Home » Web 2.0 » Agora todo mundo pode utilizar o Facebook Live pelo desktop

Agora todo mundo pode utilizar o Facebook Live pelo desktop

De olho no Twitch e outros aplicativos concorrentes, Facebook enfim libera o recurso Live via desktop para todos os usuários da rede social.

3 anos atrás

O Facebook Live foi a resposta de Mark Zuckerberg ao Periscope do Twitter, após sugar tudo o que podia do pioneiro Meerkat e deixa-lo morrer. A bem da verdade é que com a melhora geral das conexões móveis mundo afora (você não, Brasil) transmitir vídeos ao vivo on the go deixou de ser algo de outro mundo. No entanto, com a intenção do Facebook em monetizar seus vídeos era imperativo que o serviço migrasse para o desktop, o que acabou acontecendo.

No início entretanto apenas páginas tinham o privilégio de fazer streaming pelo computador, enquanto todos os demais teriam que se virar por enquanto com seus smartphones, tablets ou pelo app do Windows 10. Bem, não mais.

A ideia do Facebook é clara como cristal: permitir que os usuários criem conteúdos monetizáveis e de qualidade, e dessa forma a ferramenta de streaming conta com recursos finos que permitem compartilhar a tela de seu computador além de transmitir via câmera. Não é preciso ser um gênio para saber que o Facebook quer atrair principalmente os gamers para dentro da rede social, ela mesma deixa isso claro no texto de apresentação ao afirmar que os mesmos sentirão que o Facebook Live "torna mais fácil do que nunca transmitir seu gameplay de computador para amigos e seguidores, e se envolver com eles enquanto você joga".

A imagem que abre a postagem do Facebook, com uma jogadora de League of Legends manda o recado:

Obviamente o Facebook está posicionando o Live como um concorrente de peso do YouTube Gaming e principalmente do Twitch, e é possível que o segundo realmente perca tração graças às suas capacidades pífias de compressão para uma transmissão decente, algo que a Amazon nunca consertou.

O Facebook Live possui compatibilidade total com Open Broadcast Software (vulgo OBS), XSplit e Wirecast, ferramentas indispensáveis para qualquer streamer de games que se preze. Dessa forma você poderá utilizar os programas de seu dia-a-dia e integrar a transmissão organicamente em seu perfil do Facebook, ou publicar em uma página ou em grupos para mais pessoas. Basta abrir seu feed, clicar em nova publicação e selecionar “Vídeo ao vivo”. E pronto, só fazer a festa.

Esta não é a primeira investida do Facebook contra o Twitch e similares: em 2016 a rede social contratou Stephen “Snoopeh” Ellis, ex-jogador profissional de League of Legends para não apenas criar um time da rede social e trazer sua visão (e contatos) do mundo dos games para a companhia construir uma base sólida para se tornar uma plataforma atraente, e firmou uma parceria com a Blizzard para privilegiar transmissões de seus títulos, especialmente de Overwatch.

Resta apenas saber o quão vantajosa é essa novidade para os streamers, principalmente os que monetizam seus vídeos em outras plataformas. Se o Facebook não oferecer uma proposta interessante poucos se sentirão propensos a criar vídeos exclusivos (que é o que Zuck deseja) e não apenas replicar suas produções de outras fontes.

Fonte: Facebook.

relacionados


Comentários