Home » Pop » Televisão » Netflix volta atrás e vai barrar quem faz uso de VPN

Netflix volta atrás e vai barrar quem faz uso de VPN

Netflix muda de ideia sobre VPNs e proxys: após se tornar global serviço de streaming vai impedir usuários de acessarem o conteúdo da rede em outros países

3 anos atrás

netflix

Lembra quando a Netflix deu a entender que estaria fazendo testes a fim de passar a bloquear quem usa proxys e VPNs para acessar os conteúdos disponíveis em outros países? Lembra quando Neil Hunt, o chefe de conteúdo do serviço prontamente conversou com o MeioBit durante a CES 2015, explicando que não tomariam nenhuma atitude para impedir quem o fazia?

Pois bem, passou-se um ano e a conversa mudou. Agora que a Netflix está presente em todos os países que importam (vocês não, Melhor Coreia e Síria) e logo chegará à China, ela passará a ser mais linha dura com quem faz uso de softwares para driblar o bloqueio por região.

Nesta quinta-feira, através de uma postagem no blog oficial o VP de conteúdo David Fullagar deixou claro que como a Netflix agora está presente em 190 países, ela precisa se ater ao esforço de licenciar seu conteúdo próprio e fechar acordos com outros estúdios para entregar o maior acervo possível a todos. Claro, por força de contratos nem sempre o conteúdo num país é o mesmo em outro, e agora com uma cobertura global outros fatores entram em jogo: culturais, religiosos, etc.

Assim sendo a Netflix precisa respeitar as leis vigentes de cada localidade, observar os contratos e caso se faça necessário, filtrar este ou aquele conteúdo. O que nos leva à situação de agora: embora pague de globalizada e libertária a Netflix é uma empresa e como tal deve dar lucro, e usuários de proxys e VPNs podem representar uma ameaça a seus negócios.

Portanto o que era tolerado até então não mais o será: Fullagar deixou claro que nas próximas semanas, usuários de softwares que driblam o bloqueio de região para acessar o acervo da rede em outros países não mais conseguirão fazê-lo, ficando restritos ao acervo de onde se localizam. O executivo avisa que o esforço para bloquear os furões será contínuo ao dizer que "evoluiremos juntos com a tecnologia de desbloqueio". Ao mesmo tempo, Fullagar diz que quem não usa tais softwares não será afetado.

É uma pena. Independente do motivo é fato que muita gente que faz uso de proxys e VPNs não vai gostar nada dessa atitude, o que pode levar mais gente a migrar de volta para a Locadora e seus clientes de streaming extra oficiais, que estão cada vez mais populares.

Fonte: Netflix.

relacionados


Comentários