Gartner encarna o Capitão Óbvio e prevê que vendas de desktops vão encolher até 2017

Algumas coisas não dá para entender.

atom-knocks-out-green-lantern

Nos últimos anos todo mundo já percebeu que o mercado de desktops está cada vez menor. Eu mesmo abri mão de um novo conjunto de última geração e comprei um notebook-monstro, e ele é meu desktop, ligado num monitor e conjunto teclado/mouse sem fio.

Tirando usuários hardcore que precisam de máquinas para processamento pesado, como renderização de vídeos, modelagem 3D e similares, ou gamers hardcore que pagam uma fortuna para rodar Bioshock Infinite no máximo (que fica lindo, é verdade, mas meu PS3 me atende nisso), o usuário comum já se tocou que um note ou um ultrabook é mais do que suficiente. Muitos inclusive migraram de vez para o mundo mobile, fazendo de tablets e smartphones as únicas máquinas de que precisam. Lá fora o cenário é um pouco mais drástico, a venda de notebooks tem caído junto com a de desktops.

É por isso que eu acho um tanto sem sentido a projeção da Gartner. Com base na quantidade dos produtos enviados às lojas em 2012, ela desenhou um cenário em que o mercado como um todo terá um crescimento de 34% até 2017, onde os smartphones vão inflar em 70%, porém os desktops e notebooks vão encolher cerca de 20,4%, vendendo quase 70 milhões de unidades menos.

table-001

Como disse, sem novidades. Tablets e smartphones terão um crescimento significativo, e um cenário ideal seria tablets e smartphones se tornarem mais baratos, mas é mais provável que os ultrabooks sejam os mais prováveis de ficarem mais acessíveis.

Já os desktops sofrerão sim uma redução de vendas, mas nem de longe vão sumir do mapa. O cenário pós-PC não significa sem-PC, mas um mercado em que  há diversas opções para o usuário, em que ele terá a liberdade de escolher o dispositivo que melhor lhe atende, sem ficar preso a um hardware de forma desnecessária.

Em tempo: o Gartner também fez uma projeção de sistemas operacionais, onde aponta que o Android vai dominar o mercado e Apple e Microsoft vão disputar o segundo lugar num empate quase técnico. A RIM como sempre vai comer poeira, além de sofrer redução.

table-002

Fonte: Gartner via AllThingsD.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Editor do MeioBit, membro da equipe #SciCast, técnico freelancer, programador frustrado, Mighty No. 34.185 e em busca do Cubo Cósmico.

Compartilhar
  • http://twitter.com/Eddie_soul True Story

    Quem comprava computador pra trabalhar (não estou falando de CAD ou coisas do nivel) ja migrou pro notebook. Quem joga de vez em quando e precisa de mobilidade tem um notebook gamer. Quem tem desktop hoje em dia são grupos que precisam de hardware de ponta e Gamers. Obvio que o mercado reduziu… Mas mesmo reduzindo ainda assim vai ser maior que em 2000… Então vai ter GPu saindo durante muito tempo ainda… rs

    • Luiz Felipe

      Ainda mais daqui a 3 anos o novo playstation 4 vai estar “maxado” e ficar obsoleto e voltar a mesma estoria de sempre, pois a GPU nunca para no tempo nos desktops.

    • http://twitter.com/Fazitos Luis

      Muito simplista sua “teoria”, eu tenho e prefiro Desktop pelo conforto, se não tenho necessidade de mobilidade pra que me limitar com uma tela medíocre e teclado diminuto.Grande parte da proclamada “mobilidade” de hoje em dia é poder levar o o PC pro banheiro.

      Infelizmente no Brasil vc não pode sentar num praça com seu notebook/tablet sem correr risco de vida, isso sem falar no sofrível 3G.

      • http://twitter.com/Eddie_soul True Story

        Eu tenho desktop tbm.
        Não tenho necessidade de mobilidade tbm… Mas com um notebook eu tenho a praticidade nao ter um monte de fios na minha mesa, poder pegar meu note e levar pra sala pra jogar em meu plasma de 51p e etc…

        Fale por voce… Eu moro no RJ uso celular no onibus (pra isso faço seguro pagando 15 pratas mes). Sobre o 3g nao tenho q falar… um lixo total.

        • http://twitter.com/Fazitos Luis

          Cara aqui em casa os fios ficam atrás da mesa, se organiza ai.
          Celular não é PC, quero ver vc abrir um note/iPad no ônibus, mesmo com seguro.

          Não da para generalizar, “quem usa desktop é gamer” , “notebook é mobilidade”

          Nosso depoimento já quebrou sua teoria, tenho desktop e não sou Gamer e vc tem note e não precisa de mobilidade.

          • http://twitter.com/Eddie_soul True Story

            Vamos lá…

            Eu tenho desktop e não mais notebook pois como fiquei uma ano sem precisar de mobilidade preferi montar um PC melhor.

            Em nenhum momento eu generalizei eu apenas mostrei o que acontece hoje em dia.

            Desktop tem hoje seu uso limitado pra certas areas e profissionais.

            Um musico não precisa de um desktop, um advogado tbm não e muito menos um contador.

            Quem precisa de desktop são pessoas que trabalham com desenvolvimento e criação como por exemplo desiners em geral.

            vc pode ser uma exceçao… Por ter problemas com a visão, fisico ou simplesmente acha mais confortavel um desktop…

            O que estou dizendo que o mercado segue certas tendencias… tem gente que nunca teve pc e esta no sexto smartphone.

            “Celular não é PC, quero ver vc abrir um note/iPad no ônibus, mesmo com seguro.”

            Não abro pq não é pratico e desconfortavel…

          • Orador dos Mortos

            Se vamos analisar o futuro dos aparelhos de informática, num futuro próximo, tendo como critério a necessidade ( Quem precisa de desktop são pessoas que trabalham com…), então, poderíamos dizer que as vendas de computadores, notebooks e tablets vão ser de 10 a 20% do que são hoje.

          • Hugo Jeha Pimentel

            “Quem precisa de desktop são pessoas que trabalham com desenvolvimento e criação como por exemplo designers em geral.” Errado, essas pessoas precisam de processamento e memoria, basicamente. Conheço professor de arquitetura que da aula de CAD e tem apenas laptop.

          • True Story

            Nao sabia que Professor trabalhava e PRODUZIA pra mostrar serviço pra empresa.

  • Orador dos Mortos

    Eu troquei meu computador no ultimo mês, considerei seriamente um notebook, percebi que pelo preço de um note mediano, poderia ter um desktop muito superior. Como não tenho necessidade de mobilidade, fiquei com o desktop e estou feliz. Creio que há muita gente em situação parecida com a minha. Fazer previsões para o futuro, quando a variável mais importante é a percepção popular do que é importante ou desejável, é quase astrologia.

    • http://www.facebook.com/rodrigofante Rodrigo Fante

      Mas o usuário comum normalmente não faz essa conta, com esse dinheiro posso comprar um mais potente desktop, mas sim, tenho X para gastar e quero um notebook para poder levar em viagens etc. Vai e compra pois o poder dos pcs hoje em dia dá e sobra para eles.

  • Renan teixeira

    Nem começou direito o ano já tiraram a bola de cristal do armário.
    Bastante complicado fazer previsão e ignorar o novo conceito que a google vai implementar no google glass e outras tranqueiras que possam aparecer. Não se esquecendo também que do tal computador Raspberry Pi que não era levado tanto a sério teve seu lugar ao sol. Acredito que tem mais coisas por vir.

    Lembrando de previsão lembrei desse post aqui.
    http://meiobit.com/95755/pai-cardoso-de-ixossi-e-as-previses-para-2011/#disqus_thread

    • http://miudostrocados.wordpress.com Rodrigo Santiago

      Se depender do Lifehacker, Raspberry Pi vai desbancar 42 como a resposta para a pergunta fundamental sobre a vida, o universo e tudo o mais. Praticamente todo dia tem um post falando sobre alguma aplicação utilizando-o.

    • http://anyfuckyeah.tumblr.com/ anyfuckyeah

      não boto fé no google glass mas no Raspberry Pi sim afinal é absurdamente barato, daqui uns 5 anos vai ter uma configuração boa, essa empresa pode realmente mudar as coisas no mundo nos próximos anos, principalmente para países mais pobres (tipo nóis)

  • Felipe Lima ®

    “ou gamers hardcore que pagam uma fortuna para rodar Bioshock Infinite no máximo (que fica lindo, é verdade, mas meu PS3 me atende nisso),

    pois eh.. só ai mostrou que não é um gamer hardcore!!!

    • http://twitter.com/TronBrVix Rodrigo da Motta

      PS3 comparado com um PC Hardcore ? ta doidão…

  • http://anyfuckyeah.tumblr.com/ anyfuckyeah

    Ser gamer hardcore no nosso país exige pelo menos uns R$ 3 mil de hardware, tudo é muito caro no Brasil por causa do “custo Brasil” e porque tudo é importado, e esse dólar a 2 reais não está ajudando…

  • Pingback: Última Fórmula: $ano_do_linux = YEAR(NOW())+5 « Meio Bit()

  • Pingback: Intel lança oficialmente a 4ª geração de processadores Core « Meio Bit()

  • Pingback: Alienware atualiza sua linha de notebooks gamers com mais poder de fogo « Meio Bit()

  • Pingback: MÓ-RREU: Mercado de PCs tem a maior queda da História « Meio Bit()

  • Pingback: Britânicos estão cada vez mais preferindo gadgets mobile ao invés do desktop « Meio Bit()

  • Pingback: Britânicos estão cada vez mais preferindo gadgets mobile ao invés do desktop | Compubox Import()

  • Pingback: Acionistas da Microsoft querem que Nadella foque o mercado corporativo()