Backup em papel. Pior que faz sentido.

backuppapel

Imagine que você tenha alguns arquivos essenciais, importantíssimos, e que queira guardar em formato digital, mas à prova de pulsos eletromagnéticos, hackers, picos de luz, operadoras de telefonia brasileiras e desgraças semelhantes. Comofas\?

Por incrível que pareça papel é um método de armazenamento de informação muito mais duradouro que qualquer alternativa tecnológica. Temos fragmentos de papel datando do Século 2AC, enquanto isso meus CD-Rs foram pro saco faz tempo e vários DVDs de 2004 já não tocam.

O Paperback é um programinha que surgiu como uma brincadeira para unir a longevidade do papel com a praticidade do dado digital. Ele aceita um arquivo como fonte, converte para uma série de grifos, no melhor estilo QR Code, e gera uma impressão. O resultado pode ser escaneado e reconvertido para o arquivo original.

Isso é muito melhor do que escanear uma foto, ou redigitar um texto, pois não há perda.

O programa consegue, com uma impressão de 600DPI, armazenar 3MB em uma folha A4. Ninguém fala em imprimir a coleção de filmes educativos, mas para uma cópia de arquivos estratégicos, não deixa de ser uma boa opção. Imagine: Você imprime os arquivos, plastifica as páginas e tem um backup garantido, à prova de hackers. Com durabilidade indeterminada.

O Paperback é gratuito e OpenSource, e vale uma olhada, pelo menos para apreciar uma forma de pensar fora da caixa, e ver que nem tudo é nuvem nessa vida.

Fonte: ET

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • Prevejo eco chatos a qualquer minuto…

    • Paulo Balboni

      vejo tecno burros a toda hora…

  • Gilson Lorenti

    Falando de fotografia essa é uma verdade inquestionável. A impressão em minilab ainda é a forma mais segura e duradoura de guardar suas imagens para a posteridade.

  • Fap, fap pra foto da Vendramini!
    Gostosa até em QR code.

  • Po cardoso, tinha que colocar um blur nas partes íntimas?

  • SENSACIONAL

  • Fico imaginando algo assim: voce imprime um texto comum (uma poesia, p.ex.) e na verdade vai junto uma informacao criptografada nos pontos de impressao utilizados… algo semelhante a esteganografia.

  • droga, tem alguns trechos embassados

  • Tejobr

    Imortalizou a garota. Imagine desenterrando esses “manuscritos” daqui a 1k anos.

    Se me permite uma observação sobre nuvens: banalizaram e popularizaram tanto o conceito, que tem gravata achando que sabe mais que profissional de T.I. e fica dando pitaco para sócios perguntando porque os servidores não estão nas nuvens.

    Profissional de T.I. responde (quando chega aos ourvidos): porque empresa totalmente “nas nuvens”, com conexão brasileira, “evapora” com frequência. Não estudou química no ginásio? (A última parte não se materializa, claro!)

  • Fatastico!!

  • so eu que pensei no software necessário para “recuperar” este backup??? se eu salva-lo nesta forma terei de virar um gênio da programação para recria-lo e poder recuperar o meu backup caso o perca… salva-lo da maneira tradicional tb não ajuda muito ne??? sem mencionar que o desenvolvedor pode sumir do mapa e se vc perder a instalação do mesmo como faz?? transforma toda a papelada em fogueira de são joão????

    • agora como criptografia achei FENOMENAL haheahheahea

    • Ramon E. Ritter

      Lembrei da finada Novell e o software de backup que vinha com o SO: era muito bom, apenas tinha uns “bugzinhos” no módulo de restore, que normalmente não funcionava… 🙁

  • Certamente papel é a forma mais duradoura para se armazenar informações, como o próprio texto deixa claro. Mas, será que as tintas e tonners, de nossas impressoras, correspondem a essa durabilidade? Tenho minhas dúvidas!

  • Pingback: Backup em papel. Pior que faz sentido. | Qart Tecnologia – Blog()

  • Felipe!

    Dá praticamente no mesmo. Os dados poderiam durar mais, mas ainda dependeríamos do backup do software…

    Tá…..desisto! Ainda seria possível imprimir o código-fonte e recompilar o programa quando necessário.

  • Carlos Hochberg

    Sou antigo e não sei se alguém – fora o Cardoso – irá se lembrar. Na época dos Apple de 8 bits, rico tinha drive de disquete de 5.25, milionários drives de 3.5″. A maioria usava fita cassete (uma ou duas vezes, até aprender que não funcionava) ou digitava centenas de linhas de programas que faziam pouca coisa. Uma revista da época, a Nibble Mac, que publicava programas, gerava cifras como as acima para as centenas de linhas dos programas e vendia um scanner que lia estas cifras. Não pegou – claro. Mas o mundo anda em círculos, né?

  • paulogustavo

    Legal! Mas não quero gastar papel e tinta, então vou salvar tudo em PDF.

  • Pingback: Minimalismo e Desapego | xxx()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples