Leap: Salvação do Windows 8 Metro no Desktop ou apenas vapor?

Muito, muito tempo atrás uma imagem começou a aparecer nos sites de Palm: Um teclado laser revolucionário que projetaria as teclas em qualquer superfície. Seria conectado via Bluetooth a seu PDA, seria maravilhoso e futurista.

Levou uma década para aparecer, não pegou e quem comprou jogou na gaveta. Aparentemente o negócio não sobreviveu ao hype criado, não conseguiu entregar a experiência prometida.

Esse foi um, mas qualquer um com mais de 6 meses no mundo da tecnologia conhece várias histórias semelhantes. Por isso mesmo estou com 3 pés atrás com esse Google Goggles Leap:

O vídeo é muito legalzinho, mas é só um vídeo coreografado. Alegações como “200 vezes mais preciso que Kinect” são lindas no papel, mas o papel aceita tudo (que dirá websites).

Me assusta o site prometer o produto só para 2013, mas já terem noção até do preço (US$70,00).

Por outro lado, a empresa conseguiu respeitáveis US$12,75 milhões em investimento, e irão distribuir 20 mil kits de desenvolvimento, tentando criar todo um ecossistema em torno do aparelho. Isso é essencial, hardware sem suporte e nada é a mesma coisa.

Enquanto isso, a Microsoft lançou  versão 1.5 do Kinect para Windows, com recursos bem interessantes, incluindo detecção de expressões faciais, sobrancelhas, formato da boca e esqueletos sentados.

magrela

Não esse.

É melhor que o Leap? É, pois efetivamente existe, mas nada impede que o Leap se torne realidade e varra o Kinect para debaixo da tapete da História. Até agora o sistema da Microsoft falhou em prover uma killer app, um uso tão cool, tão irresistível que faça todo mundo comprar Kinect para usar no PC.

A Microsoft não fala um “a” sobre Kinect + Windows 8, mas seria burrice não promover essa integração, e se há uma coisa que a Microsoft não é, é burra. Esperemos que com a chegada do Oitão (você leu primeiro aqui) todas essas peças sendo posicionadas no tabuleiro sejam finalmente integradas, ou gente que está correndo por fora vai morder feio a fatia do Kinect.

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Ainda me parece sofrer da síndrome Minority Reporter. Imagina usar um trem desses quatro horas a fio?

  • A “Lei do Menor Esforço” não vai me deixar usar isso. 10min com o braço esticado não é fácil (quem jurou à bandeira sabe disso).
    Continuo achando um mouse mais confortável…

    • Reservista? sei como é..rs

    • Exato, me deu câimbra só de ver.

    • eu penso que isso não é pra substituir o mouse… Mas um complemento.
      Você pode estar fazendo suas coisinhas com o mouse e tal, e pra alguma ação diferente, vc levanta a mão e faz um gesto qualquer, como mostrar o dedo do meio, akakkaka.

      Um exemplo do video, jogo de tiro em primeira pessoa… Po, cansativo pacas mesmo ficar com a mao esticada, mas, usando o mouse, se o sistema identificar que vc levantou o polegar, por exemplo, e vc tenha configurado essa ação pra ser a troca de arma, economiza vc tirar a mao esquerda do wasd e apertar o H, ou T, ou seja qual for a tecla da mesma ação…

      Sei la, é muito vaporware ainda, mas certamente não excluirá a existencia do mouse.

      • Acho que faria mais sentido com esse leap como é mostrado e um outro aparelho focado no teclado.

        Eu até gostei dessa ideia de “tela a toque, sem toque”, já que sempre achei touchscreen uma coisa altamente retardada.

  • Bronco_Rude

    Faz sentido. Tanques!

  • Márcio Goldschmidt

    Oitão! kkk

  • Saint-Clair Stockler

    “Oitão”, hahahaha. Putz, na minha cabeça pegou… rs

  • Rodrigo Bretas

    Se não trabalhar com a precisão que trabalhamos com o mouse nada feito.
    Jogo e brincadeiras é mole (Kitnet), trabalho de verdade rápido e preciso são outros 500 milhoes.

    Já comentei isso algumas vezes, lembra do via voice 9, funcionava perfeitamente (comigo) escrevia textos em voz alta e manipulava o cpd com certa facilidade apenas usando a voz, só existia um detalhe, meia hora depois de tanto falar cansa, e voltei para o mouse. Idem Kitnet, meia hora fazendo malabarismo com os dedos ou braços não existe.

    • Concordo com você Rodrigo!
      Fora as lesões que irão provocar utilizando isto em um ambiente de produção por exemplo!
      Como citei em outros Blogs, o desktop não irá morrer apenas mudará seu conceito!
      É humanamente impossível pensar em trabalhar com gestos ou toques, tornaria muito cansativo.Sem contar que o ombro ou outras articulações iriam sucumbir ao desgaste!
      Acho muito legal o conceito e tal… …Mas não funcional!
      Abraços

      • É legal, estica, puxa,arrasta… muito bonito.Mas me explica, cumé qui eu faço pra escrever um texto com um treco desses? Digo um TEXTO mesmo e não 3 linhas.

        Não adianta, o melhor meio pra se inserir informação num computador, anda é e será por muito tempo o tal de teclado.

      • achsanos

        Também concordo. Em Minority Report só era legal porque o Tom Cruise, do filme inteiro, ficou só dois minutos manuseando a bagaça.
        .
        Aliás, por que tanta antítese ao mouse-teclado? Cara, sempre achei o mouse um senhor pulo do gato, não tem muito o que mexer, só agregar, complementar. Ainda não consigo ver em tempo integral toda essa liberdade de movimentos que alardeiam nas novas plataformas.

    • Vai ficar bom a hora que ficar preciso e identificar movimentos dos ollhos, olhei para um app na barra de tarefas ele abre, olhei para baixo lendo um texto a rolagem desce a página, em pequenos detalhes seria um acessório muito bom.

      • PredadorJrk

        Imagine-se procurando um ícone na tela, para em um, para em outro e o treco só abrindo coisas só porque você leu o nome, viu o icone de um jogo e pensou se deveria ou não jogar…opa abriu! Ixi não era pra abrir isso, computador feche este programa! O Jogo não o photoshop aaaa e lá se vão duas horas de trabalho…Vamos ver de novo oque eu faço com esta tela que está uma bagunça, sempre que tenho que procurar algo da M, o primeiro icone é o atalho para uma pasta de arquivos de referencia, opa olhei demais, abriu! ixi pisquei abriu outra foto, iii fecha fecha fecha, fechei demais de novo… vamos recomeçar o trabalho.

        Imaginou agora? E eu nem tentei navegar na internet parando para ler algum texto do Cardoso e ver as imagens.

  • Sinto o mesmo em relação a comandos de voz. A tecnologia existe, mas não é nada confortável ou prática.
    Na época do Blade Runner todo mundo achou lindo ver o Harisson Ford editar uma foto dando comandos pro computador (tosco)….. Só que um cara com um mouse na mão faria o mesmo em 2 segundos.

    • E mesmo assim a Samsung acabou de lançar uma TV ‘sem controle remoto’. Quer dizer, ele ainda existe, mas o foco dela é ser controlada por voz

      • Imagino assistir essa TV com 3 crianças brincando no tapete da sala… deve ser irritante e cômico ao mesmo tempo 😀

        • Hehehe, pelo que foi dito, ela realmente não funciona bem em ambientes ruidosos. Mas ela não funciona à toda hora, antes você precisa ativar o reconhecimento de voz, dizendo “Olá, TV”. Aí abre o menu de opções no rodapé e você fala qual opção a ser selecionada, pelo que entendi

  • Humberto Henrique

    Cara gostaria de saber o q a galera tá fumando pra poder imaginar algum uso pra isso ae.

  • Eu vejo uma possível boa aplicação para esse conjunto: smart tvs. No computador realmente deve ser um saco ficar fazendo gestos, mas em um ambiente onde um movimento ou outro resolve, pode ser interessante.

    • Faz sentido, tanto que a LG criou um controle remoto bem ao estilo do Wii e do PS Move para as suas SmartTVs, para você poder apontar para os ícones na tela para melhor usabilidade.

    • Imagino um italiano assistindo a um jogo do palmeiras (numa tv com isso), onde o juiz esta metendo a mão. Hahauahauahua.

  • Como dizia Carl Sagan, “afirmações extraordinárias demandam explicações extraordinárias”. Ou seja, que mostrem o protótipo funcionando, e não um vídeo conceito bonitinho.

    Até lá o Leap entra na gaveta de vaporware junto com o Google Glasses.

  • Windows versão 8 = Windows v8!

  • e esqueletos sentados

    Eu ri demais, com essa 😀

    Mas, na boa, se ele for realmente tão preciso assim que trabalha com design vai adorar, poder desenhar com alta precisão quase que colado à tela. Ou será que não, uma mesa digitalizadora ainda seria melhor?

    • Charles L’Astorina

      Mesa digitalizadora (as tablets de outrora) tem reconhecimento de pressão, que é de graande ajuda.
      O único porém é não ver ao mesmo tempo o que sua mão está fazendo e oq tá acontecendo na tela, mas com o tempo acostuma-se.
      Quem não se acostumou compra um caríssimo monitor com reconhecimento de toque das canetinhas, as Cintiqs.

      De qualquer forma designers não usam muito essas coisas, é mais pra ilustradores e outros profissionais que trabalham mais diretamente com desenhos. =)

      • Felipe!

        Não só pressão, como inclinação da caneta e sensação de toque da caneta numa superfície que imita papel (também tem isso!)
        Desenhar no ar com o dedo, ou numa tela, não serve pra quem TRABALHA com design.

        • Charles L’Astorina

          Pois é, se desenhar (ou pintar, escrever etc…) fosse melhor com o dedo do que com uma ferramenta nunca teriam inventado pincéis, lápis, canetas e etc…

  • Fiquei interessado mesmo em saber que jogos são aqueles, fora o Fruit Ninja, o resto não identifiquei… quem sabe? 🙂

    • Thiago Henrique Sensato

      Logo após Fruit Ninja vem Half-Life 2: Lost Coast, depois Sky Drift e o ultimo é Angry Birds.

  • Aguardem… “Oitão” a “10zão” em alguma esquina próxima de você… kkkkkkk

  • Tomara que o “Oitão” não seja um tiro pela culatra. Não pude deixar fazer o trocadilho.

  • Felipe!

    Pra mim o melhor dispositivo pra substituir o mouse seria um que desse pra deixar a mão totalmente em repouso, preferivelmente recolhida, fazendo movimentos bem curtos.
    Os únicos que mais chegam perto disso são os próprios mouses e as mesas digitalizadoras. O resto é marketing e blá blá blá…

  • O cara joga Angry Birds com um par de hashi?

  • Luiz Felipe

    Legal, obrigado, mas vou esperar uma integração direta com o meu cortex.

  • Já instalei alguns softwares para interação por voz e camera com o computador. Até agora tudo é muito primário e voce tem que treinar e se esforçar muito pras coisas funcionarem a contento. O vídeo é legalzinho, mas é uma SACO ficar o dia inteiro com o braço esticado apontado pra tela e mexendo a mão. Cara, isso cansa !!! Quero continuar com o braço apoiado na mesa, relaxado, passando o dedo no touchpad ou mouse. Falar pro computador tb não dá muito certo em ambiente de trabalho e o computador não entende nada quando existem barulhos, outras vozes ou música no ambiente. Enfim, ainda estamos muito longe dos Jetsons.

  • Cara, como que esse sistema vai se comportar quando voce tá num site pornô ??? O computador vai ficar malukooooo !!!! TILT !

  • Vou atras desse kit para fazer umas aplicações hentai e mandar pro japão. Sucesso imediato e absoluto 🙂

  • Haja preparo físico pra mexer no computador com o braço esticado o tempo todo

  • Um dos melhores usos do Kinect que eu já vi até então é o uso de 2 deles em conjunto com um software chamado iPi Mocap Studio, para poder fazer captura de movimentos sem markers. Resta saber se funfa supimpa.

  • Pingback: HP incorporará tecnologia da Leap Motion em lançamentos futuros « Meio Bit()