Home » Indústria » Mais estatístiscas…

Mais estatístiscas…

9 anos atrás

Depois do último artigo, onde só não fui chamado de “santo”, resolvi verificar (para ter "certeza absoluta") as estatísticas aqui do Meio Bit. Considerando que este é um site “atípico”, o número de acessos de usuários GNU/Linux®, deve ser muito maior que a média, obviamente. Vamos lá, então.

mb_so

Se, em um site sobre tecnologia, os usuários do pinguim somam menos de 7%, não parece haver muita dúvida sobre a “morte” do sistema operacional em micros desktop, certo?

E antes que continuem dizendo que eu sou “vendido”, que “odeio” o sistema, que “nunca usei”… por favor, dêem uma lida nos artigos passados. Defendi o GNU/Linux® quando havia méritos. Uso o sistema (tanto no servidor, quando nos desktops de desenvolvimento e embarcado), portanto, minha opinião é completamente isenta. Além do mais, cabe enxergar a vida com uma pitada de bom humor, de quando em vez.

Voltando ao Meio Bit, quanto aos navegadores, nenhuma surpresa:

ms_browser

Nada muito diferente desde a última “amostragem”, em setembro. O Firefox continua perdendo espaço para o Chrome e o IE ainda patina.

Veremos o que acontecerá com os novos IE9 e Fx4, daqui a alguns meses.

relacionados


Comentários

139 responses to “Mais estatístiscas…”

  1. fazedordesite says:

    Realmente 7% em um site de tecnologia só mostra que o sistema no que tange o mercado de computadores pessoais não é relevante.

    Algo morre em tecnologia justamente quando deixa(já foi um dia?) de ser relevante, e ter menos de 1% dos usuários de forma geral em sites "menos geeks" torna o sistema irrelevante na computação pessoal, portanto morto.

    O mesmo eu não diria de dispositivos móveis e servidor.

  2. xymor says:

    A sorte do Linux é que o Desktop não vai durar muito tempo mais e na nova fronteira, nos Mobiles, o linux está *bem* competitivo com o Android e Meego por exemplo.

    • portugassis says:

      @xymor, Eu não acredito que o desktop simplesmente desaparecer em pouco tempo, acho que a grande maioria das pessoas que compra um smartphone ou um tablet vai continuar tendo um desktop mais "parrudo" em casa para tarefas mais especificas e pesadas.

      • n/a says:

        @portugassis, Ele também não deve concordar, a questão é que quem diz que o Linux no desktop está morto é o mesmo tipo de pessoa que diz que o desktop também está morto.

    • portugassis says:

      @xymor, Sem querer floodar, Eu não me imagino trabalhando com photoshop, autocad ou até mesmo jotagando left 4 dead em um smartphone, table ou netbook, um notebook (decente) sim, mesmo porque atualmente trabalho mais no meu notebook do que no desktop.

      • luanlmd says:

        @portugassis, Já ouviu falar em OnLive?

        • marcoscs says:

          @luanlmd, eu já. Nos States.
          No Brasil? Só se conseguirem que funcione com conexão discada.
          Daqui a uns 20 anos quem sabe....

        • portugassis says:

          @luanlmd, Já ouvi falar sim, mas sinceramente eu não gosto da ideia de ter que depender da "nuvem" para jogar, além disso para utilizar o serviço, vc deve disponibilizar de uma ótima conexão com a internet e também ter uma latencia muito boa, atualmente com os servidores do OnLive no exterior isso seria bem improvavel.

          Mas o principal não são os jogos, mas todo tipo de aplicativo pesado com os quais eu e mais milhares de profissionais trabalham, talvez eu morda minha língua, mas não me imagino trabalhando com design no photoshop ou no corel via internet, e pior, em uma tela com 10 polegadas ou até menor dependendo do caso, jogar então!? Já acho meu monitor de 19 polegadas pequeno...

      • ICEFUSION says:

        @portugassis, concordo no aspecto dos jogos, porque a experiência de se jogar em uma televisão LED de 40" e indiscutível , comparada a uma telinha de um smart , agora com relação ao photoshop e alguns softwares, acho que com o avanço da tecnologia os Tablets vão suportar muita coisa boa , e algumas apresentações vão ficar bem originais.

      • Max Power says:

        @portugassis, eu também não gosto nenhum pouco da idéia de programar numa daquelas telinhas minúsculas e sem teclado físico o dia inteiro.

      • xymor says:

        @portugassis,

        É normal você se sentir assim, esses programas são feitos com o desktop em mente.

    • ICEFUSION says:

      @xymor, você já percebeu que o vinil migrou para o cd , posteriormente para o DVD ,agora para o Blu-ray e possivelmente vai para disco holográfico ou outra coisa, e que apesar de tudo isto muitas pessoas ainda estão comprando vinil porque dizem que o som e mais aprimorado?
      Você acha que o desktop vai morrer ou vai migrar pra outra coisa mais moderna , e mesmo com esta mudança, as pessoas mais clássicas, ainda vão continuar comprando e usando nas suas casas.
      No mundo da informática e um pouco adiantado você dizer que uma coisa vai morrer , porque certamente ela volta modificada e atualizada.Já vi isto acontecer com muitos produtos , até com roupas , vejo uns figuras andando na rua com roupas do tempo do Woodstock, e se achando o top da moda

  3. marcoscs says:

    quem é a linda criança que usa FreeBSD?
    to pensando em instalar no vbox só pra engrossar a estatística, iehaieaeiahiehaeha

  4. fmb says:

    Pelo visto meu PC-BSD esta marcando presença nesse 0,01% de FreeBSD, claro nessa turma ainda vai meu HacOS, kubuntu e windows 7 ... o AROS e Haiku deve ser os não identificados 😉

  5. garoa says:

    estatísticas inúteis visto que quase não acesso meiobit fins-de-semana e quando acesso, é mais pra aliviar tensão no trabalho. Portanto, acesso de Windows e tenho certeza que é a mesma situação de outros.

    • Marcellus Pereira says:

      @garoa, certeza, só tenho das estatísticas.

    • fazedordesite says:

      @garoa, ou seja, se você acessa é por que usa, e honestamente qual usa mais na semana se for contar em horas? não interessa se é imposto na empresa, IE6 continua imposto em muita empresa, ainda sim vale como estatistica.

      • garoa says:

        @fazedordesite, vale como estatística para um usuário de Linux? se eu pudesse, só acessaria de Linux, não é minha escolha e certamente impõe uma anomalia à estatística.

        Fico imaginando o que aconteceria se todo usuário Linux deixasse de acessar o meiobit do trabalho no Windows durante dias de semana? Seria tão movimentado ou teria só o Cardoso, Marcello e Pryderi discutindo entre eles? :p

  6. bispomad says:

    O Linux como sistema operacional é ótimo. Segurança muito boa. Tanto que é bem aceito em servidores.

    O desktop Linux não é aceito? Não. Mas o desktop do Mac também não é. Isso seria falta de comprometimento daqueles que os produzem ? Incompetência ? Falta de beleza e design? Não.

    Então qual o problema? Simples. Softwares e drivers que são produzidos para os sistemas operacionais há dácadas são produzidos em massa para Windows. Fato. E ainda é assim. Se seus programas só são produzidos para Windows, como você vai querer migrar pra outro sistema ?

    Eu, por exemplo, a cada programa que rodo a mais com linux no WINE menos fico dependente do Windows. Mas ainda o uso. Facilidade de usar um UBUNTU da vida já não é mais desculpa pra não usar um Linux e gostar. O problema (se aparecer) provavelmente será em um driver de um fabricante que só faz pra Windows, ou na falta de um software que só existe no Windows.

    "Ah... Mas mimimimi os usuários têm dificuldade em consertar o sistema quando aparece um bug mimimimi"... Oras. Estamos falando de usuários. Porque ele deve consertar algo? Isso é problema pra técnico resolver.

    "Ah... Mas mimimimi chamar técnico é caro e onde que eu acho um mimimimi ?" (Oras)²... Tem vários no mercado. Sem contar que existem milhares de técnicos de Windows no mercado que de técnicos nada são.

    "Ah... Mas mimimi eu quero consertar sozinho porque é caro mimimimi e no linux não dá pra fazer isso" (Oras)³... Se você vai aprender a consertar no Windows aprende a consertar no Linux. Se você não que gastar, provavelmente sua cópia do Windows é pirata...

    Ops. Pirata. Palavra interessante. Se todos os mimimi contra Linux pagassem a licença do sistema operacional que amam seria bacana. Mas quantos pagam? Se fossem obrigados a pagar, talvez aquela aparência charmosa cheio de firulas e que fosse fácil de dar NEXT, NEXT não fosse tão interessante assim.

    Se essa pesquisa conseguisse informar quantos windows desse não são originais, talvez tudo ficasse mais claro.

    Monopólio ainda existe na pratica de mercado. Aquele velho jogo de deixar as cópias piratas rolarem soltas e empresas que só produzem pra Windows. Mas a concorrência que o Linux e o Mac trazem é ótima. Assim mantém o Windows pelo menos um produto razoável.

    Uma observação é que o título do post anterior é provocativo como o meiobit geralmente gosta: "O Linux morreu". Ele provoca como todo sínico e depois diz que os freetards são tards. Mas o engraçado é que quem escreve desse jeito também é um TARD. Um polêmicaTARD. Com objetivo de apenas conseguir audiência. De quebra joga uma título tendencioso. Mas no final se faz de bonzinho dizendo que usa Linux e mimimi.

    Oras. Se fosse pra escrever sem polêmicas, acredito que "O LINUX MORREU NOS DESKTOPS" seria mais objetivo. Mas as coisas não devem ser assim né ?

    Resumo: usuários querem seus softwares portados. se não tiverem, de que adianta falar de sistema operacional A, B ou C? O que você acha que aconteceria se todos os programas não fabricados pela Microsoft deixassem de ser portados para Windows e saíssem apenas para Mac ou Linux? =D

  7. n/a says:

    "Defendi o GNU/Linux® quando havia méritos."

    Parei de ler. Next.

    • Marcellus Pereira says:

      @n/a, achei um milagre ter lido até aí.
      A Língua Portuguesa é maravilhosamente complexa, o que dá margem a inúmeros desentendimentos. Para ter certeza de que este não é o caso, cabe uma curta explicação: usei o verbo no passado para concordar com a frase anterior: "defendi quando havia méritos, como está bem mostrado nos artigos anteriores". Obviamente, não significa que o GNU/Linux® não tenha méritos hoje. Se fosse o caso eu mesmo não o usaria nos servidores, desktops de desenvolvimento e embacado.

      • n/a says:

        Eu entendo muito bem a língua portuguesa. Não foi esta a questão de eu ter parado de ler nesta frase.
        Se o GNU/Linux® tem méritos, pra que dizer que ele é pouco usado e portanto "morreu"? Who cares? Você quer tirar os méritos dele e enterrá-lo? Ou as notícias não estão rendendo e está sendo preciso apelar?

        Se faz favor, vai.

        • Marcellus Pereira says:

          @n/a, o motivo de ser "pouco usado" nos desktops já foi discutido várias vezes, inclusive no último artigo. Particularmente, acredito que seja, principalmente, por uma completa incapacidade da GNU/Comunidade® e das empresas envolvidas em criar um "hype", fomentar o desejo ardente entre os usuários ditos "normais" ou "não avançados" em usar GNU/Linux®.

          "Pra que dizer que ele pouco usado"? Simplesmente por ser verdade. Para gerar uma discussão (que, espera-se, inteligente) buscando alternativas (se houver). Ou, talvez, para bater um papo de esquina. Ou esse é um assunto confidencial e proibido?

          "Who cares"? Se não houver mais ninguém, ao menos você, pelo visto, que se condoeu.

          "Você quer tirar os méritos dele e enterrá-lo?". Se eu mesmo citei que uso o dito cujo, que desenvolvo usando o sistema e que ele vai muito bem, obrigado, em servidores e embarcados...

          "Se faz favor, vai". Curiosa escolha de argumentos.

          • n/a says:

            @Marcellus Pereira,

            "o motivo de ser “pouco usado” nos desktops já foi discutido várias vezes, inclusive no último artigo."

            A maioria de quem leu o último artigo descordou de você. 🙂

            "Particularmente, acredito que seja, principalmente, por uma completa incapacidade da GNU/Comunidade® e das empresas envolvidas em criar um “hype”, fomentar o desejo ardente entre os usuários ditos “normais” ou “não avançados” em usar GNU/Linux®."

            Esqueça esta picuinha de GNU/Comunidade®. Vamos manter o nível. Fale em Canonical, Red Hat, ou o raio que o parta.

            “Pra que dizer que ele pouco usado”? Simplesmente por ser verdade. Para gerar uma discussão (que, espera-se, inteligente) buscando alternativas (se houver)."

            E quem está preocupado com esta verdade? O objetivo do Linux não é e nunca foi ser o sistema mais usado nos desktops. Sempre foi o de ser uma alternativa viável, o que já é há muito tempo. Ser mais usado será questão de mérito. Você não vai ver a Canonical (exemplo) fazendo hype. Ela não está vendendo nada para este mercado.

            "Ou, talvez, para bater um papo de esquina. Ou esse é um assunto confidencial e proibido?"

            Nem confidencial nem proibido. O problema são as suas intenções.

            "“Who cares”? Se não houver mais ninguém, ao menos você, pelo visto, que se condoeu."

            Eu vi muito bem a repercussão do artigo anterior, Ok? Não me chame de idiota.

            "“Você quer tirar os méritos dele e enterrá-lo?”. Se eu mesmo citei que uso o dito cujo, que desenvolvo usando o sistema e que ele vai muito bem, obrigado, em servidores e embarcados…"

            E mesmo assim criou estes dois últimos artigos para...? A pergunta que não quer calar. Se teus artigos não estão rendendo mais, sei lá, pegue teu Resumé e procure outro emprego.

            "“Se faz favor, vai”. Curiosa escolha de argumentos."

            Curiosa escolha de artigos. =)

          • Marcellus Pereira says:

            @n/a, mas a idéia de se escrever em um blog, é, justamente, ler a opinião alheia. É impossível escrever para um milhão de leitores e ter 100% de concordância. No entanto, respeitar uma opinião não é condizer com ela.

            Não tenho picuinha nenhuma, só acho engraçado você se irritar com o termo. Além do mais, é impossível ignorar a comunidade, qualquer que seja. A Apple sobreviveu seus anos mais negros graças à sua forte comunidade. O Amiga também tem muitos adeptos (ainda mais fanáticos que os do Pomar). Há inúmeros exemplos.

            "Quem está preocupado com essa verdade?". Quem não estaria? E se o objetivo de todos os envolvidos não é ganhar mercado, ok. Discussão encerrada.

            Você acha, sinceramente, que se minhas intenções fossem malévolas e medonhas, isso faria alguma diferença? Temos um milhão de leitores (apenas). E que nos lêem em PORTUGUÊS, o código secreto que existe entre Portugal e Brasil (apesar de ter sido quebrado por mais um punhado de paises por aí).

            Não te chamei de idiota. Te chamaria, se isso não fosse muito deselegante.

            Criei esses dois artigos para... passar meu tempo. Ou, simplesmente, porque tenho acesso como 'editor' aqui. Ou para procurar confusão. Ou para... enfim. A pergunta certa é: se te incomoda, por que vem aqui ler?

          • n/a says:

            "Não tenho picuinha nenhuma, só acho engraçado você se irritar com o termo."

            Não estou nem um pouco irritado. Não faço parte de comunidade alguma.
            Comunidades são representadas por organizações e/ou corporações. Fedora Project, GNOME Project, Mozilla Organization/Corporation, etc.

            "Além do mais, é impossível ignorar a comunidade, qualquer que seja. [...] Há inúmeros exemplos."

            Falando em exemplos, peguemos usuários fanáticos do Windows (aqueles que frequentam o Baboo, por exemplo). Eles fazem parte de alguma comunidade? Não. São usuários. Como eu.

            "Não te chamei de idiota. Te chamaria, se isso não fosse muito deselegante."

            E como é deselegante usou uma indireta que surtiu o mesmo efeito de ter me chamado de idiota. 🙂

            "Criei esses dois artigos para… passar meu tempo. Ou, simplesmente, porque tenho acesso como ‘editor’ aqui. Ou para procurar confusão. Ou para… enfim. A pergunta certa é: se te incomoda, por que vem aqui ler?"

            Pode usar tua sinceridade de que foi pra procurar confusão, eu não me importo. Nem me incomodo. Com nada. Eu não venho aqui com o objetivo de ler, se eu dependesse disso estaria ferrado - eu leio é tuas fontes, he he he. Eu venho pra fazer os blogs brasileiros atingirem o nível dos blogs que eles usam como fontes.

            Devo confessar que 1) eu fui um dos responsáveis pela saída do MVP e 2) eu fui o responsável pelo Cardoso ficar menos ácido num passado não muito distante. E olha, o Cardoso ficou muito melhor de se ler.

          • "eu fui o responsável pelo Cardoso ficar menos ácido num passado não muito distante."

            Céus, esses freetards são MUITO iludidos mesmo.

          • Eu não venho aqui com o objetivo de ler, se eu dependesse disso estaria ferrado – eu leio é tuas fontes, he he he. Eu venho pra fazer os blogs brasileiros atingirem o nível dos blogs que eles usam como fontes.
            😮
            @n/a, agradecemos a preferência.

          • ICEFUSION says:

            @n/a, você falou muito bem os usuários do fórum do baboo não tem comunidades , porque não existe mais área de linux , e o banner deles tá escrito "ajuda aos usuários de windows" , será porque so 6% que acessava lá e até esta minoria morreu igual o kurumin?

          • Max Power says:

            Marcellus, para de dar trela pra esse cara. Todo mundo aqui já viu o nível dele.

          • n/a says:

            @Max Power, sim, todo mundo já viu meu nível: tem comentário meu com 15 pessoas concordando. Vai se fazer de CEGO agora? Toma um -1 então.

            Se liberassem outros dois comentários meus que estão bloqueados teria mais gente pra concordar/discordar.

          • marcosalex says:

            @n/a, sem falar que o meiobit é um site pra entusiastas da MS e pra quem não gosta de linux, então é obvio que tenha poucos usuários de Linux que o frequentem.

          • Max Power says:

            @marcossalex, saiba você que eu gosto de Linux, tanto que pretendo instalar o Ubuntu, ou variante (Kubuntu, Xubuntu, Urubuntu, etc) no meu notebook, quando tiver tempo, para ficar em dual boot com Windows Seven. Aliás, grande parte dos softwares que tenho no computador é Open ou Free. Você não tem o direito de acusar alguém ou inventar mentiras só porque faz críticas ou toca em temas delicados que você não gosta. Vc pode até acusar o MB de puxar a sardinha para o lado da Apple, mas de odiar Linux não. Não é 8 ou 80. Pede desculpa!

          • Max Power says:

            "Hidden due to low comment rating. Click here to see.

            @Max Power, sim, todo mundo já viu meu nível: tem comentário meu com 15 pessoas concordando. Vai se fazer de CEGO agora? Toma um -1 então.

            Se liberassem outros dois comentários meus que estão bloqueados teria mais gente pra concordar/discordar.
            "

            @n/a, neste momento você está com +4 -15 neste comentário e o meu está +11 -4. Você tem um post com -39.

            Na boa, para de surtar!

  8. jmarques says:

    Engraçado quando dizem que o Linux Desktop está morto, nessa estatística o Linux está em 2o. lugar, eu sei que no Brasil 2o. lugar é o mesmo que nada, mas dizer que um sistema que não é comercial, que não tem uma indústria a favor, que luta contra todo tipo de pré conceito e ainda consegue chegar em 2o. lugar está morto é um pouco exagerado não? Eu aplaudo a evolução do Linux no desktop, ele sauiu de um sistema totalmente orientado a caracter para uma interface gráfica onde você pode escolher entre vários gerenciadores de janelas, dependendo do gosto, tipo de equipamento, ou limitação de hardware. Você pode usar praticamente qualquer hardware novo feito para outro sistema operacional, chegando ao cumulo de ser mais fácil instalar um impressora no Linux do que no Windows (experimente tentar instalar um HP Desjet 500C, 610C ou outra mais antiga, sem ter o driver para ela, ou melhor tente instalar esta impressora no Windows 7 e você verá o que é dificuldade).
    Para mim mesmo tendo menos de 7% cento de acessos no Meio-Bit o Linux no desktop está cada vez mais vivo e melhor, se as pessoas não querem usá-lo é porque acham mais fácil piratear o Windows, porque destes mais de 87% de Windows no mínimo 70% é pirata, se as pessoas fossem mais éticas estes números seriam bem diferentes, porque se tivessem que pagar pelo sistema iriam havaliar com mais critério e não simplementes usar o mais comodo.

    • Marcellus Pereira says:

      @jmarques, "estar morto" é uma figura de linguagem. O artigo causador de toda a celeuma mostrava que, estatisticamente (o link está lá, apesar de pouca gente ter encontrado) o GNU/Linux® no desktop é praticamente irrelevante. Além dos usuários avançados (esses, por si só, uma minoria), não há muita chance para que o sistema cresça. E, lembre-se: é claro que em um site sobre tecnologia, que atrai usuários conhecedores da causa, o número de acessos vindos de máquinas GNU/Linux tende a ser muito maior que a média.

      Já em servidores e dispositivos embarcados (celulares contando), a coisa é completamente diferente.

      Além do mais, o pessoal da GNU/Comunidade® é muito sensível a alfinetadas e fatos. Mais uma vez, generalizando pela maioria, são irritadiços e truculentos (basta fazer uma pergunta 'n00b' em qualquer fórum especializado espalhado pelas 'internetes') e, talvez por isso, a maioria dos nossos colaboradores evite citar qualquer coisa relacionada ao pinguim. Como no "Paradoxo Tostines", isso faz com que nos chamem de "vendidos", "asseclas da Microsoft", "escravos" e por aí vai.

      • fabceolin says:

        @Marcellus Pereira,

        Não acho que a argumentação do texto foi boa, uma vez que se o Linux está morto com 6.5%, o MacOS com 5.5% estaria totalmente enterrado!

        • Marcellus Pereira says:

          @fabceolin, considere o artigo anterior. O leitor do Meio Bit é, claro, mais avançado (muito mais, eu diria, no quesito TI) que a média e, portanto, a presença do GNU/Linux® também é muito mais vista por aqui. As estatísticas do "restante do mundo" estão no outro artigo.

        • fazedordesite says:

          @fabceolin, novamente, entre usuários teoricamente "geeks", mac é mais popular entre usuários normais e designers, editores de vídeo, artistas em geral, pouco entre o povo da linha de comando.

      • n/a says:

        "Além do mais, o pessoal da GNU/Comunidade® é muito sensível a alfinetadas e fatos."

        Quem é a GNU/Comunidade®? Algum movimento do tipo Microsoft/Fanboys®? (aqueles que possuem blogs como um tal de "fanboysdelinux..." - não vou colocar o endereço completo)
        Essa tal GNU/Comunidade® manda no GNU/Linux® por acaso?
        Quem se importa com ela?

        Sobre sensibilidade a alfinetadas e fatos, não sei, mas na época do tal MVP lá eu vi o contrário aqui no MeioBit. Essa história de dois pesos e duas medidas não cola.

        "[...] isso faz com que nos chamem [...]"

        Como se usuários fanáticos do Windows não fizessem o mesmo com usuários de qualquer outra plataforma, inclusive do Mac OS. A pergunta que não quer calar é: WHO CARES? É preciso tratar de picuinhas agora pra fazer o blog render? Querem chegar onde? Eita pergunta difícil.

        • Marcellus Pereira says:

          @n/a, mudamos agora o foco da discussão? Ok.

          "GNU/Comunidade®" é um termo genérico, mais ou menos como "O Mercado". Se refere aos fanáticos usuários defensores da liberdade de se usar qualquer sistema, desde que seja o deles. Como dizia Montesquieu: "A liberdade é um bem tão apreciado, que todos querem ser donos até da alheia". Mais uma vez, é uma figura de linguagem, uma pequena piada que só incomoda dois tipos de pessoas: as que não têm bom-humor e as que fazem parte da GNU/Comunidade® (e há ressavaltas quanto a estas últimas).

          Quanto ao "caso MVP", nosso MVP atual não é fanático como o de outrora. Aliás, por isso ele não escreve mais aqui, reparou?

          Mostrar uma pesquisa agora é picuinha?

          Onde quero chegar? Fazer o blog render, prontofalei. É isso. "Vamos cutucar aqueles usuários enrustidos, que adoram a Liberdade mas nunca contribuiram com uma linha de código! Eles virão em massa criticar o artigo e clicarão em todos os nossos banners, enchendo nossas contas! Opa... pera... isso não funciona porque eles não clicam... ih... melhor incomodar o pessoal da Oracle..."

          Não sei onde você quer chegar. O artigo mostrou dados. Você só quer bater boca.

          • fabceolin says:

            @Marcellus Pereira, Eu gosto de ver estatísticas e acho que esse tipo contribui bastante para os números do site. hehehe

            Eu mesmo sou um leitor, mas contribuo pouco com mensagens no fórum.

            Mas você poderia ter mostrado melhor o seu ponto de vista mostrando a queda vertiginosa do linux perante o tempo, ou a estabilidade do Windows perante os meses. Além disso, mostrar um terceiro sistema como controle, como MacOS, seria uma forma bem mais interessante de mostrar seu ponto de vista.

            Eu sou um power user, já usei vários sistemas, mas eu não consigo adaptar com nenhum a não ser às minhas configurações que tenho no gnu/linux. E, na verdade, para mim não interessa se vai vencer ou não em desktop. Interessa que ele atende minhas necessidades melhor que qualquer outro e que existem pessoas que, como eu, continuam usando e melhorando.

            Uma dúvida sobre a geração dos dados: Como funciona essa estatística em relação ao RSS? Os RSS contam somente quanto o "camarada" clica?

          • Marcellus Pereira says:

            Infelizmente, Fabrício, sou falível, como a maioria dos humanos. 🙂

            Mas é claro que, até certo ponto, é engraçado ver como o pessoal leva a coisa para o pessoal. É pior que futebol e religião. E, acredite ou não, esse tipo de artigo não contribuiu para as estatísticas, porque o tipo de leitor que atrai não é vantajoso (financeiramente falando). Mas foi em discussões assim que apareceram leitores que se tornaram colaboradores e só isso já valeu toda a dor-de-cabeça. Aliás, você não quer mesmo escrever? 😉

            Quanto ao RSS, só quando o camarada clica. Corrija-me, Manoel, se estiver errado.

          • n/a says:

            "[...] é engraçado ver como o pessoal leva a coisa para o pessoal."

            Se foi uma indireta à mim, passou batido: eu uso Ubuntu, Windows e Mac OS X na minha máquina. Fora o PC-BSD e OpenSolaris que rodam via VM. E é justamente por usar mais de um sistema que minha visão crítica aumenta.

            "E, acredite ou não, esse tipo de artigo não contribuiu para as estatísticas, porque o tipo de leitor que atrai não é vantajoso (financeiramente falando)."

            Contribui sim, não a curto prazo. Polêmicas rendem e todos sabemos. 😀

          • n/a says:

            “GNU/Comunidade®” é um termo genérico, mais ou menos como “O Mercado”. Se refere aos fanáticos usuários defensores da libertade de se usar qualquer sistema, desde que seja o deles. Como dizia Montesquieu: “A libertade é um bem tão apreciado, que todos querem ser donos até da alheia”. Mais uma vez, é uma figura de linguagem, uma pequena piada que só incomoda dois tipos de pessoas: as que não têm bom-humor e as que fazem parte da GNU/Comunidade® (e há ressavaltas quanto a estas últimas)."

            Vejo claramente tua maliciosa intenção em classificar todos aqueles que foram contra no artigo anterior como integrantes desta tal "comunidade" que você crê que exista, qualificando-os como usuários fanáticos do Linux.
            Como se aqui não frequentassem leitores fanáticos por outros sistemas (e deles não se fala de nenhuma "comunidade").
            Quer chegar onde com isto? Uma nova flame war?

            "Quanto ao “caso MVP”, nosso MVP atual não é fanático como o de outrora. Aliás, por isso ele não escreve mais aqui, reparou?"

            Reparei sim, mas também reparei na época que depois daquilo ele voltou a escrever por aqui. Só depois é que saiu de vez. Eu fui um dos que fizeram ele sair, prazer.

            "Mostrar uma pesquisa agora é picuinha?"

            De forma alguma. O problema está na objetivo. Ou na falta dele.

            "Onde quero chegar? Fazer o blog render, prontofalei. É isso."

            Isto está evidente.

            “Vamos cutucar aqueles usuários enrustidos, que adoram a Liberdade mas nunca contribuiram com uma linha de código! Eles virão em massa criticar o artigo e clicarão em todos os nossos banners, enchendo nossas contas! Opa… pera… isso não funciona porque eles não clicam… ih… melhor incomodar o pessoal da Oracle…”

            Sei muito bem que funciona esta técnica de fazer render, não adianta mistificá-la.

            "Não sei onde você quer chegar."

            Eu quero é artigos mais bem fundamentados, discussões úteis. Não artigos que são redigidos para gerar flame wars.
            Essa pergunta "onde você quer chegar" cabe a nós, e foi feita diversas vezes no artigo anterior.

            "O artigo mostrou dados."

            O gráfico mostrou dados. Dados que todos já estão cansados de saber. Já o texto do artigo, pff... A reputação dos comentários dele fala por si.

            "Você só quer bater boca."

            E você aparentemente só quer flame war.
            Foi dito mais acima "para gerar uma discussão [...] buscando alternativas" (para aumentar a participação do Linux). Se você também não faz parte da tal comunidade nem é contratado da Canonical/Red Hat/XYZ, tá procurando pêlo em ovo.

      • w35l3y says:

        @Marcellus Pereira, Asseclas da Microsoft não, da Apple!!!! Vocês fazem propaganda para a Apple descaradamente!!!

    • ICEFUSION says:

      @jmarques, eles dizem que segundo lugar está morto porque o linux nunca ficou em primeiro , sempre que aparecia outro, a população corria pro outro , aplaudo a evolução do linux , sempre em segundo e nunca mais saiu desta...

    • Fantasmazul says:

      @jmarques, Eu tenho uma impressora HP 640c e para instalar no Windows 7 tive o árduo sacrifício de pressionar o botão ligar, no Windows XP a mesma coisa.

  9. neyfrota says:

    Essa estatistica conta RSS tb?

    Eu so acesso por rss.. de varios lugares... google reader, river-of-news, e mobbile-rss ... quase nunca venho pelo firefox... tanto tempo que so hoje vi mudou o esquema de log-in (vou ver onde foi parar meu profile antigo)

    Se nao contar rss, estou fora dessa contagem. : (

    pergunta mais tecnica... se acesso pelo google reader, quer dizer que meu acesso nunca bate ai? o g-reader faz de front-end pra mim? (ele bate, cacheia e me entrega esse cache?) sera sou invisivel pro meio bit quando uso esse esquema?

    pergunta detalhe da estatistica: quanto desse bolo eh acesso desktop e quanto acesso rss?

  10. lordtux says:

    Eita, perdi o artigo então, vou procurar e ler.

  11. carlosemarice says:

    http://linuxrenascent.webnode.pt/
    http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,70249.0.html
    Tá aí o homem que vai fazer o Linux ser o "Linux do povão" mesmo. Daí, não teremos mais 1%, e sim, 70% dos Desktops.

  12. mapuche77 says:

    Olha o meu symbian velho de guerra marcando presença... Symbian rules. Kkkkk

  13. neyfrota says:

    1) Essa estatistica conta RSS tb?

    2) quanto desse bolo eh acesso desktop e quanto acesso rss?

    Se nao contar rss, estou fora dessa estatistica. : ( Eu so acesso por rss.. de varios lugares… (google reader, river-of-news, e mobbile-rss) … quase nunca venho pelo firefox… tanto tempo que so hoje vi mudou o esquema de log-in (tem como o moderador apagar meu outro post em moderacao usando uma conta nova que criei?)

    Pergunta mais tecnica: se acesso pelo google reader, quer dizer que meu acesso nunca bate ai? o g-reader faz de front-end pra mim? (ele bate, cacheia e me entrega esse cache?) sera sou invisivel pro meio bit quando uso esse esquema?

  14. Uma outra reportagem, citada no meu link anterior, que saiu no O'Reilly Comminuty: Debunking the 1% myth. Interessante.

    http://broadcast.oreilly.com/2010/09/debunking-the-1-myth.html

  15. m4rcos says:

    Marcellus, como é que tu aguenta?
    É mais fácil falar mal do maomé.

  16. w35l3y says:

    Lixo de blog, lixo de editor, tava lendo só o meiobit games, por que o troll do Cardoso me dava nos nervos, só li por que eu vi algo sobre Linux no ultimo artigo, agora vi que os outros editores tbm estão piorando... o mais legal do Marcellus Pereira é que ele comentou sobre o artigo daquele outro blog mais não comentou sobre o outro artigo quando eles voltaram atrás, presta atenção no avanço que o kde conseguiu, e o gnome tbm, em menos de um ano o linux para desktop melhorou 100%, não me venha falar que o Linux morreu.

  17. portugassis says:

    É Interessante a quantidade de pessoas que fica revoltada quando alguém encosta o dedo no seu "querido" Linux...

    Nada contra, no meu pc tenho Win7 como sistema principal e tenho outra partição com Ubuntu, que uso algumas vezes com fins de estudo....

    Só acho uma babaquice ficar brigando por sistema X ou Y, cada um usa o q quer e o resto que se exploda!

  18. alefeufei says:

    hehe amo muito tudo isso. Quanto mais falam que o Linux morreu, mas aparece distrô, mas eu uso.

  19. @Marcellus Pereira, gostei da iniciativa de vocês divulgarem as estatísticas de acesso do site, é interessante para vermos como andam as coisas no mundo do software.

    • garoa says:

      @Lucas Polo, vou passar a só acessar o meiobit fins-de-semana mesmo, assim não forço as estatística para o lado do Windows quando no trabalho...

      "There are three kinds of lies: lies, damned lies, and statistics."

  20. Só para acrescentar, o Android que para os freetards é a "salvação" do Linux está seguindo o mesmo destino, cheio de "distro", o que é péssimo.

  21. tiagodami says:

    Eu esperava que mais gente usasse o navegador "não-pronto-ainda" mas ótimo,
    o Chrome.

    • @tiagodami, o Chrome não estará em minhas máquinas tão, pelo menos não naquelas em que faço uso do ambiente Windows: tal navegador me desagrada totalmente ali.
      👿
      Se bem que ao usar o Chrome numa distro Linux baseada em Ubuntu, até achei o Chrome um bom navegador e até me convence a usá-lo como navegador principal em ambiente Linux. No Windows eu alterno entre o Firefox e o Opera, mas o Internê Explorer 9 me parece algo viável. Chrome, ainda não.
      😛

  22. Se no mundo em que vivemos falta cada vez mais "amor ao próximo" ,na internê o que falta é maior senso de humor (e olha que boa parte dos internautas adoram se fazer de palhaços...).
    🙂 😀 😆
    A coisa só fica séria quando outros brincam com algo 'sagrado' ,como o jogo favorito ou o sistema operativo que usam, aí os palhaços tiram a máscara e a maquiagem para ofenderem outrem, desta vez escondidos sob avatares.
    😈
    Os números do presente post apenas podem demonstram que quem acessa e, principalmente, comenta no Meio Bit não são pessoas comuns: estas usam Windows XPirata com o Internê Explorer 6 sem qualquer preocupação, afinal tal combinação pode satisfazer comodamente as necessidades básicas delas, de forma imediata. Inércia, pura inércia: qualidade que normalmente não é atribuída aos "fuçadores de bits" , que parecem sempre em busca de novas aventuras e versões nem sempre estáveis do programa/SO preferido do mês.
    😛

  23. kharstagir says:

    Marcelus, usando essa mesma lógica, não poderíamos dizer que os outros sistemas, tirando Windows, já estão mortos? Me parece razoável que windows tenha um número significativamente maior de usuários, uma vez que foi a primeira plataforma a se popularizar de fato.
    Seria o mesmo que dizer que islamismo é a melhor das religiões, pois tem maior número de adeptos em todo o mundo, ou que o ateísmo morreu, pois o número de ateus é insignificante.

    Quanto ao "quem se importa" com relação às comunidades, bem, eu me importo e, creio, outros usuários de Linux deveriam se importar também, afinal são essas comunidades que desenvolvem os sistemas e programas que usamos.

    • n/a says:

      @kharstagir,

      "Quanto ao “quem se importa” com relação às comunidades, bem, eu me importo e, creio, outros usuários de Linux deveriam se importar também, afinal são essas comunidades que desenvolvem os sistemas e programas que usamos."

      Eu também me importo com projetos de algumas organizações e corporações do software livre. O que eu não me importo é com a tal "GNU/Comunidade" que ele diz. É por causa desta visão distorcida de "GNU/Comunidade" que usuários como o Pryderi acreditam que o Stalmann possui alguma relevância. Pryderi: foda-se o Stalmann.

      Também não apoio esta idéia de "comunidade" por que querem torná-la em viés político. O que eu vejo de fanáticos de software livre fazendo apologia ao PT não é brincadeira. Que o PT apóia isso, que o PT faz aquilo. O PT é o caralho. Fodam-se os fanáticos do software livre também.

      • n/a says:

        Respostando já que não há ninguém pra liberar comentários.

        @kharstagir,

        “Quanto ao “quem se importa” com relação às comunidades, bem, eu me importo e, creio, outros usuários de Linux deveriam se importar também, afinal são essas comunidades que desenvolvem os sistemas e programas que usamos.”

        Eu também me importo com projetos de algumas organizações e corporações do software livre. O que eu não me importo é com a tal “GNU/Comunidade” que ele diz. É por causa desta visão distorcida de “GNU/Comunidade” que usuários como o Pryderi acreditam que o Stalmann possui alguma relevância. Pryderi: f*da-se o Stallman.

        Também não apoio esta idéia de “comunidade” por que querem torná-la em viés político. O que eu vejo de fanáticos de software livre fazendo apologia ao PT não é brincadeira. Que o PT apóia isso, que o PT faz aquilo. PT é o car*lho. F*dam-se os fanáticos do software livre também.

    • Fantasmazul says:

      @kharstagir, Ateus nessas eleições são considerados insignificantes pelos candidatos, tanto que eles chegam a mudar o discurso para puxar o saco da crentaiada se esquecendo até que o Estado é laico.

      Da mesma forma que o Linux no desktop é insignificante, tem uma miséria de usuários e isso é fato, surte quem surtar. Eu conheço gente que instala o Ubuntu em outra partição e diz "Eu uso ubuntu", porém ele fica ali, meses sem usar, ocupando espaço a toa no HD.

      Agora mudemos o cenário para outro país onde a maioria é constituida de Ateus e a área de atuação do Linux para servidores, a história fica completamente diferente.

      Agora eu concordo que a palavra morto é um tanto equivocada, mesmo porque as principais distros continuam sendo atualizadas, mortas estariam se o projeto fosse abandonado.

    • garoa says:

      @kharstagir: "ou que o ateísmo morreu, pois o número de ateus é insignificante."

      para o infortúnio do Pryderi, taí uma estatística que não tem como burlar frente ao irracionalismo dominante... :p

    • n/a says:

      Respostando já que não há ninguém pra liberar comentários há mais de 1 dia.

      @kharstagir,

      “Quanto ao “quem se importa” com relação às comunidades, bem, eu me importo e, creio, outros usuários de Linux deveriam se importar também, afinal são essas comunidades que desenvolvem os sistemas e programas que usamos.”

      Eu também me importo com projetos de algumas organizações e corporações do software livre. O que eu não me importo é com a tal “GNU/Comunidade” que ele diz. É por causa desta visão distorcida de “GNU/Comunidade” que usuários como o Pryderi acreditam que o Stalmann possui alguma relevância. Pryderi: f*da-se o Stallman.

      Também não apoio esta idéia de “comunidade” por que querem torná-la em viés político. O que eu vejo de fanáticos de software livre fazendo apologia ao PT não é brincadeira. Que o PT apóia isso, que o PT faz aquilo. PT é o car*lho. F*dam-se os fanáticos do software livre também.

  24. Cyber Punk says:

    Foi publicado está noticia aqui ??

    PC World responde ao seu próprio artigo e nega a morte do Linux no desktop

    http://br-linux.org/2010/pc-world-responde-ao-seu-proprio-artigo-e-nega-a-morte-do-linux-no-desktop/

    Infelizmente o Meiobit so vive de babar ovo pra Apple e Microsoft

  25. ICEFUSION says:

    Não existe nenhum tipo de contagem oficial de usuários linux no mundo ,porque a comunidade insiste em se manter assim , independente e sem uma central. A única tentativa foi em 1993 ,o desenvolvedor Harald Tveit Alvestrand criou aquilo que batizou de Linux Counter.
    Segundo a ferramenta, exatos 138.049 usuários utilizam Linux,o Brasil aparece na terceira colocação, com 9.411 pessoas registradas.
    Quem quiser acompanhar http://counter.li.org/

  26. n/a says:

    Pra finalizar...

    Existem 10 tipos de blogs: os bem intencionados e os mal intencionados.
    Se o intuito era mesmo “gerar uma discussão [...] buscando alternativas (para aumentar a participação do Linux)", ficou só no intuito. Na prática você fez o contrário: convocou um exército pra ficar fazendo teoria de conspiração contra o sistema.
    Vou exemplificar usando um exemplo de um outro blog que eu conheço que é descaradamente anti-A: quando é notícia sobre o B/C/D/E, o editor só pega as novidades; quando é sobre o A, só divulga as notícias falando sobre falhas ou alterações negativas de projeto.
    Exatamente o que você fez. Como você quer (tu que disse) que o Linux "aumente a participação" se você usa o blog pra dizer que o sistema "morreu"?
    Não estou dizendo que você não deveria se basear nas estatísticas, muito pelo contrário. Dá pra usar elas e ser imparcial ao mesmo tempo. Basta falar sobre o que há de bom, não "matar" o sistema com elas esperando que ele "ressuscite".

    Enfim... artigos pobres.
    E antes que o Cardoso me chame novamente de freetard: eu não me importo com quem não usa Linux. Cada um usa o que quiser, esta não é a questão que está sendo discutida aqui. O que não pode é não usar e falar mal sem conhecimento ou até mesmo intencionalmente. Quem faz isto está no mesmo nível dos "freetards".

    A sorte é que o Meio Bit possui pessoas como o Emanuel Laguna que, apesar de ter escrito uma única vez sobre o sistema, foi imparcial e escolheu um tópico que era novidade para muita gente (isto é, não falou o que todos já sabiam e ainda sabem).

    Era isso. Profissionalismo++, polêmica--.

    • ICEFUSION says:

      @n/a, estamos torcendo pro linux ainda dar mais alguns respiros na UTI , mas tá difícil, o Seven bem configurado, roda voando em máquinas que tive a oportunidade de acompanhar, o problema é que todo mundo está percebendo isso e os desenvolvedores também , hoje administradores linux andam de ônibus e certificados microsoft andam de carro importado... Muito bonita a filosofia do linux , mas o que garante a mamadeira do baby e outra coisa. Muitos programadores estão migrando para o desenvolvimento de software para smartphones e tablets , vai ficar difícil pro pinguim no futuro...

    • m4rcos says:

      @n/a, isso mesmo. Imparcialidade. Onde já se viu um blog com opinião.
      Fogueira neles!!!!

    • Pryderi says:

      O motivo de alguém acessar um site que não gosta é algo que nunca consegui compreender. FATO: Linux é irrelevante. Conforme-se. Ou então, monte uma empresa e desenvolva coisas legai para o sistema de modo que as pessoas falem: CARACA! EU QUERO, EU QUERO!
      .
      Bom, tb tem a opção de se jogar de um prédio, mas não vou falar isso pois não quero acabar de vez com o número de usuários do Linux...

      • marcelo.iha says:

        @Pryderi, talvez a escolha de palavras, que nem do Marcellus foi, esta no artigo original, é que esta ofendendo a sensibilidade da mocada.
        Particularmente acho exagerado dizer "morto" por vários motivos, afinal a participação não tem caído, e nem dá sinais de ir desaparecer. Usar "morto" só pode ser considerado viável se vc reservar o termo "ressuscitado" para mais tarde, caso as coisas melhorem.
        "Irrelevante" ainda poderia se aplicar ou não, dependendo do enfoque, mas ainda assim eu não concordaria com o uso, não porque me pareça ofensivo aos usuários, mas principalmente por ser difícil de determinar a relevância de ter "apenas" 1% ou 7%.Tenho certeza de que mesmo sendo 1%, de alguma forma ele tem influenciado o atual desenvolvimento ate do Windows 7.
        Eu particularmente não uso, mas tenho grandes esperanças no sistema. Imagino se com a popularização do Android e Google Chrome, um dia os Desktops passem a ter de copiar esses sistemas - sim, eu sei que estou viajando...

        • Pryderi says:

          @marcelo.iha, pq as pessoas têm que se ofender com qualquer besteira? Exemplo: blogueiros em geral adoram o Live Writer. Eu não gosto, prefiro o Zoundry. Dizer que o Zoundry é irrelevante não me diz nada, não me importo e continuarei usando até que eu ache que ele não me atende mais. Mas parece que o pessoal age que nem namorado de mulher feia: ele sabe que é feia, mas fica defendendo como se fosse a Megan Fox.
          .
          Sinceramente, não deposito esperança nenhuma no Linux, Windows, OSX ou no Sistema Operacional desenvolvido pela Gambiarra Softwares S/A. Meu tio torcia pro São Cristóvão (time de futebol do Rio), ia a todos os jogos e não dava a mínima que ele estava no 1000000º lugar na tabela. Ele sabia que era irrelevante, não estava nem aí que o time nunca ganharia a Libertadores, não se importava que nunca chegasse à final do Brasileiro e nem que a possibilidade de um de seus jogadores fosse escalado para a seleção brasileira estivesse no limite que delta-X tende a zero. Ficar "torcendo" para um punhado de "uns e zeros" é, ao meu ver, algo totalmente fora de propósito. Minha vida não depende disso, sorry.

          • marcelo.iha says:

            @Pryderi, pra falar a verdade não sei amigo, mas podemos partir do suposto de que o que é besteira para vc não é necessariamente para os outros.
            São bons exemplos esses que vc citou, meu pouco conhecimento em a matéria de blogs não me permite analisar o Live Writer e o Zoundry, mas acredito ser relativamente normal que um namorado defenda sua companheira, muitas vezes ele sinceramente não a considera feia. Defendendo ou não, com certeza fica chateado com a opinião alheia, principalmente se esta vier de alguém que ele considere... ou no nosso caso, dentro de um blog que se considere.

          • kharstagir says:

            @Pryderi,
            Ilustrando dessa maneira, devo dizer que concordo plenamente, é bobagem pura torcer para sistemas operacionais. Como disse, lá em cima, eu me importo com a comunidade, ou comunidades, de desenvolvedores do linux por que uso esse sistema e a comunidade desenvolve os softwares que uso, mas, atualmente, tenho usado o windows na mesma proporção, então quero que existam desenvolvedores para essa plataforma tembém. Se é relevante, se não é, se a torcida do flamengo não gosta, não me interessa, eu não tenho que me curvar à mediocridade de acompanhar o que está na moda. reconheço que este é um problema para mim, eu não sou o que se pode considerar "consumidor médio" e, dessa forma, dificilmente encontro os produtos que satisfazem as minhas necessidades. O que fazer??? (pergunta retórica)

    • fazedordesite says:

      @n/a, sério que você está pedindo imparcialidade em um blog? aliás em local algum existe isso, mas em alguns lugares eles precisam disfarçar mais, em blog o bom é que quebra-se essa frescura de falsidade e cada um dá a sua opinião, doa ao zumbi que doer.

    • Max Power says:

      @n/a, vai procurar tratamento.

  27. Spock_Bauru says:

    Estou fazendo uma contagem de guerras de "marcas", seja ela windows vs linux vs mac, ou X360 vs wii vs PS3, ou photoshop vs corel vs gimp, emfim, essas discussões que nunca levam a nada

    Contagem de guerras infinitas: 2

  28. gabriel_ says:

    Considerando que este é um site “atípico”, com um bom volume de notícias relativas ao universo MAC, o número de acessos de usuários MAC deve ser muito maior que a média.
    --
    Linux: 6,52%
    Mac: 5,45%
    --
    Marcellus, estou esperando ansiosamente pelo seu artigo: "E o MAC morreu".
    😉

    • fazedordesite says:

      @gabriel_, a diferença é que no geral, mundialmente falando, Linux tem menos de 1% dos usuários, mac tem aproximadamente 7%, ao citar o meio bit ele quis dizer que aqui possui uma amostragem viciada, pois uma amostragem mais diversificada jamais daria 6% ao linux.

  29. Max Power says:

    "Se, em um site sobre tecnologia, os usuários do pinguim somam menos de 7%, não parece haver muita dúvida sobre a “morte” do sistema operacional em micros desktop, certo?"

    O Mac OS está morto!

    • fazedordesite says:

      @Max Power, Se o site tivesse foco em designers, editores de video, etc... ai sim estaria.

      Cada um no seu quadrado.

      • gabriel_ says:

        @fazedordesite,

        ah, sim, claro, um blog que publica frequentemente notícias sobre MACs e afins não atrai mais usuários de MACs que a média de outros sites não relacionados.

        E outra, cara, você acha mesmo que só designers compram e usam MACs? Em que ano você está, 1995?

        • fazedordesite says:

          @gabriel_, não acho que são apenas designers(onde leu isso), mas que em um blog com foco em designers os macs teriam uma porcentagem mais alta.

          Menos agressividade e mais argumento.

          Sempre que vejo uma notícia sobre a Apple aqui, vejo na Globo, no UOL etc... o mesmo não posso dizer do Linux, ou seja, noticias sobre OSX, Apple tem em quase todo site da web, porque o meiobit atrairia mais esse tipo de visitante?

          Já linux pelas estatisticas podemos ver exatamente a prova que aqui concetra mais esse tipo de usuário, afinal 6% de visitantes usando linux é 600% mais que a média de websites "normais", e 5% de OSX é menos que o 7% da fatia que ele tem no mercado global, o que mostra que aqui concentra poucos desses usuários.

      • Fantasmazul says:

        @fazedordesite, Na verdade é o perfil econômico dos visitantes do meiobit que tá feio 😆

        Se alguém ai me doar um Mac eu ajudo a aumentar a estatística 😀

      • Max Power says:

        @fazedordesite, Linux tem foco em nerds.

  30. 1bertorc says:

    Bom, os números estão ai, mas no caso do desktop a maior ameça do Linux a MS não é numérica e sim tecnologica... a MS sabe que tudo pode mudar rapidamente se ela dormir no ponto.
    Apesar de inconsistentes as melhorias do windows sao visiveis desde que o linux se tornou uma alternativa minimamente viável (Me e Vista sao ruins, XP SP2 e Seven bons).
    Além disso essa questão de qual SO se usa passa muito por outras camadas, por exemplo... apesar de usar windows como SO desktop muita gente é cliente de plataformas baseadas em software livre (a maior parte das vezes com Linux), como blogs, wikipedia e google por exemplo.
    As pessoas dizem : "Linux é bom para servidor" num sentido que servidor é um ser de outro mundo que ninguém usa... Todo mundo usa e o Linux foi um dos responsáveis por tornar a web popular, tanto quanto o windows foi um dos responsáveis por tornar o desktop popular e o Symbian por tornar os celulares populares.
    Não é que o desktop vá morrer... Mas ele é cada vez 'menor' na pilha que é a solução final para o usuário.

  31. 1bertorc says:

    A MS nunca foi uma empresa que primasse pela inovação, mas no contexto em que ela nasceu isso não era fatal. Nos tempos atuais é. A MS conseguiu perder a liderança em webmail para o yahoo e até o ano passado já era ameaçada pelo gmail (não sei pra onde foi essa briga) e só conseguiu emplacar o msn... Mesmo o casamento da área de office com a web que poderia ser
    uma ótima oportunidade... Ela dormiu no ponto.
    Nos celulares vai pelo mesmo caminho... Apesar de o windows 7 ainda ter um espaço no mercado, acho dificil que ele tome a dianteira.
    A microsoft se mantem viva e como um player importante em todos os mercados, mas falta o viço da inovação para ela tomar a liderança nas áreas novas.

  32. Luciano says:

    @Marcellus Pereira, se o povo acha que a estatística do Meio Bit é viciada ou o que quer seja, não tem problema.

    Aqui tem os logs de acesso de alguns sites meus:

    http://www.caetano.eng.br/crashcomputer/?p=2041

    Os visitantes de cada site são bem diferentes, mas em todos eles, o linux sempre se mantei abaixo dos 7%.

    2011 será o ano do Linux? Bem... daqui um ano a gente mede as estatísticas de novo e vê que bicho deu.

    Façam suas apostas.

  33. Marcellus Pereira says:

    Apesar de muito produtiva, estou encerrado esta discussão pessoal. Fórum liberado, desde que mantenham um certo nível.