Home » Meio Bit » Hardware » Tablet OLPC esperando descoberta de material indestrutível

Tablet OLPC esperando descoberta de material indestrutível

8 anos atrás

O OLPC não morreu, <insira citação saturada de Mark Twain aqui> inclusive evoluiu. O notebook de US$100,00 que dependendo do caso custava mais de US$250,00 não é mais o mesmo.

Como o laptop com cara de brinquedo por US$100,00 não fez sucesso, Nicholas Negroponte deu um passo além. Pessoas comuns tentariam cumprir a promessa inicial, mas Nicholas não. Propôs o OLPC XO-3, chamado de revolucionário no press release. Será um tablet, sem qualquer tipo de conexão física, provavelmente carregado por indução (gerada por lágrimas de unicórnios) com touchscreen, câmera, processador ultra-low-power da Marvell e Android. Isso tudo por US$75,00.

Lindo né? Quer um? Senta lá com a Cláudia e espera...

Negroponte prometeu mostrar na CES o protótipo, mas esbarrou num problema e nem se chama REALIDADE, isso fica pra depois. Parece que não conseguiram um material inquebrável para fazer a tela do brinquedo. Talvez plástico, talvez vidro, ele ainda não sabe. Quer dizer: Um negócio com definição absurdamente grande de tela, sem nenhuma caracteristica oficial, anunciado pra chegar nas lojas por US$75,00 e estão preocupados com o vidro?

Já que o Negroponte está obviamente desconectado da realidade, acho justo que as sugestões acompanhem, então vamos a algumas possibilidades de material inquebrável para fazer o brinquedo:

1 - Adamantium

O básico, testado e aprovado pela nata dos Mutantes Canadenses, indestrutível mas fácil d ser manuseado quando ainda na fase de liga, foi criado pelo grande metalurgista Myron MacLain. Seu primeiro uso foi para a confecção da armadura do robô renegado Ultron, seu uso no OLPC XO-3 seria uma bela volta às origens. Infelizmente seu custo é muito alto, talvez não consigam manter a meta de US$75,00 por unidade.

2 - Vibranium

Descoberto na Antartica, é um metal de origem alienígena com características únicas. Em liga com ferro se torna extremamente resistente, virtualmente indestrutível resistindo a calor e frio intensos, lasers, raios de partículas, armamento de grosso calibre e tudo mais que possa ser encontrado em uma sala de aula do Terceiro Mundo. Um complicador é que o processo de criação da liga foi perdido, o único grande exemplar é o escudo do Capitão América. Tentativas de reproduzi-la foram mal-sucedidas. Como as principais reservas ficam em Wakanda, na África, seria uma forma de investir na economia local E produzir os OLPCs ao mesmo tempo. Infelizmente ninguém conseguiu achar Wakanda no mapa.

3 - Corbomita

Material altamente explosivo, não-recomendado.

4 - Mithril

Material altamente resistente e bonito, deixaria um OLPC mais bonito que um iPhone 4, mas sua obtenção é difícil, só é encontrado nas minas de Moria, que assim como o Twitter estão infestadas de trolls. Também há o problema da tecnologia proprietária, o refino e produção de peças em Mithril tem seus direitos de propriedade intelectual protegidos pelos Elfos, e Elrond de Rivendell já deixou claro que não os liberará sob GPL 2.0

5 - Naquadah

Metal versátil que além de oferecer proteção ao OLPC pode fornecer energia por um tempo considerável. Usado pelos Antigos (também conhecidos como Alterianos) para construir os Stargates, o Naquadah tornaria os OLPCs independentes de bateria e arranhões. Como ponto negativo, devo salientar que ele pode ser refinado em Naquadriah, um isótopo instável e explosivo. Como os OLPCs serão distribuídos em regiões de conflito, a chance de se tornarem material de terroristas é grande demais.

6 - Alumínio Transparente

Uma excelente alternativa, leve o suficiente para não tornar o OLPC  desconfortável para crianças, poderia ser usado tanto para a proteção da tela quanto para a carcaça, em uma espécie de unibody futurista que faria o Steve Jobs pular de alegria (se a idéia fosse dele). Embora tenha sido patenteado por um empreendedor de São Francisco em 1986, o Alumínio Transparente ainda não chegou ao mercado, a complexidade do processo faz com que a criação das matrizes leve anos.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários