Home » Miscelâneas » O Acidente da Gol: Não deveria acontecer

O Acidente da Gol: Não deveria acontecer

13 anos atrás

O maior acidente aéreo da história da aviação brasileira ainda não foi digerido, e enquanto as caixas-pretas não forem achadas, não saberemos o que aconteceu, mas de uma coisa temos certeza: Não deveria ter acontecido.

Em 1956 um avião da United Airlines chocou-se com um DC-7 sobre o Grande Canyon. Essa tragédia deu início a uma corrida para desenvolver uma tecnologia de prevenção de colisões. Depois de anos de pesquisas, chegou-se ao TCAS, Traffic alert and Collision Avoidance System, um sistema baseado em transponders, onde cada avião anuncia aos outros sua presença. Todo avião com mais de 19 passageiros ou 5 toneladas é obrigado a ter um TCAS.

Quando um avião é detectado dentro da área de responsabilidade do TCAS, este recebe os dados de direção, altura e velocidade. Caso ele determine que ambos estão em rota de colisão ou passarão mais perto do que um limite pré-estabelecido, é emitido um sinal de alerta. Nesse momento um TCAS irá interagir com o outro, coordenando entre si a manobra de desvio. Isso evita que ambos emitam comandos que coloquem os aviões em novo curso de colisão. As especificações exigem que o sistema identifique e coordene-se com até 30 alvos simultâneos.

A informação emitida é verbal E visual. O sistema é levado tão a sério pelas autoridades aeronáuticas que as recomendações do TCAS são hierarquicamente superiores às do Controle de Tráfego Aéreo.

O Legacy, da Embraer, é equipado com computador de bordo duplo e um sistema TCAS 2000, capaz de identificar alvos a mais de 80 milhas nauticas. A visibilidade da cabine, segundo pilotos, é soberba. O 737-800 também conta com aviônicos de último tipo. O TCAS é conectado a transponders nas quatro principais direções da aeronave, além de contar com um sistema redundante, independente do resto dos aviônicos.

A possibilidade dos dois TCAS nos dois aviões terem dado defeito é nula, mas como todo equipamento, não está imune a uma falha humana. Ele pode ser desligado, ou pelo menos colocado em stand by. Na pior das hipóteses, pode ser ignorado. Quando saberemos a verdade? Em breve.

Fontes:

Especificações do TCAS
Lançamento do Legacy
Experiência de um piloto com o Legacy
Embraer - site oficial
TCAS 2000 - site do Fabricante

relacionados


Comentários