Ministério das Comunicações sobre limites na internet fixa: “enviamos um ofício para a Anatel”

Laguna_Banda_Larga_fixa

Se esta imagem demora para carregar aí, já sabe… (crédito: Ministério das Comunicações)

Mesmo com todo o show em Brasília em torno do processo de votação do impeachment, alguém por lá deve ter ficado incomodado com a imposição e cumprimento à risca dos novos limites da banda larga fixa no país. Não com a limitação em si, prevista nas minúsculas e quase invisíveis linhas nos rodapés dos contratos assinados, mas com a imagem negativa que isso traz.

Pega mal para a classe política deixar que as operadoras, potenciais financiadoras de campanhas políticas, fiquem com a imagem negativa diante do povo. Só que o governo também precisa passar a impressão de que está fazendo algum bem para o povo. Como proceder nessa situação?

Laguna_Brazil_conectivity_score

Em termos de velocidade geral das conexões à internet, o país vai ficando para trás (crédito: Conectivity Scorecard)

Muito simples: o governo joga a culpa no órgão (des)regulador, pedindo-lhe que faça alguma coisa. No caso, temos o Ministério das Comunicações (MiniCom), que acaba de enviar um ofício à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para que esta evite abusos das operadoras de banda larga fixa. É como se o ministério só soubesse dos novos limites agora e ficasse CHO-CA-DO.

Problema: é sabido que a Anatel é apenas a mesa de reunião do cartel das maiores operadoras brasileiras. Inclusive, em entrevista, o superintendente de Competição da Anatel disse o seguinte:

Não existe um único consumidor, então para quem está abaixo da média, consome menos, o limite é melhor. E pior para quem consome muito”.

Traduzindo: para a Anatel — aquela que deveria nos defender, ao regulamentar as metas de conectividade nacional — o limite de dados na banda larga fixa é bom para o usuário. Pior: a assessoria de imprensa da Anatel afirmou em outra oportunidade que as operadoras de banda larga fixa têm liberdade para alterar seus planos e que a interferência da Anatel é ‘mínima’ já que as empresas são de regime privado. O tio Laguna não consegue entender um órgão do governo que pratica intervenção mínima (no caso, nenhuma).

O ministro das Comunicações André Figueiredo (PDT/CE) parece ter sido bem intencionado, mas o próprio comunicado à imprensa já entrega:

Nós sabemos que existe uma previsão regimental da possibilidade de limitar essa franquia, mas contratos não podem ter uma alteração unilateral. A Anatel precisa tomar ações que protejam o usuário”.

Vamos mesmo acreditar que a Anatel fará alguma coisa? Contra a Vivo (GVT), Oi (Velox) e Claro (NET)?

¯\_(ツ)_/¯

Quem são as operadoras do bem (por enquanto)

Só nos resta mudar para operadoras que, por enquanto, dizem que não limitarão a internet fixa de seus usuários. O Movimento Internet Sem Limites inclusive deu algumas dicas. Vamos torcer para que as operadoras abaixo continuem não limitando sua internet fixa:

Leia também:

·
Depois de levar muita porrada nas redes sociais, a Vivo emitiu nota no Facebook:

(…)

Se você possui Vivo Fibra ou banda larga GVT contratados até 01/04/2016, o uso ilimitado de internet está garantido.
·
Os planos contratados após esta data preveem franquia de internet e têm, em caráter promocional, uso ilimitado. Não há previsão de alterações, mas asseguramos que quando e, se ocorrerem, serão avisadas antecipadamente, precedidas de ampla comunicação e de ferramentas para que você compreenda e acompanhe o seu consumo de internet.
·
Você terá sempre à disposição opções adequadas ao seu perfil de uso, baseadas em estudos de comportamento de consumo e suas expectativas. A Vivo oferecerá desde planos mais acessíveis até planos ilimitados”.

(…)

Que desfaçatez… ô piada de mau gosto. Diferente da abaixo! 😀


Samuel Guimarães — Vivo – Viver é a melhor conexão… …. …. interrompida.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Emanuel Laguna

O “tio Laguna” nasceu no Siará em meio à Fortaleza de 1984. Sempre gostou de brincar de médico com os aparelhos eletrônicos e entender como um hardware dedicado a jogos funciona, mas pretende formar-se como Engenheiro Eletricista qualquer dia. Antes apaixonado pelos processadores gráficos desktop, vê nos smartphones, tablets e outras geringonças mobile o futuro da computação.

Compartilhar
  • Luciano

    Não tinha nem ciência da existência da BR27 aqui em Sergipe. Ao menos consigo ver alguma rota de fuga caso a GVT passe a limitar a internet fixa dos clientes com contratos do ano passado.

    E a BR27 cobra apenas R$ 129,90 por mês em 50 Mb/s em fibra óptica. Já a GVT cobra 119,00 reais em 25 Mb/s em ADSL, no plano avulso em Aracaju-SE.

    • DiMais

      agora é hora de quem puder fugir para operadoras regionais, se as grandes já estão se quebrando com a queda dos assinantes de TV por assinatura (são as que prestam ambos os serviços que querem impor as franquias), vão perder ainda mais com essa canalhice de limitar banda ~estreita~

      • Luciano

        Aqui eu tinha uma assinatura da GVT TV, telefone e internet até o mês 10/2015, pagando quase 400 reais em média. De lá para cá, assinei um contrato de internet avulsa de 25 Mb/s por R$ 119,90; e tirei a TV e o telefone.

        Como é quase certo que haverá franquia para mim já em 2017, certamente a BR27 é a primeira de minha lista, já que as outras operadoras disponíveis aqui, excetuando as de rádio, são a NET e Oi/Velox.

        • DiMais

          Não sei em outras regiões, mas aqui em SC as empresas que prestavam serviço via rádio estão migrando para a fibra óptica e com isso dando com dois pés nas grandes operadoras, já que além de não limitar o consumo ainda oferecem um serviço muito superior e mais estável do que as empresas tradicionais.

          Tenho o plano fibra mais básico de 5 Mb/s e nunca medi velocidade inferior a esta, normalmente está acima, assisto Netflix e YouTube em Full HD e não tem nada de sem-vergonhice de ficar travando vídeos, como já vi muita gente com internet de 25 Mb/s reclamando, principalmente com YouTube.

          • Luciano

            Até hoje, eu não posso reclamar da internet da GVT em Aracaju. Eu assisto a conteúdo em 4K em uma TV e full HD nos outros aparelhos sem enfrentar quase nenhum problema sério. Poucas vezes há um traffic shaping em horários de pico quando assisto algum vídeo no YT ou Netflix. Mas no geral, a GVT entrega o que promete no contrato, como pode ser visto na imagem do speed test:

          • Luis

            Sim. Vivo Fibra não funciona Netflix. Tinha 50MB e mau entrava em HD.

          • duhehe

            Eu também cancelei por causa disso, e não é limitação da rede em si, é traffic shapping bruto e descarado.
            Usei por 1 mês um serviço de VPN, para criptografar todo o meu trafego ( tunel PPTP), a conexão ficou completamente diferente.

          • Cacio Frigerio

            Tenho Vivo Fibra a 2 anos em SP. Assisto Netflix lisinho em Full HD, meu ping em jogos com servidores no Brasil fica em 3~5 ms e baixo grandes arquivos a cerca de 100 Mb/s. Sim minha internet é de 100 Mb/s. Sua informação procede apenas para você, pois pra mim é a oitava maravilhosa do mundo…

            Ah, sim… eles recentemente trocaram todos os equipamentos da minha casa (assino tambem a TV) por equipamentos da CISCO, com uma plataforma que segundo consta é da MS.

          • Luiz

            Traffic shaping descarado, malditos.

      • Salles Magalhaes

        Um problema que vejo eh que, se nao me engano, muitos provedores regionais dependem das grandes operadoras (ou seja, compram os links de internet da Oi/Vivo/etc).
        Assim, se os grandes provedores perderem clientes eles podem fazer algo para prejudicar os menores.

        • DiMais

          Há diferença entre provedor que redistribui links e operadoras com outorga da Anatel, me refiro ao segundo grupo.

        • Ivan

          O contrato delas com as empresas são diferentes, não devem ter essa clausa de redução, uso net a radio e quando contratei falarm que não tinha limite de dados, era isso ou usar 1mb da porcaria da OI

          • Salles Magalhaes

            Sim… sei que o contrato eh diferente. Mas o que impede as grandes operadoras de subirem o preco cobrado pelo link caso os provedores menores comecem a ganhar mais mercado?

          • Ivan

            O contrato, jhauehaueha

            Falando serio quem sabe encontrem outra operadora que possa disponibilizar o link sem subir o preço.

          • Salles Magalhaes

            Mas normalmente contratos possuem validade…

            Suspeito que a quantidade de operadoras que disponibilizam links de conexao seja bem pequena.

          • Ivan

            Não devem ser muitas mesmo.

          • Antonio Messias Macedo

            Basta as teles mudarem o contrato com os provedores menores de forma unilateral e a Anatel dizer que está certo.

  • Claudio Roberto Cussuol

    Agência Nacional de Amparo as TELefonicas.

    • Agora sim alguém achou a descrição correta, já podem parar de apelidar ANATEL de PILANTREL.

    • Tartaruga Mutante

      Deveria mudar para ANACE (Agência Nacional de Cabides de Empregos)

  • Rolando

    “a interferência da Anatel é ‘mínima’ já que as empresas são de regime privado”

    Essa é de rir, a classificação de liberdade econômica do Brasil é o 122º lugar no mundo e o 21º lugar entre 29 países da nossa região. A interferência do estado na economia sempre foi a máxima possível, beirando a um estado socialista, o que sempre prejudicou o consumidor por diminuir a concorrência e atrapalhar o crescimento das empresas.

    Ah, mas agora que é para ferrar os consumidores eles se dizem liberais.

    • Adriano Martins

      Engraçado que o próprio liberalismo deveria impedir esse tipo de abuso, através da livre concorrência (se alguma operadora tentasse sozinha limitar os dados da franquia dos usuários, ela estaria pedindo pra perder clientes).

      Mas contra cartel não tem liberalismo que dê jeito. Só chamando o Keynes pra resolver esse abuso todo e interferir.

      • Ricardo Silva

        Cara, liberalismo e comunismo são duas coisas que só dão certo no pais das maravilhas, mas na vida real … a realidade sobrepuja a teoria …

      • Ivan

        Pro liberalismo resolver isso primeiro deveria existir liberalismo aqui e não é o que vemos, então melhor nem falar mais nad.

        • Luiz

          Cuidado que te mordem se tu falar liberalismo aqui.

    • Fernando Turatti

      Curiosamente o pessoal que defende a anatel e todo o protecionismo absurdo do mercado brasileiro, agora resolveu dizer que isso é culpa do “livre mercado” e que ele deveria impedir isso…
      Interessante demais querer que algo que não temos resolva um problema que nos está a ser criado graças a uma mentalidade estúpida…

    • nayara

      Sim, a solução que querem dar é tirar a liberdade econômica que restou.

  • mafhper

    Fui feliz para ver qual era a disponibilidade da Algar Telecom aqui em Brasília, mas pelo visto só atendem perfis empresariais. Uma pena. Falta opção de provedores menores aqui.

  • DiMais

    Rede Unifique em SC, tirei um print da página de perguntas frequentes do site deles onde afirmam categoricamente que não limitarão as velocidades dos clientes e postei na inFame rede social.. eles responderam!

  • A uma década convivo com os planos da NET com limite. Grande coisa …..

    • Mas ela aplica o limite?

      • Thiago Cururu

        Tenho TV da NET há mais de 18 anos, e seu nome era outro, TV A Cabo, ou algo assim. Internet desde quando o máximo de conexão eram ultra rápidos 512 kb/s mas não lembro o tempo, talvez uns 14 anos atrás. Hoje a velocidade é 120 Mb/s.

        Até hoje ela nunca me limitou e sempre acesso a Locadora com uso pesado de Netflix (4h+ diários). Mas veja bem, também assino o pacote de TV. Vai ver eles serão descarados com a limitação apenas para quem não assina a TV?

        • Luis

          Antes chamava Multicanal, era assinante da TV a cabo, depois virou NET e assinei a internet tb porque ganhei um cable modem (aquele azul) de um cliente.

          512 kb/s!!! 10× mais rápido que o US Robotics 🙂
          Era um sonho ter internet 24 horas por dia.

          • No Rio Grande do Sul sempre foi NET, da RBS. Desde por volta de entre 1990 a 1993 quando passei a assinar. Faz tempo essa bagaça. Era canais globosat, a TNT, uns internacionais ruins… Hehehe

          • Cacio Frigerio

            Isso ai.. nos assinamos Multicanal por AAAAAAAAAAAAAANOS.. Ai um dia veio a crise.. cortaram.. mas alguem descobriu que era só ir la e reconectar o cabo.. os decoders continuavam funcionando. Era igual energia elétrica.

            Depois a cosia melhorou e pudemos voltar a assinar novamente 😀 Depois disso começou aquela historia de embaralhar sinal..

          • Ivan

            mas dai é só tirar do decoder e conectar direto na tv, funcionou por um tempo.

          • Thiago Cururu

            Verdade, era Multicanal!
            Lembro que o primeiro modem era muito ruim e só ficou rápido mesmo quando deram um da Motorola que durou anos.

        • Ricardo Silva

          Também tenho NET fazem vários anos e nunca fui limitado em nada, mas sempre assinei o pacote internet + TV e de uns anos pra cá, adicionei o telefone.

        • Talvez seja a cidade. Assino NET, putz, a tranquilos 25 anos, mas a internet usava ADSL, fui adquiri da NET só em 2006. Sempre foi NET o nome (Rio Grande do Sul pelo menos) e no início era basicamente os canais Globo SAT.

          Mas aplicavam direito o limite. Eu baixava ISO de jogo de Wii, na época pirateava e era 3 ou 4 jogos e estourava tudo, caia pra uns 256 kb/s. Hoje não percebo cair no controle, não sei se estão liberando ou se eu que não ultrapasso mesmo.

          • Alexandre Souza

            ce conheceu a interlink ai no ES? Foi a primeira operadora de internet a cabo! 😀

          • Claudio Roberto Cussuol

            Corre que é cilada.

          • Henry Isoppo

            No litoral (Capão da Canoa) não aplicam a restrição, apesar de prevista em contrato.

      • VitorCruz

        Como cliente por ter contatos com ex-representantes técnicos da net, funcionava assim teoricamente até 2014 em SP:

        Usou 80% = Recebe um aviso por SMS, e-mail
        Usou 100% = Novo aviso de e-mail e SMS, e quando atingir 150% aviso telefônico do call center.
        200% = Redução imediata para 1 Mb/s (Se tiver 5 ou mais) ou para 250 kb/s se tiver 1 megabit.

        Clientes da banda larga popular tinha redução imediata aos 100%, e se tivesse 8 megas ou mais só reduzia aos 200%, sem aviso na prática. Em 2015 mudaram os procedimentos. Mas nada confirmado oficialmente por ninguém.

