Neil Gaiman responde de forma sensacional às críticas das mães ofendidas com Lúcifer

lucifer

Um dos grandes problemas dos seres humanos em geral diz respeito em querer cuidar da vida dos outros sem ver sua própria pia de louça cheia. Desses talvez os religiosos sejam os mais chatos, os pretensos defensores da moral e da família tradicional contra a perversidade e devassidão, segundo eles.

Vide o barulho todo em torno da linda propaganda do Boticário para o Dia dos Namorados, e mais recentemente com a Motorola que lançou uma campanha similar. Os salsinhas de Cristo, liderados pelo degenerado do Malafaia conclamaram um boicote pelas “pessoas de bem” a todas as marcas e companhias que defendem a diversidade.

Eu poderia listar inúmeras empresas que são a favor da causa LGBT, mas me basta citar duas: Unilever e P&G. Pronto salsinhas, voltem para as cavernas.

Nos Estados Unidos a situação é pior. No Texas por exemplo evolucionismo é tabu nas escolas. Temos pérolas como o Museu do Criacionismo e ONGs como a One Million Mothers, associação formada por mães norte-americanas que luta pela defesa dos valores morais cristãos e rejeitam tudo o que contrarie suas crenças, tais como a causa LGBT.

Três anos atrás a instituição entrou no radar dos nerds por causa de um intenso lobby que fizeram contra a Marvel, que publicou na época o casamento do herói Estrela Polar — este o primeiro personagem assumidamente homossexual dos quadrinhos.

120523022242-northstar-proposes-horizontal-gallery

Desta vez o alvo é Neil Gaiman, mais precisamente a proposta da Fox (justo ela, veja você) de transformar Lúcifer em uma série. Na última quinta-feira as mães ofendidas entraram com uma petição na internet (claro, porque isso sempre dá certo) exigindo o cancelamento dos planos de levar o capiroto para a televisão, já que ele será mostrado como “um cara bonzinho”, que está cansado de mandar no inferno e se instala em Los Angeles para combater criminosos e os problemas causados por suas férias não autorizadas.

Gaiman, que não é santo nem nada deu uma chapuletada daquelas nas carolas indignadas, que ele lembra já pegaram no seu pé décadas atrás:

Parece que foi ontem (mas foi em 1991) que as ‘Mães Preocupadas da América’ anunciaram um boicote à Sandman porque continha personagens gays, lésbicas, bissexuais e trans. Wanda Mann era a que mais as incomodava: a ideia de uma personagem trans em quadrinhos… elas organizaram um boicote à Sandman e disseram que só parariam se escrevêssemos para a American Family Association prometendo reformular a série.
 
Fico pensando se elas notaram que já não funcionou da última vez…”

tumblr_lxpgaaD5P81r85lu1o1_250

Wanda Mann aliás é uma das melhores representações de uma pessoa trans nas HQs

Ofendidos sempre existirão, mas daí a essa parcela do público (que não consome o material que tanto critica, é bom frisar) querer ditar o que outros devem ou não consumir ou mesmo publicar e exibir é demais da conta. Claro que vão continuar tentando, vide nossos problemas com a bancada evangélica por aqui. Mas a resposta de Gaiman foi simples e prática, podem reclamar o quanto quiserem, vou continuar fazendo o que der na telha e pronto.

No mais, fiquem com o trailer:

LUCIFER | Official Trailer | FOX BROADCASTING

Fonte: o Tumblr do Neil.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Rafael Vasconcelos

    Achava que era um Lucifer “genérico”, já que é o Lucifer do Neil Gaiman vou dar uma sada quando sair. Talvez apareçam até os perpetuos.

  • paulokdvc

    Ah como eu adoro ter a mente aberta pra esse monte de seriado maluco!!!

    hahaha

  • Primeiro vem o vampiro bonzinho, depois zumbi bonzinho, agora lúcifer bonzinho, oque sera que vem depois? Deputado que faz o seu trabalho sem receber propina?

    • The Courier

      deputado que vota a favor do interesse do povo mesmo que esse interesse contrarie o dele.

    • Christian Oliveira

      Malandro bonzinho já temos, o melhor anti herói brasileiro Macunaíma.

    • OverlordBR

      Assim falou o Darth Vader aka Anakin empalador de criancinhas padawans que ficou… bonzinho no final!

      • Pois é, não importa o tamanho das atrocidades, se você se arrepende no final você é bonzinho hahahahaha

        • Garrete Alves Reis

          Isso q tah f***** com a sociedade e a educação das crianças!! Faça oq quiser, vide as piriguetes q chegam ao estrelato, e depois s arrependa!! Ai casa, faz família, e eh santa!

          • Claro e quando estão no fim de carreira viram cantoras gospel para poder pegar um publico novo hahahaha

        • Tyrion Paidégua

          Na real, basta morrer para ser lembrado como “um cara de bem, que todo mundo gostava e que não fazia mal nem para uma mosca!”

          • Acho que a galera fala isso para consolar a família , e imaginando que se todo mundo for assim, quando morrer o povo vai manter a gentileza, por que em enterro todo mundo fica solidário, por que percebe a fragilidade humana. Claro que é falsidade, mas é algo do ser humano, tipo mentir para a mulher falando que ela não esta gorda, por que senão ela vai ficar triste e encher a cara de chocolate, ou falar que o bebé dela é lindo, mesmo parecendo um monstrinho de filme de terror. Mas pra mim o chato é quando isso é feito a nível profissional, como a mídia faz quando alguém famoso morre, relembrando todas as 5 coisas boas das quinhentas coisas ruins que um politico fez na vida e repetindo isso pelo menos por um mês.

        • Olha aí, justamente o que prega o cristianismo. Porque eles encrencam com isso? 😀

          • No catolicismo basta se confessar que seus pecados estão perdoados, desde que você realmente se arrependa e não faça denovo, o problema e que a maioria acha que só confessar para o padre esta bom, não precisa se arrepender.

    • Christiano Nascimento Amorim

      Se tudo der certo volta o Deus malvado oldschool dizimador de mundos do antigo testamento.

    • Cristiano

      Para quem leu Sandman, faz todo o sentido esse arco do Lucifer.Para quem não leu, pode ficar parecendo uma nova modinha mesmo,apesar dessa ideia ter vindo muito antes das modinhas de zumbis ou vampiros.

    • Yskar

      Na verdade essa obra do lúcifer bonzinho é bem anterior a todos os que você citou, bem anterior.

      E ele nem é tão bonzinho assim… Leia as revistas. =D

      E na mitologia vai desde “ele não existe”, até ele é mau, até ele é instrumento de YWVH para testar seus fieis.

      • Interessante, não sabia que existiam as revistas, para mim estava começando pela serie.

        • Yskar

          Pela aparência dele na série pensava que não era relacionado com o Lúcifer do Gaiman…
          No blog V de Vertigem tem tudo traduzido, é uma das melhores coisas que já li em comics, Gaiman é conhecido por estudar ocultismo e essas coisas do lado “afro-descendente” da força. =D

    • Daqui a pouco vai vir um Coringa medicado com haloperidol.

  • A Fox quer dinheiro, e está certa. É uma emissora comercial, não uma ONG de balançadores de bíblias. Tanto que nego chilicou muito quando ela produziu a nova versão de Cosmos. Veja se adiantou… e é bom lembrar que Family Guy passa lá.

    • Vinicius

      O Meiobit quer dinheiro, e está certo. É um site comercial, não uma ONG… publica textos ofensivos a quem acredita em qualquer coisa (Cristãos, Judeus, Muçulmanos..) na ânsia que chovam comentários (como esse meu) 😉

      Parabéns ao site e obrigado pelos peixes, perdeu um leitor que os acompanha desde o início. Há tempos insisto na leitura, mas agora deixarei, com pesar, de ler o site, não pelo assunto do texto – não tenho tabus – mas pela forma como está tratando aqueles que pensam diferente! Sinceramente, vocês não eram assim… triste ver no que se tornaram.

      Obs. Diariamente entrava para ler o site independente do “escritor / blogueiro”, sendo assim, para mim, a culpa é, sim, do site e não do “escritor”.

      • cquintela

        Ficou boladinho com um texto que critica gente que se incomoda com uma obra de ficção? Sério? Isso é real.

      • Carlos Ferreira

        Pelo visto você se auto intitula um “leitor”, mas não sabe ler muito bem não né? O texto fala mal de pessoas que querem regular a vida alheia. Releia por favor o seguinte trecho: “Um dos grandes problemas dos seres humanos em geral diz respeito em querer cuidar da vida dos outros sem ver sua própria pia de louça cheia. Desses talvez os religiosos sejam os mais chatos…”

        Quer dizer que, dentre o conjunto de pessoas que gosta de se meter na vida alheia, os religiosos são os mais chatos. E que todos os religiosos se metem na vida dos outros. Se não conseguiu entender, volte por favor ao ensino básico pra tentar compreender o conceito de conjuntos e subconjuntos.

        • cquintela

          *Resposta era para o Vinicius*

          Tá atacada hein amiga. Faltou louça suja na tua pia?

          Nao vi nenhum demérito na citação, afinal religiosos vivem de converter os outros, é um princípio básico das religiões seja por argumento ou por conquista, justamente, se meter naquilo que os outros gostam.

          O texto fala justamente isso, que em vez de criticar aquilo que os outros gostam, seria melhor deixar de se meter nisso e cuidar do próprio umbigo.

          Agora se você sabe ler e não entender, bem vindo a cota de analfabetos funcionais brasileiro, sempre vale mais um.

          • Carlos Ferreira

            Ahhh, agora que vi ali que você editou. Não fazia mesmo sentido ser pra mim a resposta =D

      • Luís Eduardo

        Tchau, goodbye, farewell, so long, au revoir, သွားတော့မယ်, agur etc.

      • Leon

        Crentelho detect.

      • HAHAHAHAHAHA o mais engraçado é que o texto nem é meu…

        • JooonsJoonz

          então, eu continuarei minha saga em hatear você… cara de melão

        • Você formou um discípulo

        • Wellington Oliveira dos Santos

          Caraca, eu jurava que era, até voltei pra verificar depois de ler esse comentário.

      • Nem o MeioBit, nem o Cardoso e nem o Ronaldo (infelizmente) não ofenderam ninguém, mas eu vou e com toda má educação dada a mim pela sociedade:

        Pro inferno Crentelho de merda. Pode voltar pro buraco de onde veio, um leitor a menos não irá matar o blog.

        Com grande carinho,
        Vá se fuder.

        Att.

      • JooonsJoonz

        e eu achava que era o hater aqui

      • Sergio Fagundes

        Se é por falta de tchau, adeus. Um comentarista com a cabeça nas nuvens a menos (ou enterrada, vai se saber, de repente o deus certo é o dos muçulmanos dai todo cristão vai direto pro colo do capeta).

      • Luciano

        Acho que faltou um pouquinho de interpretação de texto da sua parte.

      • “inceramente, vocês não eram assim… triste ver no que se tornaram.”

        Acompanho o Meio Bit desde 2007 e posso dizer: sim, sempre foram assim com relação à mitologia alheia.

      • Cacio Frigerio

        Cara eu não consigo gostar dos textos do Ronaldo gogoni. Mas neste ele apenas deu a sua opinião. Claro que ele colocou isso de forma a ser verdade e não como mais uma opinião (assim como os que não gostaram das propagandas), mas isto é muito provavelmente por querer imitar o estilo do Cardoso.

        PS. Uma série sobre Satanás pra mim é de mal gosto.. no south Park ele é mais um, e é válido é engraçado. Enfim..

      • OverlordBR

        Isto é sério?

        Meu detector de sarcamos/ironia não está funcionando direito hoje…

      • ..

  • Mateus Vieira Machado

    Eu fico bobo como que tem gente que dá atenção/ibope pra esses tipos de pessoas como essa associação de mulheres.
    Um site como esse gastar tempo pra escrever esse texto e etc.
    Deixa elas morrerem de fome, como dito no último parágrafo, público que não consome e reclama.
    Se nem Jesus agradou a todos e ainda foi crucificado quem dirá uma emissora que só quer $$.
    E eu falo isso porque sou cristão, to de saco cheio dessa guerrinha de ofensas dos dois lados. Isso ta parecendo briguinha de pré 1: Vocé é feioso, você tem cara de abóbora, você é das carvernas…
    O cara quer casar com outro cara? Deixa o cara ser feliz. O estado não é laico? Pronto fim do problema
    Na minha opinião nem deveria existir bancada religiosa, bancada assim, bancada assada.

    • Tiago Siqueira

      Mateus, concordo com vc, também sou cristão e já deu esse assunto, cada um cuida da sua vida…. agora o que eu não entendo mesmo é alguém que se diz de cabeça aberta que aceita as diferenças que é evoluído criticar tanto e de forma tão grotesca a opinião “das salsas religiosas” por serem cabeça dura… nessa hora o papo de aceitar as diferenças e viver entre iguais perde o sentido?? Cade o respeito, não tem que vir dos dois lados????

      • Robert Melo

        Eu acho meio complicado, e talvez a forma de criticar devesse ser mais passiva, mas de fato algumas religiões, ou seus pregadores merecem críticas, pois eles são contra os direitos humanos se alguém não se adequa ao seus valores, diferente do outro lado que só faz criticar para tentar botar na cabeça dos leitores o quão inadequado e desumano são esses valores.

      • Vou quotar o comentario do @Carlos Ferreira:

        “Pelo que vejo nesses comentários algumas pessoas não entendem o conceito de subgrupo ou subconjunto. O autor falou de gente que se mete na vida dos outros e que é também religiosa, e não que todo religioso é assim.

        Volte pra escola e aprenda a interpretar um texto. Até minha sobrinha de 10 anos conseguiria entender um texto tão claro.”

        • No caso, quem pagou de

          • Me desculpe, mas Malafaia é degenerado MESMO! Maluco é quem não percebe ou defende.

          • Me desculpe, mas Malafaia é degenerado MESMO! Maluco é quem não percebe ou não concorda.

  • Billy Batson (Shazam)

    Quem manda no mercado é o dinheiro. Se essa série for feita e tiver audiência bom. Ela continuará. Se por outro lado ela derrapar por causa de audiência, e isso é um risco grande no mercado americano que tem maior parcela da população protestante, ela será cancelada. Portanto mercado, você decide.

  • Christian Oliveira

    Nós da federação de nerds imtergalaticos exigimos numa petição que os documentos seculares da religião XPTO incluam nos seus, capítulos dedicados a dinossauros, demais planetas que não entraram no Gênesis, lista de cientistas perseguidos na santíssima inquisição, padres com “desvios sexuais com crianças”.

    • Nerds não né amigo… Geeks.
      Ponha-se no seu lugar. xD

      • Christian Oliveira

        Os geeks que façam o deles kkkk

  • OverlordBR

    Cara, me senti fora da internet agora… sério que chilicaram com a propaganda do Boticário?
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    • Eu

      Tá o maior mimimi, as always.

      • OverlordBR

        E olha que, na propaganda, o pessoal nem chegou a se beijar.

        Aliás, como eu sou muito “avoado”, pensei que era um filho dando um presente da Boticário para o pai e duas amigas trocando presentes.
        Só me liguei que eram casais quando a propaganda frisou “para seus namorados”. 🙂

        • Carlos Magno GA

          A propaganda do Boticário é tão tranqüila que poderia ser utilizada no “Dia do Amigo”, “Dia do Irmão”, Natal ou algo do tipo.

          • Christiano Nascimento Amorim

            Dia do Amigo… com Benefícios.

        • Camargos

          Depois que rolou o fuzuê na internet que fui entender a propaganda. Também não tinha notado nada.

  • Jos_El

    Quero só ver quando sair o primeiro trailer de Preacher.

    • Aquela linda história de amor, amizade e a busca por Deus.

    • Marcelo Iha

      Cara, eu estava pensando isso mesmo!
      Não vai rolar, eu sei, mas imagine que fizessem MESMO o seriado como está no gibi!

  • OverlordBR

    Poderiam lançar uma série onde Jesus ressuscitaria novamente e viraria um boêmio fumante e perseguidor de lindas mulheres, além de andar armado (sabe como são os dias de hoje – antes os romanos só tinham espadas) e aprontar mil confusões em New Orleans!

    • cquintela

      Recomendo procura na net pelo filme Jesus Christ the vampire slayer, só o trailer já vale a pena.

    • Tem o mangá em que Jesus e Buda curtem uma vida de boa no Japão.

    • Eduardo

      Isto pode. Agora quero ver o macho para fazer isto com Maomé e Alá.

      • OverlordBR

        Como e,m Family Guy? Ou em South Park?

    • Thiago

      Jesus Christ Supercop no youtube é divertido rs

    • Christiano Nascimento Amorim

      Leia Battle Pope. Agradeça-me depois.

  • Big Joe

    Well, a questão é complexa. Ao contrário do que querem fazer parecer, não é o confronto entre um monte de gente que sai grunhindo das cavernas, balançando Bíblias como se fossem clavas, contras os paladinos da luz da Civilização.
    Se fica difícil entender a posição do pessoal que é contra a série, vou “desenhar” uma metáfora, ok? Claro, como toda metáfora, é imperfeita; mas o rascunho deverá servir para alguma coisa.
    Para os cristãos – que, acreditem, não são apenas os “evangélicos” – Lúcifer é como Hitler para os judeus. Lógico que os judeus também compartilham a crença na existência do Mal personificado no Diabo, assim como os muçulmanos.
    Agora imagine, séculos de perseguição e problemas causados pelo Adversário (no caso da metáfora, o anti-semitismo) que finalmente culminam em alguém de carne e osso que representa tudo: Adolf.
    Aí, certo dia algum “jênio” do marketing e das relações públicas – tudo junto e misturado – resolve criar uma série com potencial ofensivo para milhões de pessoas. Percebam que não estou falando de uma minoria, mas de milhões, ok?
    Não quero entrar aqui no direito que cada um realmente tem de acreditar no que quiser. Somos livres até para o satanismo/ateísmo/malafaísmo etc etc etc.
    Aí nesta série imaginária, Adolfinho encarnado vem morar numa moderna e sexy cidade norte-americana do século XXI. Todo repaginado, com novo (e menos ridículo) corte de cabelo, sem bigodinho e com outra cara (não tem jeito. Com aquela cara dele nem com muita maquiagem).
    Adolfinho anda de conversível, é bonitão, sedutor e todo o Holocausto é apenas um episódio “divertido” da sua biografia. Ele agora é sorridente, espirituoso e você chega a querer ser ele.
    Aí associações judaicas começam a protestar.
    E em seguida surgem textos em blogs – inclusive no distante Brasil – ridicularizando os primitivos balançadores de Torá, gente preconceituosa e magoadinha com o extermínio de milhões de seus antepassados.
    Realmente, gente pequena, não?
    Ficou difícil de entender?
    Acho que não preciso me aprofundar na explicação da comparação, né?
    É isso. Como cristão, que é questão de fé e escolha, realmente acho que estou longe de ser um grunhidor das cavernas. Meu raciocínio penso que é tão bom quanto o de qualquer um aqui. E não sou mais “preconceituoso” com os não-cristãos do que eles são comigo.
    Até!

    • Uma Sitcom com Hitler? Que ABSURDO, ninguém faria iss-oh wait.

      https://www.youtube.com/watch?v=qWjCkcAmzDc

      • Sandro Ceara

        Fico me perguntando que mal Lúcifer fez para a humanidade?

        Será que causou um dilúvio? Será que destruiu cidades? Matou crinacinhas?

        • hummm…

          • Big Joe

            Queime o seu sutiã, ôps, a sua Bíblia e seja feliz… 😉

          • Não esquece que esses 10 só morreram porque Deus aceitou de boa apostar a vida deles com o diabo. huahuauha

        • Big Joe

          Cada um vê o que quer quer.

      • Big Joe

        Vide resposta acima.

      • Pedro Luiz Ramos Junior

        kkkk caraca Cardoso, simplesmente mítico kkkkkkkkk

      • Cara… foi uma metáfora…imperfeita, conforme ele disse.
        E eu entendi o ponto de vista dele. Olha o rolo que deu por causa das tirinhas de Maomé. Se tu ofender o objeto de adoração de qualquer grupo, ou adorar/tolerar o que eles se opõem, parte desse grupo vai reclamar. Olha a idiocracia que se vê no futebol…

    • Tá serto, judeus jamais aceitariam trivializar Hitler assim… https://www.youtube.com/watch?v=ybuKQf9p5jg

      • Big Joe

        Judeus em geral não mesmo. Claro que sempre há os que o fazem. Mas isso aí foi patrocinado pelo Centro Simon Wiesenthal? Pelo Governo de Israel? Por alguma associação judaica? Então…
        Boa tentativa.

        • HAHAHAHAHAH dica, bota no Google, Mel Brooks.

        • OldKnight100

          Nos dois vídeos o que eu vi foi a figura de Hitler sendo ridicularizada, afinal é comédia, sitcom. Não se deixe enganar, é bem diferente de mostrar a figura como um cara legal, sedutor, como você falou, numa série que não se enquadra como comédia. Esses exemplo nada tem a ver com sua metáfora. Parecem responder adequadamente ao que você questionou, mas estão simplesmente errados.

      • Big Joe

        Ah, mais um detalhe: foi apenas uma metáfora. Não dá pra se perder nela, padawan.

    • s3ph1r

      Eu já entendo que a questão não é complexa. O problema é que muita gente quer se meter em algo que não lhe convém.

      Outro grande inconveniente é essa mania das pessoas acharem que se você é a favor de algo obrigatoriamente é totalmente contra outra posição.

      No caso da série… seria se você fosse a favor que ela seja transmitida (por N motivos, como o financeiro), então obrigatoriamente você seria considerado contra tudo e todos dos que pensam a favor da igreja.

      E seu argumento cai totalmente como o Cardoso mesmo já exemplificou… e não é raro ver brincadeiras com a segunda guerra, vide vários episódios de family guy…

    • fernbrb

      A diferença é que Hitler existiu e fez estragos de verdade. Já Lucifer só existe na cabeça de gente destranbelhada que tem medo de aceitar a realidade.

    • Samuel Henrique Germano

      Cara, só tem um probleminha nessa sua comparação: Hitler, até onde se sabe, foi uma pessoa real, que causou problemas reais. Já o diabo, ou Lúcifer, até onde se sabe, só existe pra quem acredita nele. Os males do mundo são de fato atribuidos a ele, mas só por quem acredita nele, pq pra outras pessoas, os males são causados por outras ‘entidades sobrenaturais’, ou simplesmeste por outros seres humanos…

      • Guilherme

        Nunca deixe ninguém te convencer que o Holocausto não foi real, Samuel. As provas são incontestáveis, embora tentem contestar.

        • Oli

          ?

        • Carlos Ferreira

          Onde foi que o Samuel disse que o holocausto não foi real? Você tava doidão enquanto lia o comentário dele?

          • Guilherme

            Ele não disse isso, mas o “até onde se sabe” me deixou preocupado. Só deixei minha mensagem.

        • João Melo

          Guilherme, parece que você não entendeu o que o Samuel escreveu! Ou leu o texto irracional do Big Joe e se deixou levar.

        • Samuel Henrique Germano

          De onde vc tirou que eu sugeri que o holocausto não foi real!? Eu disse justamente o contrario: justamente por ter sido algo real e terrível, banalizar e tentar ‘amenizar’ a imagem do principal causador do holocausto é algo extremamente errado, e diferente de fazer o mesmo com a imagem de alguem que é, até onde se pode provar, apenas fictício, ou real apenas pra quem acredita (ou seja, é fictício)

          • Guilherme

            Oi, Samuel. Eu demonstrei o motivo de minha preocupação em outro comentário. Se esta foi uma estupidez minha, muito feliz estou de ter sido só estupidez.

      • Então, se a pessoa acredita nele e você sabe disso, não seria mais um motivo para respeitar opiniões divergentes? Eu sou contra lutas de boxes e MMA. O problema não é ser contra, é ficar fazendo escândalo.

        • Acredita no diabo? Não assista ao seriado.

        • Não sei se você sabe mas todos os pecados que você não pode cometer, bilhões de pessoas cometem diariamente incluindo assistir a seriados blasfemos. E olha que maravilha, esses pecados não recaem sobre você! 😀

    • Carlos Ferreira

      Tem um problema em toda essa sua historinha. Se alguém acha que o seriado é ofensivo, é só não assistir. Diferente dos judeus que foram forçados pelos nazistas, não vai ter ninguém na casa das pessoas com uma mp40 obrigando eles a assistirem a série.

    • MarcAntunes

      Perfeito, Big Joe.

    • JooonsJoonz

      Argumentum Ad Hitlerum

    • Credo! Outro que não entendeu porra nenhuma!!!!

    • Godwin’s Law: Checked!

  • Mike

    Nada mais inteligente refutar preferência religiosa, moral e de ética com palavras como “salsinhas, voltem para a caverna”. -.-

    • Marcio Rubens

      “Vamo queimar salsinhas na fogueira”, seria uma resposta imbuida da tipica moral e etica que elas sempre demonstraram para com quem pensa diferente, mas o autor pareceu achar pesado demais.

    • Carlos Ferreira

      Pelo que vejo nesses comentários algumas pessoas não entendem o conceito de subgrupo ou subconjunto. O autor falou de gente que se mete na vida dos outros e que é também religiosa, e não que todo religioso é assim.

      Volte pra escola e aprenda a interpretar um texto. Até minha sobrinha de 10 anos conseguiria entender um texto tão claro.

    • Waltenydsam Câmara

      Dexodesenha: é como dizer que somente na caverna não encontram aquelas duas marcas citadas. Ou é como dizer que ao abdicar de uso daquelas duas marcas inevitavelmente a pessoa volta pras “cavernas”.

    • O “volte pra caverna” se refere a essa onde de querer boicotar empresas que são à favor da diversidade, que no caso são muitas.

  • Will DL Souza

    Elas têm razão, ao ver o trailer da série gastei toda minha grana em Velas Pretas, Grimórios, Cordeiros, etc… Mal posso conter essa vontade de fazer rituais com orgias e muita zoofilia.

  • Augusto Pacheco

    Seria melhor que elas fica-sem caladas em vez de ficar fazendo propaganda gratuita da série da Fox.

  • Eddie Jr

    Primeira regra pra divulgar um produto meia—sola (seja perfume ou série de tv): causar polêmica com moral sexual e/ou religiosa acionando algum grupo reacionário — pode ser vida e-mail ou whats mesmo. Talvez o erro de Constantine tenha sido esse…
    Em tempo: a bíblia não chama de Lúcifer o diabo. O nome Lúcifer ocorre uma vez nas Escrituras e apenas em algumas versões da Bíblia. Por exemplo, a tradução de Antônio Pereira de Figueiredo verte Isaías 14:12: “Como caíste do céu, ó Lúcifer, tu que ao ponto do dia parecias tão brilhante?”

    A palavra hebraica traduzida “Lúcifer” significa “brilhante”. A Septuaginta usa a palavra grega que significa “aquele que traz a alva”. Por isso, algumas traduções vertem o hebraico original por “estrela da manhã” ou “estrela d’alva”. Mas a Vulgata latina de Jerônimo usa “Lúcifer” (portador de luz), e isso explica a ocorrência desse termo em diversas versões da Bíblia.

    Quem é esse Lúcifer? O termo “brilhante”, ou “Lúcifer”, é encontrado na “expressão proverbial contra o rei de Babilônia” que Isaías mandou profeticamente que os israelitas proferissem. De modo que faz parte duma expressão dirigida à dinastia babilônica. Que o termo “brilhante” é usado para descrever um homem e não uma criatura espiritual é notado adicionalmente na declaração: “No Seol serás precipitado.” Seol é a sepultura comum da humanidade — não um lugar ocupado por Satanás, o Diabo. Além disso, os que vêem Lúcifer levado a essa condição perguntam: “É este o homem que agitava a terra?” É evidente que “Lúcifer” se refere a um humano, não a uma criatura espiritual. — Isaías 14:4, 15, 16.

    • Não colega, tá fazendo confusão. O Lúcifer do texto é um personagem da Vertigo/DC Comics. 🙂

      • Ele misturou as obras de ficção.

      • Eddie Jr

        Colega, eu sei disso. Lucifer Estrela da manhã é um spin off do Sandman. O caso é que é um erro de interpretação associar esse nome ao diabo, mas a maioria das pessoas não sabe disso…

  • OldKnight100

    Acho que é até um ateu pode ser sincero ao ponto de chegar a conclusão que uma pessoa “trans” não é boa da cabeça. Mulher em corpo de homem? Faça-me o favor, certas coisas não se escolhe, é definido no nascimento.

    • Eu

      Protocolo ZICA? Alguém?

      • Lucas C.

        O mundo atual é fantástico. Se um maluco começa a dizer por aí que na verdade ele não é um ser humano, é um alien no corpo de um ser humano, toda pessoa em sã consciência diria na hora: é maluco. Agora, se esse mesmo maluco decide dizer que na verdade não é um homem, é uma mulher presa dentro do corpo de um homem, tudo perfeito, sanidade 100% confirmada. Por mim, let your freak flag fly, mas na minha opinião tinha que ser como o Ali fez com o Sonny Liston. Se quer que de agora em diante te chamem de Caitlyn ao invés de Bruce, sobe no ringue e implementa o protocolo “Say my name!”.

        • Eu

          If you say so…

        • OldKnight100

          Bem dito. E vamos descrever os passos da loucura: Pra uma mulher “virar homem” vai mutilar os próprios seios, o pomo de Adão, se lotar de esteroides – que pra bodybuilder é mal visto, mas pra trans é lindo! – , cortar o cabelo, se vestir como homem. Mas qualquer exame de DNA vai provar que é uma mulher.

          • Lucas C.

            O politicamente correto é implacável, até a medicina se rende a ele. Até uns 10 anos atrás, se não me engano, essa insanidade estava identificada no DSM, mas atualmente, qualquer maluquice tem que ser aceita, caso envolva sexo. Tudo é normal.

            Se um cara diz que o seu pé não lhe pertence, e quer a todo custo que ele seja amputado, existe uma patologia pra isso, tá lá no DSM. Mas se o membro que ele quer que seja
            retirado tem a ver com sexualidade… tudo pode, nada de anormal.

            Depois vêm pesquisas e mostram que todos estes procedimentos invasivos malucos não mudam nada, a taxa de suicídios continua a mesma por exemplo:

            www .theguardian . com/ society/2004/jul/30/ health.mentalhealth

            Hoje em dia passa por maluco quem diz que a água é molhada.

          • OldKnight100

            Muito interessante esse artigo do TheGuardian e ele me lembra outro aspecto dessas causas do politicamente correto que muitos não se atentam: a questão financeira. Muitos que dizem apoiar causas como gays, aborto, etc. não estão fazendo isso porque estão pensando em um suposto bem estar do outro, pelo contrário, fazem isso porque ganham dinheiro, muita grana com isso, em coisas como procedimentos para mudança de gênero, cirurgias de aborto, pesquisas com embriões, etc. O objetivo desse pessoal é um só: $$$$$.

            Daí vem todo esse pessoal que se acha muito inteligente, que quer ser polêmico, blogueiro independente, “prafrentex” e na verdade segue o politicamente correto com uma venda nos olhos, sem se aperceber disso, sem parar pra pensar por um instante se a realidade é assim mesmo como a massa fala.

          • Lucas C.

            Cara, pior que acho que afirmam estas insanidades de bom coração mesmo, realmente acreditam que não tem nada de anormal (eu disse anormal, não disse errado ou pecaminoso) em um homem que diz SER uma mulher, ou uma mulher que diz SER um homem. No grosso da estória, não é grana o motivador não, é burrice e desejo de ser o mais “prafrentex” mesmo. Com relação à aborto e pesquisa com embriões, pelo visto não concordo com você, mais isso já é uma outra estória.

          • OldKnight100

            Eu falo de pessoas bem específicas nessa questão: médicos cirurgiões, donos de clínicas de aborto, donos de centros de reprodução, etc. Sim, é preferível não partir para outros temas, mas citei esses casos para demonstrar que alguns grupos específicos de pessoas ganha dinheiro e muito dinheiro com essas causas polêmicas e que se uma visão diferente da deles prevalecesse, acabaria a fonte de renda. Espero que eu tenha esclarecido.

          • Lucas C.

            Numa pesquisa rápida no Google sobre “sex reassignment regret” achei este site:

            www . sexchangeregret . com

            Parei pra ler um pouco. É o site de um cara que era homem, “virou mulher”, e voltou pra homem de novo. Muito lúcido o relato do cara. Tem imbecis que estão dando hormônios pra crianças de forma a tentar barrar os efeitos da puberdade, sendo que muitas pessoas quer sofrem de sexual dysphoria superam isso exatamente após a puberdade. Isso é um crime que a estupidez dos pais não pode justificar.

          • OldKnight100

            Crime. É exatamente essa a minha opinião a respeito desses pais que encorajam um comportamento absurdo de crianças que nem idade possuem para ponderar essas questões com racionalidade. Se um deles decide que na realidade é um pássaro preso em corpo humano, o que farão? Irão atirá-lo pela janela?

      • OldKnight100

        Sério? Qual a sua argumentação pra provar que isso não é uma maluquice total? Espero que aqui haja respeito a liberdade de expressão.

        • Eddie Xavier

          liberdade de expressao ‘e uma coisa. O que vc postou la em cima e nada alem do que crime

          • OldKnight100

            É mesmo? Demonstre!

          • Lucas C.

            Qual o crime que ele cometeu? Ele por um acaso disse que transexuais são más pessoas? Tem nojo deles? Ou ele disse que na opinião dele são pessoas que possuem um problema, de natureza mental? E nos comentários abaixo postou argumentos explicando a sua posição? Ter uma opinião é hate-speech agora, pior, é crime? Bom, estamos no Brasil, e aqui NÃO EXISTE liberdade de expressão mesmo. Se alguém se manifesta pedindo a legalização das drogas, pode vir a qualquer momento um delegadozinho qualquer e te denunciar por apologia ao crime. País de merda.

      • Eddie Xavier

        concordo

    • Só se for um ateu bem idiota, que não se dá ao trabalho de pesquisar e descobrir que gênero é bem mais complexo que duas caixinhas binárias. Distúrbio de Gênero é uma condição real, identificada inclusive em estudos com ressonância magnética. Não tem NADA a ver com discursinho moralista de fanáticos religiosos. Veja as taxas de suicídio entre a população trans, talvez você consiga vislumbrar que não há nada de escolha ali.

      • Lucas C.

        E veja as taxas de suicídio em transexuais pós-operação pra ver como elas não mudam. A maneira como estes distúrbios são encarados hoje em dia está totalmente moldada pela ideia de que se envolve sexo e/ou opção/orientação sexual, nada é anormal, tudo é natural. Desejar se auto mutilar em nome de uma fantasia de se tornar uma coisa que jamais se poderá ser é uma maluquice, e o triste é ver médicos adotando uma postura que no fim das contas acaba destruindo a vida de muitos pacientes.

        • Marcelo Iha

          Ao meu ver, sem base científica alguma, e usando o meu ineficiente e não confiável bom senso, acredito ser grande a responsabilidade da sociedade na alta taxa depressão de qualquer grupo que ela não aceite. Possivelmente haveriam menos operações desse tipo se os gêneros alternativos se sentissem mais aceitos como eles já são, e menos suicídios pós operatórios se fossem de fato aceitos, após todos os sacrifícios que eles fazem numa opção como esta.

          • Lucas C.

            Digamos que você esteja certo, e que a alta taxa de suicídios tenha a ver com a rejeição da sociedade às pessoas trans. Segundo muitos estudos, a taxa de suicídios pós-operação é maior do que pré-operação. Devemos continuar pregando uma mutilação inútil como um tratamento válido? E quem pode afirmar que esta taxa de suicídios alta não está relacionada à própria natureza desta doença? Quem gostaria de continuar vivendo quando não se aceita como é? Estamos falando aqui de doentes mentais, e o meu ponto é exatamente esse: hoje em dia, se envolve sexo, nada mais pode ser dito contra, tudo pode, tudo é perfeitamente normal.

          • OldKnight100

            Faz sentido, porém não para todos os casos. Li relatos de pessoas que foram apoiadas pela família, pelos amigos e mesmo assim se arrependeram, pois simplesmente chegaram a conclusão que apesar de todas as mudanças físicas, jamais seriam de fato do sexo oposto. Uns lidam com esse arrependimento fazendo a reversão dos procedimentos anteriores no que é possível, outros sem saber mais lidar com essa situação cometeram suicídio.

      • Lucas C.

        Esquizofrenia também aparece em FMRI, e é a loucura 101. O fato de que uma ideia completamente dissociada da realidade aparece num exame não torna essa ideia menos patológica.

        • Carlos Magno GA

          Digamos que seja uma doença, o tratamento é hormonal, mudança de gênero (no RG) e, às vezes, troca de sexo.

          Não uma “readequação comportamental baseada em religião”, o equivalente a pegar uma pessoa com fobia social, síndrome do pânico, vergonha do próprio corpo e problemas de auto-estima e levar ela para uma praia de nudismo lotada.

          • OldKnight100

            Então entre uma inadequação entre mente e corpo, a única solução possível e aceitável é mutilar o corpo e aplicar esteroides? É sério isso? Por que não seria uma opção tratar a mente para que a pessoa se aceite como nasceu, geneticamente e fisiologicamente? Por que não dar a pessoa que sofre com o distúrbio a possibilidade de escolha? Pelo visto você desconhece os vários casos de pessoas que fizeram mudança de gênero e se arrependeram e que vários médicos oferecem cirurgia de reversão.

            Favor não meter religião no meio, ninguém procurou meter religião no meio aqui.

            Seu exemplo é completamente furado e na verdade apoia o que eu falei. Essas pessoas que você citou (fobia social, síndrome do pânico, vergonha do próprio corpo) vão ser tratadas aonde? Na mente ou no meio físico? Na mente! Do contrário simplesmente se diria a quem tem fobia social: fique em casa, não saia mais de casa. Não! Vai ser tratada progressivamente para conseguir lidar e superar essas situações. E como falei, é um processo progressivo, feito por etapas, o que torna seu exemplo da praia de nudismo outra bobagem.

          • Carlos Magno GA

            O “readequação comportamental baseada em religião” eu mencionei como um “tratamento” freqüentemente administrado a pessoas com “inadequação de gênero” (esqueci o nome, me veio na cabeça a palavra disforia).

            “Mudança de gênero”, que eu citei, é uma mera mudança na carteira de identidade.

            “Mudança de sexo” (o que você chamou de mutilação) é opcional, muita gente se resolve apenas colocando uma roupa do outro gênero ou, no caso de uma amiga minha (XY), chamando ela por outro nome: sem mudança de sexo, sem roupas diferentes (apenas um visual meio andrógino), apenas chamando “ele” de “ela” e tratando ela como mulher.

            “Tratamento Hormonal” é apenas uma preparação para a criança não desenvolver características definidoras de gênero. É plenamente reversível e pré-requisito para uma mudança de sexo (afinal, leva 8 anos para a pessoa ir dos 10 aos 18), junto com acompanhamento psiquiátrico/psicológico. Pergunte a qualquer pessoa trans e ela vai dizer que gostaria de ter feito esse tratamento antes de entrar na adolescência e assim não virar um “traveco”.

            Não dá para mudar o “sexo mental” de uma pessoa com psicotrópicos. O máximo que dá pra fazer, uma vez que a gente vive numa sociedade preconceituosa, é fazer a pessoa aceitar o corpo com o qual nasceu.

            Imagine, numa sociedade distópica governada por gays, que os psicólogos e psiquiatras tentem te convencer de que ser hetero é um distúrbio a ser tratado com remédios.

          • Lucas C.

            Carlos, ninguém aqui mencionou religião. Eu por exemplo sou agnóstico, e sinceramente não dou a mínima pra orientação sexual de ninguém. Mas fico indignado com médicos que fazem o juramento socrático e se dispõe a mutilar pessoas em nome de uma visão de mundo idiota. Se você nasceu com um pênis perfeitamente funcional, não adianta mutilá-lo e criar um buraco no lugar. O fato de que o indíce de suicídios continua igual (na verdade segundo um metaestudo sueco de 2004 que analisou mais de 100 estudos, o índice entre pós operados na verdade aumenta) é um forte indicador de que não se deveria entrar na loucura dessas pessoas e causar este dano irreparável.

      • Eddie Xavier

        Sendo amigo de uma pessoa transexual a mais de 15 anos, vendo ela passar por provacoes, abuso de familia religiosa, amigos que abandonam por preconceito e etc… Leio o post acima e me revolto.

        Pior que nao adianta debater com quem tem esse nivel infantil de argumento do oldknight. S’o resta lamentar e torcer pra que no futuro esse tipo de gente deixe de existir.

      • OldKnight100

        Eu não falei em momento algum em escolha, meu caro. De fato ninguém escolhe ter um distúrbio psiquiátrico. Nem estou pregando que essas pessoas devem ser hostilizadas. Que ela faça o quiser com o corpo dela, pode ser, daí eu julgar que aquilo está dentro de uma normalidade psíquica, ah daí é outra coisa. Como você mesmo admite, é um distúrbio. E eu digo, um distúrbio de natureza psiquiátrica. Se na mente da pessoa ela acha que existe uma inadequação entre corpo e mente, aonde precisa ser feito o ajuste? Na mente ou no corpo? Essa é uma pergunta proibida? Só se pode ter uma opinião a respeito? O que se deve tratar, a mente para a pessoa se aceitar como é, como nasceu ou a pessoa violentar terrivelmente o próprio corpo com MUTILAÇÕES e aplicações de esteroides? Acho que falta muito bom senso por aí. E daí falta a liberdade que deveria ser dada a todos: é trans? O que você escolhe? Quer tratar sua mente ou modificar seu corpo? Mas atualmente essa é uma questão aonde só se pode escolher B ou B. Não faz sentido.

        • Parabéns, você invalidou o tratamento de qualquer distúrbio psiquiátrico através de medicação. Ei bipolares, joguem o Lítio fora, basta ter força de vontade e um bom analista e tudo se resolve.

          • Lucas C.

            A questão é: enche o cara de hormônios, mutila ele através de mil e uma cirurgias que no final deixam a pessoa com a aparência mais freak do que quando começou o processo, e com perdas irreparáveis de funções fisiológicas… pra no final ter o mesmo resultado, quando não pior, com relação a taxa de suicídios e infelicidade geral com relação a si próprio? Isso é tratamento mesmo ou é se curvar a ideologia de que se é com relação à sexualidade, o paciente está sempre correto, e o que ele pedir o médico deve fazer? É DOENÇA mental ou não é? Este é o ponto que iniciou toda a discussão lá no começo da thread.

          • OldKnight100

            Seu dom de distorcer as coisas é realmente bem apurado. Óbvio que sendo uma doença psiquiátrica o auxílio de algum medicamento para agir no psíquico da pessoa pode ser considerado. Mas nãoooooo, mutilar órgãos sexuais e tomar esteroides anabolizantes para tentar fazer uma mudança impossível das características fisiológicas da pessoa faz muito mais sentido. Sendo que esses esteroides terão que ser tomados por toda a vida da pessoa, porque ela mesma não os produz na quantidade que deveria produzir se realmente fosse do outro sexo.

            Bodybuilder toma esteroides: bombado! drogado! Vai morrer! Brocha!
            Trans toma esteroides: vai fundo “miga”! Dou maior força! Linda! Gato! (coelhos voando no céu através de um arco íris). Sociedade hipócrita e sem nexo do cara***!

    • Raphael Eduardo

      youtu . be / Gn0R-gb9SMc

      • OldKnight100

        Veja que em nenhum momento eu escrevi que é um opção. Pra começar, ninguém escolhe ter qualquer tipo de distúrbio psiquiátrico, mas pode escolher tratá-lo. E em 99% dos casos, se o tal distúrbio não se refere a sexualidade, escolhe-se tratar a mente da pessoa. Há muitos interesses, inclusive financeiros, para tratar esse 1% de forma diferente.

        • Raphael Eduardo

          Minha intensão nem era questionar se ser transexual é ou não uma opção, mas de apresentar uma visão um pouco mais polida do tema, e quem sabe despertar um pouco de empatia.
          Mas enfim, já que você está falando em distúrbios psiquiátricos, acho que não cabe questionar tratamentos por existir interesses financeiros por de trás deles, pois por vivermos em um sistema capitalista. Acho bem improvável que quaisquer tratamentos sejam pesquisados com fins exclusivamente filantrópicos.

          • OldKnight100

            Cabe questionar qualquer coisa. A necessidade é expor a situação, somente isso. Deixar claro que X indivíduo, X empresa, não apoia X causa porquê é boazinha, mas porque ganha dinheiro com isso. Claro, pode ser que eu apenas esteja chovendo no molhado, mas tem muita gente ingênua.

          • Raphael Eduardo

            Ok! Concrdo!! Cabe questionar qualquer coisa!! Contudo, como leigo, acredito que um tratamento deve ser julgado pela sua capacidade de cura e/ou trazer bem estar para um paciente, nunca pelos seus financiadores ou por quem obtém lucro.

          • OldKnight100

            Como eu disse esse é apenas um aspecto da questão para deixá-lo de forma explícita. . Acredito que não estamos necessariamente discordando.

          • Lucas C.

            Esse é o problema. Estimular uma fantasia sem pé nem cabeça de uma pessoa que tem sérios problemas mentais, e estimulá-la a se mutilar e se encher de hormônios, ao que tudo indica, não resolve nada e acaba aumentando o risco de suicídio. Essas pessoas tem um problema mental, não importa o quanto mecham com sua parte física se o foco não for tratar a cabeça deles. Eu julgo a forma como transexuais são “tratados” hoje em dia, primeiro com base no bom senso, depois com base na não eficácia desses mesmos tratamentos.

          • Raphael Eduardo

            Quem somos nós para julgar um transgênero com os nossos bons sensos comuns?

          • Lucas C.

            Putz, aí é que está a desgraça do pensamento politicamente correto de hoje em dia. Usando de novo o exemplo que dei ali em cima, se o cara diz que é um alien em corpo de homem, é maluco… mas se envolve “gênero”, tudo pode, não é maluco.

            Quem somo nós? Somos seres pensantes, dotados de um cérebro que pode avaliar uma afirmação bisonha e irreal e dizer, “o que você está dizendo não é verdade, e não há operação alguma no mundo que um dia fará isso ser verdade”.

            Sem querer te ofender com a minha próxima frase, mas é uma resposta a sua afirmação ali de cima: quem é você para dizer que existe mais de um bom senso? Isso é o que prega o tosco multiculturalismo, que diz que não existe uma verdade absoluta, nada é melhor nem pior do que qualquer outra coisa.

            Índios enterrando crianças vivas? Quem somos nós pra julgar. Mulheres sendo apedrejadas no Irã por terem sido estupradas e terem tido a ousadia de denunciar os estupradores? Quem somos nós pra dizer que o que eles pensam é errado. Malucos de uma hora pra outra querendo ser chamados de Caitlyn e mutilando o próprio corpo? Quem somos nós pra levantar uma voz contrária… eu disse uma voz, pois este é o meu direito, expor a minha opinião.

            Cada um que faça com o seu corpo o que bem entender. Mas aí a nem mesmo me manifestar, e procurar pelo menos colocar em debate se o método de tratamento que está sendo pregado hoje em dia é o correto, vai uma grande diferença.

          • Raphael Eduardo

            Não foi nada disso que eu quis transparecer, lamento.

            Eu quis dizer, basicamente, duas coisas:

            – Primeiro: nem eu, você concerteza não, e acredito que ninguém aqui seja transexual para compreender o sofrimento dessas pessoas. Não é multiculturalismo, é empatia pelo sofrimento de outras pessoas, solidariedade, amor ao próximo, enfim, essas coisas que um cara pregava há uns dois mil anos atrás.

            – Segundo: nem eu, você com certeza não, e acredito que ninguém aqui seja PSIQUIATRA OU PSICÓLOGO, e tenha conhecimento técnico para sustentar com CIÊNCIA qual é o melhor tratamento (ou se essas pessoas realmente têm algum distúrbio psiquiátrico, afinal, o vídeo deixou claro que os transgêneros têm o cérebro do sexo oposto). Não quero defender cirurgia de mudança de sexo apelando pra autoridade, mas pelo amor de deus, se for fazer esse tipo de afirmação, pelo menos sustente com alguma fonte confiável. Menos bom senso comum, por favor.

            Nenhuma dessas coisas tem qualquer relação com multiculturalismo, politicamente correto, ou qualquer coisa que você tenha dito

  • Carlos Eduardo Lessa

    De fato é uma babaquice. Sou cristão e hoje, dizer que sou evangélico, infelizmente soa mal para mim mesmo. Tanta coisa mais importante para lutar e vemos petições, marchas e furdunços homéricos contra gays, lésbicas e mais uma vez, contra o livre exercício da imaginação, que considero um dom divino. Galera, não nos coloquem no mesmo saco. Essa maioria barulhenta e histérica faz tudo menos exercer o que Jesus nos mandou fazer: sermos reconhecidos pelo amor e pregar o evangelho como Ele fazia, denunciando os podres poderes sobre este mundo e anunciando a salvação pela graça, somente.
    Obs: assistirei a série e até hoje espero a do Preacher!

  • Eduardo

    A liberdade de expressão que garante ao Boticário colocar a propaganda é a mesma que garante às pessoas que não gostaram, manifestem-se contra. Ou será que agora só podemos nos manifestar à favor?

    Até onde vejo é uma manifestação legítima e dentro da legalidade.

    No seu texto os Cristãos são chamados de chatos, falsos moralistas, “salsinhas de Cristo”, os manda voltar para a caverna, Malafaia é chamado de degenerado, diz que os evangélicos no Governo causam problemas e isto lhe pareceu algo normal e rotineiro. Mas acha absurdo que os Cristãos chamem outros Cristãos em protesto contra uma empresa? Será que aos evangélicos ou Cristãos a manifestação é vedada ou deve passar antes por algum crivo?

    Pois é, perceba que na pratica você faz aquilo de que os acusa de ser e fazer.

    Na verdade vejo que há mais é desinformação por parte das pessoas. Cristão é aquele seguidor de Cristo, não necessariamente evangélico. É aquele que procura viver segundo viveu Cristo – na esfera dos valores. Mais ainda, os Cristãos estão pelo mundo ajudando muitas pessoas. Não apenas Cristão. Mas qualquer pessoas e em zonas de conflitos, em áreas onde homossexual é morto apenas pelo fato de dizer-se homossexual. Mais ainda, muitos vão para lugares onde podem ser mortos apenas pelo fato de serem Cristãos.

    O que mais me surpreende no Brasil é que só se pode ser favorável à determinadas causas politicamente corretas e amplamente aceitas. A outras, é vedada qualquer tipo de manifestação ou deveria antes passar pelos grupos defensores das diversas minorias.

    • Douglas Dias

      Só tem um problema nessa sua “lógica”:

      Uma coisa é manifestar-se contra algo. Outra é querer que aquilo simplesmente não exista porque VOCÊ simplesmente não acha correto.

      • Eduardo

        Desculpe, mas não vejo os Cristãos se manifestando pela morte dos homossexuais ou daqueles que não professam da mesma fé.

        Até dou de barato que possa haver eventualidades, mas fosse regra geral, não haveria trabalhos de Cristãos em locais de guerra e locais onde o simples fato de ser Cristão lhe seria a causa da morte. E não, eles não vão lá para ajudar outros Cristãos, mas para ajudar outras pessoas, sem que haja uma prévia seleção pela preferência sexual.

        • NA INTERNET É SIM regra geral. “Crente” (nem digo cristão) tem hábito de usar ensinamento bíblico pra poder justificar preconceito. Ou seja, por um lado se creem santos, por outro são o mesmo “velho homem”.

          • Eduardo

            Cardoso, é possível tomar os homossexuais pelo Jean Wyllys? De certo que não.

            Como falei, dou de barato que haja eventualidades, mas não é regra geral.

          • OldKnight100

            goo . gl / IOWuVx

          • Raphael Eduardo

            Existe uma “pequena” diferença entre a primeira e a segunda notícia.
            Na primeira o sujeito defende a morte de pessoas pelo simples fato de elas terem uma determinada orientação sexual.
            A segunda notícia diz respeito à alguém que simplesmente que deseja ter os mesmos direitos dos demais cidadãos, mas a enfrenta a resistência de uma parcela da sociedade disposta a matá-los a pedradas e que é contra a sua representação em comerciais de perfume.
            Claro que é um exagero considerar pegar em armas considerando que, felizmente, o STF já pacificou o assunto (do casamento/família, como tratado no video da segunda notícia). Em todo caso, existe uma considerável diferença entre apedrejar alguém por causa da sua orientação sexual e pegar em armas para resistir contra uma ordem jurídica opressora, que impõe a moralidade privada dos fundamentalistas religiosos (sabemos que esse é o sonho de consumo da bancada evangélica, com o infame “estatuto da família”).

          • OldKnight100

            Ordem jurídica opressora? Vejo nas duas notícias generalização e desejo de matar. Ainda bem que são de indivíduos isolados. É importante sempre atentarmos para isso para não cairmos nas mesmas generalizações que esses estúpidos fazem.

        • Douglas Dias

          O problema não é “os homossexuais devem morrer” ou o que seja.

          O problema é: Homossexuais não devem ter direitos a x e y porque EU não acho que ser homossexual seja correto. Programa X não pode passar na TV porque me é ofensivo.

          Veja bem: essa é a sua opinião de merda. Se não quiser, não assista tal série. Não dê a bunda. Mas por favor: não tente privar os outros de algo.

          • Eduardo

            Parece que realmente educação é um bem escasso na internet. Sugiro melhorar sua educação e argumentos, será melhor. Inclusive para você.

      • Lembrei daquela frase: “Se você é contra o casamento gay porque VOCÊ é cristão, então você não pode comer biscoitos, porque EU estou de dieta”. kkkkk

    • Big Joe

      Concordo total e absolutamente com você!
      A coisa realmente ficou assim: você só pode ser favorável a CERTAS causas. Se alguma destas causas são contrárias ao seus valores, então a democracia e a liberdade de expressão não valem para você.

      • Eduardo

        Pois é, me parece que no Brasil somos todos livres. Para concordar, claro.

        • Raphael Eduardo

          Não vejo ninguém aqui impedindo a liberdade de vocês discordarem. Melhor explicar isso melhor.

          • Eduardo

            Rafael, vamos por partes.

            Releia o que escrevi. Não escrevi que aqui no Meio Bit não posso discordar e mesmo que aqui me impedissem de comentar, não seria uma violação à liberdade de expressão.

            Aqui é um espaço privado, o dono manda e desmanda. Se quiserem vetar um comentário sem dizer o motivo, é um direito que assiste ao site e NINGUÉM pode reclamar mesmo que seja na Justiça.

            Mas, se você perceber no Brasil em geral, quem tem uma posição contrária à maioria, não é questionado do motivo da opinião. Logo é agredido, tachado de reacionário, de crente, de evangélico, de carola, direitista, elitista, homofóbico… Claro, óbvio que isto não é uma censura explicita, mas é uma forma de interditar o debate e o confronto de ideias.

            Basta dar uma procurada aqui neste post como o articulista se refere aos evangélicos e religiosos em geral e ao Malafaia em particular, ou o que escreveram para mim em um comentário que fiz: “sua opinião de merda”. Pode e deve haver discordância. A pergunta é: é esta a melhor forma de discordar? É esta a forma civilizada de questionar uma posição diferente da dele?

          • Raphael Eduardo

            Obrigado pela explicação hahaha
            Reli o teu primeiro comentário, e acho que entendo o teu ponto, mas creio que não foi essa a intenção do autor do texto. Talvez ele tenha errado em generalizar, mas quando o debate ganha tal dimensão, acho que o todo acaba sendo julgado injustamente pela parte mais barulhenta e chata do grupo.
            Concordo que não é a melhor forma de discordar, contudo, entrando na questão do boticário, não vejo como isso pode ser objeto de embate de ideias. Acredito que casais homosexuais não são menores em dignidade e respeito para não poderem ser representados num comercial de televisão. Acho que a partir do momento que o debate começa a entrar nesta esfera, ele já está “interditado”.
            Ps. Pode ser que este seja um espaço privado, contudo, isso não é obstáculo para o acesso à Justiça.

          • Eduardo

            Entendo que todos acabam sendo julgados pelos barulhentos e, em geral, são poucos. Apenas são barulhentos demais e parecem ser milhões. Mas este é um cuidado que quem escreve PRECISA ter, em especial quem escreve para um público tão grande em quantidade como o Meio Bit. Agora imagina se fosse a crítica que ele fez E, em especial, nos termos que fez, fosse dirigido aos homossexuais, aos negros, às mulheres… O mundo teria vindo abaixo. Concorda com isto? Mas como são grupos religiosos, parece que é aceitável e normal.

            Sobre o Boticário, discordo. Não está em questão os direitos dos homossexuais e sim a liberdade dos que não gostaram da propaganda tem de se manifestar.

            Oras, porque não podem se manifestar contra? Pior, a manifestação foi para lá de pacífica, concorda? Não houve conclame para depredação das lojas, fechamento de ruas, impedir pessoas de comprar nas lojas do Boticário, nada… Apenas chamaram – não coagiram – os que professam determinada fé – ou que não gostaram da propaganda – a não consumir produtos da empresa. O que há de lesivo ou ofensivo nisto? O debate foi interditado no momento em que quem não gostou foi impedido de se manifestar. Debate é justamente quando alguém diz algo e um outro responde. Se só é possível concordar, não é debate, não é liberdade. Veja a Coréia do Norte, a China, Cuba… Lá todos são livres para concordar, não há interdição em concordar. Ah, mas ouse discordar para ver o que acontece…

            Sobre o seu PS: Novamente, releia o que escrevi. “Aqui é um espaço privado, o dono manda e desmanda. Se quiserem vetar um comentário sem dizer o motivo, é um direito que assiste ao site e NINGUÉM pode reclamar mesmo que seja na Justiça.”

            -> Sim, estou correto. Quem for à Justiça por causa de um comentário vetado vai perder. Aqui é um espaço privado e o dono é o responsável – inclusive legalmente caso um comentarista resolva cometer algum crime -. Sequer pode ser acusado de censura, pois censura apenas o Estado pode impor.

          • Raphael Eduardo

            Sim, é possível manifestar discordância, reprovação, ninguém vai impedir a pessoa de fazer isso, e principalmente se for dentro da sua comunidade religiosa. Mas convenhamos, ninguém foi impedido de se manifestar (o video do youtube tá com 150 mil dislikes, o malafaia falou na tv, postou video no youtube).

            Além disso, essa liberdade não é uma via de mão única. Do mesmo modo que ninguém foi impedido de se manifestar contra a propaganda do boticário, ninguém pode ser impedido de achar a reação um absurdo e chamar o Malafaia e cia de “salsinhas de cristo”, por mais inadequado que seja.

            Por fim, poderia pegar um exemplo de ditadura adequado para comparar a situação, tipo, a África do Sul antes do fim do apartheid , onde os negros como pessoas de uma categoria inferior (e que é o desejo do Malafaia e alguns grupos religiosos em relação aos homossexuais), e quem ousasse questionar era mandado pra cadeia.

            Com relação ao acesso à justiça, o artigo 5º, XXXV da Constituição Federal garante isso, por mais infundado que possa ser. Mas vamos pegar um exemplo que pode ser real: nada impede que se alguém caluniar uma pessoa, ela não possa tirar print da página e de dar início à ação penal, tampouco impede que você busque a reparação civil. Além disso, se você pedir para que o Juiz determine a retirada do conteúdo caluniador, e o marco civil da internet permite a responsabilização também do dono do site caso este não retire.

  • Sabrina

    Gente não sei o pq dessa repercussão toda sobre isso o nome do seriado poderia ser Deus ou Jeová ou qqr outro nome relacionado ao Grande Poderoso, agora me responde uma coisa… se existe o céu e o inferno quem os criou os dois? Pois até aonde eu sei Lúcifer era im anjo de Deus e foi punido por Ele… Se Deus quisesse que fosse tudo perfeito ele não criaria o ruim pois ele mesmo quem criou Lúcifer e como vamos dizer ” Deus é o todo poderoso eu na minha visão não criaria o mau se eu quisessr só o bem para todos”. Desculpa se ofendo alguém com esse comentário mas esse é o meu ponto de vista do mundo em que vivo eu Creio em Deus acima de tudo mas sei q ele quem criou isso tudo p mim não existe o bom e o ruim e sim Deus ele determina oq será e o q não será de nós. Tenho pena das pessoas q ficam duscutindo por causa de religião acho q cada um deveria cuidar do seu próprio “eu” e esquecer um pouco da vida dos outros, cabe a cada um permitir oq deve ou não ser assistido por crianças e assiste quem quiser não é obrigado… E sobre a série… muito interessante.

    • JooonsJoonz

      SABRINA, NAO, nao caia na armadilha, volte sabrina, nao argumente com as loucuras elas vao te deixar louca

  • Jack Silsan

    Democracia é assim mesmo oras. Pior seria se fosse um Estado Islâmico “governado” por um regime despótico de especialistas em assassinatos.
    Já teriam joga do o Gaiman de algum prédio.

  • Sergio Fagundes

    Cara não sei porque se preocupar com boicote dos filhotes de Malafaia… Depois de pagar dízmo, tijolo no céu, cegueira da tia e a remoção de capeta diária não sobra nada pra comprar no Boticário ou Motorola… Então fazer boicote ou não não vai fazer diferença.

  • xyz

    Todos tratam evangelicos (sao os principais alvos, mas ha outros ) como intolerantes, mas intolerantes sao tambem os que querem tornar como certo tudo aquilo que é claramente controverso a olhos vistos… parece que quem apoia um seriado desses nao sabe a influencia que isso tem sobre criancas e adolescentes, ou sabem e esperam que isso realmente aconteca…nao sejam cinicos, televisao influencia SIM criancas e adolescentes (haja visto as propagandas de brinquedos em canais infantis)… isso pode fazer um enorme estrago dentro de uma familia, e vcs acham isso certo?… essa coisa de transformar lucifer (que tambem atende pelo nome de satã) em um cara ”bonzinho” , ou produzir quadrinhos com personagens gays e coisas do tipo, é uma tentativa infelizmente bem sucedida de enfiar goela abaixo da sociedade algo errado como sendo certo, e todo mundo sabe que nao é… nao ofendam os evangelicos, eles nao sao intolerantes com as pessoas, sao intolerantes com o pecado (no ponto de vista deles), mas mais intolerantes sao esses produtores de tv e revistas, pq ainda tem apoio das midias, grande parte da sociedade, politicos e sites como esse…os evangelicos so tem o apoio deles mesmos… se o errado é certo, no dia que as midias e pessoas pregarem que matar, roubar é certo, quero ver o que vcs vao dizer… nesse mundo, nesse pais tudo pode, tudo é certo… o direito que as pessoas tem de pregar que satã é bonzinho/legal/camarada/superheroi, que homossexualismo é a melhor coisa do mundo (como se todo pai/mae da Terra, fizessem um filho(a) torcendo pra serem gays…hipocrisia pura) é a mesmo direito que as outras pessoas sejam quem forem, tem de nao aceitar isso… qual é o problema?
    Nao sou homofobico, nem de longe, nao tenho problema algum com gays, pois tenho amigos(as) gays e gosto de cada um de verdade…eu os respeito e eles me respeitam, pois sabem o que eu penso sobre isso, e é tudo muito normal…
    Por favor, respeitem os evengelicos, como vcs gostariam de serem respeitados por eles, mesmo que por ventura eles nao os respeitem (erro deles), respeitem-os assim mesmo, pelo menos pra mostrar que vcs sao pessoas educadas…. satã ”bonzinho” …. piada…tsc tsc tsc…

    • E cadê tua autoridade de pai pra decidir o que é visto na televisão da sua casa?! O texto não se dirige a evangélico, mas a religiosos que querem impor sua vontade aos outros. Seu pastor não te ensinou que “salvação é individual?”

      • SuzukaDriver90

        Sempre o mesmo argumento das criancinhas indefesas!

  • Anníbal Canizio

    O autor deste texto se considera o defensor da tolerância?

    • Eduardo

      Provavelmente sim. Acho, inclusive que ele é favorável à tolerância com os que concordam.

  • Fiquei muito feliz em saber da série, sem dúvida ajudará a apresentar este complexo universo ao grande público e de quebra, quem sabe, preparar chão pra vermos Sandman no cinema. Mas como fanboy-chato devo adimitir que ODIEI a adaptação do pianista reservado de cabelos brancos pra esse playboy sorridente boa-praça fazendo o BEM (ahhhhhrrrgggg) por aí…. fala sério

  • sacocheio

    A polêmica religiosa sempre rendeu atenção. Ainda me surpreendo com o tiro no pé que os intolerantes dão: chamam a atenção para o que querem combater. E assim fazem propaganda muito maior, porque não existe propaganda melhor que boca-a-boca e testemunho, e atiçam a curiosidade ainda mais para o “proibido”.

    Ignorar ou deixar de assistir o que tornou-se de mau gosto, contra suas convicções pessoais, é muito mais eficaz.

    Sempre me lembro disso quando começa o anual e inevitável BBB, e vem aquela enxurrada de mensagens no Facebook “não assista”, que só fazem lembrar que o programa e as gostosas estão lá.

    • xyz

      a proposito, o BBB do ano que vem sera o ultimo… havera paz no facebook…pelo menos por algum tempo…

  • Thiago Boca

    “Não pensa no diabo que ele aparece.”

    • xyz

      nao aparece…ele nao é onisciente…
      mas se vc chamar ele…. aí… sei nao…

  • Luiz Rodrigo Martins Barbosa

    Provocação religiosa no Meio Bit… Caraca, vou preparar minha pipoca.

  • Nil Obermüller Schaupp

    Eu amo Lúcifer, seus quadrinhos são muito bacanas mas a série não sei o que pensar, vi o trailer e só vi uma deturpação de tudo o que acho interessante da HQ, só vou julgar quando assistir mas não levo fé, não vou por minha mão no fogo por esta série, ainda mais Fox.

  • Gabriel Ferreira

    Foda-se o desejo dos fundamentalistas. Pau no cu das crenças de merda deles.

  • A série me parece promissora 😀

  • Cacio Frigerio

    Pelo trailer parece ser do caralho.

  • Zaaboo

    Senhor do Céu, como tem gente chata comentando nesse post!!

  • Narciso L. Junior

    O nome do Grupo é ”um milhão de mães” não chega nem a 200 mil membros será que elas não sabem que vão ser zuadas quando as pessoas se tocarem disso?

  • John

    essa serieé muito lokaaaaa , NAO CANCELE ESSA SERIEEEE ………………. PFVVVV

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis