Home » Games » Mobile » Pokémon GO teria gerado uma receita de US$ 950 milhões em 2016

Pokémon GO teria gerado uma receita de US$ 950 milhões em 2016

Sucesso absoluto: projeção indica que Pokémon GO arrecadou uma receita de aproximadamente US$ 950 milhões em apenas seis meses, para a alegria de todos.

2 anos e meio atrás

A Niantic e a The Pokémon Company têm muitos motivos para comemorar: Pokémon GO foi um sucesso absoluto, um dos games mobile mais baixados e jogados de 2016 e prova de que mesmo a Nintendo pode se beneficiar de joguinhos em smartphones, algo que até Super Mario Run ela rejeitava (ela não controla sozinha a franquia dos monstrinhos de bolso).

Restava saber quanta grana o game arrecadou, e de acordo com uma projeção do App Annie foi muita coisa em pouco tempo.

Para um game que foi inicialmente lançado em poucos países no dia 06 de julho de 2016, e aos poucos foi cobrindo território os números de Pokémon GO surpreendem: nesses pouco menos de seis meses o app foi baixado mais de 500 milhões de vezes, e os gastos com microtransações atingiram uma estimativa de US$ 950 milhões de receita em todo o globo, só no ano passado. Um dos motivos para tamanho sucesso foi conseguir conquistar legiões de pessoas que não jogam, simplesmente por conta de uma interface simples e um estímulo para a prática de exercícios. Assim, muita gente que não tinha desculpa para caminhar vem fazendo isso e se divertindo no processo.

Embora Pokémon GO seja plenamente gerenciável sem que o jogador precise abrir a carteira (ele só precisa se dedicar mais), muita gente apela para lojinha e adquire pokébolas, incubadoras, incensos e outros itens para dar um boost em seu progresso, a fim de capturar o maior número de monstrinhos. Nas primeiras semanas especialistas estimavam que o game arrecadava cerca de US$ 10 milhões por dia tanto no iOS quanto no Android (um dos poucos casos em que a pirataria não prejudicou tanto os cofres, principalmente graças às atualizações constantes providas pela Niantic e que baniram muitos jogadores),mas a média no período fechou em uma receita de US$ 5,3 milhões por dia, ou US$ 3.866,00 por minuto.

Hoje os números estão um tanto mais modestos: segundo o site Decluttr, que realiza o monitoramento da receita de apps e games em tempo real Pokémon GO ainda é o campeão em arrecadação, mas seus jogadores gastam faz em torno de US$ 2,4 mil por minuto. Um dos motivos seria a debandada de jogadores, principalmente devido a demora da Niantic para introduzir novidades; muita gente enjoou do game.

Vendo tais resultados é compreensível os executivos da Nintendo não estarem contentes com a estratégia de Super Mario Run (e em última análise terem torcido o nariz para o preço final do Switch, pois queriam que ele fosse mais barato de modo a vender mais), preferindo insistir para que os próximos games da companhia façam o mesmo que a Niantic e lancem títulos verdadeiramente free-to-play. No entanto o CEO Tatsumi Kimishima já adiantou que lançarão games para dispositivos móveis com estratégias distintas, de acordo com o perfil de cada um. Quanto à Pokémon GO, a esperada segunda geração dos monstrinhos certamente injetará mais gás no título e atrairá mais gente, o que será bom para todos.

Fonte: App Annie.

relacionados


Comentários