        Agora em 2016, no embalo da Vivo, pretendem usar ativamente o esquema de franquia, dando a entender que está em cartel com as outras operadoras. Só não começaram ainda por que estão vendo todo impacto negativo com os clientes.

        Extra-oficialmente, a NET vendia franquia extra em torno de 10 GB e 30 GB , mas depois foi retirado do catálogo de vendas, por questões comerciais e regras nebulosas de contratação.

      • Mirai Densetsu

        Atualmente assino a Net e a limitação nunca entrou comigo. Isso com streaming pesado e locadora de vez em sempre.

      • Sempre foi assim. Faz tempo que não caio no limite. Mas sempre aplicaram. É uma paulada o limite, muitos gigas.

      • A Net aplica sim, mas não é sempre. Depende de onde você mora, se tem vários outros usuários sempre extrapolando as suas franquias também. Geralmente ela impõe o limite quando começam a surgir várias reclamações de usuários com “internet constantemente lenta”, onde constata-se que tem vários clientes “heavy users” do download, e passa a aplicar os limitadores naquela região para equilibrar a navegação. Por um tempo no início do mês continua ruim mas assim que bate a franquia desses “ralos” de dados, melhora para todo mundo. Lembrando que a somatória de banda liberada para os clientes de uma da dada região é SEMPRE maior que o máximo total do link que chega até lá. A mágica: nem todo mundo usa 100% da internet o tempo todo, então, no geral, as coisas se equilibram.

    • duhehe

      Onde não ha concorrência muito provavelmente vão cortar, já outras regiões onde ha pelo 3 operadoras disputando a tapa o cliente, deixa o cliente usar quanto quiser.

      • Porto Alegre, a 10 anos limitam minha banda depois que ultrapasso e limitam mesmo. Sempre foi assim. Grande coisa esse drama agora!

        • Refel

          Pra minha prima não limitam. Um professor meu uma vez comentou que ligou pra avisando que ia cancelar o serviço na próxima e pararam de limitar ele na época. Acho que depende muito da sua área.

  • Luis

    Fiz uma conta rápida, hoje eu tenho a conexão de 30 Mb/s, teoricamente posso consumir 3 MB por segundo, então:

    3 × 60 segundos = 180 MB por minuto
    180 MB × 60 minutos = 10,80 GB por hora
    10,80 GB × 24 horas = 259,20 GB por dia
    259,20 GB × 30 dias = 7,7760 TB por mês

    Hoje eu consumo em media 400 GB por mês, 5% do que poderia consumir e mesmo assim acham que é muito.
    Minha Franquia hoje de acordo com a NET seria de 100 GB, nem 1% DO QUE TENHO DIREITO.

    “conhece nossa promoção?”
    “Vc paga 100 reais e tem direito de comer a quantidade que quiser, só não pode passar de 100 gramas”
    “Polícia !!”

    Esse modelo de negócio aplicado a qualquer outro ramo seria estelionato mas aqui chamam de “Livre Mercado”.

    • Concordo! :/

    • Conta rápida, num mundo ideal, onde:

      — não há corte, pico ou queda de energia;
      — não há Traffic Shapping, nem “manutenção” constante das redes e linhas;
      — no qual temos motoristas habilidosos e super atenciosos com os arredores do caminhão que dirigem e sua altura, nunca arrebentando fiação alheia…
      — a fiação de cobre de altíssima qualidade não interfere com a velocidade;
      — E ONDE AS OPERADORAS CUMPREM COM A VELOCIDADE QUE VENDEM.

      Se minha Vivo-GVT me deixasse baixar aquele arquivo na velocidade estimada do servidor gratuito de upload que me indica mais de 1mb/s e não interferisse reduzindo pra ridículos 30~50kb/s, eu pensaria neste mundo perfeito.

      • Luiz

        Este não é o mundo ideal, ninguem quer SLA de 99,9%; apenas um minimo de qualidade, 97% de SLA já estava bom. Mas eles não cumprem nem 25% e cobram caríssimo, se isto não é estelionato, não sei o que é.

    • Fernando Turatti

      quem diabos chama de “livre mercado” o que existe no Brasil?

      • nayara

        Mas e exatamente isso. Governo e Anatel nao podem ficar interferindo, os clientes que migrem pra outra operadora, quando eles virem que perderam dinheiro voltarao atras. Isso que significa capitalismo e nao pedir ajuda ao deus-governo

        • Luiz Augusto Volpi Nascimento

          O problema é que o deus-governo junto com as grandes operadoras capitalistas do país formaram o clubinho dos 5 impedindo que outras concorrentes entrem no país e briguem de igual para igual.

        • Refel

          Você está fazendo igual um conhecido meu que é petista desde que ganhou um cursinho numa federal faz uns anos: distorcendo a real ideia de capitalismo.

          Não temos livre mercado exatamente pela interferência do governo, que descumprindo as próprias regulamentações, aprova fusões que só formam grandes cartéis, isso sem falar o quanto dificulta a entrada de novas empresas no mercado nacional.

          Todos aqui ainda se lembram do que aconteceu com a GVT quando a ela expandiu sua rede pelo país né? Cabos partidos, depredação de fiações de clientes e armários praticadas pelos próprios funcionários de outras empresas. Alguém aqui lembra de a Anatel ou nosso governo ter se manifestado ou tomado alguma medida para conter isso, zelando pelo nosso direito de escolha?

          Não né.

          O governo não está fazendo o que deveria sempre fazer, zelar por um mercado aberto e concorrido. Por isso chegamos a essa situação de abuso que vemos hoje.

          • luciano

            Governo zelar por um livre mercado? com amarras? mas com amarras é livre?

          • Refel

            O capitalismo sempre teve “amarras” para que funcione. As pessoas honestas as conhecem como regras e ética. Nossas regulamentações.
            Nós temos leis contra fusões como OI/BrasilTelecom e Vivo/Telefonica/GVT prejudiciais aos clientes pois eliminam a concorrência, que o governo simplesmente passou por cima e aprovou sabe-se lá por qual $motivo$.

          • Monstro Medieval

            Mas afinal, o governo deve interferir ou não?
            O que acontece quando deixa só na mão das empresas é isso, elas fazem o que querem, ainda mais no Brasil onde a concorrência é pelo pior serviço.

          • Luis

            Sempre, quando se chama regulamentar. Quando as teles foram privatizadas eram obrigadas a colocar “orelhão” até no meio da Amazônia. Elas nunca fariam isso por conta própria.
            Interferir no preço? Nunca.
            Mas isso não impede pedir de explicações e regulamentar quando mudam as regras no meio do jogo e principalmente quando tiram esses valores de franquia do cu.

          • Monstro Medieval

            Isso que é foda. Aí as empresas dizem que a regulamentação é que atrapalha. Não querem botar a mão no bolso pra investir e culpam justamente quem as obriga a isso.

          • Luis

            Sim mas não são empresas normais, são concessões publicas.
            Nenhuma empresa vai levar energia elétrica para duas casas de sitio a 100km da cidade se não for obrigada, economicamente não vale a pena mas é questão de cidadania.

          • Monstro Medieval

            Por isso acho que algumas coisas não podem ser totalmente privadas, devem ser sim do Estado.

          • Luis

            Mas nesse casos das Teles é o modelo o mais correto, deixa na mão de empresas privadas mas impõem algumas obrigações. O Estado nunca teria dinheiro nem competência para gerencia esse serviço.

            Até concordaria com o limite da internet, mas tem que ter um debate, não pode ser uma coisa imposta sem nenhum embasamento técnico.

            Hoje eu li no Twetter o Gordo Nerd falando, “vai ter um plano sem limites, então blz”.

            Blz pra ele que pode pagar ou que pode pagar 4 mil reais num PS4.

            Brasileiro precisa parar de ser otário, tirando os EUA o Brasil é a maior economia das Américas e tudo aqui é caro justamente por causa do “brasileiro paga”.

            Tudo aqui é “praszelite” e nem vem falar de imposto, sim são um absurdo, mas não justifica as margens de lucro praticadas aqui.

          • Monstro Medieval

            Concordo contigo. Telefonia não é algo tão estratégico que precise ficar nas mãos do Estado como luz e água.
            Isso de “tem quem pague” ferra tudo mesmo.

          • Jean

            Sem regulamentação, se existir clientes insatisfeitos abre um mercado para outro investidor. Existe uma diferença entre ser pró-empresa e pró-mercado, entende. Empresário odeia mercado e livre concorrência, ele só quer o seu dinheiro e mais nada. Com a livre concorrência ele é obrigado a inovar, te cativar, caso contrário não sobrevive.
            O mercado de TI é um dos menos regulamentados do mundo, e olha onde chegamos. Já tivemos gigantes que quebraram e voltaram, empresas surgindo “do nada” e se tornando gigantes, etc. Isso é livre concorrência. Regulamentação é tipo bancos, telefonia, taxis, etc ou seja, serviços caros, ruins e não tem para onde correr.

          • Ricardo Silva

            Olha o seu próprio exemplo, Microsoft, mercado de TI, por anos e ainda hoje o windows é considerado um sistema operacional duvidoso e tecnicamente ruim, seguindo sua lógica, a empresa deveria ter falido quando lançou o Windows ME, e outras empresas deveriam ter surigido oferecendo serviços mais cativantes e inovadores … Agora, me explica como a microsoft, fazendo um sistema operacional ruim desde de sempre, continua no mercado, já que ele é desregulamentado, e até onde sabemos sem apadrinhamento estatal?

          • Jean

            Bom, “sempre ruim” aqui é discutível, eu mesmo sou usuário do 7 com gosto, mas também gosto do Linux e uso para desenvolver. Mas continuando, o ME era ruim, e o que a MS fez? Se mexeu e lançou o XP. O XP era bom, tanto é que usaram até hoje usam, a MS fez o que? Lançou o Vista, que não foi bem aceito e aí veio o 7.

            Eu te dou outro exemplo, a Black Berry. Quer outro? Yahoo? Mais um, IBM! Outro? Apple, quase faliu. Enfim, sem regulamentação, quem não cativa o cliente, quem não administra corretamente, etc roda mesmo.

          • Luiz

            Claro, porque é facil conseguir bilhões para iniciar o projeto de um sistema operacional.
            A Microsoft apenas era um monopolio virtual, ela nunca foi um monopolio real. O Android nunca existiria ou o iOS se fosse assim.
            A Microsoft simplesmente tinha um monopolio pois não tinha concorrentes, o Linux era uma bosta duvidosa e muito pior tecnicamente, e só foi prestar em ~2004 depois do kernel 2.4.

          • OverlordBR

            Sem regulamentação, se existir clientes insatisfeitos abre um mercado para outro investidor.

            Nem sempre.
            Um exemplo clássico é a Internet em lugares afastados e com poucas pessoas.
            Quando o custo de implantação de infraestrutura é maior do que o lucro que poderá a ser obtido na venda do produtoserviço, sabe o quê acontece?
            A empresa simplesmente não se interessa. 😉

            E não há nenhum dispositivo no mercado livre que faça com que uma empresa seja obrigada a oferecer o serviço neste local.

          • Jean

            Eu tenho que concordar, isso é verdade. Se não tiver garantia de retorno, um mercado atrativo, ninguém vai investir. É o ônus. Ok, mas vale a regulamentação, proibindo entrada de concorrentes, para atender esse mercado de poucas pessoas? A regulamentação resolve isso? Eu fui ter banda larga quando SP e RJ já estavam com conexões de Mbps. Só veio quando a demanda existiu.
            E a livre iniciativa citada pelo Sam86 é válida. É claro, não é qualquer zé ruela que tem cacife para começar um empresa de telecom.
            Inclusive, esses dias eu estava lendo a respeito da Internet na Romênia. Se te interessar ( não tiver preconceito com o dominio mises ) vai o link: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2384

          • OverlordBR

            Ok, mas vale a regulamentação, proibindo entrada de concorrentes, para atender esse mercado de poucas pessoas?

            Uma dica: existem níveis de regulamentação.

            Não concordo com a posição de vocês, com total liberação do mercado assim como não concordo com a posição de quem defende regulamentação pesada do mercado.

            Quanto a questão de proibir entrada de concorrentes x atender mercado de poucas pessoas:
            – tua premissa inicial era: que sem regulamentação, as empresas cobririam qualquer mercado.
            Já te provei que não é bem assim.

            Agora, respondendo à tua nova premissa:

            proibindo entrada de concorrentes, para atender esse mercado de poucas pessoas?

            Novamente, é só ter níveis de regulamentação.
            Existe uma coisa chamada compensação social… é muito importante para que uma sociedade alcance o estado de bem estar social.
            Quando uma empresa ganha acesso a um mercado mais vantajoso para ela, tem que obrigatoriamente, desenvolver o mercado menos vantajoso (compensação).
            É uma solução ideal?
            Não, não é… mas é mais justa, uma forma de equilibrio.

            É utópico achar que uma empresa (que tem como principal objetivo, o lucro) vai entrar em um mercado onde só tenha prejuízos ou “empate”.

            A regulamentação resolve isso?

            Não, não resolve… mas minimiza.

            Ao contrário da falta completa de regulamentação (tua alternativa) ou o excesso dela, que engessa as empresas e o desenvolvimento econômico.

            Agora: não demonize a regulamentação só porque paises como o Brasil, por exemplo, a utilizam de forma excessiva ou equivocada.

            Utilizar o exemplo atual, por exemplo, da alteração das franquias de dados é má fé: o problema não são os regulamentos… são as pessoas que o fazem (ou deixam de fazer), que o cumprem (ou deixam de cumprir) e que punem (ou, deixam de punir – muito comum por aqui).

            Nem 8, nem 80… equilíbrio é sempre melhor.

            Outra dica: sugiro que tu leias sobre a história da Internet no país
            que possue a mais rápida, de melhor qualidade e de maior abrangência em todo o mundo: Coréia do Sul.
            Principalmente quanto o governo da Coréia investiu nela…
            Mais uma dica: vê quanto a Coréia do Sul usou do PIB em ciência e tecnologia no ano de 2007 😉

          • Jean

            *todos os exemplos que cito são apenas do que conheço, não é má fé*

            Mas aí nós entramos em outra discussão: Estado do bem estar social contra Estado minimo. Acredito que a compensação social é injusta, pois onera um para suprir a pouca demanda do outro.
            Sobre os níveis de regulamentação, eu sinceramente não acredito por não acreditar na capacidade do Estado em regular e garantir a qualidade em qualquer coisa, simplesmente porque o Estado é comandado por políticos, que em qualquer lugar do mundo no fundo só quer garantir mais votos e dinheiro para campanha. São muito suscetíveis ao lobby, ao poder econômico das empresas. E a qualquer problema, a solução é sempre mais regulamentação. Não foi isso que aconteceu no Brasil?

            Eu te peço um exemplo de um serviço/produto regulamentado que seja bom e barato. Somente um.

            No mais, agradeço pela educação e conhecimento que você colocou aqui. Acho que debate serve justamente para afinarmos nossas ideias, e no final, todos nós queremos o melhor, a discussão é “como”.

          • Refel

            “Não concordo com a posição de vocês, com total liberação do mercado assim como não concordo com a posição de quem defende regulamentação pesada do mercado.”
            Esse é o ponto chave da questão. O mercado precisa de regras, leis, mas sem que o governo saia enfiando seu dedo em tudo. Precisa haver um meio termo.

          • PugOfWar

            Se ela for obrigada a oferecer serviço com prejuízo ela vai falir, aí todos perdem, imagine que vc queira abrir uma empresa de internet, e vc ainda não tem recursos pra suprir todos os regulamentos impostos pelo governo, o que acontece? Melhor investir seu dinheiro em outro negócio, esse é só um exemplo.

          • OverlordBR

            imagine que vc queira abrir uma empresa de internet, e vc ainda não tem
            recursos pra suprir todos os regulamentos impostos pelo governo, o que acontece?

            Falta de recursos financeiros não é um argumento muito válido para justificar o não cumprimento de regulamentos, não é?

            Isto é até preocupante: abre um precedente bizarro para o consumidor!

            Imagina uma empresa de fundo de quintal, que extrai palmito, faz conserva e coloca em potes de vidro.

            Pela tua argumentação: ela pode alegar que não possui recursos para cumprir todas as normas específicas do negócio dela, não é?

            Eu não gostaria de ser infectado com botulismo… você gostaria?

            Se você não tem capital suficiente para abrir uma empresa, um negócio cumprindo as normas, siga tua própria dica:

            Melhor investir seu dinheiro em outro negócio

            😉

          • PugOfWar

            se o produto é de baixa qualidade a empresa não dura muito. Vc já foi em alguma padaria onde o pão tem gosto ruim? voltou a comprar lá depois? já comprou algum eletro que queimou na primeira semana? voltou a comprar da mesma marca?
            No seu exemplo é um caso extremo de não atender o mínimo de qualidade sanitária, aí já seria um caso de pilantragem, onde o produtor não dá a mínima pro seu consumidor.
            Esse caso me fez lembrar uma reportagem do pânico, um vendedor de Cidad de Leste vendendo carne assada na rua, ofereceram dinheiro pra ele provar o próprio produto e ele recusou, pq será?
            então foi citar também um caso extremo de intervencionismo estatal, os taxistas, não precisam somente ter os requisitos mínimos de segurança (não sei se cumprem na verdade, já peguem muito taxi todo cacarecado),
            a lei exige o uso de uma licença que é bem cara, além do mais só existem um numero limitado de licenças por cidade, o que elimina qualquer tipo de concorrência.
            No meu exemplo eu usei a prerrogativa que o sujeito quer legitimamente criar um serviço que satisfaça seu cliente, não que tente tirar vantagem em cima dele.
            No caso do eletronico, eu cito a multilaser, essa é uma marca que devia ser banida da face da terra, comprei dois eletronicos e os dois falharam.
            No caso da padaria eu uma vez comprei pão que tinha gosto de fermento, nunca mais voltei lá.
            Enfim o comentario ficou longo, mas esse é o ponto de vista que eu tenho

          • Refel

            Existem regras diferentes para empresas conforme o tamanho e tipo.
            A OI por exemplo precisa manter orelhões e levar internet a cidades com pelo menos X habitantes. Ja a GVT por exemplo, não era uma concessão, logo não estava sujeita a essas regras.

          • Refel

            Regulamentação é necessária pra evitar abusos, mas notem que regulamentação e intervencionismo são coisas diferentes.
            Nós temos regras contra monopólios por exemplo que o governo não respeita, partindo pro intervencionismo por interesse próprio (deles, não nosso) e aprovando essas formações de cartel.

          • brunodmjr

            Isso podia ser feito com as fiações agora 😉

        • Tartaruga Mutante

          Concordo que seria o ideal, porém não há muita concorrência na maior parte das cidades, geralmente são monopólios ou carteis. Então é complicado, acho que o consumidor deveria fazer seu próprio protesto no que for possível, inclusive reclamando diretamente a empresa, e sem envolver o governo realmente.

        • HomeroGamer-BanidodoMB

          Claro, quando tivermos num país onde não temos um bando de cuzão sentando em cima das próprias mãos e falando que o problema não é deles de repente até paro de pedir ajuda para meu deus-governo. Só que enquanto tivermos políticos de rabo preso, empresas fazendo cartel e comprando vários serviços diferentes ligados a uma mesma estrutura e um povo de merda que acha que não afeta só porque ele não é riquinho de steam e netflix, não dá pra não querer intervenção do estado.

      • O problema é que temos um monte de politicos com o rabo preso com as empresas de telecomunicações que exigem protecionismo. Se houver proibição de financiamento privado o protecionimo acaba.

        • Alexandre

          Não é bem assim… Rabo preso, ok! Financiamento privado? Sério? O que muda? O que falta é concorrência de verdade. Se não houvesse tanta regulação, ou seja, uma barreira enorme para a entrada de novos players, haveria concorrência e não estaríamos na mão desse oligopólio.

          • Mas ai que esta, se os politicos não estivessem com rabo preso com as empresas estabelecidas, não criariam regulações que impedem empresas honestas ou menores de entrar no mercado. Se o politico deve favor ele vai ter que pagar de alguma forma. Qual o jeito que ele consegue pagar o favor ? Criando leis que servem de barreira pras concorrentes. E você pode até dizer que a anatel é um orgão independente, mas os funcionarios do alto escalão são nomeações politicas e não tecnicas.

          • Luis

            Mas regulamentação não ruim, existe até ao nosso favor. Tempo atrás mudei meu plano, iria ficar uns 170 reais e chegou um conta de 320 reais, passei 1 mês tentando acertar isso, só consegui depois que pedi a gravação da conversa do atendimento.

            Tive que ir numa loja física da NET e tocar a gravação para a atendente. Se não houvesse essa regulamentação de manter as gravações seria minha palavra (que não vale nada) contra a da NET.

            A quebradeira dos bancos americanos em 2008 foi justamente porque tiraram todas as regulamentações que existiam desde 1930. Essa conversa que o “mercado” se ajeita é balela.

          • Jean

            Bom, existe outras versões…
            http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=786

          • ricms

            Parei no mises.

          • Jean

            Uma pena ricms. Eu sou um liberal, mas leio Carta Capital, já li Marx e alguns blogs socialistas. Não gosto de ter uma visão torta.

          • ricms

            Não cara, contraponto com a CC seria a Veja. Também leio blogs de direita, mas Mises trás aquela direita utópica, aonde todos são iguais e teriam a mesma chance, Balela comparada à Sites de esquerda pura argumentando o mundo maravilhoso que seria o comunismo.

          • Jean

            Então, acho que você está equivocado em relação a isso, pois uma das coisas que a teoria diz é justamente o contrário, as pessoas não são iguais. Basicamente ele fala da importância do valor do trabalho ( e não do trabalho em si ), de como o sistema socialista é inviável, dos problemas causados pelas intervenções estatais, e ds importancia da propriedade privada no desenvolvimento. Sei que tem coisa utópica no meio, mas muita coisa é válida.

          • Alexandre

            O problema não é a regulação, mas sim o excesso de regulação que temos aqui no Grande Reino da Banânia. O Excesso impede a entrada de novos players no mercado, e isso favorece o oligopólio e cartelização.

        • gbitte

          O problema é que a própria população acha que o estado é o caminho. Se fizessem pressão para que o mercado fosse aberto as coisas melhorariam mas pelo contrário, povo acha lindo conseção pública para “garantir o bom serviço”.

      • Luis

        Marcos Gomes.
        Ele acha que reclamar de oligopólio/cartel é errado.
        Se vc quer livre mercado tem que aguentar essas merdas quieto e pedir interversão do Estado via seu deputado não é justo.

    • Ivan

      Não, não temos livre mercado justamente pq a anatel regula tudo e ajuda as empresas, desde quando isso é livre mercado?

    • Diego Marco Trindade

      Você tá fazendo a conta da velocidade em megabits (Mb), e do consumo em megabytes (MB)?

      • É o correto: as empresas vendem megabits.

      • Julio Cesar

        Diego, dá na mesma. Não importa se eu meço a distancia entre duas cidades com Metros ou Quilômetros a distância é a mesma.

      • Luis

        Tinha certeza que alguém iria comentar isso : /

        É só para dar uma vaga ideia que a franquia não tem nenhum valor técnico, mesmo eu um “hard user” só consumo 5% do que poderia.
        Mas principalmente que os valores das franquia são tirados do cu,

        • Luiz

          Exato, não existe nada na teoria do controle de trafego em redes que diz que limitar a quantidade maxima transferida ajuda em alguma coisa no funcionamento da rede. É puramente tirado do cú destes filhos de uma mãe que troca favores sexuais por dinheiro.

    • Ivan

      To até vendo esse povo quando uber, netflix e tudo que o governo conseguir regulamentar piorar o serviço culparem o livre mercado que nem existe.

      • Jean

        É sempre assim Ivan, regulamenta, não funciona e o povo pede mais regulamentação.

    • Monstro Medieval

      Tudo bem que sua conta foi pra alguém baixando coisas o tempo todo, o que não é verdade, mas dá uma mostra do que são os limites.

    • HomeroGamer-BanidodoMB

      Tem só uma alteração na promoção.
      Não é comer a quantidade que quiser e sim tudo que quiser, desde que o peso total não passe de 100g.
      Ou seja uma 2 ervilhas, 1/4 de alface, 4 grãos de arros, 2 de feijão (é cozido, tem água e água pesa…), 4 fibras de carne (tem que ser de bacon pelo menos…)…
      Bem acho que entenderam. Come de tudo mas vai continuar morrendo de fome.

      • Ivan

        Melhor analogia até agora.

    • Edwi Feitoza

      Sua conta hipotética de consumo foi até modesta. Daria bem mais de 7,7760 TB

    • Leonardo Carneiro

      na verdade 30Megabits por segundo daria 3,75 Megabytes por segundo (divide-se por 8)

  • Vinícius Silva

    A Algar só atende empresas no DF(e apenas em parte), se puder corrigir ^^

    • Feito, grato. 😉

    • Alexandre Souza

      Qual o problema de criar uma MEI e colocar no CNPJ da sua MEI? 🙂

    • Tejobr

      A Algar atende São Paulo.

  • Luís Eduardo

    Oba, um ofício!!! Agora sim, vai resolver!!!

    • UHU! o/

    • Mirai Densetsu

      Teoricamente sim, pois a Anatel é vinculada ao Ministério das Comunicações e o ministro tem mais poder sobre a agência do que qualquer conselheiro.

      Na prática, vão procurando provedores ilimitados que a Anatel nada fará.

      • Luís Eduardo

        O conteúdo do ofício, Mirai, o conteúdo…

      • ralves58

        Mirai, na verdade a Anatel é (ou deveria ser) uma agencia INDEPENDENTE dos politicos. É assim que funcionam as verdadeiras agencias nos EUA e na Europa. Ela nao pode ser “vinculada” a ninguem… As coisas sao ruins no Brasil porque SEMPRE tem que ter um politico se intrometendo em tudo e todos.

        • Luiz

          Explodir a Anatel é uma boa ideia.

  • Acroporium sp.

    Continuem assinando petição online e esperem sentado o resultado.
    Singapura já deu o caminho das pedras, nesse mundo só tem país pobre e atrasado por opção.

  • Hellraiser.

    A COPREL (Triway) no RS tmb disse que não vai limitar a navegação.

    • Inclusa! 🙂

    • Refel

      Ja vi que tem um ou 2 provedores da volta que usam link da Triway, suponho que não limitarão também?

  • Adriano Garcez

    E provando que o ES é o Acre do Sudeste…

    • Pior Adriano, Acre é o estado piada, Mas ES – Holy Shit Ghost (Espírito Santo) é o estado esquecido, politica e financeiramente.

      E pior, nem dinossauro tem nessa porra de estado…

      • Adriano Garcez

        Se tivesse uns dinossauros… ou pelo menos umas onças iradas… Mas não, não tem nada aqui.

        • Alexandre Souza

          Tem umas onças loiras la em santa teresa… <3

          • Adriano Garcez

            Sei bem hehehe
            Santa Leopoldina não fica pra trás.

  • Vagner Da Silva

    Justo quando as operadoras estavam começando a acertar com os serviços “Play” e estava começando a valer a pena manter uma assinatura de TV só pra assistir via streaming, resolvem ser gananciosas… Já estou vendo as pessoas assinando provedores de Rádio com links mais lentos e caros (aqui onde moro 2 mega são 69,90 e 5 mega 99,90) só pra não ter franquia.

    • Ivan

      pago net a radio 5mb são 150 reais =

      • Vagner Da Silva

        Sinceramente eu não imaginava que os preços da minha região podiam ser competitivos, aqui tem um cartel e toda empresa cobra os mesmos preços… O meu provedor opera em outras cidades e cobra o mesmo preço, exceto na sede deles que fica no meio do mato mas é mais barato

    • Luiz

      TV por assinatura tem que MORRER.

  • Michael Loeps™

    Para são paulo ta foda ein, só 2 operadoras e de alcance bem precário :/
    Live TIM tem uma cobertura minima
    Algar é só empresarial
    Tá foda, vou baixar todo TPB de pr0n, filmes e games e depois sobreviver como um ermitão.

  • chadefita

    E depois os “jornalistas” criticavam o enéas, pois ele disse que o estado deveria intervir na economia e industrias.

    E agora? Como que fica?

    https://www.youtube.com/watch?v=tH-Nuqm8zms

  • fenixcload

    tem um detalhe que pesa a nosso favor os políticos também usam Internet,netflix e torrent então eles também vão brigar por essa questão

    • Ivan

      Ou irão ligar nas operadoras falar que é deputado e por milagre só a net dele não terá limite.

      • Tecnicamente isso é possível. :/

      • Refel

        Ou vão simplesmente pagar pelos planos mais caros possíveis usando a verbinha de ajuda que recebem.

        • fenixcload

          claro que não pois vai reduzir os ganhos deles

  • Então, não tenho opção de trocar de operadora, pois somente uma operadora atende a minha região (olha que moro na cidade de são paulo). A concorrente fornece somente TV a cabo, mas não tem internet para minha região (eu não consigo entender como pode ser isso). As operadoras formaram uma Máfia onde o objetivo e roubar o consumidor, prestando o pior serviço pelo maior preço possível!

  • Arthur Santos

    Foda é quem está refém, só vai poder assistir a merda acontecer.

  • RG

    Eu tenho uma opinião um pouco diferente do papel do Governo, Anatel no caso.
    Como foi dito o regime é privado, assim quem fornece o serviço pode impor esses limites.
    A Anatel deveria focar em aumentar a concorrência, trabalhando para diminuir as barreiras de entrada no mercado, (por sinal já fez alguma coisa, mas pouco ainda, EX: a outorga do serviço era R$9.000,00 e baixaram para R$400,00).
    Agora deveriam trabalhar para melhor regular o compartilhamento de infra, e as interconexões, sem falar em desburocratizar os leilões de RF para dar chance aos “pequenos” de entrarem no mercado.
    Enfim eu acho que precisamos de mais liberdade e concorrência no setor e não mais regras.

    • ralves58

      RG, PERFEITO!… O ideal é esse mesmo.
      Inclusive uma agencia como a Anatel tem que ser um orgao de Estado, independente (como é na Europa e nos EUA), e nao um orgao de g*verno como infelizmente é no Brasil, submetida aos politicos da vez (e isso inclui o Ministro das Comunicacoes, que é apenas um politico, e ate mesmo o Presidente da Republica, apenas um politico da vez).

    • Felipe!

      Aí em 5 anos todas essas novas empresas são engolidas pelas grandes e voltamos a estaca zero.

  • Meninão Bobo

    EU ESTOU CHOCADO! Vamos aceitar isso? Não é por 20 centavos galera é por muito mais!!

  • Paulo Sergio

    Eu que tenho Internet a rádio de 5 Mb/s tive o consumo do mês de março em 180 GB…
    Vivo com plano de 25 Mb/s = 130 GB…

  • fenixcload

    o problema da conexão a radio e que muitos são clandestinos e usam conexões adsl e cabo das operadoras
    nesse caso os limites também seram aplicados
    mas o provedor pode usar roteadores com load balance para alocar os links de duas ou mais operadoras para amenizar o problema

  • Saulo Benigno

    Eu me pergunto se essas operadoras vão aguentar todo mundo migrando para elas… será?

  • HomeroGamer-BanidodoMB

    ATENÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!
    Em nenhum momento esse ofício é para a Anatel acabar com a putaria da restrição e sim para que a Anatel fiscalize se as operadoras vão cumprir o contrato. O QUE SIGNIFICA que ela apenas vai obrigar as operadoras a manter os contratos atuais, que duram apenas um ano. Ou seja passou um ano do seu contrato esse ministério vai lavar as mãos. E quem fizer contrato agora que se foda…

  • FrankTesl

    E liberar o mercado brasileiro para entrada de novas empresas nacionais e estrangeiras?

    • Ivan

      Não pode, devemos regular e fechar o mercado para não falir as empresas nacionais.

      Um esquerdista burro(pleonasmo)

      • Antonio Messias Macedo

        Como assim? Quais empresas de telecomunicações atualmente operando no Brasil são nacionais?

        • Ivan

          Acho que nenhuma é, mas pra algum esquerdista faz sentido não deixar o capital estrangeiro entrar.

  • ffcalan

    A NAXI chegou em boa hora, aqui em Jaraguá do Sul, é uma operadora que tem poucos meses de vida, nem contempla a cidade inteira ainda. Mas já tinha muita vontade de mudar antes. Agora, com toda essa merda rolando, tenho certeza.

  • Tejobr

    De minha parte estou pensando no seguinte: eu e meus filhos não assistimos TV, somente a minha esposa. O valor da TV é 2x o valor da conexão. Se me irritarem, cancelo a TV e contrato mais uma ou duas operadoras de conexão e, pelo menos no que diz respeito ao “Golpe da TV”, o tiro sai pela culatra.

    • Luis

      Isso é o que acho de mais correto pra se fazer para todos que tem TV e Internet, cancela a TV.

      E deixe claro que vai usar o dinheiro caso precise comprar mais dados caso sua franquia de internet acabe.

      • Wancharle

        kkkkk primeira vez que vi esperança nessa situação… cancelar internet não vai funcionar… mas cancelar TV vai… o preco da tv nao vale a pena hoje em dia, para acabar com a sacanagem agente contrata planos de internet de duas operadoras diferentes… agora além de celular com 2 dois chips vai ter roteador com load balance com duas portas wan para duas operadoras… kkkk

        • Tejobr

          Isso já existe “a mile”. Pode é baratear, pelo aumento das vendas. A Netflix também vai precisar deixar o controle da qualidade dos vídeos com o usuário, como o Youtube.

        • Luiz

          Exatamente, cancelar a TV !!!
          Eles fazem estas cotas pois estão perdendo assinantes da TV para a Internet.

      • Tejobr

        A minha é fibra: “Franquia promocionalmente não sofrerá bloqueio até 31/12/2016”.

        Até lá vou preparando a minha esposa, que é fanática pelo Telecine. Como agora ela também começou a assistir séries no netflix, já vou evangelizando. rs

        • Luis

          Google Filmes e um Chromacast ajuda.

  • HomeroGamer-BanidodoMB

    Pois é… o que vou fazer na minha cidade onde a única que sobra é uma Rádio de 1Mb que é cobrado 70 paus sem direito a compartilhamento (sim dá pra burlar copiando o mac do pc registrado num roteador, mas se precisar chamar os caras pra consertar algo eles vão chiar muito) e ainda usam nossa casa como repetidor de sinal de graça.

  • Reinaldo Matos

    Pode incluir nessa lista também a GIGA.
    A área de cobertura dela é basicamente a Região Metropolitanda de Porto Alegre.

    OBS: Algumas partes de Porto Alegre por fibra ótica, mas 100% da capital via Radio.

  • Aqui no interior de MG a Algar Telecom predomina. Por enquanto não há qualquer menção a franquia, mas se tiver, ferrou.

  • Juaum

    Cobrando por uso, os valores a serem pagos serão bem maiores, o que acarretará em mais impostos para o governo. Fica bom para as operadoras e para o governo.
    O cidadão que se lasque.

  • .R

    Copel Belfibra realmente é excelente, com o mesmo preço que pagava 5mb de banda larga da oi agora tenho 50mb em fibra ótica, 10x mais velocidade e com upload de 50mb também.

    http://bandnewsfmcuritiba.com/copel-anuncia-que-nao-vai-aderir-ao-sistema-de-franquias-para-internet-fixa/
    http://www.copeltelecom.com/site/a-internet-residencial-e-realmente-ilimitada/

  • ralves58

    Duas coisas, Meio-Bit:

    1. Primeiro, que NENHUMA operadora de banda larga anunciou que iria passar a cobrar franquia… Esse anuncio nunca existiu, foi pura invencao de um site/blog e de alguns chamados “orgaos de Defesa dos Consumidores”.

    Tudo o que a Vivo fez foi COLOCAR DE VOLTA no contrato de banda larga Speedy um item que existiu durante ANOS E ANOS, que era a franquia de dados. Nao sei porque, ha algum par de anos atras a Vivo resolveu retirar esse item do contrato Speedy. Agora resolveu recoloca-lo novamente.

    É apenas isso, um item escrito em contrato (o mesmo que a NET e OI “sempre” tiveram nos contratos), nao muda em nada como ja eram as coisas no Speedy ha alguns anos. Inclusive, naquela epoca o site da Vivo ja trazia a mesma mensagem de “promocionalmente nao será cobrada a franquia ate 31/12/ANO ATUAL”… Acho impossivel que ninguem se lembre que ja era assim o Speedy no passado. No fundo nao muda nada.

    Mas aí, alguns oportunistas querendo faturar em cima (visualizacoes, popularidade), resolveram inventar que ja se tratava de uma decisao tomada, que era uma certeza que a Vivo passaria a cobrar a franquia a partir do dia 1 de janeiro. Alguns ainda inventaram que as demais operadoras iriam seguir atras e fazer a mesma coisa…

    So que em momento algum a Vivo anunciou isso oficialmente ao mercado. Nem a Vivo, nem qualquer outra operadora. Isso nao passou de invencao e achismo de quem interpretou assim.

    2) E, francamente, defender que o g*verno (ou a Anatel) tenha o “direito” de determinar como uma empresa que oferece produto/servico em regime PRIVADO possa cobrar por esse servico????… É isso mesmo que voces estao defendendo??? Daqui a pouco vamos ter o que, o g*verno tabelando os precos da carne e do paozinho?… Isso é coisa de DITADURAS, nao de Democracia. Numa democracia os precos sao livres, para o bem e para o mal. Nao defendam controle de precos, por favor… (em tempo: determinar que uma empresa nao pode cobrar por consumo, mas apenas um preco unico com consumo liberado, é sim intervir nos precos e na Economia).

    • Flávio Pedroza

      O problema foi que a VIVO comprou a GVT, que era ilimitada, e acabou com uma das poucas (se não a única) provedora com acesso ilimitado em nível nacional. Em relação a OI e a NET, realmente sempre tiverem limites contratuais, sendo que a primeira até hoje nunca pôs em prática.

    • Luiz

      Não é isto que estão defendendo, ninguem quer que o governo determine o preço praticado. Apenas que o teu maldito pão tenha a quantidade de gramas que tu pagou.
      É como se tu comprasse um pão de 35g, mas viesse 10g reais e o resto é 15g de “ar” e tu paga pelo ar, isto é estelionato e o governo deve sim regulamentar a forma.
      Alias, o pão é vendido em kg e não mais por unidade ou litros por um motivo, pois existe uma regulamentação que o pão deve ser vendido por peso.
      É isto que queremos na telefonia, somente o que é justo. Que entreguem o que foi comprado, tu compra a largura de banda, que é “pressão” do encanamento, tu não compra a “agua”. O que eles querem fazer é vender a agua, isto é roubo, pois a agua não é produzida, eles apenas a transportam.

      “Em tempo: determinar que uma empresa nao pode cobrar por consumo, mas apenas um preco unico com consumo liberado, é sim intervir nos precos e na Economia.”
      Sim exatamente, é intervenção, mas não é intervenção no preço. Claro que o pais tem problemas serios com intervenção excessiva do governo.
      Mas na telefonia, não tem intervenção alguma, as operadoras fazem o que bem entender e foda-se até mesmo a lei.
      O que tem de intervenção é quando tu tenta montar um provedor de internet, dái tu não pode, dai vem o governo.
      Temos os dois problemas ao mesmo tempo.
      Intervenção excessiva e falta de intervenção. O governo está intervindo de uma forma corrupta e errada, este é o problema, ele tem que intervir para defender o consumidor e não a operadora de telefonia, afinal, telefonia/internet é infraestrutura essencial, como agua/energia eletrica.

      • ralves58

        Luiz, continua sendo controle de precos… É como se voce quisesse que uma churrascaria que hoje vende rodizio (pague um fixo e consuma quanto quiser) nao tenha o direito de amanhã mudar a forma da cobrança, e virar um restaurante a la carte ou a quilo (pague de acordo com o que voce consome). Por sinal, conheco varias que ja fizeram isso.
        .
        Outro exemplo seria se voce tivesse uma lanchonete e cobrasse R$ 2 por copo de refrigerante. Aí chega o g*verno e determina que voce nao pode vender o refrigerante por copo (cliente que bebe mais, paga mais), mas apenas por um preco fixo e os clientes podem beber quanto quiserem…
        .
        O g*verno nao pode ter o direito de determinar esse tipo de coisa.

  • Diogo

    Só pra constar, esses provedores aí parecem mais provedores “de bairro”, que oferecem internet via rádio…
    Tentei ligar para umas 3 dessas aqui em Recife (incluindo a VescNet) e nenhuma cobria o meu bairro (e olha que nem é tão distante assim).
    Fico curioso pra saber como funciona um provedor “independente” desses… Como será que eles obtêm a linha pra distribuir? Sei que eles precisam ter permissão da Anatel e tudo mais…

    • Antonio Messias Macedo

      Sim, permissão da Anatel com certeza.

  • Louis

    Esse governo é uma nojeira e o Congresso dá todo o apoio para as operadoras. Enquanto o povo não parar de votar em bandidos e bandidas não adianta reclamar.

  • Garrete Alves Reis

    Em país civilizado, internet é direito básico do cidadão! O Brasil sempre dá um passo pra frente pra dar três pra trás!

  • OverlordBR

    E eu acho que devemos enviar vários ofícios diretamente para os orifícios dos responsáveis por esta mongolice!

    • Luiz

      Eu acho que deviamos acampar na frente do predio da Anatel com tochas e garfos.

  • Luiz

    temos o Ministério das Comunicações !!! Eita, eu nem sabia.

  • Felipe!

    Tenho GVT desde 2013. 35Mbps excelentes. Estáveis, pings baixos, velocidade sempre alta.
    Mas de um mês pra cá a coisa degringolou de um jeito extremamente absurdo e desproporcional. Já tô me preparando pra bomba.
    A Vivo está fodendo minha linha, visivelmente Os parâmetros (snr e atenuação) estão todos zoados e a capacidade máxima de conexão que o modem sempre dizia ser de mais de 110 (fuckin 110Mbps!), agora caiu pra 38.. as vezes 34(abaixo do plano). O snr está variando de 4.5 a 8 (quando era mais de 22!) e meu ping está oscilando absurdamente, com perda de pacotes e o cacete (coisa que nunca vi nessa linha).

    A Vivo vai ter que cumprir meu contrato com a GVT. Não adianta derrubar a qualidade da minha linha pra forçar a baixa da velocidade. E ainda quero sem franquia.

    Vai ter briga.

  • Negro Emo

    As grandes empresas que ganham dinheiro pela internet que vao ver suas receitas cairem. Logo, elas e seus mega escritorios de advocacia vao apertar quem puder.São muitos picas grossas para apenas um cartel de 3. Vamos ver quem vai ganhar essa.

  • Zé das Covi

    O discurso de mudar de operadora não é uma realidade para a maior parte das pessoas , acredito que maior parte da região metropolitana de sp é atendida apenas pela vivo , e de vez em quando a net , porem nas periferias , esquece só vivo e 4mb no máximo( meu caso ) aqui não tem como mudar de operadora e até de plano , ja tentei diversas vezes aumentar meu plano para pelo menos 10mb e não dá .
    se existisse opção para a maioria da galera de sp , a vivo ja seria uma das menores em termos de participação de mercado aqui .

  • Evandro LR

    Na minha opinião, o governo quer limitar o uso da internet, uma vez que
    foi com ela que todos os movimentos políticos atuais puderam acontecer.
    Já as operadoras, estão perdendo muitas cifras de suas tvs por
    assinatura para Streaming (Netflix, Youtube, etc).

    Pra mim é um acordo de cavalheiros, vantajoso para ambos os lados
    Simples assim.
    Não
    esperem alguma agência ou órgão público intervindo…No máximo notas
    dizendo que estão indignados, e “dizer que tentaram”…

  • Block Black

    Eu tenho a possibilidade de cancelar a GVT e ir para TIM e vou fazer mesmo que eles voltem atras nessa entubada só por boicote…

  • xyz

    eu tenho fibra 50mb contratada bem antes de 04/2016…to fora dessa peneira !
    por hora posso dizer : foda-se o limite de trafego !

  • Eduardo C

    Fácil resolver este impasse: basta o governo criar o “Bolsa Franquia”, que disponibilizará R$ 10,00 por mês aos participantes do Bolsa Família, para adquirir um “plus a mais” de Internet, que dará direito a mais 50MB para utilizar onde quiser, até mesmo Netflix, serviço que todo o participante do BFam já deve ter, em suas Smart TVs de 50″, compradas com a renda do BFam. E quem não tem BFam? É coxinha, e não precisa deste ajutório.

  • MARKOS

    Anatel e fila da puta

  • arakawa

    Eu queria ver esses dados q eles citam, de que a maioria dos assinantes não atingiria o limite. Principalmente o de velocidade contratada x transferência de dados.

  • Pingback: Ministério das Comunicações sobre limites na internet fixa: “enviamos um ofício para a Anatel” | Portal Hospedagem()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis