Help Portrait 2010 – a história continua

Alguns de vocês devem se lembrar do Help Portrait que apareceu por aqui no ano passado. Idealizado pelo fotógrafo de celebridades Jeremy Cowart, o evento tem por objetivo juntar fotógrafos e usar a fotografia para levar um pouco de conforto e atenção para os necessitados e desamparados. E o movimento não quer o seu dinheiro. Quer apenas que você faça uma foto. Talvez não somente uma, mas quem sabe algumas. Organizados pelo mundo inteiro, grupos de fotógrafos vão sair com seus equipamentos, visitar as comunidades carentes e fazer retratos. Depois esses retratos serão presenteados aos fotografados.

Nessa hora um chato pode levantar a mão e dizer que isso é muito pouco e que somos apenas um grupo de alienados, mas esse é apenas um pequeno gesto, talvez uma maneira de chamar a atenção para esse grupo de pessoas. No fundo, um pouco de atenção e compreensão é muito mais do que a maioria da população tem a oferecer. O site do evento, que está muito mais bacana do que o anterior, explica bem o que você deve fazer. No próximo dia 04 de dezembro procure alguém que realmente precisa e faça uma foto. Essa foto não será vendida, não vai fazer parte do seu portfólio e você abre mão de seus direitos sobre ela. Essa pequena imagem é apenas a prova de que você se importa.

help portrait 2010

Em sua primeira edição, o evento conseguiu mobilizar algumas pessoas no Brasil. A idéia era nova e muitos não acreditavam em seu potencial, mas a coisa cresceu e um grupo forte está se organizando para trabalhar no próximo dia 04 de dezembro. Mas, se você gostou da idéia não precisa estar filiado a nenhum grupo. Apenas se organize, saia com um amigo ou procure alguém que você julgue se enquadrar dentro do projeto. É importante se cadastrar no site do evento apenas para termos um balanço de quantas pessoas estão participando no mundo todo.

Vejam abaixo o novo vídeo promocional da campanha. Eu vou participar. Quem mais se habilita?

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar