Home » Games » Nintendo tenta explicar por que não há homossexuais em Tomodachi Life

Nintendo tenta explicar por que não há homossexuais em Tomodachi Life

Sem muita surpresa, Nintendo diz que não pretende introduzir opção de casamentos entre avatares do mesmo sexo em Tomodachi Life e dá seus motivos

6 anos atrás

tomodachi-life

Quando a Nintendo lançou Tomodachi Collection: New Life no Japão no ano passado (que no ocidente chegará em junho com o nome de Tomodachi Life) um bug chamou a atenção para uma limitação que muita gente considerou chata: como o game permite que avatares se casem e constituam famílias (o que confere certas vantagens no game), ele não permite uniões entre avatares do mesmo sexo. O erro em questão permitia que dois homens se casassem mas não duas mulheres, e não demorou muito tempo a Nintendo corrigiu o bug se referindo a ele como "relações humanas estranhas".

Agora que o game está chegando por aqui, uma grande campanha na internet se iniciou para que a Nintendo abrace e reconheça a diversidade: chamada de #MiiQuality, ela visa fazer com que a empresa japonesa inclua a união homoafetiva como uma opção no game e teve adesão de muita gente.

[vimeo 93044318]

Só que é da Nintendo que estamos falando, uma companhia japonesa e tradicional até a medula. A visão geral dos nipônicos sobre homossexualidade ainda é muito arcaica e outra, a casa do Mario se vê como uma produtora de conteúdo especialmente para crianças. Por isso não é de se admirar que o buzz gerado pela campanha não tenha surtido efeito: um porta-voz da Nintendo declarou à AP o seguinte:

As opções de relacionamentos no game representam um mundo alternativo de brincadeira e não uma simulação da vida real. Esperamos que nossos fãs entendam que Tomodachi Life foi pensado para ser um jogo apenas divertido, e que não estamos tentando inserir quaisquer discussões sociais.

A única coisa que a Nintendo não percebe é que se omitir do assunto também é uma forma de fomentar a discussão, e é evidente que a empresa, sempre preocupada em proteger a inocência das crianças não veja uniões entre dois homens ou duas mulheres como famílias propriamente ditas. Isso ou o "relações humanas estranhas" não teria sido sequer mencionado quando o bug foi removido no Japão. O pior é que quando o erro foi descoberto o game sofreu um boom de vendas, se tornando um dos mais bem sucedidos da história recente do 3DS, com 1,85 milhões de cópias vendidas.

A minha opinião é que a Nintendo perde duplamente com essa atitude: em não introduzir uma forma saudável de discutir a diversidade e em vendas, pois é fato que Tomodachi Life venderia muito mais.

Fonte: CNet.

relacionados


Comentários