Home » Microsoft » Windows 10 Cloud Shell (que não é tão na nuvem assim) pode ser uma nova versão do RT

Windows 10 Cloud Shell (que não é tão na nuvem assim) pode ser uma nova versão do RT

Suposta versão para a nuvem do Windows 10 seria na verdade um SO voltado a dispositivos para concorrer com os Chromebooks, e seria similar ao Windows RT ao rodar apenas apps UWP da Windows Store.

2 anos e meio atrás

Desde semana passada rumores circulam sobre uma nova versão do Windows 10 que a Microsoft estaria desenvolvendo, chamada de Cloud Shell. Ela seria bem mais leve que a atual e a princípio seria totalmente hospedado na nuvem, o que muitos aventaram como sendo a versão do SO que rodará em dispositivos ARM num futuro muito próximo.

Só que novas informações revelam que Redmond estaria pensando em algo um pouco mais estável, de olho nos Chromebooks e utilizando um pouco do finado Windows RT.

De acordo com Mary Jo Foley do ZDNet, a proposta do Windows 10 Cloud Shell seria algo muito mais próximo dos notebooks acessíveis com Chrome OS que o Google promove com sucesso há alguns anos. Diferente da versão tradicional do Windows ou mesmo da futura para ARM, que emulará aplicativos Win 32 esta versão para a “nuvem” não seria tão baseada na rede assim, mas se comportaria da mesma forma que o RT: ele somente rodaria aplicativos Universal Windows Platform (UWP), distribuídos pela Windows Store.

Foley diz que o Cloud Shell seria similar ao RT e mais interessante, à SKU do Windows Mobile 8.1 com o Bing integrado. Isso nos leva a uma especulação interessante, a possibilidade de tal sistema substituir o Windows 10 Mobile em smartphones e tablets. Ainda que não seja uma versão do Windows completa (até porque ninguém iria rodar o Photoshop num Lumia) o novo SO teria mais poder de fogo e funcionalidades do que a atual plataforma mobile, mais aplicativos disponíveis e obviamente compatibilidade total com o Continuum, que a Microsoft vende como uma grande novidade para o mercado corporativo: empresas forneceriam apenas um smartphone aos colaboradores e enquanto utilizariam ele normalmente em casa, acoplado a um dock ele se transforma em sua estação de trabalho completa com todos os recursos Windows (fora aplicativos mais tradicionais).

Claro que tal estratégia nos leva a considerar alguns eventuais problemas. O Windows RT foi sistematicamente abandonado pela indústria quando as OEMs perceberam que graças aos processadores Intel Bay Trail, poderiam fornecer dispositivos portáteis baratos com a versão completa do sistema operacional. A repulsa dos usuários à interface Modern do Windows 8/8.1 também foi um fator determinante para seu naufrágio.

De qualquer forma, a estratégia da Microsoft seria bater de frente com os Chromecasts oferecendo uma solução móvel tão barata quanto, com toda a biblioteca de aplicativos hoje disponíveis na Windows Store. Não são muitos é verdade, e ainda mais agora que o Chrome OS terá acesso a todos os apps do Android o páreo será duro.

Resta apenas acompanhar se esses rumores se concretizarão. Procurada, a Microsoft se recusou a tecer comentários.

Fontes: ZDNet e Neowin.

relacionados


Comentários