Alemanha quer regular o streaming ao vivo, mas não como você pensa

game-streaming

Antes de o Google começar a fazer a faxina, muita gente considerava a carreira de streamer profisional como opção viável e muito rentável desde que tivessem talento e compromisso com o que estavam dispostos a fazer. Os gamers abraçaram com vontade tanto o YouTube quanto o Twitch, hoje parte integrante da Amazon e os maiores canais garantiram gordos contratos com anunciantes e realizaram várias campanhas nos últimos anos.

Só que existem alguns problemas nisso, e as autoridades alemãs (sempre eles) não estão dispostos a deixar todo mundo fazer a festa sem que haja regulação do formato de streaming. Ou seja, alguns streamers do país terão que tirar licença formal de broadcasting, a mesma emitida para emissoras de TV para continuarem no ar. Só que ao contrário do que foi inicialmente veiculado isso não se aplicará a todo mundo e o motivo é bem simples: YouTube e Twitch não são a televisão, mas tem gente os utilizando como tal e não são os espectadores.

O primeiro a trazer o caso à tona foi PietSmiet, um YouTuber alemão especializado em streaming de Let’s Play que é considerado uma celebridade por lá, com um canal que conta com mais de dois milhões de inscritos. Ele já assegurou diversas campanhas com anunciantes e sim, faz bastante dinheiro com o YouTube. PietSmiet diz que foi contatado pela Landesmedienanstalt (saúde!), a agência alemã reguladora de transmissão de rádio e TV e informado de que ele precisa tirar uma licença formal até o dia 30 de abril, ou do contrário ficará impedido de realizar novas transmissões ao vivo.

O YouTuber explica o caso abaixo (em alemão):


PietSmiet — Update: Post von den Landesmedienanstalten, Hauptkanal braucht auch Lizenz

Obviamente que a internet ficou louca: a Alemanha vai regular todos os YouTubers que fazem streaming ao vivo do país, obrigando-os a se registrarem como emissoras de TV? A título de esclarecimento a tal licença custa entre € 1.000,00 e € 10.000,00, o valor final sendo definido pelo alcance (audiência) do canal e outros fatores. Tal cobrança, entre outras exigências dos reguladores poderiam inviabilizar todo o formato no país e claro, instaurou-se o medo de que a União Europeia gostasse da ideia, estendendo a decisão da Alemanha aos outros países do bloco.

No entanto o buraco é mais embaixo. Em primeiro lugar os reguladores não estão interessados em correr atrás de canais pequenos e sim dos peixes grandes, os que amealham milhares, milhões de visualizações e asseguram contratos gordos com anunciantes e parceiros, com isso enchendo o bolso de grana e não recolhendo impostos e outras taxas. Segundo, mesmo nesses casos uma transmissão curta não está ameaçada, quem costuma entrar ao vivo em espaços irregulares de tempo continuará a fazê-lo sem problemas.

Só que neste caso PietSmiet se vende como uma emissora de TV na internet, com streaming 24/7 ininterrupto. Seus slogans “Dane-se a TV, assista PietSmiet TV!” e “Nós somos (um canal de) TV, só que melhor” deixam claro qual a proposta do canal. Na Alemanha as regras para enquadrar um canal de streaming como uma transmissão tradicional são quatro: transmissão linear, capacidade de atingir mais que 500 espectadores, programação fixa com horários pré-determinados e conteúdo editorial (comentários durante a transmissão por exemplo) e nesse caso, o canal do streamer alemão se enquadra em todos os quatro casos.

Vale lembrar que em 2015 outro grande canal alemão que opera da mesma forma, o Rocket Beans TV também foi enquadrado pela Landesmedienanstalt quando ainda estava no Twitch, e mesmo depois de migrar para o YouTube a necessidade da licença se manteve.

Mesmo assim as autoridades alemãs reconhecem que as regras de transmissão de conteúdo são antigas, pensadas para rádio e TV e a internet não se enquadraria perfeitamente, e nem é essa a primeira vez que casos assim ocorrem no país. De qualquer forma os reguladores alemães não estão pensando em uma solução final para todos os canais de YouTube e Twitch que realizam transmissões ao vivo. Por outro lado, os que atuam como canais tradicionais com programação contínua terão que se adequar se quiserem continuar no jogo.

Fonte: Dot Sports.

Relacionados: , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples