Sony não parece tão disposta a permitir cross-play entre PS4 e Xbox One

rocket-league

Houve uma época em que escolher um console era um compromisso assumido para com o mesmo e a empresa responsável. Quem viveu os anos 1990 se lembra da guerra Sega vs. Nintendo, que chegou a dividir o mercado de videogames exatamente no meio entre as duas companhias. Jogadores vestiam a camisa e defendiam seus sistemas com unhas e dentes, tal qual torcidas organizadas de times de futebol.

Mas isso é passado. Hoje em dia os jogadores gostariam muito de curtir seus games com o maior número de amigos possível, mesmo os que escolheram sistemas diferentes. A indústria percebeu isso e vez ou outra vemos algumas interações cross-platform play, mas até o momento isso se mantém entre produtos de uma mesma família, salvo algumas exceções.

As coisas começaram a mudar alguns anos atrás, quando Portal 2 foi lançado com a possibilidade de unir os jogadores do PS3 e do Steam. Foi uma jogada de certeira da Sony e da Valve, pela primeira vez um game permitia multiplayer entre plataformas completamente distintas, inclusive de fabricantes diferentes. Nos anos seguintes a companhia japonesa explorou a funcionalidade permitindo que donos de PS4, PS3 e PS Vita pudessem jogar entre si.

A Microsoft, por outro lado sempre se manteve ao largo. Na geração passada ela tentou enfiar o Games for Windows Live goela abaixo dos jogadores de PC, mesmo os de Steam e nunca deixou os mesmos curtirem uma jogatina online com a turma do Xbox 360. Porém, recentemente ela abriu uma nova janela ao introduzir o cross-platform play no Xbox One. Problema: apenas o Windows 10 e tão somente seria beneficiado. Nem o Steam entrou na brincadeira.

street-fighter-v

A Sony por outro lado começou a ver que havia a possibilidade de permitir que os jogadores de PC e PS4 pudessem interagir mais entre si, e passou a liberar o recurso de multiplayers entre plataformas conforme as desenvolvedoras julgassem necessário. War Thunder, um excelente simulador de WWII é um dos mais democráticos, ao permitir que jogadores do console da Sony, PC, Mac e Linux se enfrentem em combates aéreos e terrestres desenfreados.

Notou a falta do Xbox One? Pois é.

A Microsoft, em sua teimosia de manter o jardim murado de seu cross-platform bem alto e somente permitir suas plataformas conversando entre si lhe custou diversos lançamentos recentes. Street Fighter V foi uma das perdas mais sentidas: a Capcom desde o início deixou claro que o game permitiria que lutadores de todo o mundo, independente da plataforma adotada seriam capazes de se enfrentar, Redmond disse “não”, insistindo em somente conectar Xbox One e Windows 10 e por causa disso, a desenvolvedora japonesa se recusou a lançar o game para o console.

A Square Enix privou o Xbox One de receber Final Fantasy XIV pelo mesmo motivo.

overwatch

Outras desenvolvedoras preferiam engolir um tremendo sapo a perder vendas. A Blizzard, que tinha planos para permitir que Overwatch contasse com cross-play entre consoles de mesa teve de se contentar em blindar cada um na sua a perder os potenciais compradores do Xbox One. Os jogadores de PC não foram conectados por um simples motivo, a desenvolvedora sabe muito bem que quem joga com teclado e mouse possui vantagens contra quem está com joysticks, logo não está dada a permitir desvantagem para quem está no console.

Porém as coisas começaram a mudar recentemente. A Psyonix revelou que possui a capacidade de introduzir cross-platform play em Rocket League, o game de futebol entre carros que se tornou um verdadeiro fenômeno em apenas um ano. Originalmente lançado para computadores e PS4, ele recentemente chegou ao Xbox One e a desenvolvedora afirmou com todas as letras ser capaz de conectar os consoles da Microsoft e da Sony.

Surpreendentemente Redmond, que aceitou estar fazendo caca reconheceu que a funcionalidade será bem-vinda, não impondo obstáculos para sua implantação. E semana passada a Psyonix declarou que está tudo pronto, bastando apenas um sim da Sony.

Passada uma semana, o silêncio permanece.

Na época a Sony declarou que “está sempre aberta para conversas com desenvolvedoras e distribuidoras” interessadas no recurso, sem mencionar uma vírgula sobre a Microsoft. Embora comemorada, a nota deixa bem claro que a empresa japonesa endossa sim a funcionalidade, mas não deixou claro entre quais plataformas. Para todos os efeitos vale a regra atual, que contempla apenas PS4, PS Vita e computadores. Nada de Xbox One.

gwent-the-witcher-card-game

Rocket League não é único na fila. A recente mudança de posição da Microsoft incentivou a Square Enix e reconsiderar o lançamento de FFXIV no Xbox One e até a Capcom cogita rever sua decisão sobre SFV. A CD Projekt Red também tenciona lançar Gwent: The Witcher Card Game com a possibilidade de todos os jogadores se enfrentarem e a Blizzard também considera atualizar Overwatch para o mesmo fim.

O único empecilho é a Sony. Mas por que ela não se manifesta a respeito?

O mais provável é que conectar jogadores de PS4 e Xbox One não é economicamente vantajoso para a empresa. Isso incentivaria uma maior adoção do Xbox One em detrimento de seu próprio console, até porque a plataforma da Microsoft caiu novamente de preço e custa apenas US$ 249 nos Estados Unidos. Permitir que o mesmo game possa ser curtido entre plataformas poderia resultar em maior procura pela plataforma rival, que hoje custa entre 50 e 100 dólares a menos.

Reduzir a vantagem sobre o Xbox One, que hoje gira em torno de dois consoles seus para um da rival não parece algo que a Sony está disposta a permitir.

Enfim, resta aguardar por um posicionamento oficial da Sony, se ele vier em algum momento. Pode ser hoje, pode demorar ou pode nem vir, com a empresa preferindo permanecer no silêncio e deixar tudo como está. É claro que eu adoraria enfrentar adversários em Overwatch que possuem o Xbox One, o mesmo vale para Street Fighter V e Rocket League, mas se a Sony não der o aval (e pelo andar da carruagem ela não parece disposta a isso) nada mudará.

Fontes: IGN e Kotaku.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • ElGloriosoRangerRojo™

    É fato que o cross platform não é lucrativo pra quem fabrica consoles. Só vale a pena pra quem desenvolve os jogos…

    Não acredito que a Sony vá ceder ao movimento.

  • Com a liderança em vendas no PS4, ceder ao cross-plataform em console concorrente não é uma opção. Exceto o PC que segundo a própria, não o vê como concorrente.

  • RôShrek

    Não é vantagem para a Sony, ponto. Mas mesmo que demore um pouco eu acredito que será inevitável. A tendência é a pressão aumentar cada vez mais por parte dos gamers, ainda mais com cada vez mais dev’s dizendo que seus jogos estão prontos para o recurso.

  • ochateador

    PS4 está uns 349 dólares nos usa (dados do google).
    Se a Sony abaixar o preço para 299 dólares, ela não irá vender mais e por tabela ganhar mais dinheiro ? (de quebra diminui a diferença de preço para 50 dólares)

    • Alberto Prado

      Depende. Cinquenta dólares a menos representa 14% a menos de lucro… Ela teria que vender 14% a mais de consoles só pra manter a mesma lucratividade. Será que ela conseguiria isso em tempo de crise pelo mundo?
      Acredito que não.

      • ochateador

        Hoje o PS4 já vende quase o dobro do XOne não ?
        Diminuir o lucro em 14% não seria tão ruim assim, já que ela pode lucrar com os serviços (pstore, vendas virtuais, etc) que estarão presentes em mais dispositivos.

        Aqui no BR a crise pode estar feia, mas lá fora acho que está bem leve ou até mesmo acabou. Uma redução dessas no preço…

        • Alberto Prado

          EUA tá se recuperando bem. Pode-se dizer que não tem mais crise. Mas UE acho que ainda tá meio complicado.
          Mas pensando novamente sobre isso. Eu nem levei em consideração se a custo de produção do HW já atingiu o ponto de inflexão e já se paga. Lembro que em 2013 o custo era de +/- USD $380.
          Certamente que isso deve ter caído. Não sei se a 300 dólares, mas caiu. Isso que não considera mkt, P&D, logística, margem da revenda.
          Digo isso pq se ela ainda tiver subsidiando, o preju pode ser maior ainda. E um eventual aumento de assinaturas da PSN ($50?) + percentual de ganho nos jogos pode não cobrir isso.
          O certo mesmo é que só a Sony sabe sobre essa planilha de custo deles.

  • Taylo Henrique

    Cara pode acontecer 2 coisas, acaba com a guerra entre os consoles ou agrava a situação, imagina vc no GTA 5 /BF/COD jogo dos tipo PS4 vs Xone. e piadas no chat: ‘Vamos acabar rápido porque se não o povo da xone fica sem pilha nos controles’ o cara responde: ‘Entra ai então no skype.. a foi mal vc não tem’, etc.etc.etc

  • Jan Palach

    Até onde me lembro a não disponibilidade do SF5 não está relacionada com o motivo citado no artigo, mas ao fato de que o jogo foi feito em parceria(com apoio) da SOny, para garantir exclusividade dela nos consoles. De onde tirou a info do artigo?

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis