Microsoft anuncia Tablets Surface e cria categoria de MacBook Air Killer

surface2

Ontem a Microsoft cometeu a Suprema Heresia, mas tal como um padre com boas conexões, saiu ilesa e com uma perspectiva promissora, traumatizando os menorzinhos no processo, mas assim é a vida, tanto eclesiástica quanto corporativa.

Ela também provou que consegue manter um nível de segredo digno da Apple, mesmo sem agir de forma tão antipática e antissocial com a imprensa. A excitação era palpável (epa!) entre os participantes da coletiva, e não transmitir streaming do evento funcionou como multiplicador da ansiedade. É uma sacanagem com quem está de fora, mas funciona.

A heresia, como toda boa heresia dependendo do ponto de vista nem é tão herética assim, mas para outros foi uma facada nas costas, só que de frente, pois era esperado: a Microsoft anunciou uma linha própria de tablets. Não uma plataforma de referência, não um sistema operacional, não algo a ser vendido em OEM como a Intel faz, mas um tablet Microsoft, mesmo, na lata.

O nome? Surface. EXCELENTE, já tem a associação com aquele Mesão do Mal que todo mundo quer ter mesmo sem saber muito bem pra quê, não sofre piadinhas como foi a encheção de saco dos microfags “mimimi iPad é absorvente” e efetivamente SIGNIFICA ALGUMA COISA, ao contrário de Sdruvs Tablet 2000 Kaplow Acer 500, ou coisa semelhante.

surface3

Quais as implicações? Não estavam previstos vários tablets Windows? A Microsoft não estaria comprando briga com quem fabrica o hardware que roda seus sistemas operacionais? Não seria o maior tiro no pé do ano?

Não. A área de telefonia está encaminhada. Mesmo que HTC e Samsung resolvam retaliar e acabem com seus Windows Phones, a Microsoft tem seu plano B, a Nokia, bem guardado. E NÃO VÃO retaliar. Empresas não dão piti como fãs do Restart contrariadas. A Samsung Mobile odeia a Apple com todas as suas forças enquanto sua divisão de semicondutores vende alegremente todos os processadores que consegue produzir, indo diretamente para iPads e iPhones.

É claro que devem estar fulos nas caças, mas assim como no futebol e na casa do Tufão, quem não faz, leva, e ninguém está fazendo. Tirando os Galaxy Tabs, não existe nenhum tablet relevante fora iPad, e mesmo no caso do Tab, o Android é reativo, não pró-ativo. As pessoas conhecem apps no iPad e perguntam “tem pra Android”? E não o contrário. Não há nada lançado originalmente no Android que provoque inveja e desejo no iOS.

Se o Mercado não conseguiu transformar os tablets Android em uma realidade, qual incentivo teriam para adicionar um novo concorrente na jogada? Será que uma Samsung da vida daria para um Tablet Windows o mesmo cuidado e atenção que dá para seu carro chefe?

A Microsoft percebeu que isso seria péssimo, que esses tablets Windows 8 teriam o mesmo destino do Windows CE e do Windows Mobile, onde qualquer fabriqueta chinesa vagabunda lançava um aparelho compatível, a experiência de uso era um lixo, e queimava junto a marca da Microsoft.

Portanto, faz todo o sentido do mundo e (chupem, haters) eu estava absolutamente certo ao prever que o altíssimo custo do licenciamento do Windows 8 RT era uma forma de dissuasão, manterá os tablets vagabundos longe do sistema, evitará que Tablet Windows seja associado a qualquer porcaria, como aqueles Androids de R$ 300,00 que vendem em supermercado.

Dois Tablets?

Yes, Virgínia. mas desta vez não é o Surface Home, Surface, Professional, Surface Start, Surface Ultimate, Surface enterprise… desta vez é um Surface rodando Windows 8 RT e outro rodando Windows 8 Full.

“Mas mas mas é um tablet!”  sim, e se você quer um tablet você pega a versão ARM, rodando Windows RT, e use como usa seu iPad. O outro só parece um tablet. Ok, funciona como tablet, também tem a Interface Metro, mas vai muito, muito além.

Rodando Windows 8 Full, o tablet terá um processador quaddual-Core i5 (melhor que o meu desktop) e até 128 GB de SSD, invadindo o terreno dos ultrabooks, mas mantendo o formato tablet. Isso significa acesso a toda a biblioteca Windows x86 E a tudo que for desenvolvido para Windows RT, pois o Windows 8 rodará nativamente aplicações Metro.

Surface by Microsoft

ISSO é algo que a Apple não faz. Você simplesmente não pode usar as Apps de seu iPad no MacBook. Há um enorme Muro de Berlin entre os dois sistemas. A portabilidade do MacBook Air de 11 polegadas, excelente, diga-se de passagem, existe no âmbito de um notebook, não de um tablet.

O Microsoft Surface quebrou esse paradigma (também uso clichês, viu?) e criou uma nova categoria de produto, que só existe por causa das características híbridas do Windows 8.

Idéias Chiques

A Microsoft deu destaque à capa-teclado, uma idéia excelente, que a Apple deveria ter tido, aliás. Destacável e magnética (todo mundo queria saber isso) a capa é um teclado iluminado, multitoque e com uma área de touchpad, afinal em modo Windows Desktop você precisa de mouse.

tecladosurface

Um acelerômetro na capa desliga o teclado quando ele está dobrado, e acho apenas lógico especular que se você quiser um teclado de verdade, é só usar um via Bluetooth.

Por enquanto a Microsoft falou pouco sobre o hardware, é seguro afirmar que o projeto ainda está em desenvolvimento, Foi dada ênfase na case de Magnésio, no design pensando em detalhes, refrigeração e até nos parafusos. Sim, para desespero de Steve Jobs o Surface tem parafusos.

O bicho é danado de bonito, isso tenho que reconhecer, mesmo eu não gostando de tablets 16:9.

surface4

A versão Pro vem com algo muito chique: Digitalizador duplo. A tela tanto reconhece dedo quanto reconhece caneta, com sensor de pressão, assim você pode usar seu Surface como um caríssimo tablet de desenho, sem comprometer a facilidade de meter o dedão nos botões.

Ele também tem um (questionável) suporte traseiro. É lindo, 3 mm de espessura, mas viola a regra de Clarke de que uma máquina não pode ter qualquer parte móvel. EU acho que o potencial de quebrabilidade desse tipo de peça não compensa o benefício. Felizmente é só não usar.

A Dura Realidade

Vamos aos specs, que são tão importantes no mundo off-iPad:

Surface Windows RT

  • processador: nVidia Tegra (ARM);
  • peso: 676 gramas;
  • espessura: 9,3 milímetros;
  • tela: 10,6 polegadas, 1366×768, ClearType, touchpad capacitivo. CHUPA Android de R$ 270 em 12x no carnê;
  • bateria: 31,5 Wh;
  • portas: micro-SD, USB 2.0, Vídeo Micro HD , Antena 2×2 MIMO, seja lá o que for isso;
  • software: Windows RT + Office Home & Student 2013 RT;
  • acessórios: Touch Cover, Type Cover, VaporMg Case e Stand;
  • armazenamento: 32 GB / 64 GB;
  • disponibilidade: “por volta” do lançamento do Windows 8;
  • preço: Ninguém sabe, só chutando.

·  
Surface Windows 8 Pro

  • processador: Intel Core i5 (Ivy Bridge);
  • peso: 903 gramas;
  • espessura: 13,5 milímetros;
  • tela: 10,6 polegadas, 1920×1080, ClearType Full HD (1080p) com Touchpad capacitivo;
  • bateria: 42 Wh;
  • portas: micro-SDXC, USB 3.0, Mini DisplayPort, Antena 2×2 MIMO;
  • software: Windows 8 Pro;
  • acessórios: Touch Cover, Type Cover, VaporMg Case, Stand, Pen com Palm Block;
  • armazenamento: 64 GB / 128 GB;
  • disponibilidade: três meses depois do lançamento do Windows 8;
  • preço: ninguém sabe mas acho que vai ser caro bagarai.

·  
O resto você encontra nos outros 37.432.478.324 blogs de tecnologia por aí que adoram repassar ficha técnica e discutir quandos sdruvHerts tem cada núcleo do processador…

As 4 Telas

4telas

O mundo hoje pode ser dividido em 4 telas: Gryffindor, Ravenclaw, Hufflepuff e Slytherin PC, Tablet, Smartphone e TV. Não existem mais isoladas e não há um fluxo claro de informação entre elas. Algo feito no celular influencia o que está passando na TV, que por sua vez gera reações no tablet.

O grande desafio é oferecer essa experiência integrada, hoje ela é fragmentada, os usuários acabam criando as soluções, que ficam meio capengas. Twitter é ótimo para comentar novela mas enche o saco de quem não vê novela, ao mesmo tempo capturar um frame e compartilhar envolve tirar fotos ou acionar programas de TV Digital no PC, algo que não dá para ser feito de forma espontânea e não-planejada.

Com o conceito de SmartGlass, a Microsoft se propõe a oferecer essa experiência integrada, tornando PC, TV, Celular e Tablet parte de um todo.

“Mas mas mas Microsoft não faz tv”

Nem vai fazer, e é pelo mesmo motivo que duvido que a Apple faça uma também. TV é lixo. Qualquer fabriqueta faz TVs em quantidades literalmente industriais, a margem de lucro é mínima e ninguém troca de TV exceto se for extremamente necessário. As pessoas preferem adotar Loki a adotar SmarTVs e TVs 3D.

A Microsoft faz algo muito melhor do que TV, ela faz XBOX. O objetivo é que ele se torna a única solução de conteúdo nas salas, e as operadoras de canais transmitirão via streaming, o que é pouca diferença do que já fazem. E pagando bem, que mal tem?

Um desktop parrudo com sua coleção de músicas, um Netflix da vida com seus filmes, um tablet compartilhando informação rica sobre o conteúdo e um smartfone para tuitar a respeito. Sim, o Futuro usará muitas baterias.

Com o Surface a Microsoft detém controle sobre as 4 telas. A Apple só possui 3, falta a TV. A Apple TV é muito legal e tchuns mas ninguém usa. Parece que venderam no total uns 2 milhões de unidades. No último WWDC nem citaram a coitada. É um hobby da Apple, e continuará sendo. NINGUÉM consumidor normal comprará nada para “incrementar a TV”.

A estratégia da Microsoft foi entubar o XBox de forma subversiva, como videogame, e depois transformá-lo em central de mídia e conectividade. Até hoje o racional das pessoas na hora de comprar o XBox é que “videogame faz sentido”. mesmo que passem a maior parte do tempo vendo Netflix e ESPN.

Esse tablet já cumpriu sua função. Mesmo que não venda nada, mesmo que seja um fracasso (coisa que não acredito) o Surface atiçou a concorrência. Neste momento a Apple provavelmente está decidindo se irá saltar uma ou duas gerações no próximo iPad, e no mínimo irá revisar a possibilidade do OSX rodar aplicações iOS.

E por isso, (kibando uma piada do Twitter) se vivo fosse Bill Gates estaria orgulhoso.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples