Home » Ciência » Espaço » Red Bull no caso não dá asas, mas você cai com estilo, muito estilo.

Red Bull no caso não dá asas, mas você cai com estilo, muito estilo.

Red Bull patrocina experimento que faz humanos romperem a barreira do som. Como? Saltando do espaço em queda livre!

7 anos e meio atrás

 

MA NEM POR UM CACETE!

clique, vale muito ver a imagem grade.

Essa imagem não é da NASA, e a rigor o cidadão, Felix Baumgartner não está nem no espaço. Está a meros 21,7 km de altitude, quase um pulinho do chão. Isso é só um ensaio para seu salto à vera, de 36 km de altitude, 120 mil pés, acima do limite de 100 mil, considerado o início do Espaço.

Ele não é o primeiro louco a tentar, nos anos 60 Joseph Kittinger participou de um projeto da Força Aérea dos EUA onde saltou da mesma altitude, atingindo 996 km/h, mas seus dados não foram repassados para os órgãos responsáveis, então não conta como recorde, e não ficou claro se ele quebrou a barreira do som. Não importa, seu pioneirismo é reconhecido, inclusive por Felix, que aqui aparece encontrando o veterano.

O projeto Red Bull Statos quer resolver exatamente a questão supersônica. O objetivo é fazer com que Felix se torne o primeiro homem a romper a barreira do som, sem auxílio de qualquer tipo de propulsão ou aeronave.

Iniciado em 2005, tudo é de primeira, inclusive a cápsula quase-espacial. Se tudo der certo (e está dando) até o final do ano o recorde será batido e a Red Bull vai viver a estranha situação de anunciar que dá asas a um sujeito que cai por uma pedra por quase 40 km.

Por enquanto estão regulando os vídeos do salto, querem deixar para a aventura final, de 120 mil pés, mas mesmo o pouco que mostram deste teste feito ontem, já dá para ter certeza de que será algo absolutamente épico:

É propaganda? Com certeza, mas é uma propaganda que envolve avanço científico real, pesquisa de ponta, produzirá dados importantes sobre a alta atmosfera e um vídeo legal bagarai. Muito melhor do que jogar chocolate da janela e se achar mega-power pioneiro do marketing.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários