Home » Internet » Hunter Moore, “o homem mais odiado da internet” finalmente vai em cana

Hunter Moore, “o homem mais odiado da internet” finalmente vai em cana

FBI finalmente prende Hunter Moore, o rei do porn revenge na internet por acusações de conspiração, invasão de contas de e-mail e roubo de identidade

6 anos atrás

hunter-moore

Admito, a notícia é um pouco velha (o ocorrido já tem uma semana, na cultura da internet isso é igual à Era Mesozoica), entretanto acredito que não poderia deixar o fato passar sem tecer algumas considerações. Isso posto, vamos em frente.

Hunter Moore é, ou era um douchebag profissional. Esse norte-americano de 27 anos ficou famoso por transformar a prática do pron revenge, o ato de se vingar de ex-namorados(as) expondo suas intimidades (em todos os sentidos) para toda a rede em um negócio pra lá de lucrativo. Seu site IsAnyoneUp.com hospedava não só as fotos como contatos nas redes sociais dos pobres expostos, um convite a todos que acessavam seu portal a esculhambarem com a vida dessas pessoas. Claro que um site desses tinha muitas visitas, e Moore ganhava muito dinheiro com publicidade.

Em pouco tempo ele se tornou uma celebridade underground. Dava festa onde promovia a subcultura de seu site, onde rolavam de tudo. Incentivava seus fãs a fazerem as coisas mais escatológicas possíveis e obviamente, pegava quem queria e sacaneava depois. Para um dossiê completo leia este post do Kid e entenda.

Entretanto, de uns tempos para cá a justiça americana meio que acordou; no estado da Califórnia porn revenge agora é crime. Moore já estava na mira do FBI há algum tempo por conta de algumas fotos que postou em seu finado site e devido denúncias de que ele não só recebia material de terceiros como invadia contas de incautos atrás de material pornográfico particular, além de chantagear suas vítimas a pagarem somas indecentes para não serem expostas. Na última semana Moore foi preso pelo FBI em sua residência na Califórnia, assim como Charles Evens, de 25 anos, detido em Los Angeles. Ambos receberam 15 acusações: uma de conspiração, sete por invasões de contas de e-mail e sete por apropriação indevida de identidade.

O esquema consistia em Evens invadindo contas das vítimas, coletando o material que interessava e mandando a Moore, que pagava 200 dólares por semana pelo serviço, e Moore as publicava sem autorização.Em alguns casos a boa e velha engenharia social foi utilizada, com Evans se passando por amigo de amigos das vítimas até conseguir acesso Às contas, sem ter que gastar a munheca tentando entrar à força. Ainda é um modo de hackear, porém mais refinado. A previsão é que se condenados, Moore e Evens peguem no máximo cinco anos de cadeia pelas acusações de conspiração e invasão, e mais dois anos por roubo de identidade.

Ainda que o período em que Moore se deu bem tenha estimulado o surgimento de vários sites copiando o seu, é excelente que o outrora celebrado rei da baixaria da internet esteja vendo o Sol nascer quadrado, até para mandar o recado: a justiça não vai mais pegar leve.

Fonte: AT.

relacionados


Comentários