Home » Hardware » Novo protótipo de smartphone é carregado pelo som

Novo protótipo de smartphone é carregado pelo som

Pesquisadores do Reino Unido desenvolveram um telefone que transforma o som ambiente em eletricidade.

6 anos atrás

Smartphone

Uma equipe de cientistas da Universidade Queen Mary de Londres, em parceria com a Nokia, criou um smartphone que é literalmente movido a som. De tamanho aproximado ao do Nokia 925, o aparelho utiliza nano-geradores que reagem a vibrações sonoras para gerar eletricidade.

A tecnologia é baseada em um conceito desenvolvido por cientistas coreanos quatro anos atrás chamada efeito piezoelétrico, que descreve como nano-cabos feitos de óxido de zinco produzem uma corrente elétrica quando sujeitos a algum tipo de estresse mecânico, como serem amassados, esticados ou curvados. Os pesquisadores coreanos descobriram que esses nano-cabos eram tão sensíveis que se curvavam em resposta a pressão de ondas sonoras.

Baseada nisso a equipe do Reino Unido começou por espalhar uma camada de óxido de zinco líquido em uma lâmina de plástico; depois ela foi colocada em uma mistura de produtos químicos e aquecida a 90 ºC. Isso fez o óxido de zinco se transformar em nano-bastões que se espalharam por toda a lâmina.

Para colher a eletricidade gerada a lâmina de nano-bastões foi prensada entre duas lâminas eletrocondutoras. Normalmente esses contatos seriam feitos de ouro, mas os pesquisadores desenvolveram uma técnica que reduz custos, permitindo usar alumínio no lugar do ouro.

A equipe descobriu que ao instalar esse equipamento no protótipo de smartphone e expô-lo a sons como os do trânsito, voz humana e música, ele era capaz de gerar cinco volts, suficientes para carregar um celular.

Segundo Joe Briscoe, engenheiro da equipe:

Ser capaz de manter celulares funcionando por mais tempo, ou se livrar completamente de baterias, substituindo-as por uma forma de energia gerada pelos sons que nos cercam é emocionante.”

Ele ainda acrescenta que “nós esperamos ter trazido essa tecnologia mais próximo de se tornar viável”.

Fonte: Science Alert.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários