Home » Ciência » Startup de Israel demonstra recarga de smartphone em menos de 1 minuto

Startup de Israel demonstra recarga de smartphone em menos de 1 minuto

Carga rápida: StoreDot demonstra carregador dito capaz de realizar recarga de um smartphone atual em tempo recorde; produto pode chegar às lojas em 2016

6 anos atrás

battery

Vocês se lembram do texto que o Matheus escreveu sobre Eesha Khare, uma garota de 18 anos que ganhou o segundo lugar na Feira Internacional de Ciência e Tecnologia da Intel de 2013 com um projeto de um supercapacitor capaz de ser carregado em até 30 segundos, pequeno o suficiente para ser integrado à baterias de celulares?

Na ocasião o projeto parecia excelente, ainda que as pesquisas precisem percorrer um longo caminho para permitir que tais componentes diminutos se tornem mais comuns. Enquanto isso a StoreDot, uma startup israelense apresenta um método diferente: um carregador especial desenvolvido com semicondutores a base de peptídeos, que segundo a companhia formada por profissionais do Instituto de Nanotecnologia da Universidade de Tel Aviv, permite que celulares possam ser carregados muito mais velozmente do que são hoje.

A pequena empresa produziu um vídeo demonstrando a novidade: na apresentação um Galaxy S3 é conectado ao carregador (que aparentemente faz a carga via indução) e a recarga do smartphone vai de 27% a 100% em 28 segundos:

Considerações: ainda que o processo seja interessante e tudo o mais, tenho minhas dúvidas quanto a eficiência desse método. A StoreDot afirma que o S3 utilizado é um smartphone comum, portanto equipado com a bateria padrão. Voltando ao projeto de Khare, há um motivo para que ela tenha proposto um supercapacitor: baterias comuns não foram feitas para suportar uma carga total em tão pouco tempo. Repetir o processo diversas vezes faz com que a vida útil da bateria seja severamente reduzida sem mencionar a possibilidade de outros problemas mais quentes, por assim dizer.

Em todo caso o pessoal da StoreDot está empolgado: eles pretendem apresentar versões para outros aparelhos e o custo final seria apenas duas vezes mais caro que um carregador comum. Ainda assim a previsão é que ele só chegue ao mercado em 2016. Até lá muitos estudos ainda serão realizados para comprovar se poderemos ter uma bateria que seja capaz de aguentar uma carga de 0 a 100% em menos de um minuto sem explodir.

Fonte: WSJ.

relacionados


Comentários