mim. Eu gostaria de ser uma pessoa otimista que consegue ver o melhor de tudo e de todos, mas não dá quando o pior está gritando tanto na nossa frente. Eu mereço muita coisa só por ter nascido, mas infelizmente descobri que se eu quiser qualquer coisa eu vou ter que tirar a força e fazer jogo do menino bom não adianta, pra conseguir alguma coisa nessa vida a gente precisa aprender a ser o garoto mal, com mais frequência que eu gostaria.

          • Macedo

            Aí vc misturou as coisas…. crianças criadas do jeito que listei reclamam de tudo pq trabalhar é difícil e elas nunca aprenderam a fazer nada difícil, ser “menino mal” é fácil, ser gente do bem é difícil, dá trabalho…

          • Rodolfo Oliveira

            Sabe pq falo isso de ser mal ? Ano passado estagiei numa vara do fórum, eu era um bom estagiário, com disposição de aprender e tudo. O juiz nem fala com a gente, e os assessores cobram resultado sem orientar, e ainda boicotam a gente. Eu vi assessor que sabia menos que eu ganhando 8 vezes mais por conhecer gente que conhece gente, e quando percebem que você sabe as coisas começam a te boicotar. Eu sou muito discrente com o trabalho justamente pq não adianta ter talento, disposição e cursos se você não conhece alguém que conhece alguém. É muito frustrante ver gente que sabe menos a você, que até semana passada pedia sua ajuda, conseguindo subir pq sabe fazer o social melhor que você.
            Por isso que hoje em estudo pra concurso.

          • Tejobr

            Como dizem o universo é violento. Bem vindo ao mundo.

            Trabalhar realmente não vai deixar ninguém rico, a menos que você seja corrupto. Mas a alternativa crescente, que é a criminalidade, não deixa ninguém vivo. Ao se manter vivo, você tem oportunidades.

          • Macedo

            Desiste não Rodolfo, tem uma frase bem clichê que acho que vale a pena: seja a diferença que vc quer no mundo, traduzindo, haja de acordo com o que vc considera um mundo ideal. É difícil pacas agir assim nesse mundo atual, mas com o tempo vc atrai pra perto de vc as pessoas do seu meio que agem assim, se não existem essas pessoas no seu meio, mude de meio mas não mude de atitude =)

    • Super Suporte

      meu ciclo de vida =/

    • Jorge Dondeo

      Concordo em gênero, número e grau.

      Vi um estudo muito bom, falando que uma das principais causas da infantilização dos adultos modernos, se deve ao fato de as “crianças” começarem a trabalhar cada vez mais tarde.

      • Macedo

        eu não diria que se deve ao fato de se trabalhar cada vez mais tarde, e sim ao fato da pessoa assumir responsabilidades cada vez mais tarde, entende a diferença? ser responsável por algo, além dos próprios atos (alias, muitos pais tiram dos filhos a responsabilidade do próprio ato da criança e não percebe que isso cria verdadeiros monstros)

        • Jorge Dondeo

          Da quase no mesmo…

          • Macedo

            você não pode por seu filho de 7 anos no mercado de trabalho, mas pode dar responsabilidades pra ele hehe

    • Tejobr

      Faltou comentar o papo dos psicólogos sobre gerações xyzteta. Dizem que essa geração rompeu as barreiras antigas, não querem ficar em mesas trabalhando, querem respostas rápidas etc. Como se todos fossem super gênios. O que vejo é a maioria querer as coisas mastigadas, não ter paciência para ler um texto sério com mais de um parágrafo. Querem um Google Oracle, que responda à todas as suas questões enquanto tomam uma coca-cola e jogam Lolzinho o dia inteiro.

  • Carlos Santos

    ótima matéria. Esperando ansioso para entrar na nova geração de videogame com o “ps4 slim”. 😀👍🏼

  • Christian Oliveira

    É a geração do “é top”.

    • Vin Diesel

      Tanto que rabuscaram uma garrafa de cachaça e chamaram de top.

  • Othermind

    Bom, uma das poucas coisas que comprei pouco tempo após o lançamento foi o PS4… Mas deu pra arriscar pois o playstation tem um histórico bom…. Já a MS ficou arranhada depois que praticamente 100% de quem comprou o xbox360 no lançamento se ferrou com os 3RL.

  • Gerson Voigt

    Estou beirando os 40 e afirmo sem sombra de dúvidas que os jogos antigos não eram melhores que os atuais.

    • Ivan

      Deve ser pela nostalgia, ve isso muito em nintendistas, mas eu curti muito os jogos do snes e n64, os que estão saindo agora tem estilos bem diferentes dos antigamente, acredito que seja por isso que dizem que os antigos eram melhores.

    • Carlos Vega

      Já eu afirmo o contrário, os jogos antigos eram muito melhores. Havia um esforço muito maior no gameplay. Hoje é tacar filminho e perder tempo assistindo. O maior exemplo é que antigamente dificilmente jogos genéricos e repetitivos até dizer chega (Skyrim, Fallout etc) teriam um hype imenso como tem hoje.

      • Gerson Voigt

        Isso depende do que vc espera do jogo. Eu, por exemplo, gosto muito da imersão que os jogos atuais proporcionam. O próprio Fallout que vc citou acima, joguei recentemente o 4, e passei mais de 100 horas jogando, maravilhado com a enorme quantidade de opções e experiências diferente que o jogo proporciona. Mas há aqueles jogadores que estão mais interessados no desafio, em conseguir juntar mais moedinhas, matar mais inimigos, em passar de fase no menor tempo, em superar aquele boss quase invencível. Esses geralmente são os jogadores mais saudosistas, pois era basicamente essa a experiência que os jogos antigos proporcionavam.

      • Jorge Dondeo

        Acho que ta sendo injusto. As mecânicas e as possibilidades de jogo de um GTA V são absurdamente maiores e superiores que um GTA 2.

    • zé garruchada

      ah ate hoje gosto da jogabilidade do battlefield 1942

      • Jogo antigo é River Raid, F-ZERO, Senhor das Trevas e Donkey Kong, o Battlefield não faz parte do grupo “antigamente” 🙂

        • zé garruchada

          River Raid?!? Nó foi mals não sabia a profundidade do assunto ueheuh.

    • Rodolfo Oliveira

      O mais engraçado é que jogos 2d geralmente envelhecem muito melhor que jogos 3d. Jogos de SNES até hj são jogaveis e da pra admirar o visual pelo estilo artístico . Os jogos do ps1 envelheceram horrorosamente mal, salvando só os 2d. Fui jogar FF Viii e não aguentei 30 min.

      • Tejobr

        Muitos jogos foram estragados na tentativa do 3D.

    • Jorge Dondeo

      Concordo. Aliás, fico de cara com certas pessoas jogando Mario 2, sendo que o galaxy x ultra alpha plus é lindo, tem tudo o que o clássico tinha e mais um zilhão de coisas que o classico não tinha.

  • Vin Diesel

    No lugar de ficarem fazendo filmes de Steve Jobs, por que um documentarista não faz um filme sobre o iphone? Ele é o que é pelos fatores e não pelo aparelho em sí. A gente babava em Nokias, comprava cartões de memórias caros. Lia os truques em inglês no XDA. Mas tinha uma internet móvel péssima e cara na época. Tinham os primeiros celulares touch aparecendo e muita gente desdenhando. Vide o concorrente ser o telefone das empresas que tinha um teclado físico. Aí vem o cara e anuncia um produto tudo em um, caro e acoisa anda. Por que? Antes dele um celular tinha a câmera, o outro tinha o games, o outro o teclado. E depois? Cópia, cópia e de lá para cá é só mais do mesmo. O smartphone hoje é o Macintosh. Estou esperando a era iMac dos smartphones. Quem poderia chegar hoje e dizer: estamos anunciando “ISSO”, chorem, copiem… Aproveitem.

    • Tejobr

      Tem o fator do avanço das redes móveis. Muitos produtos morreram por dependerem somente de cabos. A Apple é mais uma empresa estratégica que tecnológica.

  • Rolando

    É verdade, um bom exemplo disso é a TV de led que custava o olho da cara quando foi lançada e hoje algumas de 32 polegadas custam menos de R$1.000,00 e vem com entrada usb e HDMI.

  • Adalio Siqueira

    Concordo em partes. Mas no caso de celulares, não dá. Os top de linha custando 4k. Não há neles nada de inovação que justifique.

    • Ivan

      só o dolar e o lucro brasil que justificam.

    • Tejobr

      Nesse caso já é um tipo de produto estabelecido. O mercado deve regular.

  • O Datilógrafo da AEB

    Gostei desse Dulmont Magnum, lindo.

  • Lissandro

    não sei quem é pior, quem reclama do preço do Oculus Rift, ou quem reclama de quem reclama do preço do Oculus Rift

    • Paulo de Tarso

      É quem critica aquele que critica a crítica?

      🙂

      • Lissandro

        Deve ser pior ainda, me manda o link pra eu mimimizar ele

  • Excelente artigo Cardoso!

  • jorgearkano

    Mesada. Tu falou tudo. Esse povo tem que trabalhar. Ser Professor Pardal e não Pato Donald.

  • pyh

    Sem Brigar

    • Saulo Benigno

      Hahahhahaa

    • Ivan

      só li verdades, quanto menos custarem um rim aqui no hueland

  • jairo

    Faltou um Palm top-)

  • Terra Nova

    No mundo da tecnologia já vi inúmeras historias revolucionarias e pouca que realmente deram certo

    Ex: Os celulares “touch” que antecederam o IPHONE tiveram inúmeras tentativas até a Steve J. mostra o formato final, eu me lembro muito bem quando vi um Iphone, era REVOLUCIONÁRIO todo mundo queria um não importava o preço, que na época era muito elevado, quem não se lembra os MEMEs de Steve Ballmer? … só que ai vem a diferença o óculos VR não é um Iphone, ta mais pra Apple Watch CARO é sem função pois sempre será um acessório de um IPHONE.

    Voltando ao setor de games cade o Software? cade esse System Seller? como foi Kinect adventure ou Wii Sport? até agora nada…

    Digamos que o VR seja uma moda passageira, pelo preço ele não será um fenômeno como foi o Wii.

    E também não vejo essa correria desesperada as lojas como foi o Iphone.

    Talvez acabe como as TVs 3D um produto totalmente de nicho

    Vejo mais futuro em outros setores como “educação” a distancia, palestras, museus, turismos, cirurgia a distancia, imagina instala essa tecnologia em uma pessoa cega ou em um drone?

    • EXATAMENTE ISSO!

      Realidade Virtual sempre existiu, sempre foram geringonças. O único sucesso foi da Nintendo com o revolucionário Wii, algo simples e funcional que levou total realidade virtual inovadora para todos. O resto foi e vem sendo geringonças que não decolam e este RIFT vai no mesmo caminho…. gostaria de ter algo que desse imersão total a um GTA ou Minecraft, se ele realmente fizer isso, talvez eu despenda esta fortuna que cobram, mas será um nicho e pelo que se viu até agora não passará disso.

      • Terra Nova

        Belas palavras

    • Tejobr

      Mesmo as que não deram certo comercialmente, pavimentaram a estrada. O iPhone e outros produtos da Apple escalaram sobre os anteriores.

      Na natureza nada se cria, nada se perde…

  • Alisson Nogueira

    Acho que o Rift tem um ponto a mais na discussão: promessas… (Subsídio, expectativas de valores lançadas por eles próprios…)
    E talvez o fato de soltarem o preço do kit, que não é interessante pra todo mundo, assustou um pouco.

    Visando mais internamente, ele sendo vendido no Brasil, importado direto da fonte, obviamente vira na mesma pegada do ps4k. Mas lembremos do portal das mulas paraguaias, que trazem a um preço bem mais justo (não muito correto, OK).

    • Tom

      Ainda sim vai ser bem caro, o atravessador vai cobrar por volda de 3500, 4000 reais, fora que tem que ter pç parrudo para usar bem, enfim, não é tecnologia para as massas ainda, quem comprar no laçamento vai ser rico ou profissional.

      • Alisson Nogueira

        Sim, e acredito que nas vias oficiais virá na casa dos 6k.
        Eu passo, por não querer e não ter dinheiro pra rasgar, e ainda acho que a imersão não será tãooooooooo gigantescamente mais profunda do que usar um “cardboard” decente e os TrinusVR da vida.

  • PP CarvalhoF

    Simplesmente assino em baixo. Concordo em gênero, número e grau.

  • Yskar

    Só não compro o oculus rift (e o PC que ele necessita) por causa da Dilma e seu dólar a 4 reais.

    • Tejobr

      Exatamente.

  • Marcelo Eiras

    O pessoal pode até estar com mimimi. Mas o preço do dk2 e a própria afirmação do fundador da Oculus que a versão final custaria 350 us$ mostra que o mimimi tem um certo fundamento. Fica claro que a Oculus cresceu o olho e aproveitou o hype para cobrar uma pequena fortuna.

    Vamos ver quando chegar a concorrência indireta do PlayStation VR e direta do Valve VR.

    • Rodolfo Oliveira

      Mas é melhor nesse momento cobrar essa pequena fortuna e entregar o que prometeu que fazer cortes toscos de preço. Entrega-se o produto prometido agora, cria-se uma base de usuários e uma comunidade de desenvolvimento e a coisa vai baixando o preço a medida que a tecnologia se desenvolve e ganha escala. Foi assim com DVD player, Blu-Ray e todas as coisas da lista.

      • Marcelo Eiras

        Não se trata de cortar para cobrar mais barato. O que aconteceu foi o exato oposto, cobraram quase o dobro do valor que pretendiam apenas para encher os bolsos aproveitando do hype. Não tinha pq o oculus rift custar mais de 350 US$, o preço que o presidente da Oculus vazou antes do lançamento.
        Só que esse preço afugentou muitos desenvolvedores que agora estão investindo no Steam VR.

        E tem gente vendendo o DK2 (versão beta do ano passado feita para desenvolvedores) no Mercado Livre por quase 5.000 e já enganou 64 trouxas. =D

        • Tejobr

          Se for para alguma delas morrer ou recuar pela concorrência, que seja. Isso será ótimo. O que não pode é a tecnologia morrer por falta de investimentos.

  • Jorge Dondeo

    Perfeito!

  • Tejobr

    Obrigado pelas fotos, aqueceu o coração.

    Meu primeiro PC foi um 380 DX montado com monitor de fósforo verde.

    Compilei Clipper com memória de calculadora, fazendo cache em disquete.

    Me lembro do cheiro do Atari novo do meu primo.

    Adquiri minha primeira linha telefônica no ano que deixou de ser um “Ativo”.

    Belos tempos cinzentos.

    Concordo plenamente com sua opinião.

    Passamos desses tons de cinza para tudo colorido em menos de 30 anos e as pessoas acham que isso se conquista com subsídios lulísticos.

    Queria eu ser Early em tudo. Infelizmente tenho que esperar sair na Steam.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis