“Ubuntu não é uma democracia”

Na última semana um mimimi correu a Comunidade. Uma mudança no Ubuntu trouxe os botões da barra de título das janelas do lado direito para o lado esquerdo. Foi o suficiente para uma reação desproporcional, polêmica, dedo na cara, etc. Colocando o Gazumba* na mesa Mark Shuttleworth cortou o papo explicando por A+B a diferença entre comunidade e democratite.

*eu falo suahili

O texto é um primor, dá para ver que ele sabe realmente como tocar um projeto colaborativo desse tamanho, mantendo o foco na EMPRESA e no PRODUTO. A postura é a mesmo adotada por Linus Torvalds para o Kernel: Não é democracia, é meritocracia. Quer ser ouvido, não adianta piar, tem que mostrar primeiro que canta bonito.

 

mimimi12

Abaixo o texto onde Shuttleworth responde a um dos indignados manifestantes:

 

> Seria bem legal se este comentário tivesse sido feito algum tempo atrás,
>junto com uma profunda explicação das mudanças concretas que estão
>sendo pensadas. Deveríamos ser uma comunidade, todos usamos Ubuntu
>e contribuímos para ele, e merecemos algum respeito quanto a esse tipo
>de decisão. Todos fazemos o Ubuntu juntos, ou isso é uma grande mentira?

Todos fazemos o Ubuntu, mas nem todos fazemos todo ele. Em outras palavras, delegamos bem. Temos um time de kernel, e eles tomam decisões relativas ao kernel. Você não toma decisões sobre o kernel a menos que esteja no time do kernel.  Você pode reportar bugs e comentar, e participar, mas você não tem que ficar questionando as decisões deles. Nós temos um time de segurança. Eles tomam as decisões quanto a segurança. Você não vê um monte de coisas que eles vêem, a menos que faça parte do time. Nós temos processos que nos ajudam a garantir que estamos fazendo um bom trabalho delegando, mas ser uma comunidade aberta não é o mesmo que dizer que todo mundo tem voz em tudo.

Essa é a diferença entre Ubuntu e outras distros comunitárias. Pode parecer menos democrática mas é mais meritocrática, e o mais importante, significa que a: Devemos ter as melhores pessoas tomando cada decisão e b: É válido investir seu tempo para se tornar a melhor pessoa para tomar certas decisões, porque você deve ter essa competência reconhecida e recompensada, com a liberdade de tomar decisões difíceis sem ser questionado e interpelado o tempo todo.

É justo comentar que essa [os botões] foi uma grande mudança e chegou sem aviso. Não havia nenhuma boa razão para isso, mas também é verdade que nenhum aviso antecipado iria produzir consenso em uma decisão como essa.

 

>Se você quer nos dizer que somos parte [do Ubuntu], nós queremos
>informação, e queremos que nossa opinião seja decisiva.

 

Não. Isto não é uma democracia. Bom feedback, bons dados são bem-vindos, mas não vamos votar em decisões de design.

Mark

A postura mostra que a Canonical está no caminho certo,e Shuttleworth está assumindo o papel de LÍDER, não de mero chefe ou representante eleito. Será interessante ver o crescimento da empresa nos próximos anos, algo me diz que ele tem tudo para se tornar um dos grandes rostos à frente de empresas, como Gates, Jobs, Ellison e outros.

 

Fonte: Download Squad

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • coliveira

    Os desenvolvedores do Ubuntu estão com muito crédito.

    Num resumo, o sistema é de bom a ótimo, funcional, organizado, e futuramente de agradável para belo.

    Para uma comunicdade funcionar é preciso um norte, um comandante que diz para que lado temos que remar, senão vira uma confusão sem fim, com objetivos diferentes e nada ou muito pouco terminado.

    • Rhob

      Acho que aqui cabe dizer que o comandante tá dizendo para onde não remar e como não remar. E se vc não rema, vá logo limpar o convés! ;D

      • coliveira

        Também, mas deu para entender quem está no comando.

  • Achei muito bem colocado esse texto Shuttleworth, acho q náo porque é codigo aberto que nao deva ter uma voz autoritaria para tomar decisoes radicais, sem isso vira bagunça e nao vai pra frente …. 

     

  • Paulo Braga

    Embora eu ache a mudança dos botões algo desnecessário, eu concordo com o Mark, pois muitas distros ficam pensando um tempão antes de mudar alguma coisa “padrão” por causa do mimimi da comunidade, comunidade nunca foi o alvo do Ubuntu mesmo.

    Isto não é uma democracia = Quem manda aqui sou eu, Se não quiser, procure outra distro!

    O Ubuntu é uma excelente distro, embora eu tenha mudado pro OpenSuse por preferir RPM, O Ubuntu com o One-Click-Install ficaria excelente.

    • Luiz Felipph

      [quote=Paulo Braga]Isto não é uma democracia = Quem manda aqui sou eu, Se não quiser, procure outra distro![/quote]
      Não é beeem assim. Como é dito no texto é uma meritocracia. Esse negócio dos botões do lado esquerdo é o de menos!
      Sinceramente acho muito pouco para gerar tanto mimimi.

      [quote=Paulo Braga]
      O Ubuntu é uma excelente distro, embora eu tenha mudado pro OpenSuse
      por preferir RPM, O Ubuntu com o One-Click-Install ficaria excelente.
      [/quote]
      Experimenta baixar um pacote de um site, dar dois cliques e seguir as instruções(em um clique e digitar a tua senha tá tudo pronto).

      • Paulo Braga

        [quote=Luiz Felipph][quote=Paulo Braga]Isto não é uma democracia = Quem manda aqui sou eu, Se não quiser, procure outra distro![/quote] Não é beeem assim. Como é dito no texto é uma meritocracia. Esse negócio dos botões do lado esquerdo é o de menos! Sinceramente acho muito pouco para gerar tanto mimimi. [quote=Paulo Braga] O Ubuntu é uma excelente distro, embora eu tenha mudado pro OpenSuse por preferir RPM, O Ubuntu com o One-Click-Install ficaria excelente. [/quote] Experimenta baixar um pacote de um site, dar dois cliques e seguir as instruções(em um clique e digitar a tua senha tá tudo pronto).[/quote]

         

        Verdade, tinha me esquecido dos .deb’s!

      • Wallacy

        Se existir dependencia que não pode ser resolvida dentro dos repositorios padrões não vai funcionar assim.

        A diferença que o OCI também resolve repositorios.

  • hagnat

    qq eu posso dizer… sempre alternei os malditos botões pro lado esquerdo no meu ubuntu (eu uso as skins que fazem ele parecer osx, heh) então essa medida me poupa de ter de altarar registros do ubuntu 😀

    e sobre o comentario do shuttleworth, é isso que se espera de lideres de comunidades open source… jogar na cara dos mimimis que o fato de eles estarem usando uma ferramenta desenvolvida por outros e disponibilizada de graça não dá a estas pessoas o direito de decidir como o sistema vai ser produzido nas proximas versões

    wai to go

  • Mark só errou em uma coisa, desde quando democracia é opinião de todos? É como diz Rousseau, há diferença entre vontade da maioria e vontede geral. Nossa própria Constituição (e da metade do mundo) adota essa diferença quando restringe qualquer prostosta de mudança dos direitos individuais.

    O que eu quero dizer com isso? É que se existe uma estratégia para manutenção de um produto, que a própria comunidade se beneficia disso, opiniões devem ser desconsideradas.

    • Diavolul

      é a diferença entre a democracia direta e a representativa. Os países modernos democráticos adotam a democracia representativa, não daria para adotar uma democracia direta em um universo de milhões de pessoas. 

      O mesmo se aplica à Canonical.

       

  • Paulo Fernandes

    Carakas, quase tive um orgasmo lendo isto… esse é o cara mesmo!

  • Acho que não poderia ser diferente. Gente dando pitaco onde não deve só leva a estagnação ou, pior, regressão.

    Melhor ou pior, bom ou ruim, o problema é de quem é responsável por isso. Sem choro, sem mimimi.

  • Pior que o resultado disso vai ser uma nova distro do Ubuntu com os botões do lado direito, (Rubuntu, Machaterbuntu ou Heterobunto são boas propostas de nomes para essa nova distro) fragmentando a equipe a troco de uma besteira.

    • Também pensei sobre isso, sobre a desproporção entre “problema” e um declaração tão categórica. Um bom discurso conseguiria fazer o necessário e não causar tanto alvoroço.

    • Lendo melhor, pode perceber que somente fora de contexto pode dar confusão. A posição de Mark, responde a um usuário, não é descabida.

    • [quote=metallizer]

      Pior que o resultado disso vai ser uma nova distro do Ubuntu com os botões do lado direito, (Rubuntu, Machaterbuntu ou Heterobunto são boas propostas de nomes para essa nova distro) fragmentando a equipe a troco de uma besteira.

      [/quote]

       

      É mais fácil criarei um tema novo com o botões do lado desejado e disponibilizarem no repostiorio de temas.

       

      []’s

    • coliveira

      wikipedia > linux > distros > debian > ubuntu > RBUR

      RBUR – right buttons ubuntu rules – é um fork da distribuição ubuntu, originária de uma briga desenvolvedores…

    • Basta instalar o tema de sua preferência e qualquer um pode colocar o botão onde bem lhe aprouver.

       

      • coliveira

        Mais ai continua sendo a mesmo distro, isso não tem graça.

  • mano_lima

    Tudo bem, mas botões do lado esquerdo da barra de títulos? Pode não ser uma democracia, mas ainda assim acho uma má decisão.

    Porém, copmo o Linux é facilmente customizável, isso não fará lá grande diferença. Muito barulho por nada.

    Só seria interessante se alguém conseguisse uma estatística de quanta gente (em %) ainda vai estar os botões do lado esquerdo um mês depois do lançamento.

    Isso me lembra, acho que a primeira versão do XP, quando a Microsoft sugeriu que a barra de tarefas fosse utilizada ao lado e não embaixo. Hoje ainda tem gente que usa assim, mas é mais ou menos o mesmo percentual de gente que “precisa” que o Firefox suporte mais de 150 abas abertas ao mesmo tempo.

     

    • kadu20es

      Mano Lima, imagina se Steve Jobs fizesse uma pesquisa de mercado que dissesse a ele o que o povo iria querer que viesse num Ipod? Não rola mesmo e no livro “A Cabeça de Steve Jobs” isso é muito bem explicado. As pessoas querem facilidade e comodidade e não quebrar a cabeça tentando aprender como algo funciona.

      O alvo da conversa são os botões do Ubuntu…engreaçado porque o OS X tem os botões do lado esquerdo da tela e ninguém acha isso estranho. 80% (eufemismo ON) instala temas baseados no OS X em seus desktops e mais da metade deve ter os botões “do lado errado” e mesmo assim criam mimimi por que a Canonical está colocando uns simples 3 botoezinhos do lado esquerdo que funcionam como se estivessem do lado direito.

      Aprendemos uma coisa com isso: As pessoas não sabem o que querem até ter algo nas mãos. Cabe a você (se tem algo pra mostrar) a dizer o que elas querem. Titio Shutt deve ter lido “A Cabeça de Steve Jobs” e já aprendeu essa lição.

      “O Pirata Digital”

      • mano_lima

        Só uma correção. Acho que a maioria desses temas para deixar o KDE ou o Gnome com a cara do OSX mantém os botões na direita. Mas confesso que já vi temas que colocam os botões na esquerda. Vi, não gostei, troquei na hora. Depois de quase vinte anos de Windows, dirigir na mão inglesa dos botões me pareceu essencialmente errado.

        ————–

        Porém, deixa eu te explicar o meu raciocínio e aí você vai ver porque o Jobs é bilionário e eu ainda não. 🙂

        Eu quero que o Linux cresça. Isso fará bem para o Windows, meu sistema preferido. Concorrência é saudável quando queremos que algo evolua mais depressa. Voltando ao ponto, apesar de usar o Opensuse, reconheço que é o Ubuntu que é a “Grande Esperança Branca” dos boxeadores linuxistas.

        Para crescer, o Ubuntu deverá retirar usuários comuns do Windows, convencendo-os que o Linux é finalmente algo prático e fácil de se adaptar. Partindo desse princípio, onde seria melhor ter os botões? Na direita ou na esquerda?

        Não, Edu, botões como os do OSX podem ser até melhores de usar, porém, eu não imagino um Macfag migrando do OSX para o Ubuntu (nem sei se isso é possível). O povo que a Canonical quer que venha para o Linux é que vai estranhar a localização dos botões e considerar isso um ponto negativo do sistema.

        “Ah, mas o idiota não vai saber nem trocar de tema?” – Não, o idiota não vai saber trocar a posição dos botões e ainda dirá: “Quem foi o idiota que colocou esses botões do lado errado?”.

         

        • Fritche

          Vamos ao usuário leigo, ele vai salvar o doc atual do Word, certamente ele vai clicar no ‘disquetezinho’. E a partir dai, é mais fácil ele subir um pouco mais o mouse e fechar o Word ou ir até o outro canto da tela para fazer o mesmo?

          Pelos programas que utilizo normalmente é muito mais prático fechar uma janela pelo lado esquerdo do que o direito, mas para alguns, anos e anos fechando a janela do lado direito podem sentir dificuldade ao se submeter a esta mudança. Por mais que eu ache isso é apenas dificuldade da pessoa em quebrar paradigamas.

          Mas vamos ao MAC, ele consegui ganhar usuários mesmo com o botão de fechar na esquerda e precisando arrastar o disquete para dentro da lixeira para ejetar o mesmo. Pq ele conseguiu isso? Pq o sistema simplesmente funcionava! Pq no fundo os processos eram obvios!

          Ou seja, não é o clicar aqui ou ali que vai tornar um sistema melhor, e sim o fato de que o que vc precise nele tenha acesso fácil e simplesmete esteja funcionando.

          • mano_lima

            Já que estamos falando de usuário leigo que busca o botão do disquete do Word para salvar seus Docs, sigamos nesse exemplo com a Teoria de Mano Lima: “Quanto mais perto você deixar o botão de Salvar do botão de Fechar, maior será a chance de um Epic Fail ocorrer“.

  • Zmaster

    Pessoas sérias e com objetivos sólidos, dão estas demonstrações de liderança.

    Mas como diabos ainda o Linux não emplacou poxa?

    Sistema sólido, seguro, altamente customizavel, com a grande maioria dos aplicativos triviais usados no windows.

    Quando será que vai acabar com este estigmatismo de visão de Linux , estilo Hackers de 1995. Geeks e afins.

    Precisamos de concorrência no mercado!! Precisamos nos libertar das salsas.

     

    Já sei , vou lançar uma distro que vai fazer sucesso !!

     

    SALSIX – ORKUT LOVERS OS

     

    • 3T3RN4L

      O Linux ainda não emplacou porque ele AINDA é feito de desenvolvedores para desenvolvedores. O Ubuntu é o que está mais avançado para quebrar a corrente maldita, mas ainda falta.

      Aliás, gostei da resposta do Shuttleworth. Agora é só esperar a reação massiva de mimimi’s e ver se ele aguenta. Se aguentar, então talvez o Cardoso esteja certo quanto ao futuro dele.

      • Eu acho que no SISTEMA já não falta muita coisa..  o que falta mesmo são APLICATIVOS DECENTES como temos no windows: Corel Draw, photoshop, Office e etc..Quando tivermos programas destes niveis  rodando no sistema ai vc vai ver o “Ano do linux chegar!”

        Agora imagine se todo o trabalho desperdiçado criando distribuições inúteis: “sei lá Linux OS”, Qualquer coisa Linux”, “etc Linux”, tivesse sido investido no desenvolvimento ou na melhoraria de aplicativos novos ou já existentes.

         

        calcularAnoDoLinux() {

        result = Linux + Aplicativos_Decentes;

        }

         

        • 3T3RN4L

          Aplicativos bons, problemas com alguns drivers, interface com o usuário…poderíamos discutir por anos o que falta no Linux, mas tudo isso se resume ao que eu disse: ele não é feito para o usuário comum.

          Muitas pessoas podem achar isso um tapa na cara, mas é o tipo de coisa que o Shuttleworth teve que fazer: dar um tapa pra ver se o pessoal acorda.

          Falar que o Windows tem 90%+ de mercado porque o usuário comum é burro é verdade, mas não é exatamente a melhor estratégia para reverter esse quadro.

          “Olha, você não usa Linux porque você é burro e não tem capacidade para usá-lo”. É essa a impressão que qualquer usuário Linux passa para uma pessoa leiga em OS, e é por isso que o ano do Linux sempre vai ser “ano atual + 1”.

          • Não tem fundamento dizer que não é para usuário comum. É até o contrário. Para usuário comum está bem servido (sei que existe algumas limitações). Para usuários específicos é que ainda não está bom.

            Já o mercado tem várias explicações em relação à aceitação dos usuários:
            http://guilhermemac.blogspot.com/2009/10/linux-por-que-dificuldade-de-aceitacao.html

          • coliveira

            Serve para todos os usuários, windows sem aplicações também não serve para muita coisa. 

            Para o usuário comum, não vejo objeções (web, email, office, PDF, suporte a USB, pendrive, impressora, rede, wifi, CD, DVD, estão todos lá), não precisa abrir o console para nada.

            Não implacou, pois ele concorre com dois Sistemas que teem quase trinta anos de mercado, um responsável por grande parte do marketshare o outro por uma parte menor.

            Seria mais ou menos assim: Pq que a Tubaina ainda não emplacou como a Coca-Cola?

            Share, propaganda, clientes inertes acostumados a tomar coca-cola, muita bala na agulha do fabricante da coca-cola, quando não uma pepsi-cola como segunda opção.

            Vc até prova a tubaina, acha legal, mais uma opção, mas no próximo almoço ja volta a pedir: Coca com gelo e limão por favor.

          • Saint-Clair Stockler

            A resposta é: tubaína é um NOJO de horrível! (O que não é o caso do Ubuntu/outra distros Linux, apesar de seus problemas)

          • coliveira

            Vc não deve ter tomado a tubaina original, mais sim uma distro desconhecida.

          • Saint-Clair Stockler

            Acho que sim 🙁

          • Luiz Felipph

            [quote] Aplicativos bons, problemas com alguns drivers, interface com o usuário…poderíamos discutir por anos o que falta no Linux, mas tudo isso se resume ao que eu disse: ele não é feito para o usuário comum.
            [/quote]
            Aplicativos bons? Discordo. O que falta são aplicativos específicos.
            Drivers não tão bons? A médio prazo os fabricantes vão se tocar que é negócio ter um hardware bem suportado no linux. É o caso por exemplo da ATI que liberou as especificações das suas radeon. Depois disso, o drive livre melhorou significativamente. A Nvidia produz seus próprios drivers, muito bons diga-se de passagem, pois viu um nicho de negócio.

            Sim ele e feito para usuários comuns, desde que haja vontade de quebrar antigos paradigmas e perder alguns vícios. Minha priminha de 7 anos desde os 4 usa linux e se vira muito bem! A irmã mais velha dela(11 anos) também usa desde os 4~5. Se você assistir elas utilizando o computador você se impressiona facilmente.

            [quote]
            “Olha, você não usa Linux porque você é burro e não tem capacidade para usá-lo”. É essa a impressão que qualquer usuário Linux passa para uma pessoa leiga em OS, e é por isso que o ano do Linux sempre vai ser “ano atual + 1”.
            [/quote]

            Antigamente eu até concordaria com a sua afirmação, mas não chamaria o usuário de burro nem diria para utilizar o sistema. Hoje em dia está tão fácil de usar o Ubuntu, as coisas são tão automáticas que eu mesmo tô ficando acostumado com essas facilidades e quando pego uma distro mais espartana, me perco todo.

            Hoje recomendo sem medo nenhum as pessoas utilizarem o linux. Eu me ofereço a gastar de 1 a 2 horas de trabalho pra instalar e configurar bonitinho para o usuário.

            As pessoas nem me pedem suporte mais pois é tão simples e tão intuitivo que elas descobrem sozinhas.

            Abraço!

          • Diavolul

            Alguem falou em JOGOS?

          • Diavolul

            Ou um BRoffice que não cause estranheza ao usuário acostumado POR ANOS a usar o MS Office?

          • Quer mais estranheza para um usuario de muitos anos de MS Office que o MS Office 2007?

            Conheço muita gente que não atualiza de jeito nenhum.

          • Diavolul

            concordo mas a MS pode se dar ao luxo de causar essa estranheza ao usuário até ele se acostumar com as mudanças porque a presença dela é quase monopolista.

            Já qq outra suíte office para crescer teria que seguir os rumos da MS porque o que as pessoas conhecem e querem é Word, Power Point e Excel, nada mais do que isso, se não for igual não servirá para o mercado.

          • Seu racicínio é praticamente perfeito levando-se em conta o mercado atual.

            Eu só faria um adendo:

             

            Os aplicativos do Open Office não precisam ser iguais, mas DEVEM parecer iguais.

            Parece bobo, mas a maioria (uns 70%) não sabem a diferença entre um programa X e um com o skin do programa X. Acha que é tudo Igual.

            Daí, talvez, se o OO, ou BrOffice, se parecessem mais iguais ao MS Office, talvez não enfrentassem resistência dessa maioria.

            Eu sou contra esse subterfúgio, mas que ele me parece verdadeiro e eficaz, parece…

             

            Não precisa ser igual. Só tem que parecer igual. O resto fica pela criatividade do end user.

          • frafra

            Chamar o usuário de burro, salsa e tratá-lo assim é o que faz o Linux ser o grande fracassado do desktop.

            Exemplo: o cara é médico cirurgião com pós-doutorado e usa Windows no notebook dele… alguém fala em Linux e o cara diz: “Não, aquilo é complicado de usar”…

            Daí o cara é burro, salsa? Não filho, é que somente o foco de conhecimento dele é outro, até mais elevado que o seu.

            Mas os linuxers xiitas amalucados acham que o único conhecimento relevante do planeta terra é conhecer Linux.

            Não sacaram ainda que o planeta anda por causa de N tipos de conhecimento diferente e que as pessoas que ele chama de salsas, burras, preguiçosas sabem coisas que ele não sabe e só querem um computador que funcione (Windows, MAC) e não uma porcaria (Linux) que o obrigue a digitar comandos.

             

          • shimatai

            [quote]só querem um computador que funcione (Windows, MAC) e não uma porcaria (Linux) que o obrigue a digitar comandos.[/quote]

            Amiguinho, volta pra 2010, que ficar em 2001 não é muito bom…

            Hoje em dia você não precisa digitar comando algum no Linux, aliás, até instalar programas no Linux é mais fácil que no Windows. Reveja os seus conceitos…

            Os que te indicam ir por comandos é porque estão acostumados a isso, mas sempre há uma maneira mais fácil. Tem gente que pra ver o IP da máquina no Windows ainda usa o “ipconfig /all” ao invés de dar 2 cliques no ícone na bandeja do sistema.

            Especificamente no Ubuntu, é mais fácil e prático usar um modem 3G que no Windows, onde vc tem que instalar o discador da operadora (que pra alguns isso é algo extremamente complicado de se fazer). No Ubuntu, espetou o modem 3G, escolheu a operadora (sim, ele te mostra todas as operadoras do Brasil) e pronto! Na próxima vez, não precisa de fazer nada, espetou = navegou.

          • frafra

            Sei, sei… isso vale pra tudo né?

            Vamos fazer assim: você finge que é verdade e eu finjo que acredito.

          • Sei, sei… isso vale pra tudo né?


            Vamos fazer assim: você finge que é verdade e eu finjo que acredito.”

            Apelou por que?  🙂

            É só argumentar com algo que você saiba. Se você estiver certo, o outro cara vai ter que vir com coisa melhor.

            Ou você não tem mais o que acrescentar?

            Evite ficar repetindo o que você viu no Baboo sobre Linux (por que será que Linux no Baboo é tão mal visto?????).

          • frafra

            Não filho, não tenho nada a acrescentar.

            Sempre chega uma hora no Linux que você encontra uma coisa que não tem como fazer graficamente. Mas xiitas vivem em um paraíso imaginário que só eles acharam como chegar.

            Baboo? Não leio o Baboo filho, leio o Meiobit. Tá bacaninha pra você?

          • shimatai

            [quote]Sempre chega uma hora no Linux que você encontra uma coisa que não tem como fazer graficamente.[/quote]

            Me diga uma única coisa que você faz no Windows em ambiente gráfico que você não faça no Linux. Hoje em dia tudo que um usuário leigo precisa é gráfico.

            Existem coisas no Linux que não é possível fazer no Windows, um exemplo disso é o suporte nativo a exportação do display gráfico de aplicativos, onde eu consigo executar remotamente somente um aplicativo gráfico. Não estou falando de VNC, estou falando de exportação de display remoto, algo que no Windows não tem nativamente (acho que nem via software de Windows pra Windows).


          • “Não filho, não tenho nada a acrescentar.”

            Certo.

            “Sempre chega uma hora no Linux que você encontra uma coisa que não tem como fazer graficamente. Mas xiitas vivem em um paraíso imaginário que só eles acharam como chegar.”

            Uai…. E não é que você tentou acrescentar?!

            Bem… Sua frase aqui, vê-se, que é a de uma pessoa que não tem nada especifico para falar e que recorreu à generalização sem foco para jopgar fumaça e escapar.

            Belezinha meu filho. Mas acabei de ver, que de Linux você não sabe o suficiente pra criticar tecnicamente.

          • Wallacy

            Não querendo meter o bedelho, até porque de um certo modo concordo com você.

            Porém quem nunca precisou de editar o registro que atire a primeira pedra!

            Sempre quando saímos da zona de conforto é necessário um pouco de aprendizado técnico para lidar com o sistema. Não adianta dar um exemplo “heavy user” em um contexto de usuário comum porque você estará recorrendo a falácias.

            Se você está cansado de usuários “xiitas” que vivem em um paraíso, estou cansado de usuários bestas que não sabem nem justificar sua preferencia.

            Concordo que para a maioria das situações o Windows é mais fácil, etc… Porém sempre no Windows você também se depara em situações onde você não pode fazer nada graficamente, ou melhor. Pelo menos não com os aplicativos nativos ou com outro processo de automação. Exemplo basico é os milhões de apps para “finalizar tarefa” que existem no baixaki, pois o gerenciador de tarefas do Windows é básico. O comando kill -9 é complicado? Pode ser, sei lá. Cada um no seu quadrado.

            Mesmo que considere se engalfinhar no Registro do Windows mais fácil que usar o comando grep (por exemplo) vale lembrar que tudo isso saiu da zona de conforto. Se sua placa Wireless não é reconhecida pelo Windows vai ter praticamente o mesmo problema que você teria no Linux.

            Se prefere o Windows, Ok. Seja fez, pelo menos de minha parte posso dizer que fez uma exelente escolha, já que é sim um exelente sistema. Porém “viver em um paraíso imaginário que onde só você nunca teve problemas” também não é nada “bacaninha”.

            Qualquer sistema operacional é complicado quando você sai da zona de conforto que ele te apresenta.

          • hamacker

            kill é muito complicado.

            ALT+F2, digita xkill e escolhe a janela para fechar.

            Diferente do Windows, mata mesmo.

          • shimatai

            [quote]você finge que é verdade e eu finjo que acredito.[/quote]

            Mas é verdade, queira você acreditar ou não. A realidade de hoje é outra, amiguinho.

          • kakaroto_BR

            Na teoria vc está certo, na prática a gente sabe mto bem que ainda não é 100% gráfico como no windows.

          • Em um desktop Ubuntu 9.10 (o mais novo) o que não tem como ser feito graficamente ainda?

          • Em um desktop Ubuntu 9.10 (o mais novo) o que não tem como ser feito graficamente ainda?

          • kakaroto_BR

            Não uso o ubuntu mas chutando do alto teria como terminar um serviço sem usar o terminal ou descobrir qual o driver usado pela minha placa wireless – ou outro hardware?. Tipo minha rede wireless não funcionou e não descobri nada de útil naquele aplicativo de gerenciamento de driver proprietário. Há algum aplicativo de diagnóstico de rede, como no win 7, que fala pq minha rede não funcionou? Usando o terminal é simples pra quem já tá acostumado mas não vi nada gráfico sobre isso.

          • shimatai

            [quote]Não uso o ubuntu mas chutando do alto teria como terminar um serviço sem usar o terminal[/quote]

            Sim. É tudo gráfico, tanto no Ubuntu quanto no OpenSuse (que usa o Yast).

            [quote]ou descobrir qual o driver usado pela minha placa wireless – ou outro hardware?[/quote]

            Desde quando um usuário leigo precisa saber qual é o driver da placa wireless dele? Ele só quer ligar e funcionar… essa não é a proposta de um OS user-friendly?

            Aliás, no MacOS X vc sabe qual é o driver?

          • hamacker

            Cara, quase tudo é grafico. As vezes coisas são resolvidas no terminal, mas há ferramentas gráficas para a mesma tarefa. É uma pena tais programas não serem tão populares quanto a linha de comando.

            Com respeito ao Hardware, se não funcionar de primeira é porque não tem suporte no Ubuntu. Sei que existem receitas para usar drivers de Windows para ter sua Wifi funcionar, mas prefiro dizer que o Ubuntu/Linux foi feito para não ter que configurar nada, se voce tem que forçar algo para funcionar então entregue-o na mão de um especialista.

            No Windows é a mesma coisa, quantas vezes tive dificuldade em instalar um Hardware e quantas vezes tive que reinstalar um SO inteiro porque o driver instalado era o errado e o sistema “escafedeu-se” não permitindo remendo.

            Problemas sempre acontecem e eu não me queixo, sou pago para resolve-los, mas tanto tempo lidando com ambas plataformas digo-lhe que o que realmente diferenca Windows de Linux são os Aplicativos de terceiros (ponto para o Windows), a segurança (ponto para Linux), não o ambiente gráfico em si mesmo.

            [quote=kakaroto_BR]Não uso o ubuntu mas chutando do alto teria como terminar um serviço sem usar o terminal ou descobrir qual o driver usado pela minha placa wireless – ou outro hardware?. Tipo minha rede wireless não funcionou e não descobri nada de útil naquele aplicativo de gerenciamento de driver proprietário. Há algum aplicativo de diagnóstico de rede, como no win 7, que fala pq minha rede não funcionou? Usando o terminal é simples pra quem já tá acostumado mas não vi nada gráfico sobre isso.[/quote]

        • coliveira

          Sim, mais uma enorme fatia do mercado mundial de usuários de computadores para edição gráfica migrarão para o Ubuntu.

          Isso dá quanto? 

          5E-23% de usuários do Mercado?

          O windows Vista (assim como todos os outros) foi lançado com poucos aplicativos e hardware compativeis, mas mesmo assim teve uma legião de compradores. 

          Os programas vieram, o hardware foi se adequando, o sistema era uma bosta, mas mesmo assim os usuários aumentavam.

          Os desenvolvedores só desenvolvem aplicações para Windows quando uma massa crítica é alcansada, nunca sai uma Versão de fotoshops junto com a versão mais recente de windows, nunca sai nem uma IDE da microsoft junto com um lançamento.

          O segredo é fazer o OS entrar em todos os lares e empresas do planeta, com isso os desenvolvedores vem logo na sequência.

          Como fazer o segredo acontecer, somente a Microsoft sabe por enquanto.

        • Saint-Clair Stockler

          Concordo 110% com você!

        • Donnie Darko

          “calcularAnoDoLinux() {

          result = Linux + Aplicativos_Decentes;

          }”

           

          De acordo com a sua função, quanto maus aplicativos decentes, mais demorará para o tão falado “ano do Linux” chegar… hehehe

    • [quote=Zmaster]

      Mas como diabos ainda o Linux não emplacou poxa?

      [/quote]

      Trabalho como representante em uma multinacional da indústria de bebidas,minha empresa tem que ser sempre a líder de mercado e gastam horrores em publicidade.No ponto de venda,eu como representante estou lá para pegar no pé do cliente final.Não deixo ele levar a marca concorrente,faço a cabeça do cliente e vendo meu produto.Dá certo,minha empresa tem praticamente o monopólio no ramo,mas porque?Porque a concorrência não tem grana para investir igualmente em propaganda.

      Quando vou nas Casas Bahia ou qualquer outra do ramo,que vende informática para usuários finais,sempre tem um representante  da Microsoft para encher o saco.Quando um consumidor está prestes a levar o pc da marca “x” que é mais barato justamente por usar uma distro linux,o representante da Microsoft está lá para falar mal do Linux e que o Windows 7 é melhor por isso é mais caro,com isso eles conseguem reverter a venda.

      Garantem seu share de mercado assim,na linha de front do consumismo e não em fóruns de tecnologia.

      Fico imaginando se houvesse um representante de uma distro Linux,concorrendo com o da Microsoft,ele poderia explicar o que é um Linux,que Linux não te vírus,que os programas são gratuitos e etc..bem no estilo Mac versus Pc.

      Acredito que teríamos uma concorrência real.

      Penso que mesmo livre o que falta para o Linux é uma pitada de capitalismo selvagem.

      • coliveira

        Respondemos praticamente com a mesma base e praticamente no mesmo tempo.

        • Transmimento de pensação.

    • kakaroto_BR

      O linux não emplacou pq ele não tem um problema pra resolver, o windows satisfaz plenamente as necessidades de um usuário genérico, não importa qual sistema é melhor.

      • O “satisfaz” já é generosidade sua, o “plenamente” é brincadeira né?

        O que impede o Linux de ocupar mais espaço no mercado é a falta de uma massa crítica.

        Como a quase totalidade usa Windows, são muito poucas as empresas de suporte que contam com profissionais que conhecem Linux.

        A maioria simplesmente sugere ao usuário que solicita suporte para uma máquina com Linux, que instale uma versão pirata do Windows. Fazem a maior propaganda do Windows simplesmente por não conhecerem o Linux. E aí vem aqueles argumentos falsos: “não funciona”, “é difícil de usar”, “dá problmema”, etc, todos sem maiores explicações.

        Na empresa em que eu trabalho, os profissionais da área de infra-estrutura não conhecem o Linux (quer dizer, sabem que existe, mas só).

        Em termos de qualidade e facilidade de usoo linux atingiu um estágio bastante satisfatório, mas inserir-se em um mercado dominado por uma marca monopolizada é difícil para qualquer produto. Talvez ainda mais no caso de um sistema operaional no desktop.

         

      • frafra

        Verdade. Sou usuário avançado, programador… analisei o Linux e cheguei a conclusão que tudo o que preciso faço no Windows. Sei manter ele seguro também. O que afinal eu iria fazer no Linux que nao posso fazer no Windows e sendo que em alguns ramos os melhores programas são para Windows.

        Se por necessidade eu precisar aprender Linux – ainda que não goste dele – eu aprendo e pronto… confio na minha capacidade.

        • Luiz Felipe

          @frafra, Até que voce precise de um roteador, dai o linux é melhor (so uso ele para isso tambem).

  • saravel

    Mais um passo para ficar mais parecido com o “look” do Mac. Gostei da idéia.

  • Diniz

    Depois perguntam pq o ubuntu tem se destacado tanto no cenário Linux quanto onde antes não se ouvia falar em linux.

     

    Sempre vi com bons olhos os depoimentos do Linus e aprovo o que o Marck disse. A Canonical é uma empresa e tem no ubuntu seu produto. Portanto deve fazer o que é melhor para a empresa.

    Tem que agradar os usuários??

    Claro que tem! Só não pode ficar escravo das opiniões deles, se não vai ficar rodando sem sair do lugar!

    Espero que as previsões do Cardoso se cumpram, pois, na minha mente, concorrencia gera corrida por qualidade e inovação! O que é ótimo!

     

    ps.: mas nessa historia do novo visual ainda rende alguns episódios engraçados como o caso do “esquecimento” novo som para acompanhar o visual: http://www.markshuttleworth.com/archives/308#comment-324337

     

  • fmb

    Essa confusão toda, só porque o Ubuntu ficará cada vez mais parecido com o OSX, aff! Se não bastasse a MS copiar o Mac OS, a canonical também vem fazendo o mesmo. Cadê a criatividade desse povo em deixar o pinguim mais original e não copia de outros S.O? Depois reclamam…

  • ColdFusion

    Tutorial extremamente difícil para mudar a posição dos botões da esquerda pra direita:

    1 – Pressione ALT+F2

    2 – Digite gconf-editor

    3 – Vá em Apps >> Metacity >> General

    4 –  Em button_layout escreva exatamente como abaixo:

    menu:minimize,maximize,close

     

    Fim, difícil não?

  • ColdFusion

    Ah….sobre o que o Mark falou, ADORO ESSE CARA!

    Potência não é nada sem controle!

  • Não sei pra que tanto mimimi, usando um configurador de janelas da pra mudar isso não?

    Quero o Ubuntu fácil, prático e sem grandes problemas. Embelezar nunca foi grande coisa. Agora é ridiculo mudar o botão de posição e os caras se sentirem traidos. Ah! fala sério. Tiraram o GIMP da instalação padrão e não vi ninguém chiando.

    Só um “barra-direita-tard” ou “anti-osx-like-tard” que podia criar caso com isso.

  • o Ubuntu acabou de ganhar mais milhares de pontos comigo… a declaração dele foi perfeita… e finalmente o linux está tomando um rumo e isso eu acho ótimo…

    e aposto, muitos tards não vao gostar disso, voce sabe, aqueles que acham que o linux tem q ser deles e não de todos…

    ah e quem dera o mundo andasse todo por meritocracia e não por democracia, seria um mundo melhor…

  • Já dizia alguém: Onde todo mundo manda, nínguem manda

  • Espero que o Linux cresça ainda mais! Apesar de não usa-lo quero que ele cresça pra ver se a MS melhora ainda mais. O Seven não me satisfez.

    • coliveira

      Vc comprou e descobriu isso, ou descobriu e mesmo assim comprou?

      Testei, e até que gostei dele, como disse um professor meu, pelo tempo que levaram para arrumar o Vista e pelo desempenho, parece até que usaram kernel linux.

      • luizfelipestang

        O problema de telas azuis sempre foi da arquitetura de drivers (rodavam em nivel 0, agora a maioria roda em nivel 1 ou 3). Por isso, resolveram mudar no windows vista, dai ficou lento e bugado, pois mexeram em varios lugares e fizeram uma bagunça para os fabricantes de hardware. Demorou para arrumar tudo, mas no final ficou tão estavel quanto o kernel do linux. E boa parte dos defeitos eram do sistema de arquivos.

        Deviando um pouco o assunto (ja foi desviado, pois nem era sobre o windows). E o problema da segurança tem a ver com o modulos win32 do usuario e com as permissoes basicas em que o usuario é administrador e pode tudo, dai vira merda. O UAC resolveria bastante, mas ele é “chato” não é mesmo. Tambem acho chato desligar meu alarme, destrancar 3 cadeados e destrancar a porta da minha casa. Mas segurança é nescessaria, se eu deixar tudo aberto, certamente será mais facil. Mas vai convencer quem mexeu a vida toda dessa forma, que agora ele tem que usar tudo isso.

        De qualquer forma concorrencia é boa, foi somente o OSX morder um pouco o Windows, para ele começar a melhorar denovo.

  • Jason Manchest

    Cara não aguento mais salsas, a iniciativa do Ubuntu é excelente e com concordo que usuário tem que ter limite para dar pitaco, pois se não vai dar merda.

     

    Outra coisa não aguento mais os salsas usuários de windows (não estou generalizando, mas conheço muitos salsas) que nem sabem copiar um simples arquivo do pendrive para o computador (minha vizinha de 26 anos é um desses usuários). Meu irmão passou a saber usar um computador quando instalei Ubuntu para ele, deixou de ser salsa e agora acabou curtindo o sistema.

    • Diavolul

      mas ela é gostosa?

      Se for eu ensino ela até como usar o terminal de olhos fechados [inserir emoticon safado]

  • lfesmail

    Concordo com o que o Shuttleworth disse porém discordo da mudança dos botões. Acho desnecessário.

    Uso o Ubuntu a quase 2 anos e de repente toda vez que vou fechar/minimizar uma janela, cadê o botão? do lado esquerdo!

    “Ah mas é fácil mudar!”.
    Sim! Muito fácil! Eu uso no Ubuntu Tweak a opção para alterar a disposição dos botões.

    Mas e o usuário que clica em arquivos do tipo foto.exe? (ok, no linux nao funcionaria)

    Para nós sabichões pode ser trivial, mas para a maioria dos usuários, não!

    Achei um artigo interessante falando não só sobre a mudança dos botões mas também sobre outras mudanças no ubuntu. Recomendo! http://humphreybc.wordpress.com/2010/03/04/my-thoughts-on-the-ubuntu-branding-refresh/

  • rfgiusti

    Admiro a postura do Shuttleworth. Clareza e pulso firme são duas coisas que fazem muita falta em vários projetos FOSS. Agora, que a mudança foi desnecessária e que chegou sem aviso, putz, isso é a mais pura verdade. Mudar interface por picuinha é pedir pra ouvir mimimi mesmo.

    Refraseando: “clareza e pulso adequado” é que fazem falta, pois de desenvolvedor que confunde pulso firme com arrogância e mete o pé na crítica desnecessariamente o FOSS tá cheio…

  • Rickd

    Quanta tempestade em copo d’agua pra um detalhe que pode ser modificado com um clique no gconf…

  • mzg1979

    Eu tenho a opinião que uma distro de código aberto tem que ter uma pessoa que direcione a distro, dando-lhe um “esqueleto” e uma identidade, evitando-se assim confusão e travamentos. Democracia não quer dizer que todas as opiniões serão acatadas e (muito menos) que todos têm direito de “votarem” para aprovar mudanças, embora todos tenham direito de falr suas opiniões (mesmo que sejam ignoradas); democracia tem regras; desordem não tem regras; liberdade tem regras; libertinagem não tem regras; gestão democrática tem regras; assim, distros de código aberto tem – e devem ter – regras para que evoluam, mesmo porque não é qualquer “mané” qeu não tenha nenhuma formação técnica e não tenha foco específico – e também em prol do todo – num projeto pode ficar se achando “rei” sendo que é um mero “bobo da corte”, ou seja, se quer fazer parte de algum grupo que seja responsávcel por algo numa distro trate de se qualificar e produzir algo que beneficie de fato e na prática à maioria ds usuários. “É muito fácil reclamar de algo, o difícil é criticar algo e agir criticamente em prol do que foi criticado”.

  • leocavadas

    A democracia deixa bem claro quem deve esperneiar e quem deve mandar…simples assim.

  • DFP_RP

    o ubuntu pecisa de propaganda, uma inserção na revista INFO  um popup no uol, e explicar que o usuario vai conseguir entrar no orkut, xavecar as gatinhas no msn, só peca nos jogos.

  • Eu percebi alguns comentários falando sobre “O Linux” como se fosse um sistema operacional, jogando todos os SOs que usam o Kernel Linux no mesmo balaio de gato.

    Isso é bastante prejudicial, pois todos querem que haja programas para Linux que funcione em todas as distribuições, mas cada distribuição tem suas próprias peculiaridades, o que resulta em programas com interfaces feias, como os que são feitos utilizando tcl/tk, sem falar de quando o desenvolvedor nem se preocupa em fazer a interface gráfica (já vi um caso de um programa que no MacOS tinha interface e no Linux era no terminal)

    Enquanto não pensarem em individualização e ficarem presos nessa causa comunitária do Linux, vai continuar tudo do mesmo jeito nos seus 1%.

    • Luiz Felipe

      @livio, Verdade, e o Android, tem kernel de linux, mas não é linux.

  • Saint-Clair Stockler

    Ele é o Steve Jobs do Linux 🙂

  • makira

    huhuhuh.. Tapão na cara, einhm…?

     

    E a velha discussão do Ruindows e Linux .. ¬¬

  • Saint-Clair Stockler

    Só uma coisa que me ocorreu:

     

    Se os poderosos e competentes usuários do Ubuntu estão reclamando de uma pequena e simples mudança de layout, por que então eles chamam de “salsas, burros, acomodados” os usuários do Windows que têm receio e dificuldade de mudar para o Linux?

     

    É o caso daquele velho e profundo ditado: “Pimenta no cu dos outros é refresco, no nosso…”

  • lbpaganelli

    Queria botões centralizados, na parte inferior da janela.

    Barra de tarefas do lado direito…

    hmmm…

    ou melhor! sem botões!!! Cada um dos f1 f2 f3.. do teclado representa um programa e o prtscn scrlk e pause break fazem os respectivos minimizar fechar etc… 

    Genial!

    Sem “iniciar”

    Tema verde-limão

    Imagina? Aí sim chega o ano linux!

  • robson_franca

    Err… a postura do Mark é mais do que acertada. Por outro lado, isso não cai em um paradoxo?

    Todo mundo reclama (e com razão) do fato do Linux ser feito de desenvolvedores para desenvolvedores, sem se importar com o usuário. Quando o usuário (não sei se é o caso, o texto original não deixa isso claro) reclama de uma novo recurso que o desagrada, aí o Shuttleworth fala em “meritocracia”? E quem define o mérito? 

    “Ah, mas esse mimimi é coisa de salsa”. Concordo plenamente. E em outras questões? Por exemplo, apoio totalmente o fato do Urubu ter coisas “mundanas” (by Stallman) como Flash e codecs proprietários. Mas e se fosse o contrário, como ocorre com o Debian? Será que o Mark e os demais “contribuintes” do Ubuntu tivessem uma opinião diversa quanto a esse tema (codecs e Flash) eles seriam condições de bancar essa posição?

    A comparação com Jobs – para o bem e para o mal – não teria sido perfeita. Concordo com o Mark em não transformar a distro em “festa popular brasileira do afro-descendente com perturbações mentais”*, mas sei lá se posso dizer que isso é, por si só, um mérito. O Urubu faz sucesso por causa disso, eu o uso até no PS3! Porém me pergunto até que ponto isso é bom. 

    No fim, descobrimos o que é meio “óbvio”: o Ubuntu faz sucesso por um motivo semelhante ao Windows (especialmente agora com o 7) e os produtos Apple. Todos eles fazem sucesso não porque escutam o usuário, mas porque eles criam produtos que os usuários pensam que necessitam com todas as forças e criam todo um aparato comercial (ou de mérito, no caso do Ubuntu) para que essas necessidades prevaleçam sobre o senso comum e as reais necessidades dos usuários, que podem ser bem diversas das que são originalmente vendidas. Ou que podem ser bem essas atendidas por esses produtos.

    O pior é brigarem por uma besteira como a posição dos botões nas janelas. Peraí…. será que isso não foi feito para diferenciar o Ubuntu ainda mais do Windows? Cadê a “experiência” do usuário? Depois reclamam do OpenOffice… (sarcasmo)

    Abraços

    * Também denominado “Samba do crioulo doido”

  • flancox

    Já tava na hora de alguém ensinar esse mimados do open-source a parar com esse mimimi. Que saco! Esses caras parecem até o Stallmann.

    É dessas atitudes que o open-source precisa. Liderança e gestão professional. Por isso que o Ubuntu é ser uma das mais conhecidas distros open-source.

    Go Ubuntu!

  • Fritche

    Só sei que os botões do lado esquerdo ou direito não fazem diferença alguma, ao menos eu não tive dificuldade alguma em mudar o local do clique…

    Isso é mesmo, como alguns já citaram aqui, mimimimi-mimi…..

    O que importa é queo SO como um todo esta ficando melhor a cada versão, quase não entro mais no boot do W7, simplesmente pq tudo o que precisei até o momento pude usufruir encontrei no ubuntu. Ah, e jogos, bem, só jogo jogos casuais, o que instalei no momento para me interter casualmente foi o Aliens 3D. Ou seja, para o usuária que não é hardcore quanto a jogos, ele serve. E se o sistema crescer, certamenta novos jogos começarão a aparecer (escutei Steam por ai?).

    A resposta dada por Shuttleworth não poderia ter sido melhor.

    A reclamação do usuário me fez lembrar das figuras daquelas reuniões (isso acontece em sala de aula, palestras e muitos outros eventos tbm) onde após ser algo decidido/explicado aparece alguém para complicar com o que já doi decidido/feito, mesmo que não tenha particiapado do processo.

  • É o Shuttleworth colocando ordem na casa.

    A Canonical não é uma fundação, OSCIP e nem nada assemelhado. É uma empresa.

    Assim, uma empresa de software funciona. Ela sempre funcionou, mas agora um dos métodos ficou bem claro.

    E vão por mim: o Linux, como um todo, só tem a ganhar com isso.

    Como o Cardoso, estou torcendo para que sempre seja assim e que o Shuttleworth entre para a galeria dos loucos que fizeram escola no software e que hoje são lendas vivas.

     

     

  • Hawk

    O Mark sim que está certo, falou pouco mas falou bonito. Frescura desse povo.

  • O Mark sabe de uma coisa, a grande maioria dos usuários não quer escolher cada detalhe de seu sistema, eles só querem usar e pronto.

    Fazendo uma analogia, se vocês tivessem que mandar um luthier lhes fazerem um violão, quais madeiras escolheriam?

    • Mogno
    • Cedro
    • Jacarandá
    • Pinho
    • Ébano
    • Pau-Brasil
    • Basswood
    • Plywood*

    Exceto os músicos profissionais, todos os outros só estariam interessados em tocar o violão.

    A maioria não quer escolher, quer apenas usar, e Shuttleworth sabe disso.

     

     

    *Nunca compre instrumentos musicais feitos de plywood.

  • Com os botões do lado ESQUERDO, logo o Ubuntu deixa de ser uma DISTRO.

    Hahahah Sacaram o trocadalho? Hahahah Sacaram???

    (Ai que bosta…)

  • shimatai

    [quote]algo me diz que ele tem tudo para se tornar um dos grandes rostos à frente de empresas, como Gates, Jobs, Ellison e outros.[/quote]

    Mas ele já é/foi um grande rosto a frente de uma grande empresa. A Thawte era dele e foi vendida por mais de US$ 500 milhões, fora que ele foi o 2º turista espacial, pagando a mixaria de US$ 20 milhões pra dar um rolé no espaço.

    Eu concordo com o Mark e o sucesso crescente do Ubuntu só se deve a essas decisões.

    Sinceramente acho que essa mudança dos botões é algo estratégico que a longo prazo as pessoas (crianças de hoje) vão dizer “Ih! Esses botões do MacOS X são iguais ao do Ubuntu!”, já que a popularidade do Ubuntu é crescente.

    • kakaroto_BR

      [quote=shimatai]

      Sinceramente acho que essa mudança dos botões é algo estratégico que a longo prazo as pessoas (crianças de hoje) vão dizer “Ih! Esses botões do MacOS X são iguais ao do Ubuntu!”, já que a popularidade do Ubuntu é crescente.

      [/quote]

       

      Sarcasmo sem aquele íconezinho?

  • Rock Rickman

    Meus sistema preferido é o Windows, mas desejo que o Urubuntu prospere para que haja concorrência e o Windows se torne melhor.

    Muito boa a decisão da Canonical de puxar as rédeas!  Deu até vontade de usar o Ubuntu, mas passou! Ele continua feio! Ainda mais agora que está parecido com o Mac. Foi um erro de decisão quibar um SO obscuro ao invés do SO da moda, o Seven.

    • kadu20es

      Jesus…eu não li isso…

       

      …facepalm…

      • Rock Rickman

        Então não sabe o que eu escrevi.

    • Engraçado o SO da moda me lembra tanto o KDE 4…

      • Rock Rickman

        Eu disse Seven, não Vista.

        • Deixa pra lá,esta discussão está saindo do assunto do tópico,me referia ao Seven mesmo,mas mesmo assim muito obrigado e passar bem.

  • garoa

    a figura do benevolent dictator é importante na maioria dos projetos open-source saudáveis.

    • ovtbqr

      Sem dúvida o maior problema da democracia é que ela foi desenhada democraticamente.

  • Ficar discutindo posicionamento dos botões na janela é coisa de macfag, hein? Estão enRickyMartinzando o software livre?

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis