Home » Meio Bit » Internet » Never Mind The Bullets — bela demo HTML5

Never Mind The Bullets — bela demo HTML5

Microsoft libera demonstração do HTML5 numa HQ e mostra que não basta o navegador ser bom, a máquina também precisa ajudar.

8 anos atrás

Durante um bom tempo os holofotes da mídia semi-tecnológica se concentraram no aspecto de vídeo do HTML5, ignorando todo o resto do padrão, algo que irritava os designers quase tanto quanto os altos preços da linha MAC.

Agora estão pipocando sites com demonstrações do potencial do HTML5, cada um puxando a brasa para seu lado. O site acima, nevermindthebullets.com, é um deles, faz parte da campanha Beauty of the Web, da Microsoft. O conceito é tirar o browser de cena, ele é palco, não atração. Os sites apresentados são em alguns casos conceitos de sites reais (a versão do Bing pra HTML5 é linda), em outras são demonstrações reais.

Claro, a Microsoft puxa a brasa pra sua sardinha. No site falam que a visualização é melhor com o Internet Explorer 9, mas faz parte. TODOS os fabricantes de navegadores dizem o mesmo de seus produtos. A graça é que como os demos são baseados em padrões, rodam em qualquer navegador decente, por isso mesmo no Mac dá pra apreciar esse Never Mind the Bullets, uma história em quadrinhos usando recursos de HTML5.  O visual é MUITO legal, tipo de coisa pouco tempo atrás só seria possível com Flash.

O lado ruim é que a Microsoft cumpre a promessa: dizem que navegadores só usam 10% da capacidade de processamento das máquinas, e que deveriam usar 90%, para uma experiência realmente rica. Não sei se enriqueceu mas no iPad por exemplo o Never Mind the Bullets mal carrega, roda numa velocidade digna do Crisys em um MSX. E não é só ele. Lembram do logo animado do Google comendo 100% de CPU?

HTML5 está sendo tratado como bala de Prata pelos fabricantes de navegadores, mas se as exigências forem tão grandes assim em termos de processamento, vai ser uma bala de Prata coberta de Teflon, perfurante de blindagem incendiária, que vai atravessar o crânio do Flash e acertar o PC do usuário, 10 metros atrás.

Afinal não basta sem lindo, tem que ter desempenho, e se você achava chato programar um site pra funcionar no IE6 e no Resto, pense que agora ele terá que ser testado para layout E desempenho em uma miríade de dispositivos móveis, além dos principais navegadores.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários