Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Calma! Não é obrigatório matar prostitutas em GTA V?

Por em 16 de dezembro de 2014

Sexy-Golf

Mais de uma década antes das polêmicas envolvendo GTA já era possível atirar em strippers no Duke Nukem. Não acrescentava nada ao jogo, mas todo mundo fazia, até pela regra dos FPS, atire no que estiver na frente.

No The Legend of Zelda: Ocarina of Time uma parte do cenário nas aldeias eram… galinhas. Não faziam nada, não serviam pra nada, mas invariavelmente o idiota com o joystick fazia a Zelda (eu sei) atirar nas galinhas, que se irritavam e davam uma lição no sujeito.

Eu que sou da paz quando comecei a jogar o excelente Just Cause 2 depois de me entediar matando os capangas do Kim Jong-il genérico comecei a brincar com a população civil, prendendo inocentes a cilindros de propano com cabos, atirando e vendo o coitado ser alçado às alturas como um foguete. Puxar uma japa em um tuk-tuk e soltar, do helicóptero em cima de uma refinaria também é legal.
continue lendo

emArtigo Cultura Gamer Destaques

A nerdinha que salvou a Apollo 11

Por em 12 de dezembro de 2014

ops

Quando a Águia, o módulo de pouso estava a menos de 3 minutos de seu pouso histórico na Lua, algo deu errado, muito errado.

O computador de navegação acionou um alarme reportando erro. Algumas ordens de magnitude menos poderoso do que a CPU do seu microondas, não havia muito espaço para nada que não fosse estritamente necessário, e um módulo estava comendo 20% de CPU, em uma situação onde o sistema já estaria rodando a 85% da capacidade.

Steve Bales, Oficial de Orientação e Jack Garman, Especialista de Computação do controle da missão rapidamente comandaram um reset do alarme, achando que poderia ser algo aleatório. Armstrong e Aldrin assim fizeram, mas logo depois outro alarme surgiu. 
continue lendo

emArtigo Computação móvel Destaque Destaques Espaço Software

Windows 10, privacidade e pessoas que não param para ler

Por em 15 de outubro de 2014

windows-10

Depois que Edward Snowden botou a boca no trombone no ano passado, a maioria das empresas de tecnologia está pensando duas vezes quando se trata de coletar os dados do usuário. Umas seguem a vida normalmente, outras como a Apple e o Google usam de transparência e até mesmo oferecem ferramentas de criptografia nativa (algo que o o FBI, a NSA, a polícia e o procurador-geral dos EUA não curtiram), mas no caso da Microsoft ela está hoje em uma situação delicada, correndo para finalizar o Windows 10. Feedback dos usuários é essencial, mas e se mesmo com um milhão de usuários a grande maioria não colaborar (o que é bem passível de acontecer)?

Por isso não é surpresa que Redmond faça uma coleta massiva de toda e qualquer atividade do usuário no sistema, e agora a internet está um caos porque descobriram a verdade. Só que há um detalhe: a Microsoft avisou antes.

continue lendo

emArtigo Microsoft Software Telecom

Devs assinam carta aberta condenando intolerância dos gamers

Por em 2 de setembro de 2014

anita-sarkeesian

Nas últimas semanas fomos testemunhas de dois casos que me revoltaram enquanto ser humano e gamer: o primeiro foi o ataque sofrido pela desenvolvedora Zoe Quinn, acusada de oferecer “favores adultos” em prol de conseguir reviews positivos para seu game Depression Quest. O caso foi exposto por seu ex-namorado, o que deixa evidente se tratar de um caso de Revenge Pr0n.

O segundo foi o que envolveu a crítica de mídia feminista Anita Sarkeesian, que recebeu ameaças de morte endereçadas a ela e à sua família depois do último vídeo que ela publicou da série Tropes vs. Women. Isso levou a um movimento forte da indústria em uma carta aberta de repúdio ao comportamento nocivo entranhado na comunidade gamer.

continue lendo

emArtigo Cultura Gamer Destaques Games Miscelâneas Vídeos

Especificações técnicas do New 3DS: sucessor seria lançado em 2017

Por em 31 de agosto de 2014

Laguna_New_3DS_browser_speed

Fez um ano que comprei o meu Nintendo 3DS XL e 9 meses que de facto estou com ele em mãos (tks Receita Federal), mas o fiz sabendo que logo a Nintendo lançaria uma atualização do console. Calma, o tio Laguna não quer dar uma de Mãe Dináh (RIP) ou algo do tipo logo agora até porque é meio tarde demais para isso. O caso é que para mim fez todo o sentido a Nintendo lançar uma versão atualizada do Nintendo 3DS este ano.

Confesso que cometi propositadamente o erro de ler os comentários de vários outros grandes portais sobre o New 3DS (XL) e neles percebi um ódio monstro contra uma suposta “atitude capitalista” da Nintendo em oferecer mais um novo console no mercado. Não deveriam e o tio Laguna gostaria de apresentar alguns bons motivos, especulando também sobre o hardware.
continue lendo

emArtigo Destaques Hardware Nintendo Portáteis

E se o PlayStation não tivesse existido?

Por em 17 de agosto de 2014
Laguna_SNES_PlayStation

Sim, existiu o Super Nintendo Play Station (Crédito: Kotaku)

Nintendo e Sony já trabalharam juntas para que esta criasse um drive de CD-ROM para o SNES. O ano era 1988 e o codinome do projeto era “Play Station”. Três anos depois, ao reler o contrato firmado com a Sony, o então presidente da Nintendo Hiroshi Yamauchi percebeu que estava na verdade era ajudando a criar um fortíssimo concorrente no ramo dos videogames: ele preferiu abortar tudo pois os jogos feitos para o SNES Play Station pagariam royalties de licenciamento à Sony, não à Nintendo.

Depois de algumas brigas judiciais entre as japonesas que resultaram em algumas raríssimas unidades do console híbrido, o então presidente da Sony Norio Ohga pediu que Ken Kutaragi, o homem que convenceu a Big ‘N’ a incluir um chip sonoro da Sony em cada Super Nintendo, retirasse o que havia de SNES no Play Station para desenvolver um console próprio. Nascia assim o PlayStation (duas palavras, sem nenhum espaço entre ambas), console da 5ª geração que foi lançado no Japão dia 3 de dezembro de 1994.

O tio Laguna fica aqui a imaginar: e se a história tivesse se desenvolvido de forma diferente?
continue lendo

emArtigo Destaques Hardware Museu Nintendo Sony

Eduardo Campos, Robin Williams e como você se comporta nas redes sociais

Por em 14 de agosto de 2014

1521975_10152540785124638_76110308_n

Esses dias atrás eu escrevi no Twitter que felicidade, segundo a internet, seria comer Paçoquita cremosa, de bacon, com Nutella, assistindo um mashup de Game of Thrones e Guardiões da Galáxia, versão LEGO, ao lado de um barbudo ou uma ruiva, com gatos no colo.

Só que depois do que vi acontecendo nesta semana, percebi que, para boa parte desta mesma internet, felicidade é tentar fazer os outros rirem a todo custo. E opinar! Seja sobre o que for, seja com o argumento que for.

Quero deixar claro aqui que não há nada de errado em tentar fazer os outros rirem. Isso é muito bem vindo e foi o que salvou muita gente — eu, inclusive — de ficar ainda mais irritado/triste com o que aconteceu na Copa do Mundo, contra a Alemanha. Apenas para citar um exemplo.

O humor sempre foi uma excelente arma pra se defender contra problemas do nosso cotidiano, em várias esferas, incluindo a política. Mas quando isso é feito com falta de respeito, perde sua legitimidade e sua essência.

continue lendo

emArtigo Destaques Internet Web 2.0