Home » Fotografia » Guia de Compras Meio Bit - Câmeras Prosumers

Guia de Compras Meio Bit - Câmeras Prosumers

10 anos atrás

Quando a fotografia digital invadiu o mundo profissional, as primeiras câmeras DSLR com qualidade que poderiam ser usadas sem muitas limitações custavam muito caro. Para profissionais com poder aquisitivo mais baixo, a solução para migrar para o sistema digital eram as câmeras que chamávamos de prosumers. Eram equipamentos que misturavam um pouco de dois mundos. Eram câmeras compactas com sensor um pouco maior, sapata hot shoe para flash externo e possuíam recursos e tamanho que as qualificavam para serem usadas em situações profissionais. Tal categoria de equipamentos durou algum tempo e podemos citar entre elas a Sony F828, a Fuji Finepix S7000 (e depois a S9000), a Nikon Coolpix 8800 e a Canon Powershot Pro1.

Com o tempo, e com o barateamento dos equipamentos, esse tipo de câmera foi abandonada, pois possuíam preço parecido com os das câmeras reflex. Hoje, chamamos de prosumers câmeras compactas com recursos e qualidade acima da média, mas que visam suprir as necessidades de usuários avançados que não querem carregar uma câmera reflex com várias lentes para todos os lugares. São pequenas em tamanho, mas grandes em qualidade. De todos os fabricantes, somente a Fuji não abandonou o filão antigo, voltado para profissionais, mas isso se deve a empresa não ser uma grande fabricante de câmeras reflex. Vejam abaixo uma seleção de três câmeras prosumers para o natal.

- Fuji Finepix S200EXR – hoje me dia, essa seria a única câmera a realmente levar o titulo de prosumer, tendo em vista a primeira descrição da categoria. A S200EXR é equipada com um sensor Super CCD EXR de 12 megapixels e com tamanho de 1/1,6 polegadas (7,78x5,83mm). Possui 14x de zoom ótico (equivalente a uma 30x476mm no formato 35mm), sapata hot shoe para flash externo e contato PC para flash de estúdio. A câmera tem um porte grande, peso equilibrado e uma qualidade de imagem fantástica. Para ser perfeita ainda falta a Fuji desenvolver um sistema de Flash externo TTL para ela. Preço médio de R$ 1.700,00 (preço Mercado Livre).

- Canon PowerShot G11 – Essa é a câmera compacta mais avançada que a Canon tem a venda atualmente. As principais características que fazem dela uma câmera top de linha são o sensor de 10 megapixels com 1/1,7 polegadas, a lente com 5x de zoom ótico (equivalente a uma 28-140mm no formato 35mm), a abertura máxima do diafragma em f/2,8 e sapata hot shoe TTL compatível com toda linha de flash externo da empresa e os modelos alternativos da Sigma. Ainda temos a capacidade de gravar as imagens em RAW e a distância mínima de foco de 1cm para fotos macro. Preço médio de R$ 1.500,00 (Preço Mercado Livre).

- Nikon Coolpix P6000 – a última prosumer a ser indicada é essa Nikon que é concorrente direta da G11 da Canon. A câmera é equipada com um sensor CCD de 13,5 megapixels e 1/1,72 polegadas de tamanho. Ela também é possui uma lente com 4x de zoom ótico (equivalente a uma 28-112mm no formato 35mm) e a sapata hot shoe para uso de flash externo TTL da Nikon ou os modelos alternativas da Sigma. A abertura máxima de diafragma fica em f/2,7 e a câmera também gera arquivos RAW. Preço médio de R$ 1.800,00 (Preço Mercado Livro).

Quanto maior o porte dos equipamentos, mais complicado é achar o modelo em lojas oficiais. Acabamos tendo que procurar no mercado paralelo. Não levando em conta o preço, e sim o tamanho da câmera, óbvio que a escolha pende para o modelo da Fuji se você está procurando um equipamento mais robusto e com grande distância focal. Mas, se você está procurando um equipamento compacto e fácil de carregar, então a escolha pende para Canon e Nikon. Por isso que ao escolher uma câmera fotográfica sempre é bom pensar nos seus objetivos em relação a fotografia. Pensar nas situações a serem fotografadas pode delimitar a gama de opções que você vai ter que encarar.

Próxima lista será de câmeras ultrazoom.

relacionados


Comentários