Opinião: A mídia de tecnologia e suas fontes

Nenhuma outra mídia especializada aceita fontes menos qualificadas que a de tecnologia. Blogs e portais agem com uma inconsequência que seria mortal em qualquer outra área. Temos uma Escola de Base por semana e ninguém reclama.

Nós aceitamos dicas e informações na base do “ouvi dizer”. Vejam por exemplo esta matéria do Brighthand falando sobre um computador portátil meio PDA que a Apple estaria planejando. Atribuem a um “relatório não-confirmado” e “fontes anônimas”. Descrevem o aparelho como tendo tela de 5.2 polegadas, 800×480 pixels e touchscreen.

O texto é cheio de termos como “supostamente”, “não confirmado”, etc.

É literamente não-notícia. Qualquer um pode a qualquer momento citar “fontes anônimas” e revelar com exclusividade o provável futuro lançamento de um produto que só existe na mente do redator.

Se um site busca um mínimo de credibilidade, precisa se segurar e pensar duas vezes antes de sair divulgando rumores, boatos e especulações. EU não publico mais imagens de gadgets-conceito. Se o dispositivo existe, ao menos como protótipo, eu divulgo. Se é só uma renderização 3D, que fique a cargo de seu criador. Fantasiar eu fantasio sozinho, mas com a Luciana Vendramini, que é bem melhor que qualquer GooglePhone.

Se uma notícia tem uma base concreta, uma boa fonte (mesmo que de segunda-mão) merece ser divulgada. Se é “ouvi dizer”, melhor não publicar. Já há ruído demais no mundo.

Autor:

Compartilhar
  • Wallacy

    Bom, vejo que alguém aprendeu uma lição valiosa, mito por mito, já basta os do J. R. R. Tolkien.

    —–
    Para aquele que controla o próprio pensamento, todo o resto se torna simples jogo de crianças…
    Gandhi.

    • Eu odeio “conceitos”. Pra mim é vapor. Fácil montar uma imagem falsa flutuando no meio do nada, dizer “tela hologáfica – conceito” e ver um monte de gente dizendo “ohhh.. ahhh…” Pombas, vão ver Star Trek, lá tem um monte de “conceitos”.

      //trekker

  • RodrigoACK

    É. MeioBit tá querendo virar um site sério mesmo…

  • Mas o que seria da internet se não fossem os boatos?

    • Wallacy

      Um lugar melhor, onde poderíamos trocar informações e aprender mais….

      —–
      Para aquele que controla o próprio pensamento, todo o resto se torna simples jogo de crianças…
      Gandhi.

  • Bigode

    Não é só a “mídia especializada” em tecnologia que fica espalhando boatos. O que acontece é que os boatos se espalham mais rápido pela “mídia especializada” em tecnologia…

    • Esse é um ponto de vista interessante.

  • Concordo plenamente com a preocupação do Cardoso. Ao mesmo tempo, uma coisa que eu tenho reparado é a agilidade que os blogs têm em relação a mídia tradicional. Por diversas vezes encontrei notícias aqui no Meio Bit que só chegaram na INFO Online quase uma semana depois. É um grande desafio conciliar agilidade e credibilidade e vejo que o Meio Bit está se saindo muito bem! :- )

    Abraços a todos e Feliz 2008!

    IGOR BRITO ALVES
    (Cultura Nerd)

  • Concordo! É o risco de estar em um meio onde qualquer um pode produzir…

    Mas não vejo isso como sendo só de tecnologia… Nem só na Internet. Boatos aparecem por todo lugar, desde conversa de buteco, até em grandes jornais, revistas e também na Internet… Sobre o vizinho, sobre celebridades e sobre tecnologia…

    Mas aí também vai do leitor se deslumbrar por uma notícia cheia de “supostamente’s” ou já saber identificar os achismos alheios…

    E é bom que os blogs “construam” sua credibilidade através da consciência disso! 😉


    nerd nas horas vagas.

  • Paulim

    clap clap clap!

    se não fossem esses boatos, e coisas do gênero, o conteudo da internet não precisaria ser sempre colocado à prova.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Martins Fontes Paulista, Cupom de desconto Empório da Cerveja