Home » Fotografia » TV 3D: DOA?

TV 3D: DOA?

Pesquisa realizada em 53 países mostra que futuro da TV 3D é duvidoso...

9 anos atrás

3D FAIL

A indústria vive de criar necessidades. Por mais dolorosa que seja essa afirmação, é a verdade, nua e crua. Algumas "novas necessidades" mostram-se úteis, outras, mero capricho. Dentre as mais recentes, a TV 3D é uma das que mais recebeu investimentos. Fabricantes e estúdios despejaram milhões de obamas para alavancar essa forma imersiva de consumir conteúdo áudio-visual. Mas será que colou?

Uma pesquisa da Nielsen, realizada em 53 países com cerca de 27 mil pessoas, traçou um cenário amedrontador para as empresas que apostam na TV 3D. Para piorar, o desinteresse dos consumidores é maior no hemisfério norte, onde, regra geral, novas tecnologias estouram primeiro.

No mundo, apenas 9% dos consumidores entrevistados disseram que irão comprar uma TV 3D nos próximos meses. Juntando com a turma que provavelmente comprará uma, a porcentagem sobe para 24%. Nos EUA, esse índice cai para frustrantes 6%, sendo 3% dos compradores convictos e 3% dos que, talvez, se rolar um mega-desconto na Best Buy mais próxima, também levarão suas TVs 3D para casa.

É pouco. E o pior: na América do Norte, 76% dos entrevistados não têm pretensão alguma de tirar o escorpião do bolso para comprar uma TV 3D nos próximos doze meses. No mundo, o número continua alto: 52%.

Estatísticas da Nielsen.

Um dado interessante para explicar esse desinteresse dos consumidores ante as TVs 3D, de outro estudo da Nielsen, é que, após terem uma experiência com a tecnologia, a vontade de tê-la em casa cai. Como os estúdios americanos bombardearam as salas de cinema em 2010 com filmes 3D, efeito pós-Avatar, isso talvez explique o pouco interesse pela tecnologia por lá e o maior em regiões menos favorecidas e, por consequência, com menos contato com o 3D estereoscópico. Ásia e América Latina foram os locais onde mais pessoas mostraram-se pretensas a comprar TVs 3D em 2011: 32% e 33%, respectivamente.

Via GigaOM.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários