Apple anuncia iPad 4 com 128 GB

Em 2011 e 2012, a tradição da Apple parecia ser a de lançar algum modelo novo do iPad em março, exceto pelo primeiro, anunciado em janeiro de 2010. Além de ser anunciada menos de um ano após o iPad 3, a quarta geração da tablet finalmente quebra a barreira dos 64 GB de memória secundária nos dispositivos iOS, inaugurada pelo primeiro iPad: a maçã acabou anunciando hoje que o iPad 4 receberá mais um novo modelo, com 128 GB.

Quebrando a tradição de apenas um lançamento por ano e, agora, a da capacidade máxima dos iGadgets desde 2010, seria o iPad 4 o produto mais importante para a Apple neste momento?

Laguna_128GBiPad4_29jan2013

Preços atuais dos iPads com Tela Retina variam de US$ 499 a US$ 829.

Na opinião do tio Laguna, a Apple parece observar bem a concorrência: com o iminente lançamento do Surface Pro, custando US$ 999 o modelo com SSD de 128 GB, a Apple preferiu atualizar sensivelmente a capacidade de armazenamento do iPad 4 para que a tablet ARM não parecesse inferior ao produto da Microsoft. Bom lembrar que o sistema operativo Windows RT consome pelo menos 16 GiB, enquanto o iOS come uma fração disso: 2 GiB, se não me engano.

O iPad 4 de 128 GB estará disponível na próxima terça-feira, dia 5 de fevereiro, em duas versões: o modelo Wi-Fi será disponibilizado nas lojas Apple por US$ 799 e o modelo Wi-Fi com Cellular custará 130 dólares a mais, US$ 929. Provavelmente o iPad 5 será anunciado em outubro, pois não faria sentido lançá-lo em março: talvez até vejamos uma atualização do iPad mini em breve, mas prefiro especular que a maioria das linhas de dispositivos iOS seriam atualizadas no segundo semestre.

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Emanuel Laguna

O “tio Laguna” nasceu no Siará em meio à Fortaleza de 1984. Sempre gostou de brincar de médico com os aparelhos eletrônicos e entender como um hardware dedicado a jogos funciona, mas pretende formar-se como Engenheiro Eletricista qualquer dia. Antes apaixonado pelos processadores gráficos desktop, vê nos smartphones, tablets e outras geringonças mobile o futuro da computação.

Compartilhar
  • Só eu que acho bizarro escrever usar um artigo feminino para se referir ao tablet (qualquer um)? A tablet dói no meu ouvido/olho.

    E, pela lógica, o certo seria se referir ao iPad como A iPad (a tablet iPad).

    • ClaudioLisboa

      E o que dizer de sistema operativo? Me senti num blog de portugal….ó pá!

  • Sobre o iPad, acho que a Apple viu que é muito pouco espaço os 64GB atuais. Os apps estão muito grandes e complexos, cada vez mais o espaço “original” dos iPads se tornava pequeno demais pro aparelho. E, levando em conta que ele não conta com suporte a SD, isso era um problema digno e merecia atenção.

  • Tempos terríveis esses em que 64Gb é espaço de menos. E pensar que o primeiro PC com o qual trabalhei tinha HD de 1Gb e usei disquetes de 5,25″…

    • Que nem meu primeiro micro. Vagabundo me olhava com ar de deferência pois eu tinha placa de vídeo de um mega (UM MEGA, LAGUNA. UUUUUUUUUUUM MEGAAAAAAAAAAAAA) e HD de um giga. Memória? Oito MEGAAAAAAAAAAAAAAAAS, LAGUNA. MEGAS, MEGAS, MEGAS.

      • Marcus Nunes

        Meu primeiro computador sequer usava disquete. Ele tinha 8 bits e carregava os programas na memória com fita cassete. Era um TK 90X.

        • Eu um TK 90 X até hoje guardado. Velho B.A.S.I.C.

      • OverlordBR

        Mega, rapaz?

        A gente usava fita cassete nos CPs, TKs e coisas assim.

        Meu CP400 funcionava lindamente com o gravador de fita cassete. 🙂
        Depois ainda aproveitei o gravador no TK 90X e no meu maravilhoso e inigualável Exato, da CCE. 🙂

        • Todo mundo aqui entregando a idade. 🙂

        • Alvaro Luiz

          ehehe eu usava a fita no “PODEROSO” MSX da gradiente aheheahae

        • Tá velho também, hein OverlordBR?!
          Eu já não sinto a mínima saudade desses tempos.

    • DevlonBR

      Meu primeiro computador foi um 486 DX2 66 MHz com 250mb de HD e 8mb de RAM.
      Era avançadíssimo para a época.

      Hoje meu celular tem quase 25 vezes mais clock nominal, 128 vezes mais RAM e 32 vezes mais armazenamento.

      • Cussuol

        Vocês ainda estão reclamando de barriga cheia.

        Meu primeiro computador foi um PC-XT, seria o “zero-oito-meia”.
        Uma daquelas aberrações fabricadas no Brasil em tempos de “reserva de mercado”. Tinha 22 mega de hd (eu não falei giga, falei mega) e aqueles tradicionais 640k de memória que segundo o Tio Bill deveriam ser suficientes para todo mundo.

      • Idem. UM ACER, aliás, cuja unica diferença em relação à essa configuração era vir com drive de cdrom de 2x . Assim que adquiri , fui comprar o cd do rebel Assault 🙂 Agora o primeiro pc que usei foi no trabalho mesmo, 1988 creio, um genérico sem hd , drive de 5 1/4 ,monitor fosforo verde, rodando dos e lotus 123,com 640k de memoria. Romantismos á parte, não sinto a menor saudade daquela época.

  • Mas já ? Melhor aguardando alguns meses até o nono Ipad sair … ¬¬’

  • Pergunta meio off: aquele adaptador que funciona com cartão de memória só serve para armazenar fotos, ou o iPad pode acessar outros tipos de arquivo no distinto?

    • O adaptador de cartões SD só serve para a iCoisa (somente iPads?) ler as fotos e compartilhá-las nas redes sociais. 😐

      • Que nem o cabo extensor pro teclado dos Macs que só servem para os teclados dos Macs. Alguém não sabe o que significa a palavra “universal”. Ah, sim, mas vc poderá complementar e armazenar um arquivo de 100 megas (muahahahahaha) no Dropbox. Boa sorte ao acessá-lo via 3G.

        • Paulo Correia

          Uso essa cabo extensor para tudo o que é USB… Não entendo qual o problema com esse cabo.

    • Well Dias

      Se você se refere ao adaptador vendido na apple e os similares à ele (vendido por terceiros), só serve para transferir fotos e vídeos da sua máquina fotográfica. É um adaptador de transferência de mão única, ou seja, da máquina fotográfica para o iPad só. Não dá pra usar ele como se fosse um pendrive se é esta a sua dúvida.

  • Acredito que seja para um público restrito, a maioria dos usuários não precisa de mais do que 32GB, 64GB já é o suficiente pra um usuário avançado.
    Na minha opinião, 128GB é só pra quem ‘realmente’ trabalha com o iPad, como mantendo portfólios, edição de vídeos, etc.
    De qualquer forma é uma novidade bem vinda.

    • “Ninguém vai precisar mais que 640 Kb de memória em seu computador pessoal”, Bill Gates

      • Ele nunca disse isso, mito, mas devia pensar mesmo.

      • Luiz Felipe

        Interessante que o processador 8086 não conseguia detectar mais que isso pois não tinha address lines suficientes, mas a culpa era do DOS.

  • Guest

    Tradição hoje em dia é qualquer coisa que tenha mais de um ano, suponho.

  • Tradição, hoje em dia, é qualquer coisa que tenha mais de um ano, suponho.

    • Vc queria que ainda houvesse iPad de 8 gigas?

      (meta: provocar um curto-circuito cerebral no Laguna)

  • No Surface de 128 Gb o usuário só terá disponíveis 83 Gb, já que o sistema e os app pré instalados ocupam 45Gb. Usuários, fiquem de olho.

    • GB é gigabyte, Gb é gigabit. 😉

      • Rá! O correto agora não seria GiB?!

        • GiB é binário, GB é decimal: escrevo isso desde 2009 e me parece que nenhum outro blog dá a mínima para diferenciar um ou outro. 🙁

          • Correto, mas as especificações de tamanho nesses dispositivos e em HDs em geral não é dada em GiB?! Pergunto isso porque é comum vermos em fóruns as pessoas reclamando que no rótulo do HD diz 500 GB, mas o espaço disponível após formatado é menor (quatrocentos e alguma coisa).

          • HDs, SSDs e memórias secundárias em geral são medidas em gigabytes (ou terabytes) decimais. Toda memória principal, apelidada de RAM, é obrigatoriamente fabricada e medida em grandezas binárias. Um iPad 4 tem 1 GiB de RAM (1,07 GB decimais), mas sua memória flash fica entre 16 a 128 GB, embora o iOS propriamente dito ocupe quase 2 GiB (ou 2,14 GB decimais). 😉

    • Meu Deus! Não dormi à noite!

  • Rodolfo Bendinelli

    Tá.

  • Pingback: Evento Apple — iPhone 6 e aquele maior lá()