Eterno Insatisfeito agora quer que o RadioHead distribua músicas em Ogg Vorbis

stallman.jpgOgg Vorbis é um excelente CODEC que ninguém usa, está para o MP3 como o Esperanto está para as línguas de verdade. Talvez por isso, tenha atraído a atenção de outra criatura esquisita, nosso eterno amigo Richard Stallman, santo padroeiro do software livre.

Enquanto o mundo inteiro está batendo palmas para o RadioHead por ter abandonado a gravadora e praticado venda direta, enquanto todo mundo se surpreendeu positivamento ao ver que as músicas estão em MP3 de alta qualidade E sem nenhum tipo de DRM, o Eterno Insatisfeito declarou em seu site/blog/santuário:

Radiohead, uma banda proeminente, disponibilizou um album na Internet, convidando as pessoas a pagarem o que acham que vale.

Eu ficaria feliz em pagar para baixar músicas que gosto, ou pagar aos músicos apenas para apoiá-los, depois de ter obtido uma cópia por outro meio, mas eu só faria isso se fosse anonimamente. Em geral eu me recuso a comprar qualquer coisa com um cartão de crédito, simplesmente para evitar alimentar o Big Brother.

Se você é fã do Radiohead, por favor tente contactá-los e peça para que disponibilizem as mesmas músicas no formato Ogg Vorbis.

Céus, que cara CHATO.

Querido Stallman: iPods não tocam Ogg Vorbis. Menos 71% do mercado. Zunes não tocam Ogg. Menos 3% do mercado. A maioria dos SANSA não tocam Ogg. Menos uns 5% do mercado. Creatives não tocam Ogg. Preciso continuar?

Linux toca MP3, Mac toca MP3, Windows toca MP3, até Symbian toca MP3.

Será que dá para ser positivo ao menos UMA VEZ NA VIDA? Custava um único elogio ao RadioHead pela iniciativa?

Fonte: Digg

Autor:

Compartilhar
  • Stormbringer

    Esse Stallman queima o filme de quem defende opensource

    Ele merece alguns socos na cara…

    /***************/

    Quer Games online, Xadrez e diversao?

    Route10-games – http://www.route10.com.br

    • Assino em baixo.

      É por causa dele que ser OpenXiita é considerado honra para alguns. O mesmo tipo de honra de se explodir num ônibus lotado.

      Stallman é uma desgraça para o movimento.


      Viagens e trabalho: http://flybywire.librian.net/
      Dicas, histórias e reflexões na sala de embarque

      • cafuin

        Recém entrou como colunista(ou seria “postista”?) para o Meiobit e seguindo a filosofia de alguns de só malhar, nada de argumentar ? Muito bem.

        • Ué, minha vida começou muito antes que quando eu começei a escrever no MeioBit. Eu já tenho opinião formada sobre o Stallman faz anos.

          E é a seguinte: ele fundou um movimento popular revolucionário, que mudou a forma como se desenvolve softwares hoje, mas acabou se apaixonando pela própria imagem e se desvirtuou, perdeu a noção de mundo e hoje defende causas anacrônicas e anti-tecnológicas, usando da fama conseguida no passado para formar uma legião de seguidores cegos que atacam tudo o que não for explicitamente dentro dos dogmas da nova “religião”, prejudicando a imagem do movimento popular criado no início e causando justificadas reações contra a coletividade.


          Viagens e trabalho: http://flybywire.librian.net/
          Dicas, histórias e reflexões na sala de embarque

          • cafuin

            Bã, fiquei sem meio ar ao ler esse segundo parágrafo com só um ponto final. Só brincando, paz 😉 hehe

            [1] “Ele fundou um movimento popular revolucionário, que mudou a forma como se desenvolve softwares hoje”

            [2] “mas acabou se apaixonando pela própria imagem e se desvirtuou, perdeu a noção de mundo e hoje defende causas anacrônicas e anti-tecnológicas”

            Creio que ele se apaixonou por defender a questão de liberdade. Deixando um pouco de lado somente a questão software.

            [3] ‘usando da fama conseguida no passado para formar uma legião de seguidores cegos que atacam tudo o que não for explicitamente dentro dos dogmas da nova “religião”‘

            Nesse ponto considero um dos maiores enganos. Ele não quer fanáticos seguindo ele. Mas aparecem e muitos. Toda causa atrai esse tipo de mala e geralmente mais prejudicam que qualquer outra coisa.

            Acho que você não se referiu a isso (já que usou aspas). Quando ele fala da religião do GNU e se veste de santo ele faz isso em tom completamente jocoso. Como disse, você usou aspas, mas espero que todos tenham a percepção disso :).

            [4] “prejudicando a imagem do movimento popular criado no início e causando justificadas reações contra a coletividade.”

            O modo como ele faz as coisas realmente prejudica, muitas vezes. É triste, porque ele fala de muitas coisas que estão corretas, e fica fácil para os críticos dizerem “vejam, é uma babaquice, não se pode levar a sério. Exemplo: DRM, BIOS projetadas para só rodar Windows, por aí vai.

            Esse é o problema, apesar do ponto [1], as pessoas aproveitam as bobagens que faz, para desvalorizar com tudo.

  • Amém…

    PS: aprendi muita coisa sobre tecnologia aqui no MeioBit mas a maior delas, foi odiar o Stallman

    • cafuin

      Odiar o Stallman está entre seus conhecimentos de…. TECNOLOGIA ?

      Deus do céu… heheh.

      Meiobit também é cultura :).

  • Rafael Vasconcelos

    O Stallman tem esposa, filhos, cachorro … ? :/

    ————————————————————–
    Todo mundo tem cliente, só técnico de suporte e traficante tem usuário …

    • Stallman tem mãe? acho que ele veio de um ovo de chocadeira!

      • Storm

        Será que a mãe dele fez ele seguindo o gpl? podiam modificar o código dele…

        • hahahahahaha

          um serviço daquele só pode ser obra do exercito americano… uma arma de destruição em massa! detona qualquer cérebro em um raio de 2 continentes…

          —————————————————————

          Se você não é um fanboy click AQUI.

  • O cara parece aqueles adolescentes que usam camisetas do Che Guevara! Povo chato! Sujeitinho insuportável. Deve ser um mala sem alça.

    Pior que isso é propaganda negativa pro opensource. Acho que ele era bem intencionado no começo, mas com o passar dos anos foi se isolando no mundinho dele e hoje está completamente “lelé”!

    Internem o Stallman!

    Gosta de música?
    http://ricnroll.wordpress.com

  • thiagovrsant

    Curiosidade, como esse cara realmente ganha dinheiro?!

    • Fazendo palestras sobre software livre, com um salário da Free Software Foundation e cobrando (desculpe, pedindo doações) para tirar foto. Sério.

      http://www.contraditorium.com

      • naio21

        Posso pagar para NÂO sair numa foto com ele? =P

        [ ]’s
        —-
        “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

  • olival.junior

    O cara é chato/radical/excêntrico? Sem dúvida. E falo com a experiência de quem teve de ciceronear o sujeito em um evento há 4 anos. Imaginem como foi hospedar em um hotel um cara q não tem cartão de crédito… 🙂

    MAS, eu respeito o sujeito pelo simples motivo de q se ele não tivesse dado aquele piti por causa do firmware da impressora no início dos anos 80, não teríamos hoje nem Software Livre, nem Open Source, e teríamos de ficar felizes e contentes com o q quer q fosse q a MS nos empurrasse goela abaixo.

    Criticar o RMS hoje é fácil, dado q Software Livre/Open Source já virou mainstream. Mas, o q dói é ler os comentários de gente q não sabe a importância do q o cara fez, a diferença entre Free/Livre Software e Open Source, e provavelmente nunca vai saber pq a GPL v3 gerou tanta polêmica em certos círculos.

    Seria legal esperar q ao menos as pessoas buscassem um pouco mais de informação sobre o assunto q criticam, mas, em tempos de microblogging, acho q é esperar demais… 😉

    • O Stallman tem seus méritos, mas ele já ultrapassou sua utilidade. Hoje ele é muito mais prejudicial do que útil.

      http://www.contraditorium.com

      • olival.junior

        Eu não diria q ele é prejudicial, pois quem não se liga nas idéias dele costuma simplesmente ignorá-lo. É mais ou menos como aquele tio hippie q fica bradando contra o imperialismo ianque em festas de família.

        Agora, a orientação, digamos, “radical” do RMS e da FSF ainda atraem muita gente nova pro Software Livre. Com o passar do tempo, alguns tomam uma rota mais pragmática e se ligam em coisas “mais open source” ao invés de se preocupar com a ideologia da FSF. Isso é bom? Depende do seu pto de vista. 🙂

        E, particularmente, acho q tem de haver quem faça o papel do chato ou do radical para q as pessoas não esqueçam como as coisas chegaram aonde estão. Senão, vai acontecer aquilo q alguns já detectaram, com determinadas empresas “emprestando” o termo “Software Livre” e “Open Source” e atribuindo a eles o significado q bem entenderem.

        • O Michael Moore é um sujeito que eu enquadro exatamente nessa definição, eu o acho um mal necessário em uma sociedade moderna, mas ele ao menos PRODUZ algo, o Stallman hoje em dia só reclama.

          Enquanto o Moore expõe problemas reais, como o Sistema de Saúde, o Stallman só sabe aparecer falando besteira, como aquela onde disse que as pessoas não deveriam comprar consoles de videogame pq não são “livres”.

          Atrair fanáticos não me parece uma boa estratégia a longo prazo, pois afasta completamente o movimento do resto do mundo.

          A IBM e tantas outras empresas mantém relações saudáveis com um monte de projetos FOSS, mas não chegam nem perto da FSF.

          http://www.contraditorium.com

          • olival.junior

            Como eu disse antes, acho q a função dele hoje é apenas motivar a “nova geração”. Algo como o Leonard Nimoy dando palestra em convenções de Star Trek. Não agrega nada à franquia, mas anima milhares de fãs.

            E alguns desses “fanáticos” acabam se “infiltrando” em ambientes “tradicionais” e mudando a percepção das coisas. A Sun ter finalmente liberado parte da plataforma Java com GPL v2 me parece algo nesse sentido (embora existam razões pragmáticas tbém). Sem falar q a Sun se uniu à FSF no início do ano: http://arstechnica.com/news.ars/post/20070228-8938.html

            Qto à IBM e os projetos FOSS, acho q vc falou bem: ela se relaciona com *projetos*. A IBM é pragmática. Qdo a plataforma Java ainda não tinha um suporte maduro a webservices, o q ela fez? Doou todo o seu código da sua proposta ao JCP para o projeto Apache. Algo valendo muitos milhares de dólares em horas de programação.

            Fez isso pq era socialmente responsável? Necas! Ela queria era criar um padrão de fato para webservices no mundo Java. Mais ou menos como o pessoal do Struts acabou fazendo.

            A Sun se aproximou da FSF por vários motivos, sendo q um deles talvez seja a vontade de melhorar a imagem junto à comunidade FOSS. Afinal, a empresa foi uma das primeiras a financiar a SCO (antes mesmo da Microsoft) na época do processo contra a IBM. E a estratégia para o OpenSolaris parece ser o de criar um GNU/OpenSolaris (o q justificou a contratação do Ian Murdock – criador do Debian).

            Mas, se fosse apenas pelas questões tecnológicas, acho q não haveria muito sentido em se aproximar da FSF. Seja a IBM, seja a Sun ou qqr outra empresa q busque alavancar seu negócio com FOSS.

            O fato é q o Software Livre/Open Source foi um elemento de ruptura na indústria de TI (prefiro “ruptura” do q “disruptivo” como tradução de “disruptive”). MAS, como o Clay Christensen ensinou em seus livros, o processo de ruptura pode demorar anos (como foi o da telefonia em relação aos telégrafos).

            Ainda estamos no meio desse processo. Vamos ver o q virá por aí… 🙂

          • tomboderider

            Nunca compare Nimoy com o Stallman!
            Nimoy traz influencia positiva pra franquia, apesar de varias vezes ter se afastado de ST, e em seu tempo livre eh um fotografo/diretor/escritor q continua produzindo e trabalhando forte.
            Stallman virou uma erva daninha.
            Acho q fumou muito e perdeu neuronios demais.

            Esta ultima do vorbis foi a gota d’agua.
            Tb to na turma q odeia o cara por causa do blog!

            obrigado, meiobit! Vcs mudaram minha vida pra melhor! =D
            ———–
            g1.globo.com/tecnologia

          • olival.junior

            “Erva daninha”? Bom, acho q já coloquei argumentos o suficiente em meus últimos posts, procurando agregar dados e fatos ao assunto.

            Infelizmente, não posso opinar sobre ele ter “fumado demais e perdido os neurônios”, visto q não tenho evidências neste sentido. 😉

            No mais, acho q devemos levar em conta o sagrado direito de concordar em discordar, ok?

            [ ]s,

            olival.junior
            P.S.: Em um assunto não inteiramente relacionado, já q vc acha q o RMS fez muita m**** nos últimos anos, então acho q vc devia levantar a bola de compará-lo ao William Shatner, se é q vc me entende… Embora tbém exista quem goste dos seriados de advogado q ele faz agora… 🙂

          • Não fale mal do Shatner. Ele só pode ser criticado em fóruns específicos de trekkers.

            http://www.contraditorium.com

          • naio21

            Opa, Olival Júnior! Você mexeu com pelo menos 3 trekkers aqui!

            Resistir é inútil. Prepare-se para ser assimilado! Huahuahauhauhauhauhah!

            [ ]’s
            —-
            “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

    • “… se ele não tivesse dado aquele piti por causa do firmware da impressora no início dos anos 80…”

      O mundo do SL não dependeu somente dele, aliás se fosse assim não teríamos SL, ninguém em sã consciência leva esse sujeito a sério. Por favor, não desmereça as centenas de almas que trabalham – muitas vezes em sigilo – pelo movimento de Software Livre, o louco faz muito é zuada, se metade da zuada que ele produz fosse software, seríamos líderes de market share no desktop também. :p
      Toda vida que leio alguém declarando maravilhas sobre esse elemento como se o movimento dependesse dele, fico fulo da vida, o que dizer de todo um contigente muito mais importante do que ele?
      Gente que faz realmente a coisa acontecer!!!

      • olival.junior

        Tenho a impressão q muita gente descobriu q existia Software Livre do ano 2000 pra cá, qdo as figuras de destaque já tinha mudado e diversas empresas tentavam se apropriar do termo em causa própria.

        Como se não existisse nada antes e o termo (e o movimento) tivessem surgido por geração espontânea no final do século passado.

        Pois bem, esse sujeito q, segundo vc, “ninguém…leva a sério”, simplesmente CRIOU O MOVIMENTO SOFTWARE LIVRE. Isso mesmo. Ele criou isso q vc chama de SL qdo a indústria de software começou a caminhar em direção ao modelo proprietário. Isso foi feito junto com a criação do projeto GNU, cujas ferramentas qqr sistema operacional decente usa hoje em dia (quer admita ou não). Sem falar na licença GPL, q foi o q permitiu usar as próprias ferramentas legais do mundo proprietário para defender o software livre.

        O movimento HOJE *não* depende do RMS. MAS, sem ele NÃO HAVERIA O MOVIMENTO (pelo menos como conhecemos hoje), nem existiria um framework legal para as “centenas de almas” trabalharem juntas pelo SL.

        Esse é o gde mérito dele. O contexto mudou e ele continua defendendo suas idéias. Alguns concordam, outros discordam. Mas, isso pode ser melhor do q alguns q simplesmente abandonam qqr convicção ao menor sinal de verdinhas chegando…

        Na boa, acho q vc (e muitos outros) precisam entender um pouco mais da história do SL. Pode começar pelo artigo sobre o RMS na wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Richard_Stallman . Pela referência cruzada q eu tinha antes, me parece q é um artigo bem fiel à verdade dos fatos.

        BTW, sobre “realmente fazer a coisa acontecer”, não fosse a atitude q hoje consideramos “radical” do RMS, provavelmente o movimento SL não teria passado do primeiro mês. E, por falar nisso, ele tbém era um programador (dizem) de mão cheia qdo jovem, codificando partes do q veio a ser o GNU (e tem quem não largue o Emacs até hj)…

  • cbarbosa

    Tá vendo, Dr. House, o poder da comunicação? Seis comentaristas detonando o Stallman sem nem saber direito de quem se trata.
    Para quem não sabe, o Stallman é professor universitário.
    Como será que o Dr. House ganha dinheiro? Será que ele vive do patrocínio que o site recebe das empresas do software proprietário?

    • Eu ia responder mas esqueci que a nova política é não alimentar os trolls. Desculpe, fica pra próxima.

      http://www.contraditorium.com

      • keyser3

        engraçado você falar de troll em um post como esse no meiobit…

    • Marcelo_Ulianov

      Opa !!! Ele é o autor do “mais vendido livro sobre Linux do Brasil “, segundo a Fabiana…

      • Além de ProBlogger.

        Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

  • Cão Schäffer

    HeryckDM,
    antes de odiar o Stallman dá uma lida na biografia do cara e veja o que ele fez pelo software livre.

    • Ele tem seus créditos, e sim! eu já pesquisei sobre o que ele fez mas como o “Dr. House” disse, hoje ele atrapalha mais que ajuda…

      Ele já fez muito, mas, esse fato não lhe da “credito cagada”

  • “Os loucos abrem os caminhos que depois emprestam aos sábios”
    Carlo Dossi

    O cara é chato, e tal, mas suas atitudes sempre repercutem por aqui, deve ter sua importância…



    UsuárioCompulsivo

  • Roniuj

    Acabei de baixar o album, muito bom!

    Paguei dez dolares e o karma fica bem na foto. 😉

  • Stormbringer

    Ele era programador… e segundo me informaram, “dos bons”.

    MAs programadores devem evitar política, eheehhehe… sempre da merda 😛

    /***************/

    Quer Games online, Xadrez e diversao?

    Route10-games – http://www.route10.com.br

    • cafuin

      Mais programadores deveriam entrar mais na política, pois deixar com os advogados não deu certo 🙂

      São a maioria na política. E parece estudar só para aprimorar a arte de distorcer a lei, saber burlar o fisco e coisas do gênero.

      🙂

      • ¬¬

        Não somos assim tão ruins… somos?

        Desde quando função de advogado é proteger a justiça? função de advogado é proteger o interesse do seu cliente… essa coisa de Justiça é com o ministério público… nessa sua lógica, ninguém preso em flagrante iria conseguir um advogado em?

        PS: quanto a distorção das leis… Hermenêutica é a palavra chave… põe la no Google =)

        • cafuin

          Não falei que deveriam defender a lei. Mas devem é cumpri-la.

          Essa história de fazer o que é certo só porque está na lei e’ papo de quem quer sacana e não tem nem coragem ou personalidade de ao menos assumir isso.

          • Hahahahahaa
            Realmente… Realmente…

            PS: Advogado adora puxar carteira da OAB em blitz… Acham que são autoridades… enfim… essa raça está acabando… Faltam apenas os filhotes de Stallmans…

  • cafuin

    Vamos analizar o que foi dito pelo “São IGNUcius”:

    “Eu ficaria feliz em pagar para baixar músicas que gosto, ou pagar aos músicos apenas para apoiá-los, depois de ter obtido uma cópia por outro meio, mas eu só faria isso se fosse anonimamente. Em geral eu me recuso a comprar qualquer coisa com um cartão de crédito, simplesmente para evitar alimentar o Big Brother.”

    Realmente, está sendo exagerado, bem chato. Ele é bem neurótico com a coisa do governo controlar as pessoas. Mas, é o papel que ele escolheu pra ele.

    Qualquer um pode ouvir e ESCOLHER:

    1-“Realmente, vamos queimar nossos Cartões em praça pública”;

    2-“Seu maluco, não quero saber, faço o que bem entender”;

    3-“Concordo tio RMS, vou ficar atento ao que disse, mas vou comprar”;

    4-Outras opções.

    “Se você é fã do Radiohead, por favor tente contactá-los e peça para que disponibilizem as mesmas músicas no formato Ogg Vorbis.”

    Esse trecho é interessante para ver seus típicos comentários sobre o RMS, Cardoso. Entre outras coisas que fala do RMS, vive falando que ele quer impedir as pessoas de escolherem, que gostaria de obrigar a todos a usarem Linux, ops, ops, GNU/Linux :D.

    Pois bem, nesse parágrafo ele PEDE “por favor” que peçam para disponibilizarem em OGG. NÃO falou para removerem os MP3. Barbadinha, só adicionar um formato.

    Além disso, a fonte é o Site do Stallman(via digg). Ele não é um promoter/vendedor de iPods. Ele defende a ideologia dele, no canto dele.

    Isso é procurar polêmica, foram atrás dele perguntar algo assim, queriam que dissesse outra coisa ?

    Sim, pode não ser implicância, mas fica parecendo.

    • Caravana

      Reclamar que o Stallman não elogiou uma decisão mercadológica, como a do Radiohead, é como reclamar de uma macieira por não lhe dar uvas.

      O compromisso dele não é com o mercado, mas com sua filosofia, e essa filosofia é toda sobre o poder de escolha e a liberdade.

      Interessante o Cardoso ter citado o Moore… o Stallman pode ser considerado o Moore do Software Livre. É claro que o que o Michael reclama hoje, tem um peso na sociedade diferente do que as bobagens que o Richard fala, afinal falando de saúde e guerra, quem vai se importar com tecnologia?

      Só que a medida que a tecnologia vai invadindo a vida das pessoas, algumas coisas que o Richard defende, começam a fazer algum sentido. O DRM é um exemplo de algo que se não for combatido, tem implicações graves na privacidade das pessoas.

      É óbvio que a IBM não vai associar sua imagem a FSF, são duas instituições com interesses diferentes. Uma é uma fundação levando uma bandeira ideológica, a outra é uma empresa como outra qualquer, que quer ter lucros.

      Por fim, nada disso significa que eu concorde com tudo que o RMS diga… aliás, nem com metade. Só o admiro em alguns, e vejo importância em alguém levantar discussões já hoje, sobre o poder e a liberdade das pessoas diante da tecnologia.

  • gsanchez

    Bom, eu o admiro por além de ter iniciado o GNU, ser um excelente programador, ter trabalhado no MIT e ser professor universitário, ele é extremamente coerente com as suas idéias e convicções e é EDUCADO, pois ele não exige nada, ele apenas pede, e por favor, que tudo seja feito com software livre.

    Mais coerente que os filhinhos de papai que fazem passeata contra os EUA e depois vão almoçar no McDonald’s…

    Seja livre, use software livre.

  • xlx

    “Ogg Vorbis é um excelente CODEC que ninguém usa, está para o MP3 como o Esperanto está para as línguas de verdade. Talvez por isso, tenha atraído a atenção de outra criatura esquisita, nosso eterno amigo Richard Stallman, santo padroeiro do software livre.”

    o autor foi extremamente tendencioso e infeliz pelo tom irônico, tanto na suposta conceituação quanto na comparação. eu converto meus CDs de áudio em arquivos ogg ao invés de mp3 não por filosofia, mas pq ogg é sabidamente superior tecnicamente ao mp3 (vide benchmarks espalhados internet afora). isto é fato, e transcende qualquer tipo de sarcasmo…

    o fato de “ninguém usá-lo”, conforme afirma o autor, é muito provavelmente resultante de um misto de desinformação do usuário em geral (e neste ponto chamo à responsabilidade os meios de comunicação formadores de opinião como o próprio meiobit. pq não publicar artigos elucidativos e didáticos sobre ogg-vorbis?) e interesses de mercado moldando desejos e necessidades massificados. já aconteceu, acontece, e provavelmente vai continuar acontecendo de se usar o que todo mundo usa, e não necessariamente o que é melhor… o betamax, p ex, que o diga…

    por outro lado, eu estudo esperanto pq, apesar de não ser uma língua natural, é relativamente simples de aprender, bastante racional e lógica nas formações gramaticais, e mais importante: representa como poucas outras realizações humanas o ideal de inserção social e liberdade de pensamento, já que muito poucas expressões de pensamento estão tão sujeitas a arbitrariedades e vícios culturais quanto a língua… o esperanto é, com sua neutralidade, teoricamente imune a tais vícios… tenho boa fluência em inglês, e ainda assim incentivo fortemente o aprendizado do esperanto como segunda língua. pode não ser o mais mercadologicamente indicado, mas com certeza o é filosoficamente…

    quanto ao stallman… bom… a meu ver, tem seus bons e maus momentos… não vou entrar neste mérito…

    e a propósito do radiohead. louvável a iniciativa. parabéns!

    • Eu ia dizer, mas você já disse.

      O problema é o Cardoso, não o Ogg ou Stallman.

    • tomboderider

      Isso só demonstra q o comentario do autor teve a pitada certa de tempero: o ogg sendo um excelente codec q ninguem usa e o esperanto uma excelente lingua q ninguem usa.

      ps: stallman continua sendo esquisito.
      ———–
      g1.globo.com/tecnologia

  • gsanchez

    Nem todo mundo sabe que o MP3 é um formato proprietário, que são cobrados royalties de todas as empresas que querem usá-lo, não importando que seja um fabricante de MP3 players ou a Microsoft ou a Apple. Por isso ele não vem nas maiorias distros Linux.

    Me pergunto se de uma hora pra outra a Fraunhofer Society, detentora dos direitos do MP3, resolve mudar seu licenciamento e cobrar absurdos de royalties. E aí, como as empresas vão se virar? Repassar o custo ao consumidor, o que sempre espanta os consumidores? Ou começar a pensar que existem formatos livres de patentes, melhores (a compressão do OGG é um pouco melhor que a do MP3) e, o melhor para as empresas, de graça?…

    Ficar sempre preso a um fornecedor é sempre ruim, em qualquer atividade.

    Seja livre, use software livre.

    • PauloR

      Ora aí está um bom post para o cardosinho aprender algo. Algo que não seja escrever um post arranhando seu inimigo de estimação (apenas para o cardosinho claro, pois RS nem sonha que existe este idiota) e ver a caixinha de comentários crescer, pensando, com toda a calma e toda a estupidez, que vou ter mais algumas visitas, o que significa que tenho um blog de qualidade. Será?

  • Bigode

    O gnutaliban tá invadindo 😛

    Cardoso – o fato do seu site ser “visualizável” no Seamonkey, Firefox, Camino, Konqueror, Safari, Opera, e Internet Explorer não te impede de disponibilizar feeds do mesmo. No entanto vc disponibiliza, embora essas feeds só alcancem uma parcela ínfima do mercado, porquê será?
    Se eu fosse usar o teu argumento todo mundo que faz sites que rodam só no Internet Explorer 6 tariam perfeitamente justificados, já que ele alcança 100% o mercado alvo dessas empresas.
    O Stallman sugeriu errado, numa situação ideal o radiohead taria disponibilizando as músicas no formato ogg flac também além do ogg vorbis e alguns formatos proprietários de “larga aceitação no mercado”.
    Cardoso, tu pode colocar mp3 e ogg vorbis lado a lado e notar uma simetria com mozilla firefox e internet explorer lado a lado. Um lado tem superioridade técnica e ideológica (tu podes implementar e usar como quiser), outro lado tem “alta aceitação no mercado”.

    gsanchez – O buraco é mais embaixo. Nem todo mundo sabe que há formatos que não são proprietários. Aliás, nem todo mundo sabe o que é formato ou o que é proprietário. Aliás nem todo mundo sabe que há muita música além da trilha da novela das 8 que é das 9.

    • O Feed atinge uma parcela pequena porém importante, de formadores de opinião. Além disso não tenho custo para gerar o feed, terceirizo com o Feeburner.com.

      A comparação não se aplica.

      Gerar uma versão Ogg para as músicas significa acrescentar mais um produto na cesta, mais responsabilidades de suporte e um retorno garantidamente minúsculo.

      Se todos os editores de sites e revistas de música usassem Ogg e somente Ogg, a comparação seria aplicável. Mas não é o caso.

      Sites corporativos muita vezes são 100% exclusivos do Explorer. Já trabalhei com uma ferramenta assim, inclusive. Não há nada de errado com isso. Depende das ferramentas que você utiliza. Se seu ambiente é todo construído em cima de ActiveX e sua empresa é ambiente Microsoft, não faz sentido gastar tempo e dinheiro adaptando pra outro navegador. Chama-se homologação.

      http://www.contraditorium.com

      • Bigode

        Responsabilidades de suporte?
        A pessoa que baixar ogg vorbis ou flac vai ter condições de tocar na boa não vai precisar de suporte algum. E que eu saiba o radiohead não tá fornecendo suporte pro download em mp3, pq eles forneceriam pros outros formatos também?
        Custo pra gerar?
        É muito próximo de 0. Além do mais, distribuindo num formato sem perda de qualidade (ogg flac) ou com menos perda de qualidade (ogg vorbis), eles alcançam os audiófilos tecnófilos e/ou gnuxitas talibãs que são uma parcela ínfima porém importante do público alvo deles.

        Cardoso – typo no “feeburner”, que não gera a feed, somente distribui e disponibiliza estatísticas. Cardoso, realmente o feed tem custo 0, já que você usa wordpress, porém, aposto que pra você “gerar feeds” é um recurso ESSENCIAL de qualquer sistema de blogs ou publicação de conteúdo. Tu só iria migrar pra um sistema que não gerasse feeds por uma noite com a Vendramini, ou coisa parecida :p. Tou certo ou não?
        Sim, não faz sentido na hora que o sistema é desenvolvido, dae vem a atualização do internet explorer 6 pro 7 e fode tudo…

    • gsanchez

      Tu disseste uma grande verdade, Bigode. Infelizmente, para o usuário bem usuário final mesmo o que importa é por o cd/dvd pra tocar e não se preocupar… Só começarão a se preocupar quando o DRM começar a invadir tudo e não for mais possível ouvir/ver seus áudios/vídeos.

      Seja livre, use software livre.

  • Zé José

    Fala sério.
    Pra mim o Stallman está para o Opensource assim como a Igreja Católica está para a “bondade” e bem estar da humanidade.
    Ambos tem as melhores das intenções mas tem umas convicções inúteis que só atrapalham.
    Caramba, quero curtir MP3 e usar Camisinha sem que nenhum revoltado me enxa o saco.

    • ftauscheck

      Assim como com a Igreja Católica, você pode simplesmente ignorar o Stallman.
      Os dois apenas pregam um conceito à ser seguido por aqueles que se interessam…

  • cbarbosa

    Quanta ignorância a minha. Só agora fiquei sabendo que sites como o MeioBit são remunerados proporcionalmente ao número de visitas recebidas.

    Pois é Dr. House, vais perder minha companhia. Não vou ficar visitando esta tosqueira e ajudar a aumentar sua remuneração. Vou visitar outras praças e contribuir para diminuir o número de visitas a este site chapa branca e totalmente reacionário.

  • FelipeBZ

    Faltou falar que 99% dos iPobres também não tocam .ogg

    • jrstravino

      Toca sim, praticamente todos os players xinglings tocam ogg, faça o teste e verá.

      Mas não vem ao caso, MP3 é padrão e ponto.

  • ShamanBoy

    Na verdade ele (RMS) defende o Software Livre e Não o Open Source existe uma diferença.

    O Stallman hoje está muito mais político do que realista,
    mesmo ele sendo criador do emacs e de muitas outras ferramentas.

    E quem assistisse uma palestra dele que ele fala de como iniciou o movimento SL com certeza viraria um fã boy dele.

    Comparo ele hoje com o Senador Suplicy que viaja nas declarações e não são realistas como nada que acontece e não percebem que o mundo mudou.

    Pelo que percebo aqui é que as pessoas concordam com as coisas sem ao menos pensarem nos dois lados.

    Sem mais

    PS: (Acho que ambos já caducam há muito tempo.)

  • Rafael Vasconcelos

    É só falar em Stallman e Linux que o circo pega fogo.
    Voltando à pauta da matéria …
    Entendam que a banda está preocupada apenas em vender sua música e não em qual formato ela está. O negócio deles é MÚSICA e não software livre.
    Imagina só o pessoal que apóia o Stallman mandando e-mails pro radiohead pedindo música em ogg, a banda vai pensar coisas como “quem são esses nerds falando em formato de música aqui ?!”
    Eles vão achar que esse povo de software livre são uns chatos e pronto. Por isso que eu acho que Stallman tá sendo chato, tá se metendo em um lance que não é da conta dele.
    Elogiar o Radiohead e escrever o que dar na telha do blog dele tudo bem, mas ficar pedindo pros fãs mandarem e-mail pedindo outro formato de música e enxer o saco da banda não dá.

    ————————————————————–
    Todo mundo tem cliente, só técnico de suporte e traficante tem usuário …

    • cafuin

      “Se você é fã do Radiohead, por favor tente contactá-los ….”

      Ele pediu aos fãs do Radiohead, não fãs dele, RMS.

      Como falei, o cara não saiu panfletando que o Radiohead é do mal. Foi perguntado, e respondeu o que seria melhor.

      “É só falar em Stallman e Linux que o circo pega fogo.”

      Com certeza, nas duas “facçòes”.

      • Rafael Vasconcelos

        Eu sei, mas e que só os fãs do Stallman atenderiam a esse pedido mesmo não sendo fãs do Radiohead. hehehehe

        Resumindo o que eu quiz dizer: É chato você ser cobrado por uma coisa que você não tá nem ai …

        ————————————————————–
        Todo mundo tem cliente, só técnico de suporte e traficante tem usuário …

        • cafuin

          “É chato você ser cobrado por uma coisa que você não tá nem ai …”

          Verdade.

          O caso é, o RMS está certo no que disse, seria melhor mesmo se estivesse em um formato livre para não depender de fornecedor, ou pagar royalties, como alguém já citou aqui.

          A forma como ele faz isso é que não é boa. Que adianta pedir para os fãs de uma banda ?

          Deveria é agitar de outra forma, articular, procurar alguma empresa que aceitasse sua idéia.

          É que nem fazer passeada pelo final da violência. Pra que serve isso? Quem sabe acham que algum bandido vai ver e se sensibilizar e terminar com tudo ?

          Muita gente ingênua nesse mundo.

          • Cara, que royalty? QUE ROYALTY VOCE PAGA PRA TOCAR MP3 NO LINUX?

            http://www.contraditorium.com

          • cafuin

            Eu me referia a royalties entre empresas. A MS teve de pagar, acho que é notícia desse ano ainda.

          • gsanchez

            Eu, usuário final, posso instalar os codecs de áudio/vídeo livremente, em qualquer sistema operacional que for. A Microsoft, Apple e outras pagam royalties pra colocar esses codecs no seus softwares. Por isso a maioria das distros que disponibilizam downloads gratuitos não tem flash, plugin java, mp3 e diversos formatos proprietários, liberando, muitas vezes, só na versão paga, pra cobrir esses custos.

            Entendeu agora? Usuário final não paga royalties, mas empresas sim, por enquanto…

            Seja livre, use software livre.

          • Ah que FUD bom… então só linux pago toca MP3?

            E POMBAS, colocar Flash e Java no pacote? Esqueceu que a própria adobe disponibiliza player flash pra Linux?

            http://www.contraditorium.com

          • Caravana

            Sim, acertou. =P De fábrica, só pode tocar MP3 se pagar royalties.

            Lembrando que as patentes que cobrem o MP3 expiram em 2011, então não falta tanto assim para que o MP3 se torne um formato “livre”.

          • Antony

            Engraçado como quando os argumentos dos comentaristas rebatem COM FATOS os argumentos do autor ele simplesmente some, não se retrata. Estou lendo aqui ainda, mas já aconteceu lá em cima com o Bigode também.


            Pimenta no dos outros é refresco

          • Bigode

            Campo de distorção da realidade?

          • tomboderider
          • jrstravino

            Lembra disso?

            “Microsoft perde batalha por patente sobre tecnologia MP3, terá que pagar US$1.52 bilhões

            A corte federal da California anunciou que a Microsoft deve pagar 1.52 bilhões de dólares para a Alcatel-Lucent sobre infração de patentes de MP3. Isto se dá porque a Microsoft licenciou essa tecnologia da Fraunhofer antes mesmo do windows suportar MP3s. Entretanto, a Lucent adquiriu a Fraunhofer que por fim foi adquirida pela Alcatel em 2006. E revendo os termos dos acordos das aquisições a Alcatel-Lucent acha que aquela licença da Microsoft que foi comprada da Fraunhofer não é válida, e aparentemente o juiz californiano concorda com esse ponto de vista. Obviamente a Microsoft vai apelar e veremos uma boa batalha por patentes ai.”

            Fonte

          • Conqueror

            Só Linux pago em países onde haja legislação de patentes de software. Todas as distros mantém avisos de que determinados codecs são ilegais em alguns países e não devem ser usados se o usuário morar em um desses países.

          • Seria o Kurumin ilegal então? Porque até onde eu sei o Morimoto não paga para a Fraunhofer para poder incluir suporte a MP3 no Kurumin.

            Também não entendi essa dos royalties…

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • olival.junior

            Leia acima. A patente sobre o mp3 *não* vale no Brasil. Felizmente, aqui software é coberto por direito autoral, não por patentes, q são assunto de propriedade industrial.

            Parte da lei de patentes diz explicitamente q métodos matemáticos *não* podem ser objetos de patentes, sendo algoritmos enquadrados neste caso.

            Aliás, a lei norte-americana tbém tinha (ou tem) algo nesse sentido, mas conseguiram no meio da década de 80 fazer um “bypass” nisso e patentear software. Mais ou menos como hj eles têm patentes até de modelos de negócio.

            Li um artigo no NY Times há tempos sobre como as patentes de software começaram a valer nos EUA. Infelizmente, não o encontrei mais. Porém, encontrei outro interessante q mostra como a Microsoft e outros gigantes de software *jamais* seriam o q são hj se existissem patentes de software na década de 70/80.

            Por explo, se o autor do Visicalc tivesse uma patente do conceito de planilha eletrônica em 1979, a MS só poderia ter soltado o Excel em 1999. Leia mais em: http://www.nytimes.com/2005/07/31/business/yourmoney/31digi.html?ei=5090&en=b674d209b5106a1b&ex=1280462400&partner=techdirt&emc=rss&pagewanted=all

            [ ]s,

            olival.junior

          • Quando eu postei ainda não tinha lido o comentário do Conqueror que explica isso também, mas mesmo assim, valeu pela informação.

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

  • ch.junior

    Os SANSA, Creative, Sony e os Shingling da vida, tocam Ogg Vorbis.

    Abraços!

    “Respeite os nerds, um dia você pode estar trabalhando para um deles.”

    • Não tocam. Somente alguns modelos. Pesquise. Eu pesquisei.

      http://www.contraditorium.com

    • Conqueror

      Meu Samsung toca .ogg e eu só estou usando esse formato. Estou transformando tudo que tenho em .ogg e excluindo os .mp3 daqui mais por questões de qualidade do que ideologia. Por que devo usar um formato que é de qualidade inferior se meu tocador de mídia toca um formato superior? Só porque “99% usa o formato .mp3”? Se for assim, nenhum monopólio será quebrado, pois todo mundo tenderia a usar aquilo que “todo mundo usa”.

      Quanto mais gente começar a usar o formato .ogg, melhor. Seria bom pedir aos fabricantes para implementarem o formato em seus futuros tocadores e também colocar o logo da campanha Play OGG em seus manuais, com uma breve explicação do formato e vantagens sobre o .mp3.

      Se todo mundo ficar de braços cruzados e só dar risada do Stallman, aí que o .ogg não pega mesmo. Se todo mundo fizer sua parte e USAR esse formato, logo ele será popularizado.

      A mesma coisa acontece com os formatos .png e .svg. É só o povo saber que existem e suas vantagens e pronto, abandonam os formatos antigos.

      • naio21

        Deixa eu ver se eu entendi. Você quer então que o OGG vire monopólio, é isso? Quer apenas trocar um pelo outro?

        [ ]’s
        —-
        “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

  • viniciusc

    Pra musica eu acho MP3 mais popular mesmo. Mas video eu apoio a distribuicao em OGG. Eh mais padronizado, qualquer player de video toca, o formato eh menor, enfim…

    • Meu iPod não toca. Portanto 71% dos players não tocam. Longe de ser “qualquer player”.

      http://www.contraditorium.com

      • gsanchez

        Bom, sabemos que o Steve Jobs não é muito fã de formatos abertos, por isso que iPod não reproduz ogg, pra te forçar a usar mp3, que dá pra embutir DRM e outros mecanismos de controle.

        E arquivo de vídeo não é feito sob medida pra esse ou aquele player, se não reproduz, instala o codec, se for possível, é claro.

        Seja livre, use software livre.

        • Caravana

          O AAC e o H.264, formatos de áudio e vídeo utilizados pela Apple, são formatos abertos. Pesquise por ISO/IEC 14496-3:2005 e ISO/IEC 14496-10, respectivamente.

          MP3 também não possui DRM. Não há uma implementação de MP3 difundida que possua extensões de DRM.

          • olival.junior

            Caravana, vc está parcialmente correto. O AAC é *padronizado*, o q *não* quer dizer q seja aberto ou livre. Ele depende de tecnologia patenteada para implementação e, embora não sejam exigidas licenças ou royalties para distribuição de *conteúdo* em formato AAC, o licenciamento é exigido para a produção de codecs.

            O H.264 sofre do mesmo problema, mas com um agravante: ele é sujeito a patentes de software em países q sofrem desse mal. Só para lembrar, ser *padronizado* não implica em ser gratuito ou livre de royalties. A questão é q os royalties cobrados não podem ser abusivos ou implicar em acesso desigual à possibilidade de implementar o padrão. Há um termo técnico para isso, mas não me recordo qual é.

            Referências para as informações acima:
            1) http://en.wikipedia.org/wiki/Advanced_Audio_Coding#Licensing_and_patents
            2) http://www.vialicensing.com/licensing/MPEG4_fees.cfm?product=MPEG-4AAC
            3) http://en.wikipedia.org/wiki/H.264#Patent_licensing
            4) http://www.mpegla.com/avc/

            [ ]s,

            olival.junior

          • Caravana

            Ser um padrão instituído pela ISO ***é*** ser aberto. Eu não disse hora nenhuma que ele era livre.. =)

          • olival.junior

            … nem gratuito… Ok, vc não disse nada disso mesmo. Só destaquei a questão (e usei o termo “aberto” em uma acepção mais “ampla”) pq me pareceu q o debate anterior tocava na questão do custo (direto) de implementação dos formatos.

            Nesse pto, o Ogg realmente leva vantagem em relação ao MP3, AAC, H.264, etc…

            [ ]s,

            olival.junior

          • naio21

            O H.264 sofre do mesmo problema, mas com um agravante: ele é sujeito a patentes de software em países q sofrem desse mal.

            Patente de software só pode ser considerada “mal” por quem não desenvolve software e quer tudo de graça (ou seja, não dá valor ao trabalho dos outros).

            [ ]’s
            —-
            “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

          • gsanchez

            Você só veria o mal que as patentes de software produzem quando você fizer um software que venda horrores e vem uma empresa caca-níqueis, que nunca produziu nada e te processa por causa de uma idéia que foi patenteada e nunca usada, mas que você se ralou pra implantar e não sabia dessa patente, e te leva à beira da falência querendo pagar por uma idéia, não uma coisa palpável…

            Agradeço que no Brasil esse câncer de patentear idéias não existe.

            Como você é uma pessoa mal-informada, existem empresas que pagam por software, mesmo open source. Me diga um usuário comum que pagou pelos softwares que usa, fora o Windows, cujo preço já vem no micro? Falar mal de usuário de linux é muito fácil, quero ver falar dos reais pirateiros, aqueles que não acham que pagar 10,00 por um software que custa 2.000,00 um problema, muito menos crime.

            E sim, os jogos que eu tenho comprei legalmente. Hoje estou duro, mas pretendo comprar mais jogos e todos legalmente.

            Seja livre, use software livre.

          • naio21

            Péssimo exemplo, já que dizer “eu não sabia” não isenta ninguém. Ignorância de lei (ou no caso uma patente) não destipifica crime ou contravenção.

            E no caso oposto, do cara que teve uma idéia excelente que alguém copiou e lançou primeiro no mercado? E que ele não pode fazer nada por não ter uma lei que o proteja (patente)?

            Eu posso até ser mal-informado (o que eu discordo), mas não sou cego por uma “causa”. Você precisa aprender a ver os dois lados da moeda: a do usuário E a do empresário.

            [ ]’s
            —-
            “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

          • Weber

            Uma idéia excelente pode ser protegida por copyright. Se vc for o primeiro a lançar uma idéia e ainda sim não consegue manter a liderança, desculpe, mas vc dormiu no ponto.

            O problema de patentes de software é que vc basicamente está patenteando uma idéia, um raciocínio matématico, algo que é totalmente abstrato. Um sistema tão permissivo se mostra contraproducente pois cria uma brecha para picaretas ganharem dinheiro em cima de quem realmente produz, como o gsanchez exemplificou e acaba por não recompensar a verdadeira inovação. Informe-se sobre o que está ocorrendo no sistema de patentes dos EUA. 😉

            E quanto a ver os dois lados da moeda eu, como consumidor, vejo o meu lado, dentro dos limites da ética, pois sei que o empresário está vendo o dele.

          • naio21

            Eu sei que o sistema é mal utilizado. Pombas, é só pegar a quantidade de patentes que tem o iPhone por exemplo.

            Mas o que deve ser combatido são as distorções e picaretagens… não o sistema em si.

            Outra: qual é o problema de se patentear um conceito abstrato? Só porque não é palpável não significa que o proponente não investiu grana e tempo naquilo.

            [ ]’s
            —-
            “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

          • Weber

            Mas as patentes de algoritmos são distorções. Patentear concepções abstratas é patentear algo muito fundamental (no sentido de ser um princípio), como um pensamento. Imagine se alguém patenteia algoritmos para as 3 leis de Newton? Não seria ridículo?

            Sinceramente, a lei de direitos autorais já é suficiente para isso.

          • cafuin

            “Outra: qual é o problema de se patentear um conceito abstrato?”

            Naio21, hoje saiu no Slashdot que um dos tios que ganhou o Nobel mais ou menos responde essa sua questão:

            “Critic of Software Patents Wins Nobel Prize in Economics:

            ‘One recent subject of Professor Maskin’s wide-ranging research has been on the value of software patents. He determined that software was a market where innovations tended to be sequential, in that they were built closely on the work of predecessors, and innovators could take many different paths to the same goal. In such markets, he said, patents might serve as a wall that inhibited innovation rather than stimulating progress.’

            Link: http://yro.slashdot.org/yro/07/10/16/1230201.shtml

            Esse é o problema, mais atrapalha que proteje. Imagina. Hoje em dia só haveria praticamente um sistema de cada tipo. E concorrência sempre é bom.

          • naio21

            1) O Slashdot é o maior site Pro-FOSS / Anti-Microsoft que eu conheço. E uma péssima fonte de referência para assuntos deste tipo.

            2) Discordo frontalmente do tal professor Maskin. O que ele descreveu como um trabalho sequencial, construido a partir de seus predecessores, é no máximo o aperfeiçoamento de uma idéia pré-existente. Nunca uma inovação.

            Seria mais ou menos os que os japoneses fazem com seus carros: hoje um Toyota Corolla dá de 10 em qualquer carro da Ford, mas o fato foi que quem inovou inventando a produção em linha de automóveis foi a FORD, não a Toyota.

            [ ]’s
            —-
            “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

          • cafuin

            1-O Slashdot não é o pior dos anti-MS, mas merece no mínimo uma menção honrosa por bons serviços prestados, haha. Mas se duvidar da fonte, procure algo que desminta a afirmação. Só desabonar de onde veio não adianta muito.

            2-Acho que você está pensando de uma forma muito restrita quando diz que nunca há inovação.

            Seu exemplo mesmo… Você acha que devíamos ficar estagnados curtindo o Ford bigode ou um Escort ?

            Obs.: Espero que Camões me perdoe pelo meu “proteJe”. hehe

          • naio21

            Seu exemplo mesmo… Você acha que devíamos ficar estagnados curtindo o Ford bigode ou um Escort ?

            Claro que não! O meu ponto é: se existisse lei de patentes lá pelos idos de 1900 (creio que não existia, né?), a Ford teria todo o direito do mundo de exigir uma compensação de quem passasse a imitar (ou se “inspirar” em) seu processo de linha de produção de carros.

            [ ]’s
            —-
            “Fanboys têm cura sim. Ela se chama lobotomia!”

      • viniciusc

        Se for considerar formatos de video que o iPod toca, teriamos de tirar ate o .mov da Apple. Eh deprimente que meu iPod Video so toque MPEG4.

        *Desculpa pela falta de acentos.

      • E só exite o *seu* ipod?

        se fosse assim não teriam criado o openoffice, pois mais de 70% do mercado usa office e o padrão ooxml teria sido aceito pela ABNT, ISO e demais entidades regulamentadoras mundo afora.

        Não teriam criado o FF e Safari, afinal o IE tem mais de 80% do mercado…

        Que mal há em tentar estimular um pouco de concorrência?

        Fica tranquilo Cardoso, ainda que o ogg cresça e tome o lugar do MP3 você vai poder continuar a usar o *seu* ipod, nem que seja como peso de papel =)

    • Fanboy Mode: ON

      MKV comanda! o/

      —————————————————————

      Se você não é um fanboy click AQUI.

  • cbarbosa

    Doutor House, que coisa feia. Cai de pau de forma virulenta sobre o Stallman, mas não publica todos os meus comentários? Assim não vale, é injusto. Quem gosta de bater, tem que correr o risco de ser questionado de vez em quando.

    Não se comporte assim não, Dr. House. Eu sou gente boa.

    • Você não tinha se despedido lá em cima, não tinha dito que não iria mais visitar o MeioBit, não chamou o site de “tosqueira”?

      Então seja homem e cumpra sua palavras.

      http://www.contraditorium.com

  • xymor

    É, nada toca vorbis.

    O mais interessante seria descobrir, porque os iPods e Zunes da vida não suportam o formato, já que é aberto e não tem royalties para pagar além de se sair muito bem em testes de comparação de codecs.

    Uma coisa que os “OpenXiitas” tem é competitividade, que é inerente ao “Open”. Se vocês preferem ser prisioneiros do DRM da Apple e da Microsoft, ou ter que pagar ao Fraunhoffer a caixinha toda vez que comprar um player, fiquem a vontade para escolher isso(enquanto tem liberdade para escolherer né).

    • jrstravino

      Bacana esta lista de players compatíveis, mas no meu caso eu vi que a maioria dos players tocam ogg na prática mesmo.
      Direto vem gente me pedir pra ripar cds pra jogar nos mp3players e como eu uso o Sound Juicer para ripar e nele é default o ogg então por preguiça ripo tudo em ogg mesmo.
      Até hoje nunca peguei um player na mão que não toque ogg, e olhe que já vi dezenas deles.

      Agora, ipod mesmo raramente aparece por aqui, Zune nunca vi, claro que estou falando daqui, Brasil, São Paulo,terceiro mundo…
      Lá fora a história deve ser outra.

  • Roniuj

    Cara, sinceramente. Eu duvido que alguem note a diferença no MP3 Player entre uma faixa em ogg e uma em MP3.

    Stallman precisa manter o nome dele circulando e aprendeu com Gates, Jobs e Ellison a fazer isso direitinho, e pra fazer isso vale tudo, até falar uma bobagem dessas. Ou alguém ta realmente levando a sério isso que ele falou?

    Ogg é bom mesmo, mas tá fora do páreo. Olha o que o Firefox fez de mercado e não chega nem a perto do que o IE tem de abrangencia.

    Pega agora três usuários fora do mundinho nerd/TI e fala o nome “Ogg Vorbis”.

    pfffff…

    • Bigode

      Primeiramente, ogg é só um formato container. Ele suporta vários codecs, de áudio, vídeo, legendas e acho que até mais coisas, deve ter um pra comentários do diretor. O stallman ser refere ao codec vorbis, que é um codec de áudio livre, e superior ao popular mp3 tecnologicamente sim.
      Bem, vai notar a diferença sim.
      Primeiro quotando o Cardozo, 71% dos players do mercado não tocam vorbis. Não com o firmware padrão. Segundo, o ogg vorbis compacta melhor e com mais qualidade, então, se vc tá “rippando” a música direto do cd ou de um formato lossless, vai ter o som com qualidade superior e o tamanho do arquivo vai ser menor, ou seja, vão caber mais músicas com mais qualidade de áudio.

      O firefox tem abrangência sim. A quantidade de usuários hardcore da web que usam IE é praticamente nula. Desses usuários hardcore, um pouco mais que a metade usa o firefox, o resto se divide bem entre Opera, Safari, Konqueror, Camino, Seamonkey, Shiira, etc.

      • Roniuj

        Bom, vai notar a diferença não, principalmente pra quem compra um player pra simplesmente tocar musica enquando dirige, corre ou pega um ônibus. Claro que já testei o ogg, só me custou amolaçõa pra converter e ficar sempre na contramão do que já é estabelecido pelo simples fato de ser mais simples. Aliás, uma das coisa que tem que se trabalhar na imagem do free software é desconecta-lo da idéia de complicação, amolação, perda de tempo pra ter o que com o que é pago eu tenho de bandeja.

        E “usuários hardcore” não quer dizer absolutamente nada, números absolutos são números absolutos.

        Não desmereci o Firefox, uso a raposa desde a versão beta, mas é óbvio e evidente pra qualquer um de que eles não dominam o mercado. Quem domina é o IE sim, c’est la vie [e além do mais nem foi esse o foco do meu comentário ao Firefox, se vc reler o que escrevi tenho certeza de que vai notar isso.]

        • andycds

          Amolação? É a mesma coisa (em termos de dificuldade) converter um CD para MP3 ou ogg-vorbis. É como um “salvar como”. Não entendi sua dificuldade. E tem até celular que toca OGG.

          • Usando o Windows Media Player é possível converter um CD em MP3 e WMA. Que player você usa quando está no Windows?

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • Conqueror

            O WMP é uma merda por completo. Só é popular porque vem instalado por padrão no Windows.

            Se você quer softwares bons e gratuitos para Windows, sugiro o CDex para extrair músicas do CD e o foobar2000 para converter músicas de um formato para outro. Para tocar, o Winamp é muito melhor que o WMP, traz vários codecs (o WMP sequer instala o codec .ogg).

            O melhor mesmo é usar o Amarok, mas aí você vai ter de esperar a versão para o Windows, que sabe-se lá quando vai sair.

          • Eu uso Amarok, no Ubuntu, claro. Estou me referindo aos usuários que não estão nem aí pro player, contanto que toque os MP3 que eles baixaram do P2P

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

  • DomainAdmin

    pra mim isso é falta de uma boa noite de sexo, esse cara tem problemas…

  • pra mim isso é falta de uma boa noite de sexo²

    —————————————————————

    Se você não é um fanboy click AQUI.

  • Uma frase que descreve toda a polêmica ao redor do RMS: Sua luta ideológica pelo software livre é tão coerente que seus conselhos prejudicam o usuário final em muitos pontos, mais do que ajudam.

    Algumas verdades que as pessoas se esquecem na hora de comentar aqui:

    Por que aqueles aparelhinhos se chamam MP3 players???
    Simples: porque MP3 é o formato padrão para distribuição de músicas entre computadores. A atitude do Radiohead deve ser parabenizada, sendo as músicas em MP3 ou não.

    Mas Ogg não é melhor que MP3?
    Sim, mas são poucos os ouvidos e os hardwares capazes de fazer as pessoas notarem a diferença de um para o outro. Ou você acha que com aquele seu fonezinho fuleiro de camelô você vai notar diferença? Tirando a qualidade melhor há outras vantagens no Ogg, porém dificulta a sua aceitação o fato de MP3 ser largamente difundido.

    Então a banda perde ao disponibilizar as suas músicas em Ogg?
    Não, ao contrário, já que muitos SO’s não incluem o suporte a MP3 e incluem ao Ogg.

    Mas se o RMS está sugerindo uma opção melhor eu não devo concordar com ele?
    Sim, mas apesar de ele não ter dito isso, ele é contra o formato padrão da indústria, o MP3, pelo fato de ele não ser livre. E se você agir da mesma forma que ele quando não usa cartão de crédito e passar a ouvir música em Ogg apenas, eu te garanto que você vai penar até achar as músicas que procura nesse formato.

    Isto prova a frase que coloquei no começo do comentário: sua coerência em relação ao software livre chega a tal ponto que prejudica a satisfação do usuário final que é o objetivo final do software.

    Eu não quero saber se o formato da música é livre ou não, quero fazer ela tocar, esteja ela em aac ogg mp3 wav wma abc xyz etc

    Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

    • olival.junior

      A questão aqui é q pra ele (e para a FSF) ao cedermos em alguma das “liberdades” do SL, usando drivers proprietários junto a uma distribuição gnu/linux, por explo, estamos dando corda ao modelo restritivo e proprietário de sempre. Se a maior parte dos usuários aceita drivers proprietários, p q uma empresa se preocuparia em liberar drivers livres?

      E aí entra aquela máxima de q aqueles q não estão dispostos a sacrificar algo pela liberdade acabam por perdê-la em algum momento. Mais ou menos como aqueles q acham bobagem a preocupação com privacidade acabam sendo prejudicados no futuro por atos aparentemente banais, como preencher um cadastro para a mala direta de uma loja.

      Eu tenho filhos pra criar, trabalho estável e nem sempre estou disposto a compilar tudo o q roda no meu micro. Assim, admito q troco “liberdade” por “conveniência” em vários casos.

      MAS, fico feliz q existam os RMS da vida para continuar batendo na tecla de q as coisas podem ser diferentes.

      [ ]s,

      olival.junior

      • “A questão aqui é q pra ele (e para a FSF) ao cedermos em alguma das “liberdades” do SL, usando drivers proprietários junto a uma distribuição gnu/linux, por explo, estamos dando corda ao modelo restritivo e proprietário de sempre. Se a maior parte dos usuários aceita drivers proprietários, p q uma empresa se preocuparia em liberar drivers livres?”

        Então o que as pessoas devem fazer com os seus dispositivos que não tiverem drivers livres? Jogar fora e perder uma funcionalidade do computador? Eu só acho que essa postura radical demais não leva a lugar nenhum. Se eu fosse assim eu não poderia rodar jogos SL em uma distro SL porque minha placa de vídeo da marca tal não possui drivers livres. Acho que nesses casos essa postura do Stallman não ajuda em nada.

        “E aí entra aquela máxima de q aqueles q não estão dispostos a sacrificar algo pela liberdade acabam por perdê-la em algum momento. Mais ou menos como aqueles q acham bobagem a preocupação com privacidade acabam sendo prejudicados no futuro por atos aparentemente banais, como preencher um cadastro para a mala direta de uma loja.”

        E a liberdade de escolher uma solução proprietária que o Stallman quer nos tirar? Pra você ter uma liberdade precisa abrir mão de outras liberdades, ou seja, não é possível ser livre e viver em sociedade ao mesmo tempo. Liberdade é uma utopia do ser humano, não existe, nem vai existir.

        “MAS, fico feliz q existam os RMS da vida para continuar batendo na tecla de q as coisas podem ser diferentes.”

        Carimba: CHATO.

        Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

        • Daniel Fonseca Alves

          Se vc pode ser capaz de escolher então é livre, se vc abre mão de liberdades vc é livre para escolher entre as suas opções de “liberdade”.

          Se vc quer viver em sociedade e abrir mão de algumas coisas vc é livre.

          Liberdade não é um estado fixo, é um processo de escolha e sempre há uma escolha.

          • Ou seja, ninguém pode ter liberdade pra escolher tudo que quiser e viver em sociedade. Você tem que abrir mão de liberdades para que as suas liberdades não prejudiquem a liberdade de outras pessoas. Resumindo: a liberdade TOTAL não existe.

            Stallman quer que usemos software livre. Se isso fosse lei eu teria que aperfeiçoar os programas que uso e compilá-los, coisa que ainda não sei fazer, ou então esperar que alguém faça isso por mim.

            Assim como muitas pessoas da comunidade SL fazem doações para projetos, eu não vejo mal nenhum em pagar alguém que está fazendo/mantendo/vendendo um programa que atende as minhas necessidades.

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • olival.junior

            Opa! Olha o FUD!!!

            Vc disse: “Stallman quer que usemos software livre. Se isso fosse lei eu teria que aperfeiçoar os programas que uso e compilá-los, coisa que ainda não sei fazer, ou então esperar que alguém faça isso por mim.” e q “eu não vejo mal nenhum em pagar alguém que está fazendo/mantendo/vendendo um programa que atende as minhas necessidades.”

            Ora, os modelos de negócio ao redor do FOSS são *justamente* nesse sentido. Vc paga alguém para aperfeiçoar os programas q vc usa e compilá-los. Não faz sentido é pagar uma “licença de uso” e ter o suporte cortado a qqr momento, sem possibilidade de contratar quem resolva a questão por vc.

            Vide o q aconteceu com o MS Office 97, q teve o suporte cortado pela MS, mas q ainda atendia a boa parte de seus clientes (mais de 50% de participação de mercado já na época do MS Office 2000/XP – 2 gerações adiante). Por suporte cortado entenda-se: não tem mais patches de segurança.

            O RMS quer q vc use Software Livre para não cair nas questões acima (e atender aos princípios de “liberdade” q ele definiu). Agora, se o modelo proprietário ainda atende vc em alguns ptos, beleza. Ele não força ninguém a fazer nada.

            Aliás, q eu saiba, quem andou usando seu poder de mercado para coagir as pessoas a usar seu próprio software foram empresas de Software Proprietário. Já ouviu falar de lock-in? Os produtos MS, por explo, possuem um componente de TCO conhecido como “Custo de Saída” altíssimo. Isso é lock-in.

            Não vou nem entrar no mérito do Custo de Saída do MS Office, erroneamente alardeado como Custo de Entrada em outras plataformas por parte de quem nunca leu um artigo do Gartner sobre TCO. Vou pegar outro explo: MS Exchange. Experimente migrar a base de dados dele pra outro correio. 😉

            [ ]s,

            olival.junior

          • “Ele não força ninguém a fazer nada.”

            Porque não pode… ainda.

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • Daniel Fonseca Alves

            Isto é preconceito, julgar as atitudes de uma pessoa antes mesmo delas se concretizarem.

            Já viu Minority Report 😉

          • É intuição…ainda assim eu tenho o direito de ser preconceituoso, só não posso é discriminar. Você tem vontade/coragem de viver em um país governado por Stallmans?

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • Daniel Fonseca Alves

            Não, nem nunca teria.

          • Nem eu.

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • Daniel Fonseca Alves

            Não vou continuar com esta papo de liberdade não pq este site não é sobre filosofia. Mas vc está confundindo liberdade com libertinagem.

            Todo mundo é livre para fazer o que der na telha, isto para mim é liberdade, se a sociedade te impõe algo vc tem escolha de seguí-la ou não.

            Vc pode também viver em sociedade e fazer o que te der na telha, é só vc ser rico !!!

        • olival.junior

          Mamutti,

          Note q eu coloquei o termo “liberdade” entre aspas. O escopo aqui é o das 4 “liberdades” q o RMS elencou na definição do conceito de Software Livre.

          Sem querer menosprezar a capacidade intelectual dos q postam aqui, conceituar o termo “liberdade” ‘per si’ envolve muito mais do q nossos (pré)conceitos sobre a questão. Por explo, vc diz q “liberdade” é uma “utopia”. Ironicamente, um dos teóricos da questão do Contrato Social foi justamente o Thommas Hobbes.

          Agora, eu aceito abrir mão de alguns direitos ou “liberdades” em prol da vida em sociedade, MAS nem sempre me sinto confortável qdo uma empresa me faz abrir mão desses direitos em nome, muitas vezes, apenas dos seus interesses comerciais.

          Por explo: vc já recebeu em casa aquelas malas diretas oferecendo cartões platinum e dizendo q vc não precisa comprovar renda nem enviar nenhum documento? Tem um banco (gde) q vive me mandando essas coisas. Agora, se essa carta cai em mãos erradas, posso arrumar problemas pro resto da vida. Onde foi mesmo q eu autorizei o tal banco (no qual eu NUNCA tive conta) a me enviar correspondência?

          Explo mais tecnológico: vc já gravou programas em videocassete (VHS) para assistir qdo fosse conveniente pra vc? Talvez vc não tenha idade para tanto, mas tenho certeza de q conhece dinossauros como eu, com mais de 30 anos, q já fizeram isso.

          Agora, vc sabia q as produtoras de conteúdo (leia-se Hollywood) estão interferindo junto às TV a Cabo, nos EUA, e são elas q determinam qto tempo o q vc gravou fica armazenado no seu DVR (um Tivo, por explo)? Sem falar na famigerada “broadcast flag”, q ainda não passou nos EUA (graças ao lobby dos grupos de liberdade de expressão, etc), mas q já estão dizendo q vai ser default na TV Digital brasileira.

          Ninguém obriga vc a abrir mão do seu hardware, nem a usar Software Livre. Nem mesmo o RMS. O q ele diz é q vc abre mão de certas liberdades qdo faz isso. A luta dele é de convencer alguns para as vantagens da “liberdade” sobre o mundo proprietário. Se seus métodos são bons ou ruins é outra coisa. Como disse antes, temos todo o direito de concordar em discordar em nossas opiniões sobre o assunto.

          Eu e vc usamos drivers proprietários e abrimos mão de certas “liberdades” em nome de uma certa “conveniência”. Agora, como disse antes, fico feliz q existam aqueles q vc chamou de “CHATOS” p/ encher o saco das empresas a fim de q elas não esqueçam q há quem não goste qdo elas ditam os termos da relação fornecedor/cliente.

          Só isso. Agora, sobre a notinha do RMS em seu blog, me surpreende q boa parte aqui nem tenha lido a declaração direito e esteja descendo o sarrafo. Já tem gente dizendo q ele “falou mal da banda”, coisa q não tem nada a ver com o q foi escrito. Essa economia da atenção, onde os consumidores tem a capacidade de concentração de peixinhos dourados, realmente é barra!!! =)

          [ ]s,

          olival.junior

          • Daniel Fonseca Alves e Olival:

            Eu sou pobre, portanto não sou livre. Mas deixa esse papo de filosofia pra lá. Só estou querendo dizer para vocês que existem coisas muito mais importantes, que não temos liberdade para escolher, do que software.

            Não sei se foi essa a idéia que passei, mas não sou contra o .ogg ou o SL, eu simplesmente converto para o formato que for mais fácil com o programa que já está na minha máquina.

            Seria ótimo se todo mundo usasse Ogg, assim como seria ótimo se todo mundo usasse ODT, e eu sofro com isso todos os dias porque uso OpenOficce. Eu tento convencer as pessoas que são próximas a mim de usar alternativas livres, quando elas são melhores. Por isso mesmo eu consegui uma remessa de 20 CD’s do Ubuntu 7.04 para distribuir com os meus colegas do curso de informática.

            A maioria eu sei que não vai nem testar, mas a minha parte eu já fiz, ao contrário do RMS que quer fazer mais do que sua parte. A função de uma pessoa que apóia o SL é mostrar que existe uma alternativa melhor e que ela é livre. Escolher entre usá-la ou não, é com o usuário. Eu não posso sugerir alguém a usar uma coisa que é livre, quando eu sei que ela usa uma melhor que é proprietária.

            Mas o melhor mesmo é que as duas continuem coexistindo. O software proprietário é um mal necessário.

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

          • Daniel Fonseca Alves

            Há várias formas de ficar rico rápido, traficante por exemplo, a escolha é sua ;-). Quem sabe vc não convence o morro da favela a usar o formato ogg, no melhor estilo BOPE.

          • A lei do meu país me tira a liberdade de ser traficante em troca da liberdade de ir e vir. Já pensou:

            “Não vai usar Ogg não? 07 traz a vassoura por favor!”

            Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

  • Em suma, ele quer obrigar a todos que usem o que ele quer (SL) pedindo por favor. Tirando o direito das pessoas de escolherem SP.

    E pra que, no caso, uma banda iria ter dois trabalhos (duas versões) para publicar um mesmo trabalho se um só funciona em todos os lugares?
    _________________________________

    Isto não é uma assinatura.
    Se fosse eu faria propaganda do meu blog aqui.

    • cafuin

      O distorção dos fatos hein…

      Ele quer dar opção e isso é dito como ele “quer obrigar”.

      Isso poderia estar na wikipedia para exemplificar o verbete FUD.

  • Se o Stallman é insatisfeito com o mundo você é revoltado com o cara.

    Mas ou nossas fontes de informação são muito diferentes ou você está sendo um pouco tendencioso, pois pelo que tenho lido há reclamações quanto a bit rate:

    http://www.nme.com/news/31706
    “An e-mail sent to fans who registered to buy the album says the songs are encoded at 160 kbps – which is higher than the iTunes rate of 128 kbps but not high enough for some fans.

    Fans posting on Radiohead.com and fan site Ateaseweb have said that the band should have suggested the audio quality on the order page.”

    http://remixtures.com/2007/10/radiohead-lancamento-digital-foi-uma-tactica-para-vender-mais-cds/
    “Se não acreditássemos que quando as pessoas ouvirem a música elas ivão querer comprar o CD então não teríamos feito o que estamos a fazer (…) Não podes ouvir um disco dos Radiohead em MP3 (…) e escutar os detalhes; é impossível (…) Não podemos compreender porque é que as companhias discográficas não partem para a ofensiva e assumem o CD como um objecto fabuloso. Os CDs estão desvalorizados e estão a ser vendidos a um preço demasiado baixo.

    Pois… creio que não era bem isto que os membros do Oink, o maior tracker privado de BitTorrent especializado em música, pretendiam ouvir do porta-voz da sua banda preferida… Para além da reduzida qualidade em termos de bit rate dos ficheiros, muitos ficaram furibundos com a própria qualidade da gravação e com o facto do álbum não incluir qualquer capa – supostamente a imagem que podem ver em cima é que é a capa oficial, segundo o Daily Swarm.”

    Então temos fãs reclamando da qualidade da música e o empresário da banda dizendo que não é possivel ouvir todos os detalhes, em outras palavras, a qualidade é baixa, e você diz que a distribuição é feita em alta qualidade?

    Em sites de música livre a distribuição é feita em ogg com 300kbps e em MP3 em 200kps e em nenhum dos formatos é oferecido suporte.

    Não compro MP3 no itunes, afinal nao tenho o *meu* ipod, mas se a informação divulgado pela banda de que o itunes vende música com 120 kbps de bit rate e você muito provavelmenteconsuma isso, afinal você tem o *seu* ipod que tem mais de 70% do mercado, música em 160kbps é realmente de “alta qualidade”.

  • Daniel Fonseca Alves

    OK , Stallman está falando mau da banda, e dai ?

    Será que dá para esquecer um pouco isto e se preocupar com coisas mais urgentes como o processo de patentes que está sendo movido contra a Novell e a RedHat.

    Me desculpe Cardoso mas se vc quer convencer o Stallman mande um email para ele, o que vai adiantar postar no MeioBit ? Vai demonstrar que ele se agarra a sua ideologia e não larga como um cachorro com seu osso ? Novidade.

    Que ele é prejudicial ao movimento SL ? Pode ser. Mas e dai?
    Será que ele é relevante ?

    Desculpe mas uma notícia no MeioBit com tantos comentários sobre uma nota do Stallman no seu Blog me parece um disperdício imenso.

    • O caso das patentes já foi noticiado. Quando surgir alguma novidade, se for interessante publicaremos.

      Fala-se “mal” de alguém, não “mau”

      O Software Livre em si não é ruim, ruim é a gentinha que ele atrái, justamente por causa dessa postura talibã do Stallman. Ele é prejudicial SIM e está estragando algo que poderia ser bem relevante.

      Está desculpado, agora desculpe-se a todos os outros comentaristas que acharam este post relevante o bastante para ser comentado.

      http://www.contraditorium.com

      • Daniel Fonseca Alves

        Acho que a uma grande parte dos post foram postados por causa do Carlos Cardoso do que pela nota de Richard Stallman.

        Mas vá lá, peço desculpa a todos por estar criticando um post e os seus comentários. Ao contrário irei deixar passar a falta de senso para coisas mais importantes.

        Quanto ao mau. foi mau.

  • Stan

    Linux não toca MP3 por padrão, e você é proibido de fazer uma distro Linux ou qualquer sistema operacional que toque MP3, a menos que você pague uma pequena fortuna por isso. (sim a MS e a Apple PAGAM uma grana ferrada apenas para que você possa ouvir suas musicas em MP3…)
    Ogg é um padrão aberto, livre, e tão bom quanto o MP3 (pra não falar que é melhor)… burros são vocês, que defendem um padrão proprietário sem a menor necessidade.
    Se iPod não toca OGG, então que a Apple seja atacada sim por isso. Os usuários tem sim que se mobilizar, e IMPOR o melhor padrão para NÓS. Ou vocês vão ficar ai a vida inteira aceitando essas empresas que continuem empurrando qualquer m*rda goela a baixo?

    “processo de patentes que está sendo movido contra a Novell e a RedHat.”
    Não existe nenhum processo sendo movido, apenas FUD. 🙂 Pode ficar tranquilo quanto a isso.

    “Será que ele é relevante ?”
    Ele apenas criou a licença de software mais usada no mundo livre, apenas criou o GCC, um dos melhores e mais importantes compiladores ja feitos, apenas criou o Emacs… sim ele é uma pessoa importante para o mundo da computação. Talvez só não tão importante quanto Tanenbaum (http://en.wikipedia.org/wiki/Andrew_S._Tanenbaum).

    E agora eu pergunto, oq o cardoso fez até agora para tentar melhorar o mundo da computação?.. Atacado os poucos que tentam mudar o status quo?

    • Daniel Fonseca Alves

      Acho que vc não me entendeu, não estou falando do FUD do Ballmer estou falando do processo de patente que foi movido contra a Novell e a Red Hat, no br-linux tem a notícia.

      Quanto a Stallman ser relevante no seu histórico de contribuições sem dúvida, mas hoje o movimento é independente e pode sobreviver sem Stallman. Acho que se ele é idealista ferrenho deveríamos ouvir ou ignorar, criticar não adianta muito pois ele não está impondo algo para merecer tanta atenção.

    • Então o ubuntu é ilegal? SOCORRO!!!!! Aliás são TODOS ilegais, pois ao que me consta toda distro decente toca MP3.

      Não há processo? Xii.. você precisa ler mais o MeioBit. Ou o BR-Linux.

      O que o Cardoso fez… quem te disse que eu QUERO mudar o status quo? Estou satisfeito com o “mundo da computação”, acho inclusive que há coisas mais importantes pra se preocupar do que um bando de filhinhos de papai brigando por causa do codec do iPod deles.

      http://www.contraditorium.com

      • Daniel Fonseca Alves

        Opa , Cardoso está usando o Ubuntu !!! Se não pra que pedi Socorro ? :-D.

      • Caravana

        Toca se você instalar o codec. Sem pagar royalties (ou seja, sem transferir custos para o usuário), nenhuma distribuição linux toca MP3 por padrão…

        • AONDE EU PAGO ROYALTIES AO INSTALAR O CODEC NO UBUNTU???????

          http://www.contraditorium.com

          • gsanchez

            Como eu pus num comentário acima:

            “Eu, usuário final, posso instalar os codecs de áudio/vídeo livremente, em qualquer sistema operacional que for. A Microsoft, Apple e outras pagam royalties pra colocar esses codecs no seus softwares. Por isso a maioria das distros que disponibilizam downloads gratuitos não tem flash, plugin java, mp3 e diversos formatos proprietários, liberando, muitas vezes, só na versão paga, pra cobrir esses custos.

            Entendeu agora? Usuário final não paga royalties, mas empresas sim, por enquanto…”

            Seja livre, use software livre.

          • andycds

            O Java agora é open-source. Não será mais assim com ele.

          • Caravana

            Você só não paga pelo Ubuntu, pois ele não paga royalties pelo codec do MP3.

            Ele não faz isso, por não trazer o codec instalado por padrão.

            Estar a um clique de distância não quer dizer nada, afinal ele avisa que você pode estar fazendo algo ilegal e isso é suficiente pra não sofrer sanções penais.

            E ah.. não precisa gritar. Tem nenhum cego aqui não.. =)

    • Exemplo único do iPod, quem você acha que ganha?

      A) 71% dos consumidores que aceitam ficarem “presos” ao MP3 (sem nunca isso ter sido problema), mandarem o “resto” ficar quieto e converter seus arquivos para o formato que lhes der na telha. (ou mandar para aquele lugar)

      B) O “resto” forçar 71% do mercado a se modificar para usar um formato que eles (o “resto”) prefere porque é “livrezinho”

      Repare que a empresa dos 71% não está reclamando por usar o tipo de arquivo que usa.

      Teeeeemmmpo! tic, tac, tic, tac…
      _________________________________

      Isto não é uma assinatura.
      Se fosse eu faria propaganda do meu blog aqui.

      • Caravana

        O cara pede pra que, você sendo fã do radiohead e usando SL, entre em contato com os caras e peça pra que eles disponibilizem mais uma alternativa pra você ouvir as músicas.

        Daí basta alguém jogar uma interpretação, que não precisa de mais ninguém pra pensar e analisar o que realmente foi dito. É só acreditar que o cara é radical e pronto…

        Ele não está obrigando ninguém a nada. Escreveu uma nota no blog dele, que de tão relevante não chegou nem na página principal do Digg…

        • Não estou falando dele, estou falando dos Stallman Fanboys que estão estourando por aqui.

          Pra mim, esse tipo de coisa é irrelevante, eu uso .wav
          AHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA
          _________________________________

          Isto não é uma assinatura.
          Se fosse eu faria propaganda do meu blog aqui.

  • Rafael Vasconcelos

    Hó Céus …
    Ei alguém que ir beber umas cervas ?

    ————————————————————–
    Todo mundo tem cliente, só técnico de suporte e traficante tem usuário …

    • TP

      Eu aceito, mas temque ser uma cerveja que tenha sua receita protegida pela GPL v3

      HUahuahuhauhaua, trolls chingando trolls por causa de um cara que nem sabe que eles existem.

  • Stan

    É cardoso, sinto informa-lo que ubuntu e TODA distribuição linux NÃO TOCA mp3 por padrão. E se alguma delas vier com MP3 por padrão, sim, será uma distro ilegal (ou então eles estão pagando uma nota pela licença). Eu não disse q linux não é capaz de tocar mp3, falei q nao toca por padrão, sendo necessário instalação de softwares não livres que não podem ser distribuidos junto com o sistema devido a suas licenças (https://help.ubuntu.com/community/RestrictedFormats)

    Quanto ao processo, só posso dar risada… não passa de uma outra SCO. Alias acho otimo processos patéticos como esse aparecerem.. é mais um incentivo para essas leis idiotas de patente sejam revistas. Espero q o cardoso tbm esteja feliz com essas leis, que apenas atrasam a evolução da computação.

    Quanto a vc nao querer mudar o sistema, bom, se vc esta satisfeito, ótimo 🙂 Então não sei pq reclama tanto. Aceite oq a MS impõe, aceito oq o mercado impõe, mas deixe que os outros expressem a suas ideias… E não esqueça de legalizar todos os seus softs ok? Afinal, o mundo para vc está perfeito, tenho certeza q vc nao se importa em pagar o preço de um outro computador apenas para ter windows, office, winzip, nero, norton, … (caso seja usuaio de MAC, adapte a frase anterior para os softwares e hardwares de preços abusivos q vc preferir)..

    • gsanchez

      “tenho certeza q vc nao se importa em pagar o preço de um outro computador apenas para ter windows, office, winzip, nero, norton”

      Outro computador, não, uns 3 ou 4. Se for comprar a versão Ultimate do Vista e a versão Professional do Office 2007 já vão mais de 2.000,00!

      Seja livre, use software livre.

      • TP

        No caso eu usaria SO pirta, Open Office por que pra usuario doméstico ele é perfeito, Photoshop que utilizo pra trabalho vai piratão mesmo, e de resto só jogo, esses sim originais pra jogar on-line…. 😛

    • Sinto informá-lo que o único incômodo é clicar “yes” quando ele pede pra baixar o codec.

      Quanto às patentes, seja menos trollzinho, leia a BOSTA do artigo onde reclamei das mesmas, alguns posts atrás.

      Quanto aos meus softs, são todos legalizados, obrigado. E o Nero, caso você não saiba, vem com qualquer gravador de DVD que você compre… winzip? Pra quê, se o Winrar distribuiu licenças gratuitas de aniversário? Norton? Avast, conhece?

      Meu Office é o 2000, que ganhei de minha Editora, gostei muito do trial do 2007, mas estou esperando uma oferta boa, mas no caso do Mac, se o 2008 vier com as ferramentas de blogging que a versão PC tem, comprarei com prazer.

      http://www.contraditorium.com

      • Stan

        “a BOSTA do artigo”
        Com essa parte eu concordo com vc.

        E desculpe se nao leio TUDO q a vossa excelencia escreve.

        E duvido, mas duvido mesmo que _todos_ os seus softs são legalizados. 🙂 só falta agora me falar que todos os seus Mp3 foram adquirido legalmente em lojas na internet, ou ripados dos seus cds e usados apenas para uso proprio.

      • Stan

        “Sinto informá-lo que o único incômodo é clicar ‘yes’ quando ele pede pra baixar o codec.”

        E eu sinto informa-lo que clicar em yes sem ter uma conexão com a internet por exemplo, vai resultar em nada… ou se vc tiver uma conexao discada não vai ficar muito feliz… e sinto ainda informa-lo que linux nao roda apenas em PCs convencionais.. roda em celulares, em PVR, …..

        Posso fazer um PVR baseado em PC e Linux que toque ogg, mas nao posso fazer um que toque MP3.. e quanto o usuario for ouvir MP3 em sua TV, acho que ele nao ficara muito satisfeito em ter que ligar sua TV na internet, clicar em yes e baixar um codec…… fora que posso fazer um PVR sem internet, para baixar o custo… e ai como fica ?..

        Vcs tem aquela velha visao de que linux = windows… e se esquecem que linux faz MUITO MAIS do que o windows é capaz.

        • Daniel Fonseca Alves

          PVR, celulares e outros dispositivos embarcados que caem na mesma condição.

          Pois normalmente se processa por uso indevido de patente quando vc está ganhando dinheiro com o uso da “invenção”.

          Fabricantes neste caso deveriam se preocupar com o uso de OGG nos seus dispositivos para se livrar de processos, mesmo o pessoal que usa algum codec para uso comercial.

          Ainda bem que no Brasil este tipo de situação não existe e podemos trabalhar com maior segurança.

  • Vidal

    Na verdade, não são todas as distribuições Linux que não oferecem suporte a MP3 sem a adição posterior de codecs. Eu mesmo já usei o Slackware (versões 10.1 e a 12) e comprovo que o Slackware, apesar de ser exceção, vem sim com codecs para MP3 pré-instalados.

    • “não são todas as distribuições Linux que não oferecem suporte a MP3”
      concordo… só as decentes…

      —————————————————————

      Se você não é um fanboy click AQUI.

  • jwjosefy

    Para os trolls e leitores deste post:

    1 – Assistam “V de Vingança” (ou V for Vendeta). É um filme muito legal que fala sobre os conceitos de liberdade e se aplica aqui.

    2 – Ogg? O q é isso 😉 ? Não quero alimentar os trolls (seguindo o Z.I.C.A.), mas, cada um é cada um, E, se entenderam a nota 1 vão sacar que não importa o formato … Não sendo pagode tá bom 😉

    3 – Acho que 160Kbps são suficientes para ouvir uma música com uma qualidade espetacular. Além do que, não se pode reclamar disso, pois o Radiohead muito espertamente permite que seus fãs paguem o quanto QUISEREM para baixar as músicas.

    4 – Por um lado, Stallman é um cara louco que fala um monte de “scheisse” e merece ser ignorado. Mas, por outro, ele fez muito pelo SL, e merece um reconhecimento. O que não lhe dá o direito de um “vale-cagada”, como disse outro leitor. Novamente, cada um é cada um e… Bem, já me entenderam.

    Abraços!

    • 1 – O filme em questão é excelente.

      2 – Concordo… Não sendo pagode tá ÓTIMO

      3 – Com uma placa-mãe onboard HDA e caixas de som Altec Lansing não consigo perceber a diferença de uma música em 160kbps para uma em 192kbps. E olha que toco vários instrumentos e para isso tenho que ter um ouvido bastante apurado.

      4 – Ele não poderia empregar de forma mais útil todo o reconhecimento e influência que tem nesse cenário?

      Esta linha que você está lendo é minha assinatura.

      • olival.junior

        Vou me ater ao primeiro item: o filme não chega aos pés da HQ q lhe deu origem. Não é à toa q o Alan Moore (o ESCRITOR) faz questão de NÃO ter seu nome nos créditos do filme.

        Quem souber quem é o Alan Moore (e tiver lido o q ele escreveu) vai entender q a filosofia da estória tem muuuito mais a ver com a turma do Software Livre (e com o RMS) do q alguns imaginam. MAS, muitos aqui nem devem lembrar quem foi a Margaret Tatcher pra entender o contexto em q a obra foi escrita.

        Aliás, um dos motes da sociedade totalitária descrita na HQ é justamente a “homogeinização” da Inglaterra. Todos escutando a mesma coisa, lendo os mesmos livros, *pensando* as mesmas idéias… e, quem sabe, escutando apenas o formato de áudio dominante nos iPods (q não existiam na época)… =)

        [ ]s,

        olival.junior

        • jwjosefy

          Bendita Wikipedia… um pouco de cultura sempre vai bem =)

          Obrigado pela dica do Alan Moore. Tenho 21 anos, ou seja, não precisa dizer muito sobre o quanto eu connheço de cultura pop… Mas, com alguns minutos de pesquisa na Wikipedia já dá pra aprender muita coisa legal sobre o assunto.

          Alguns links, pra quem tem preguiça de selecionar a palavra, clicar com o botão direito e escolher “Pesquisa Google:####” (obviamente no Firefox 😉

          Alan Moore
          V de Vingança
          Conspiração da Pólvora

          Abraços!

  • Lembro-me qdo lançaram a primeira versão do Oggplayer pra Symbian. Depois de um sufoco pra achar um .sis instalável adequadamente (na época a bola da vez era o Gage) não consegui nenhum conversor para criar os oggs em casa, e rodava mais lento que mp3! =P

    MP3 ja toca out-of-the-box, pra que me preocupar? =)

    chmod 007
    “São poucas as pessoas que enxergam os três lados da moeda”

  • Vocês precisam fazer mais sexo³.

    ————————————
    Excuse me, is you saying something?
    Uh, uh, you can’t tell me nothing
    Just Another Blog

  • v1r3d

    Nenhuma propaganda ficaria boa com OGG… imagina MP3 player… soa bem… OGG Player… melhor deixar de lado

  • Alca Vicius

    Quanto ao Stallman cobrar por fotos: É verdade (pros céticos adeptos do termo “lenda urbana”): Um pessoal desenvolvedor de software livre aqui foi num desses congressos em Santa Catarina (se não falta a memória) e iriam tirar uma foto com ele. Pois pois. Inglês lustrado pra saber que ele cobrava cinco LULAS para tirar fotos.

    Ele não relevou mesmo com um dos nossos colegas sendo um Stallman Cover (em físico, lógico).

    Quanto a MP3, uns já falaram e eu concordo e falo: Audiovisualmente, MP3 tem mais apelo do que OGG. Tanto que os camelôs vendem “MP3, MP4 e MP5. 3D!”…

    Se ativarmos sv_stallman=1, Maria das Graças Meneguel tem o mesmo apelo comercial que Xuxa.

    Stallman é a prova VIVA de que computação denigre o cérebro e corrói os neurônios: Uma década você é um louvável programador genial que tem o EMACS no couro, aí quando tu vai tentar fazer o seu primeiro Kernel (HURD) o lobo frontal escorre pelo nariz… e você sofre de síndrome de profeta.

    • AUHAUHHUAHUAUHAUHUHAUHAHUHAUHUA

      Melhor comentário da thread.

      E tenho dito.

      $ano = year(now);
      $ano++
      print “$ano será o Ano do Linux\n”;
      $ano++;
      print “$ano será o Ano do HURD”;

      http://www.contraditorium.com

    • cafuin

      Ele realmente cobra pelas fotos e autógrafos. É uma atitude bem idiota, embora já ouvi ele falar que além do papo de ser pra ajudar a FSF. Seria porque não quer ser admirado, se for isso, seria uma atitude bem inteligente.

      “Stallman é a prova VIVA de que computação denigre o cérebro e corrói os neurônios.”

      Corrói ? As vezes também acho. Mas são neurônios que sobram, e os seres inferiores nunca os tiveram.

      Seres inferiores = Qualquer ser sem conhecimento da informática !

      HJUAheuahe <-Risada neurótico Megalomaníaca 😀

  • cwda

    quem achou ruim NÃO BAIXE o MP3. Se quer em Ogg, baixe e CONVERTA!!!

  • Alca Vicius

    > $ano = year(now);
    > $ano++
    > print “$ano será o Ano do Linux\n”;
    > $ano++;
    > print “$ano será o Ano do HURD”;

    Um BASIC bem básico para quebrar o gelo…

    “quem achou ruim NÃO BAIXE o MP3. Se quer em Ogg, baixe e CONVERTA!!!”

    Até onde aprendi – posso estar errado – o OGG permite salvar uma música com qualidade relativamente maior (em matéria de bitrato) e ainda ocupando menos espaço… portanto pra *mim* só teria serventia converter em OGG, se eu tivesse um xing-ling que toca ogg E eu tivesse em mãos o .WAV ou o disco original. Do contrário eu iria gastar preciosos ciclos da minha CPU (e meu tempo que não é eterno) por pura demagogia.

    > Ele realmente cobra pelas fotos e autógrafos. É uma
    > atitude bem idiota, embora já ouvi ele falar que além do
    > papo de ser pra ajudar a FSF. Seria porque não quer ser
    > admirado, se for isso, seria uma atitude bem inteligente.

    Também já pensei isso. Não se esqueçamos que Einstein mostrou a língua para as câmeras porque não gostava de ser fotografado. A minha camiseta do Einstein prova que essa tática não deu muito certo.

    > Corrói ? As vezes também acho. Mas são neurônios que
    > sobram, e os seres inferiores nunca os tiveram.

    É. Nós somos os “iluminados”. Mas não podemos abusar, já dá pra ver que o relê fotovoltaico do Stallman queimou antes de sair o Slackware 2.0 (Ô tempinho que o EMACS ainda era bão da peste e não parecia um OpenOffice).

    Já cheguei a ficar “fora de campo” por um bom tempo depois de um esgotamento mental causado pela minha hiperatividade em programação… (Acordei, deu “Kernel Panic”, quando voltei acusaram que eu fiquei mais de uma hora fora do ar).

    Se eu e os colegas – que não somos nenhum prodígio – já nos sentimos BEM SEQUELADOS comparando como éramos antes… (e mal sabemos usar as ferramentas GNU), imagina o próprio criador delas.

    Pensando bem, o Stallman não é tão insano quanto devia ser.

    Mas considerando que existiu uma seita de adoração ao Bule Cósmico, não me admiraria o Openxiitismo virar uma religião.

    Aí qual seria o Buda: Um pinguim gordo, um Gnu de manta ou o Stallman com um OOLPC? (Open One Laptop Per Capita). Melhor, um OpenMoko tocando OGGs do Radiohead.

    (Se mudassem o nome do OGG para algo melhor – já que OGG Vorbis usa um referencial NERD – não mudaria um pouco a figura da coisa?)

    • (Se mudassem o nome do OGG para algo melhor – já que OGG Vorbis usa um referencial NERD – não mudaria um pouco a figura da coisa?)

      Seria um bom começo, mas isso é uma técnica de marketing, proponha isso pros freetards e vão querer te crucificar em praça pública.

      http://www.contraditorium.com

      • cafuin

        OGG realmente não parece tão sonoro quanto MP3.

        Mas tem aquela coisa, é algo que estamos muito acostumados. Lembro quando comentava isso com as pessoas e me olhavam atravessado sem saber nem imaginar que computadores podiam tocar música.

        Obs…. Aos que pensam que os Discman realmente vão durar muito….

        Hoje fui no barbeiro, salão daqueles bem chinelos, com muita revista Private, ehauhe. Um dos tiozinhos, do tipo bem simples, comentando…

        “…não vou querer isso, é tipo o Video K7 depois que surgiu o DVD, ou Vinil depois do CD ou agora os aparelhos mp3”

        Damned, isso que chamo de inclusão digital. Divertido 🙂

    • >Se mudassem o nome do OGG para algo melhor – já que OGG Vorbis usa um referencial NERD – não mudaria um pouco a figura da coisa?

      Será que é crime ao invés de falar “oh gê gê” falarmos “ogui” ou será que o MP3 além de criar um formato de compressão de audio criou junto um padrão para a pronúncia do nome dos formatos deste tipo?

      Se não for crime, o termo “‘ogui’ player” seria até mais simpático que “MP3 player”

      edit: ou será que o padrão de pronúncia também foi patenteado?

      • Pra mim OGG sempre foi “ógui” 😀
        Acho que MP3 definiu que tudo é soletrado, mas um ógui player lembra orc, isso não é bom… Se bem que o Stallman… hum…
        _________________________________

        Isto não é uma assinatura.
        Se fosse eu faria propaganda do meu blog aqui.

        • Eu sempre disse Ógui… Quem foi o lunático que imaginou que Ogg é uma sigla??

          Sigla de que? Outro GNU Gagá?? Só se for ¬¬’

          PS: Nada contra open source, na verdade defendo o SL (Software Livre, nao Second Life, pelamor de deus) mas tem coisas que não dá.

          chmod 007
          “São poucas as pessoas que enxergam os três lados da moeda”

  • Alca Vicius

    Eu sempre chamei o OGG de “ó-jê-jê”…

    “Ógui”… vamos ver, temos que lembrar que the gringo folks falam soletrando (éf bí ái).

    Ao mesmo tempo brasileiro adora uma sopa de letras sabor sigla: CPF, RG, PF, GM, CTPS, PRONA, TRS80, PRONAPI, IBAMA…

    Quer saber? Entreguem isso nas mãos de uma numeróloga (qualquer menos a que decidiu que “fafá” era mais sonoro espirituoso que fá), um psicólogo e um profissional de marketing que está fazendo peregrinação no Tibet para tentar ser o futuro Steve Jobs.

    Ou qualquer camelô experiente em nomear bugigangas (ainda ecoa e sangra no meu ouvido, “MP5 3D!”).

    Sei lá, qualquer coisa MENOS referências a Harry Potter, Discworld, Similarion ou – pelo amor de Stallman – STAR TREK.

    Bom, enquanto não houver um surto de criatividade… MP3 vai dominar.

    Tal qual todo mundo usa Youtube mesmo com e^n+1 sites clamando ter qualidade superior ou tantas outras qualidades.

    Eu não gosto muito do Youtube, mas é “Standard“. O que manda é a conveniência.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis