Home » Ciência » Habemus Hoverboard (com ressalvas)

Habemus Hoverboard (com ressalvas)

UAU, nossa que máximo uma hoverboard igualzinha ao BTTF2? Não. “Ah mas é uma revolução técnológica diz no site deles…” err… também não.

4 anos atrás

hoverboard-3

Finalmente 2015 está acabando. Para os fãs de ficção científica leitores do MeioBit e portanto versados em ciência tem sido um saco toda hora ver porteiras publicando incríveis anúncios de hoverboards e carros voadores. São legais, no filme ficam ótimos, mas na vida real esse tipo de tecnologia está restrita por algo que jornaleiros e comentaristas de portal não entendem: as Leis da Física.

Um skate voador como o do filme é igual armadura do Homem de Ferro: teeeecnicamente possível se você tiver uma fonte de energia mágica. E mesmo assim ele precisaria de uma propulsão que violasse as Leis da Física, para ter reação sem ação. Flutuar sem afetar a superfície é impossível exceto em condições especiais, como magnetismo.

Normalmente imãs são grandes e pesados, mas com supercondutores conseguimos que cerâmicas se transformem em magnetos poderosos, mas não fica nisso. Os campos eletromagnéticos agem de forma diferente, gerando um estado de levitação quântica que até Arthur Clarke diria que parece mágica, veja que coisa antinatural, que mostramos em 2012:


Association of Science-Technology Centers — Quantum Levitation

Óbvio que todo cientista nerd que se preza pensou em fazer uma hoverboard assim, e em 2011 desocup… — digo, cientistas da Universidade Paris Diderot montaram o skate mais feio do mundo com uma câmara onde supercondutores resfriados com nitrogênio líquido deslizariam sobre uma pista coberta de imãs de neodímio, capazes de sustentar uma pessoa. É bem legal, veja:


mameasson — Magsurf Superconducting skateboard hoverboard Skate supraconducteur

Agora as interwebs estão pegando fogo com a história de que a Lexus teria criado uma hoverboard, Back to the Future 2, blá blá blá, parece magia, etc, etc. Aí vemos uma foto do negócio:

lexus-hoverboard@2x

Reparou na fumacinha?

Então, ou a Lexus criou uma hoverboard a vapor, ou usou supercondutores criogênicos. O resultado, ninguém nega, ficou muito, muito legal, custou uma baba construir uma pista de skate repleta de imãs de neodímio, e colocar os magnetos debaixo do espelho d'água foi uma excelente sacada, mas por favor, parem de tratar como se fosse uma revolução cientifica. É uma aplicação menor de um fenômeno conhecido desde 1933, não vai gerar um novo esporte, não vai revolucionar os transportes.

Quer dizer, até vai no dia em que conseguirem supercondutores funcionando em temperatura ambiente. Se conseguirem.


Lexus International — The Lexus Hoverboard: It's here

De resto, ao menos valeu a demonstração (que todo mundo que pilotou hovercraft sabe) de que veículos sem inércia apreciável são impossíveis de controlar.

Fonte: Lexus.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários