Você conhece a do português e o Windows 8?

É fato público que não ligo pra crianças. Não acho graça, exibo com orgulho a medalhinha, como devoto de São Herodes, mas se há uma área onde prefiro mil vezes trabalhar com criança, é TI.

Já fiquei tomando conta de filho de colegas no trabalho, o moleque nunca tinha visto um PC na vida. Olhou o mouse, mexeu, deduziu o funcionamento. Em alguns minutos estava fuçando TUDO, abrindo programas, experimentando. Uma hora chamou “tio, como saio daqui?” ensinei o ALT+F11, UMA VEZ e no final o guri era um usuário normal de Windows.

Com adulto é um inferno. Você explica o funcionamento do mouse com mais detalhes do que o Tolkien descrevendo as privadas da Terra Média, mas o corno não consegue associar o que você falou com o dispositivo, mesmo você mexendo na frente dele. Quando coloca a mão na bosta do mouse, o adulto pergunta “o que eu faço agora?” 

Adultos não são curiosos, não tem coragem de experimentar, ficam com medo de fazer algo errado e se você disser que o mouse move o ponteiro pra esquerda, tem que dizer que move pra direita, senão o FDP não vai tentar.

TODO Windows e TODO SO sofre com isso, vide o Linux se esforçando pra parecer Windows, mas com o Windows 8 o problema é maior. A nova tela inicial é um MISTÉRIO para os não-iniciados, e por mais que as telhas gritem “TOUCH ME FEEL ME” as pessoas ficam com medo. É algo desconhecido, o instinto da caverna escura vem à tona. Fogem.

O vídeo acima, produzido pela Microsoft Portugal é uma forma genial de demonstrar o quão simples é o Windows 8 E o quão idiota é um adulto com medo. Eles pegaram uma WinStore (ou MicStore?) em Lisboa e abordaram visitantes, oferecendo uma demonstração.

Quem vem e faz a demonstração é um miúdo serelepe com direito a banquinho pra poder chegar na altura dos computadores. Os clientes estranham, mas deixam a bola rolar, e acham um barato a demonstração ser feita por ele.

No final, a mensagem é que não há mistério no Windows 8, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte. Mas a lição mesmo é que seja no Windows 8, no 7, no Suse no MacOS ou no DVR da Sky, se você parar de mimimi, parar de “ah isso é complicado” e tiver CURIOSIDADE de aprender como o negócio, funciona, você conseguirá.

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Que vídeo fixe, caro gajo, ô saudade da minha terrinha: o Ecrã Iniciar também é mistério para mim… Esses miúdos hoje em dia são bem espertos! 🙂

    • ecrã não, por favor!!!! hehehe

      • É mais correcto que “tela”! 😛

        • Como varias palavras do Portugues-PT. Palavras essas que tenho começado a usar no dia a dia.

        • mackanov

          Como? Screen = tela, seja de pano, arame, seda ou eletrônica. Ecrã é francesismo.

        • ecrã (portugal) – superfície onde se projetam, reproduzem ou formam imagens

          tela (brasil) – quadro branco onde se projetam imagens fixas ou animadas.

          Não sei o que tem de mais “correcto” em ecrã 😛

        • “correcto” é uma palavra que não existe em português mais 😀

        • “correcto” é uma palavra que não existe em português mais 😀

  • Kili Liam

    Muito porreiro mesmo, e ainda por cima feito em PT! Gostei! Já sei quem vou mandar a esta loja! 😉 KL

  • AnGr4

    O pessoal de marketing da área de TI só perde pro pessoal da Coca Cola 🙂

  • qgustavor

    Queria ter tido uma chance dessa quando criança. Nessa época quando eu encostava em um computador de qualquer loja aparecida a segurança nacional da loja atrás de mim.
    Bem, falando do Windows 8: com tela touch fica lindo, queria ver como eles iriam fazer isso usando um touchpad. Windows 8 + touchpad: comum e horrível, ponto.

    • A tendencia é de em 2013 todos os notebook começarem a vir com telas touch.

      • Eu, por exemplo, estou em dúvida se em 2013 compro o Surface Pro ou se pego um notebook normal (e menos caro) com tela touch capacitiva. 😐

        • Compre o Surface Pro. Motivo ? Garantia. E é o modelo referencia.

        • Zilardo

          Estou com essa dúvida também. Passou a dúvida. Vou comprar o genérico com melhor relação custo x benefício que encontrar nas internetes.

          • Problema é que os genericos vem com atom ou são mais caros

          • Guest

            Por genérico eu queria ter dito um notebook ou ultrabook genérico. Deve aparecer algum com boa configuração e melhor preço.

          • Zilardo

            Por genérico eu queria ter dito um notebook ou ultrabook genérico. Deve aparecer algum com boa configuração e melhor preço.

            Que loco o disqu bugando….

          • DanielBastos

            Ou ambos

  • Hoje em dia as vezes me pego arrastando janelas pra baixo para fechar ….num Tablet Android.

  • Microsoft, trabalho infantil, a gente vê por aqui! Brincadeiras a parte muito bom o video, um problema que esta ligado diretamente à falta de curiosidade é a preguiça de ler, abre uma tela de erro escrito “Erro, o mouse não esta conectado ao computador” e o maledeto me pergunta “O que eu faço agora?” da vontade de matar

    • Preguiça é algo que com o tempo torna as pessoas em algo pior. Sempre tive Preguiça de aprender programação e hoje estou me forçando a fazer tudo aquilo que tenha preguiça.

    • Gentileza gera gente lesa.

  • Cardoso, o seu texto fala de muitas coisas interessantes, mas seu mau humor já perdeu o charme. É digno de nota o contraste entre a elegância e a simplicidade da propaganda e a arrogância de sua escrita.

    • Porta da rua serventia da casa.

      • Eu gosto dos seus textos. Se eu não gostasse não me daria o trabalho de escrever pra você. Beijão.

        • então é só flamer?

          • Sei que parece estranho, e na internet existe essa prevenção – muito compreensível, aliás – contra comentários abertamente negativos. Entretanto, acho que só vale à pena críticar quando se acha que o objeto da crítica tem capacidade de compreendê-la. Quando o sujeito é um néscio completo, tendo a pensar que estaria perdendo meu tempo. Acho complicada essa mentalidade de fórum em que você ou odeia abertamente ou aceita tudo, sem espaço entre as duas posições. E eventualmente alguém aparece pra largar uma frase de efeito e “lucrar” alguns likes. É óbvio que se eu não gostasse de ler o Meiobit eu nem estaria aqui pra comentar. Enfim, é isso. Não é flame não, só um leitor colocando seu ponto de vista. Ninguém é obrigado a concordar comigo – e pelo visto não concordam rs. De boa também! Peace.

          • No seu caso, você está “lucrando deslikes” aqui, heim! 😉

    • O cara me entra em um site e em post do Cardoso pra reclamar da forma que ele escreve. Deixem as pessoas em paz… Ser agressivo, arrogante ou qualquer coisa só é uma coisa ruim se é ofensivo e pesado.

      Estão querendo espalhar a mediocridade e a “vidinha colorida” de facebook maniacos em todo lugar da internet. Ninguem quer postar uma foto e ver alguem falando que ela é ruim… Ego inflado é uma desgraça.

    • Com todo respeito a sua opinião, não acho o Cardoso mau educado nem arrogante, apenas direto, e pra falar a verdade, estou de saco cheio desse povo com essa fala mansa, cortes e acima de tudo falsa. Prefiro o Cardoso com seu jeito direto, ou até outros jornalistas, que chegam a ser agressivos, mas falam as coisas como elas são, e não como as pessoas gostariam que fossem.

      Obs.: Com seu comentário você foi muito mais agressivo e desagradável que o estilo que você diz ser do Cardoso.

  • Vc acha que dar aula pra adulto é ruim. Apresento-lhe o Inferno na Terra: capacitação para professores. O vídeo é fantástico por vários motivos. 1º Usar uma criança demonstra que o SO é fácil e vc se sentirá em estado de inferioridade do tipo “Ai Jisuis, o pequeno puto* é mais inteligente qui eu” (*puto é criança/menino em português lusitano, ó gajo!).

    2º Ele desvia o foco. A pessoa esquece que está lidando com um sistema operacional totalmente novo, desviando a atenção para o pequeno demonstrador. A demonstração é mais fluida, pois ninguém dá ouvidos a um adulto falando e falando. Nossa tendência é de dar atenção às proles (não culpem a mim. reclamem com Darwin).

    3º Crianças têm uma didática natural. Elas não floreiam. O melhor sistema de ensino-aprendizagem é colocar uma criança com dificuldade de entender uma matéria perto de uma que pega rápido. Ela explicará para a outra de modo muito mais simples, pois seus cérebros estão no mesmo grau de desenvolvimento cognitivo, usando uma linguagem muito mais natural do que um adulto tentando adaptar a sua própria linguagem à das crianças.

    4º Vá pro Diabo, Microsoft! Na cena final o cliente fazer uma pergunta de hardware, o garoto titubear e sair pra buscar sua colega, uma menininha, para falar sobre especificação técnica deu um tiro de 12 em todos os comerciais da Apple e seu ridículo “I’m a Mac”.

    • O pior é que acredito que a garotinha teria noção sobre o assunto. 🙂 😀

      • Lide com crianças e verá algumas delas discutindo iPhone x Android. Eu já presenciei isso.

      • Meu irmão é daquele tamanho e sabe o que é clock.

    • Eu to nos 3.0 e tento me manter sempre de cabeça aberta e não tenho problemas em adaptar a nada que seja novidade.
      Muitas pessoas tem medo do novo e não se adaptam por puro medo.

      Mete a cara e se vira meu nego… Só assim pra não ficar pra tras.

  • Salles Viana Gomes de Magalhae

    Só eu, ou vocês também acharam mais fácil entender as legendas do que o áudio?

    • É você, mas sou suspeito para falar disso. 😉

    • Talvez porque não tenha sido gravado num estúdio.

    • Zilardo

      Cara, este mês estou jogando Heavy Rain e Uncharted em português de Portugal. Então entendi quase tudo.
      E sim, eu demoro mais de 1 mês para terminar os jogos… as vezes bem mais. Não, não sou noob, não tanto assim, é que jogo pouquinho de cada vez.

    • André Rocha

      Não foi mais fácil, eu não consegui entender o áudio mesmo.

    • Edmilson_Junior

      Acho que é o costume do sotaque, entendia melhor uma amiga de Portugal cantando em inglês do que falando em português.

  • Zilardo

    Isso me lembra os saudosos anos 80, quando entrava na loja que tinha um Hotbit (não, não é Hobbit, é Hotbit mesmo) ligado. Quando nenhum vendedor estava olhado, digitava:

    10 print “NAO COMPRE NESTA LOJA “;
    20 goto 10

    O ; era importante.

    Vazava da loja e ficava do lado de fora, olhando as reações. Da hora ser cyber punk de shopping center.

    Depois de fazer isso algumas vezes o capitalismo vencia, o vendedor pedia para fazer essa programação incrível, mas com uma frase legal. $$$

    • HAHAHHAAHHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAH Eu fazia demos em BASIC e vendia pro Ponto Frio do meu bairro. Nunca tive essa manha de chantagear, teria faturado muito mais.

      • Epoca boa… mas eu ainda era um embrião nerd

    • Hollander

      BOA! Somos 2. Pena que não eu não soube capitalizar em cima disso. Mas eu colocava alguns comandos a mais:

      5 for i = 1 to 5000
      6 next i
      15 beep

      A primeira parte era para dar tempo de vazar da loja. E a segunda para chamar MESMO a atenção.

  • Unfear

    Palmas 🙂

    Parabéns para a Microsoft e adorei o texto.

  • Sander Manzoli

    É exatamente por isso que eu adoro crianças e não gosto da maioria dos adultos. E na boa, é horrível ler que alguém não gosta de crianças. SEU FEIO! rsrsrs

  • MacOS… tsc

  • Muito legal a idéia. Fico só com receio de que, fazendo algo assim no Brasil, apareça algum espírito de porco acusando a MS de usar trabalho infantil…

    Eu concordo muito com a idéia de utilizar crianças para ensinar. Sou profissional de TI, o que pra muita gente significa que eu sei até programar vídeo-cassete e consertar microondas, mas isso não significa que eu saiba usar tudo do Windows. Uma vez uma menininha de oito anos me ensinou um atalho do Paint e eu fiquei surpreso como as crianças não só realmente aprendem mais rápido que a gente, como também descobrem sozinhas coisas que nem imaginamos.

  • Se meu monitor tivesse touch screen, talvez a minha experiência no sistema operacional fosse melhor. Mas como não é? sofri pacas.

    • Qual é a maior dificuldade? Clicar em “ir para area de trabalho” ou apertar a tecla windows e digitar as primeiras letras do programa que vc quer usar?

  • Tô vendo que terei que sair por aí catando notebooks com tela touch + Windows 8 em alguma loja, só para experimentar.

    Com o mouse já fica muito bom (virei fã, não tentem me convencer do contrário) mas numa tela touch fica belo. (*.*’)

  • O Windows 8 e comerciais como este me fazem crer que a Microsoft é uma nova Apple.
    Até aqui, ela corria atrás para deixar seu SO tão bom quanto os do Mac (e realmente não havia mais muitas diferenças).
    Com o Windows 8, eles finalmente aplicaram o lema “Think Different” do concorrente. Claro, usuários antigos terão de se adaptar, mas é questão de minutos.

  • O Windows 8 e comerciais como este me fazem crer que a Microsoft é uma nova Apple.
    Até aqui, ela corria atrás para deixar seu SO tão bom quanto os do Mac (e realmente não havia mais muitas diferenças).
    Com o Windows 8, eles finalmente aplicaram o lema “Think Different” do concorrente. Claro, usuários antigos terão de se adaptar, mas é questão de minutos.

  • BroncoBom

    Toma essa TBWA / Media Arts Lab.

  • Davi Denardi

    Apesar de ser interessante sob o ponto de vista do marketing, a ideia de que “qualquer criança aprenderia” é equivocada. O problema não é ensinar para crianças, elas aprendem rápido mesmo, o cérebro ainda está altamente flexível e aberto. Tente ensinar uma língua estrangeira, um novo jogo ou uma receita de bolo para uma criança, ela vai aprender muito rápido e ainda vai lembrar para o resto da vida. Fora que muitas coisas as crianças aprendem por associação, como já foi dito anteriormente. O problema é desenvolver produtos que tenham características que auxiliem a usabilidade para adultos, e principalmente para os idosos, que apresentam naturalmente problemas de aprendizado.
    Se um produto for desenvolvido com alta usabilidade para adultos e idosos as crianças vão usar sem problema nenhum, mas o contrário não é verdadeiro.

  • zeuslinux

    Aí Cardoso, veja o vídeo http://www.youtube.com/watch?v=WTYet-qf1jo sobre o desastre que é a interface do Windows 8 em termos de usabilidade e tente rebater.

    O cara não conseguiu passar 30 dias usando o windows 8 por causa da nova interface e fez esse vídeo para dizer porque.

    • 30 dias e não conseguir usar a interface do W8 é tipo coisa de retardado. Forçou MUITO a barra.

  • mas pra que serve alt+F11 ? Apertei aqui numa janela e não aconteceu nada.
    Até onde eu sei o que fecha programa é alt+F4..

    btw video genial, o final então é engraçadíssimo !!

  • A mensagem final foi: Se em portugal , uma criança faz com fluidez,se você em outra parte do planeta não conseguir…