Home » Ciência » Como um homem sobreviveu 2 meses em um carro totalmente coberto por neve

Como um homem sobreviveu 2 meses em um carro totalmente coberto por neve

7 anos atrás

Como um homem sobreviveu a 2 meses preso em um carro coberto de neve

Era assim, só que pior.

Esse artigo merece ser quase totalmente traduzido (se eu fizesse isso seria meio plágio, não curto...). Em 19 de dezembro de 2011, um homem viajava nas ruas desertas de Umeaa, Suécia, provavelmente pensando em como seu Natal e Ano Novo seriam ótimos. Seriam é a palavra certa. De alguma forma, provavelmente com a pista muito coberta de neve, seu carro derrapou e ele terminou com o carro totalmente coberto de neve. E lá ele ficou por 2 meses, sem comida e com temperaturas extremamente baixas. Finalmente depois de malditos 2 meses, descobriram ele, vivo.

Quando a polícia chegou lá, viram o homem (cujo nome não foi divulgado) de 45 anos, fraco o suficiente para não conseguir falar algumas poucas palavras. Ele confirmou que ficou lá 2 meses, sem comer nada. Segundo dados do tempo, a temperatura naquela região chegou a 30 graus negativos durante o período que ele ficou lá dentro.

A ciência explica: um corpo humano pode ficar bastante tempo sem comida, existe um limite, é claro, dentro de dois meses em condições normais, um exemplo disso é o Barry Horne, ativista britânico (em relação aos animais, meu cérebro não conseguiu achar a palavra ideal, ambientalista, talvez, me ajudem nos comentários), que entrou em greve de fome. Após 66 dias ele tendo alucinações, quase cego de um olho e surdo de um ouvido e não se lembrava mais por que havia entrado na greve de fome. Após 68 dias ele terminou a greve de fome.

Porém o sueco que estamos falando parece não ter sofrido nenhum desses problemas. Estava, claro, com uma aparência tensa, mas não chegou a esse nível de estresse físico, que o Barry Horne chegou.

A chave está no frio. Quando o corpo fica frio, sua temperatura interna diminui para que o metabolismo diminua. Se você tiver hipotermia, por exemplo, seus batimentos cardíacos diminuem e seu corpo usará menos oxigênio e energia. A sorte do cara, é que ele usava roupas quentes, possuía um bom local para dormir (uma sacola de dormir), ou seja, ele tinha um abrigo. Sobrevivendo no banco traseiro do seu carro, a temperatura do seu corpo chegou a 31ºC (a temperatura normal é entre 36 a 37,4 °C). A sorte dele é que ele atingiu um nível tranquilo. O metabolismo do seu corpo diminuiu drasticamente, fazendo com que o seu corpo usasse pouquíssima energia, mas seu corpo não se "desligou" completamente.

Se ele, no entanto, estivesse usando uma roupa normal, e não tivesse um abrigo, seu corpo poderia atingir temperaturas menores, ao ponto de que a sua respiração e batimentos cardíacos diminuiriam ao ponto de em poucas horas ou dias, seu cérebro "gritasse" por oxigênio. Ele também não estava muito quente, se não, o efeito seria o contrário.

E eu aqui reclamando da minha pressão alta por causa da ansiedade...

Baseado no artigo do Gizmodo.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários