Home » Ciência » Haja Luz! 2.0

Haja Luz! 2.0

Cientistas criam matéria a partir do nada.

8 anos e meio atrás

"Suspeito que o Universo não seja apenas mais estranho do que imaginamos, mas mais estranho do que conseguimos imaginar"

J.B.S. Haldane

Embora Einstein tenha demonstrado que matéria e energia são intercambiáveis, sempre foi muito mais simples para nós tratar os dois como entidades separadas. Intuitivamente até aceitamos a transformação matéria->energia das bombas nucleares (embora ela aconteça o tempo todo em qualquer material radioativo).

Detector BaBar do SLAC

Já o oposto é filosoficamente mais sutil. Tendo sido sugerido pela primeira vez em 1934 pelos físicos Gregory Breit e John A. Wheeler, a idéia foi mais detalhada por Julian S. Schwinger nos anos 50. O conceito era que a colisão de  fótons de altíssima energia poderia gerar pares de partículas/antipartículas.

Só nos anos 90 a tecnologia experimental atingiu os níveis energéticos necessários. A experiência foi feita no venerável Stanford Linear Accelerator Center, na Califórnia, em cujo auditório costumava se reunir um tal de Homebrew Computer Club, onde foi apresentado um certo computador com nome de fruta.

Um grupo de 20 físicos de quatro instituições diferentes coordenou o experimento.

Um laser verde emitiu um pulso de um Terawatt de energia. Parece muito, mas no máximo destruiria Aldeeran, perto das energias necessárias para a experiência, isso era pinto. Por isso o acelerador de partículas de mais de 3Km de comprimento do Centro concentrou um feixe de elétrons de 47 Giga elétrons-volt em direção ao feixe de fótons. Os elétrons tinham 10 bilhões de vezes a energia do laser, daí os resultados:

Salão principal do LHCb, onde também pesquisam pares de partículas

Ao se chocar com os elétrons os fótons eram absorvidos e reemitidos em direção oposta, altamente energizados. De luz verde viraram fótons de raios gama. Esses fótons na direção oposta se chocaram na velocidade da luz com os fótons verdes mais fraquinhos, ainda sendo emitidos pelo laser.

A colisão gerou um campo eletromagnético tão grande que produziu oscilações no Mar de Dirac. Segundo o modelo quântico a probabilidade da existência de partículas naquele ponto do espaço-tempo foi alterada, chegando a 100%. A estrutura do vácuo foi rompida e um par elétron/pósitron foi criado.

Matéria, nova, zero km, inexistente  até alguns momentos atrás. Enquanto alguns histéricos "alertam" contra cientistas criando Vida em laboratório, em 1997, ano da experiência cientistas criaram MATÉRIA a partir do NADA.

Outras partículas como Neutrons e Prótons demandam fótons mais energéticos, mas a técnica de criação (ou deveria dizer Criação?) é a mesma.

Quer dizer: Não só estamos criando partículas do nada, como para isso estamos afetando a própria estrutura do espaço-tempo. Nada mau para uma espécie que 500 anos atrás matava gente por dizer que o Sol não girava em torno da Terra.

Fonte: New York Times, etc.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários

59 respostas para “Haja Luz! 2.0”

  1. Agora pare e pense em que ponto poderíamos estar avançados em ciência se não tivéssemos ficado mil anos na escuridão da ignorância religiosa.

  2. Hawk disse:

    Divagando:
    Estes dias jogando Mass Effect 2, fiquei pensando, será que é possível existir, algo mais rápido que a luz?

  3. philip.sampaio disse:

    Viva Heisenberg! A física quântica ainda está no início! Ainda há muita coisa para ser descoberta.

  4. Começou dizendo que energia se transforma em matéria e terminou dizendo que matéria foi criada do nada.

  5. alex.almeida.jr disse:

    Bom, então se a energia tem que vir de algum lugar, não veio do nada, logo, seria do nada se a energia fosse gerada do nada. Até parece papo de louco... (quanto nada)

  6. maiconsaulfaria disse:

    Para criação de pares elétron-pósitron é necessário fótons de 1 Mega eV. As experiências em camaras de bolhas são mais antigas, dos anos 50. Eu não sei detalhes da experiência, mais eu acho que as primeiras já criavam matéria somente a partir de fótons. Eu até procurei mais informações na referência pois eu imaginava que um feixe de fótons (Tev) com essa energia fosse criar partículas super pesadas, bolas de boliche saltitando no vácuo !

    Bom, muito bom o post. Tanta coisa espetacular lá fora e o pessoal continua insistindo com dragões de garagem ! Uma pena !

  7. Dica: leiam Anjos e Demônios. A mistureba ciento-religio-romântica é legal demais, com direito a anti-matéria e quase fim do mundo.

  8. Melhor postagem que li aqui nos últimos dias =)

  9. albertofilho disse:

    "Nada mau para uma espécie que 500 anos atrás matava gente por dizer que o Sol não girava em torno da Terra."

    Concordo. E digo mais: Nada mal para uma espécie que ainda hoje mata por motivos religiosos.

  10. Sobre o post, tenho 2 questões:

    Pergunta 1: quem mesmo foi morto por defender o heliocentrismo?

    Pergunta 2: deixa eu ver se eu entendi: Energia == NADA?

  11. "MATÉRIA a partir do NADA" ainda é um sonho impossível, sempre é preciso algo pra produzir.

  12. ppaulojr disse:

    Eu acho que acabou de dar um exemplo de como não se deve escrever sobre ciência. Escrevi um pouco a respeito: http://www.zeletron.com.br/2010/08/como-nao-escrever-sobre-ciencia.html

    Não é nada pessoal, apenas argumentos.

    • f.r.simoes disse:

      @ppaulojr,
      Acho que colaborar teria sido BEM mais produtivo do que chamar a tentativa de propagar conhecimento de “DESSERVIÇO A CIÊNCIA”.
      Havia erro? Havia uma piada mal entendida? Poderia haver bem mais coisa errada, e ainda assim a colaboração “VOCÊ ERROU ALÍ E ALÍ”, teria sido bem mais importante do que fazer uma pessoa ler o “DESSERVIÇO A CIÊNCIA” e passar a achar que tudo aquilo é babosseira. É importante apontar os erros, claro!

      Vejam bem, NINGUÉM vai fazer um doutorado baseado no artigo de um “leigo/entusiasta”. Se fizer, merece tomar pau.
      Porém o leigo que se interessou pelo tema, fica envolvido com um texto bem escrito e pode passar a gostar mais de ciência e descobrir que haviam erros no texto mais tarde. Isso é, se não forem corrigidos.
      O que interessa é acender a fagulha de interesse, e acho que apesar de erros que aparecem vez ou outra, o Cardoso é muito hábil com palavras.
      Quem ama o espaço e não se emocionou com aquele post sobre o ultimo voo da Atlantis que ele postou no meiobit?
      Vamos ser mais colaborativos e menos destrutivos, pelo menos com quem tem ALGUMA afinidade conosco.

  13. renatokistner disse:

    cientistas criaram [transformaram] MATÉRIA a partir do NADA [de energia]

  14. daniel+personal disse:

    Sou obrigado a concordar com alguns comentários aqui sobre o conceito de "criar do nada". A energia usada foi transformada em matéria -- não houve "criação", e sim "transformação". A única coisa criada foi um pouco de "polêmica" 😉

    Aproveitando, o Pedro Paulo (Zeletron) fez um post bem interessante sobre este artigo, que está em http://www.zeletron.com.br/2010/08/como-nao-escrever-sobre-ciencia.html

  15. guilhermezahn disse:

    Bom... vamos lá, esse post tá com uns furos bons!

    A produção de pares elétron-pósitron acontece na natureza o tempo todo, e foi vista pela primeira vez em 1932. Para quem trabalha com espectrometria gama, é um fenômeno que interfere em qualquer medida em que haja um fóton de mais de 1022keV, gerando inclusive artifícios visíveis no espectro gama (os picos de escape simples e escape duplo). O que foi feito no SLAC, então, foi estimular a produção de pares a partir da deformação do campo elétrico usando laser - o que não deixa de ser uma grande coisa, só, definitivamente, não é a primeira observação da formação de um par matéria-antimatéria em laboratório.

    • Fusão nuclear também ocorre na natureza o tempo todo, pra não falar de abiogênese.

      Curioso como todo mundo reclama da falta de posts sobre ciência, ninguém colabora mas na hora que aparece um cai todo mundo de pau em cima pra mostrar o quanto é fodão.

      OK, mensagem recebida, experimento encerrado.

      • marcoscs disse:

        @Carlos Cardoso, Ué, Cardoso, quem entra na chuva é pra se queimar, faiz pairte, ou qq outro chavão na boca do povo, o que não pega bem é assumir postura de dono da bola que bota ela debaixo do braço e termina o jogo só porque o seu time perdeu.
        Isso já seria infantilidade.

        • "não pega bem"? "NÃO PEGA BEM"? Então preencha o requerimento e solicite a devolução de sua mensalidade.

          • marcoscs disse:

            @Carlos Cardoso, Sim, Cardoso, não pega bem, a iniciativa de escrever sobre ciência é ótima mas quaisquer incorreções vão ser logo apontadas porque é o tipo de texto que desperta a atenção de um público com razoável nível de conhecimento, por isso não pega bem ameaçar se recusar a escrever sobre esse tema porque voce teve que ouvir críticas a eventuais omissões/incorreções/whatever presentes no texto. É o tipo de postura que na qual todos perdem.
            E minha mensalidade eu quero em notas de 100,00 por favor pra não fazer muito volume na carteira. 🙂

          • renatokistner disse:

            @Carlos Cardoso, quem sou eu, com meus 5 tibitinhos, para ensinar "coisas"? Mas se eu aprendi uma lição importante nos blogs da vida foi: escrever, ler, ficar com muita raiva, relaxar, refletir e aprender!

      • cquintela disse:

        @Carlos Cardoso, os seus melhores posts seus são sobre ciência. Se há equívocos ou não, faz parte, ninguém aqui (ninguém normal) exige um texto técnico e impecável, há outros sites para isto, gosto dos textos justamente por trazer para o lado dos leitores a discussão e participação no que foi escrito, vejo os comentário como complemento.

      • cquintela disse:

        @Carlos Cardoso, os seus melhores posts seus são sobre ciência. Se há equívocos ou não, faz parte, ninguém aqui (ninguém normal) exige um texto técnico e impecável, há outros sites para isto, gosto dos textos justamente por trazer para o lado dos leitores a discussão e participação no que foi escrito, vejo os comentário como complemento.

        O problema do pessoal que gosta de corrigir é querer sapatear no corrigido, todo mundo está para ter algo que se possa acrescentar no final do dia e com certeza após ler os textos E comentários meu entendimento sobre este assunto está melhor do que quando acordei hoje ao meio dia...

      • qiqgclub disse:

        @Carlos Cardoso, Curioso como todo mundo reclama da falta de posts sobre ciência, ninguém colabora mas na hora que aparece um cai todo mundo de pau em cima pra mostrar o quanto é fodão.

        Errado.
        Muita gente (e não todo mundo) reclama de como o nível aqui caiu ultimamente. Principalmente nas tentativas frustadas de escrever sobre assuntos que não dominam.

        Ninguém aqui 'é fodão' ou 'se considera fodão', o ponto é que esse tipo de texto vai atrair pessoas com MUITO mais bagagem nas costas que o editor. E se houver erros, eles infelizmente vão ser postados nos comentários. Se você não tem humildade, paciência. E bancar o House MD nas 'respostas' não muda em nada a situação.

        Já disse uma vez e digo novamente: Se for pra fazer isso é melhor ficar copiando posts do Gizmodo/Lifehacker e malhando/venerando a apple e 'a comunidade'.

        Faz um loooongo tempo que os melhores posts aqui são os do Dori Prata, e não, eu não sou grande fã de games. Os posts dos novos 'editores' mesmo...

  16. Lucas Polo disse:

    Cientistas expertões, quero ver eles criarem matéria no vácuo que existe entre uma orelha e outra de algumas pessoas que existem por ai. Hehehehehe

  17. Só mais um comentário sobre o post, que por sinal foi ótimo: O certo é Alderaan 😉

  18. brunofporto disse:

    A matéria não veio do nada, o feito foi justamente converter energia em matéria. O contrário já tinham feito no rabo dos japoneses na segunda guerra quando transformaram massa em energia.

  19. Gin disse:

    Bom, vamos lá.
    Bom post, mas terminou com uma cutucada gratuita sem motivo de existir.
    Se Galileo defendia que o Sol não girava em torno da Terra, foi em grande parte por que era financiado pela própria Igreja, segundo, ele não defendia que a Terra Girava em torno do Sol, mas sim que o Sol era o centro do Universo. Segundo, ele não tinha provas suficientes para tratar a hipótese na época como fato cientifico, e foi aconselhado a usar sua construção como modelo matemático para explicar a movimentação dos astros.

    Segundo, grande parte do método e do pensamento crítico científico surgiram com a Igreja em suas Universidades na Idade Média, os maiores estudiosos do céu eram os Jesuitas e a Igreja financiava todos os tipos de estudos científicos.
    A Igreja Católica inclusive era uma das únicas religiões no mundo que pregavam a racionalidade e o estudo do mundo físico para o entendimento do que era milagre e o que era fenômeno natural.

    Agora, realmente, nada mal para essa espécie, que a poucos tempos atrás faziam experiências médicas em prisioneiros vivos gerando dor em sofrimento, em nome do avanço científico ... ou de uma espécie que usava seus avanços científicos para varrer cidades do mapa.

    • @Gin,

      Sem querer alimentar polêmica e contaminar esse post que é até inspirador:

      Ninguém pode negar que a Igreja Católica tinha o hábito de reprimir, muitas vezes com brutalidade desumana, vários homens que pensavam e agiam de forma diferente ao pregado por seus dogmas.

      Isso ninguém pode negar. A mácula é histórica e ficou para sempre.

      Por isso mesmo, esta época em que Roma influenciava politicamente os rumos do ocidente e movimentava guerras (cruzadas) contra parte do oriente, ficou conhecido como a idade das trevas.

      Veja que eu não critiquei os dogmas da igreja. Só lembrei fatos históricos que justificam o Tẽrmo "idade das trevas".

      • Gin disse:

        @André Luis Pereira dos Santos, Digamos que Teologicamente sim. Repressão teológica é absoluta na Europa Medieval, pois a unidade da sociedade é fruto do sentimento religioso dos mesmos.
        Agora, cientificamente não ... isso é muito influência da propaganda Iluminista anti-clerigal.

        Vejamos, o termo "Idade das Trevas" não é mais utilizado na História, pois surge justamente com a popularização do Iluminismo e a busca em Francesco Petrarca e dos Renascentistas na valorização do período clássico e desvalorização do medievo. Parte mais de uma propaganda de seu próprio movimento do que relato histórico. Seria como julgar os pagãos históricamente pela ótica da Igreja. Acho interessante quando se falam de Guerra e a Igreja, as Cruzadas foram travadas contra um inimigo no mínimo igual ao poderia bélico europeu, muitas vezes superior. Um inimigo extremamente agressor, que invadiu e atacava a Europa. Ora, a Igreja foi responsável pela paz dentro da Europa, criando o termo Guerra Justa e diminuindo em muito a cultura de violência e guerra barbaras.
        Claro, a Igreja durante seus quase 2.000 anos foi muito ativa, e teve que tomar decisões difíceis e que hoje são vistas como mácula histórica ... mas não pensamos que aquela instituição simplesmente teve que aguentar a barra e organizar a sociedade caótica depois da queda de Roma.

        Hoje não entendemos por que os Catáros eram um problema pra sociedade e por que fomos mortos, na época era uma coisa óbvia.
        Hoje não entendemos por que os Judeus foram perseguidos na Espanha, mas na época um conjunto de fatores, o pensamento da época, tudo levou com que culminasse naquela situação terrível.

        Quando eu falo de eugenia e bombas atômicas, isso não é uma condenação a Ciência, mas sim um convite a lembrar que mesmo a Ciência já foi responsável por muitas coisas horripilantes, e que essa história de colocar tudo na "Conta do Papa" não tem espaço se for feita uma analise séria e comparativa.

        São ataques como esse que atrapalham o dialogo amistoso entre ciência e religião.
        É tão inconveniente quanto o crente que acha que tecnologia é coisa do diabo.

    • Gin disse:

      @Gin, Notei que como não tenho dormido direito meu cérebro começa a dar uma palas... "segundo...segundo...segundo" sorry, realmente eu não sei o que aconteceu ai.

    • Gin disse:

      @Gin, Notei que como não tenho dormido direito meu cérebro começa a dar uma palas... "segundo...segundo...segundo" sorry, realmente eu não sei o que aconteceu ai.

  20. Eu deixo a pergunta... Alguém pode me apontar um único indivíduo que morreu por defender que o Sol não orbitava a Terra?

    Um mínimo de conhecimento de história da ciência ia mostrar ao Cardoso que, bem, as coisas não eram tão preto no branco assim.

    Já é difícil divulgar ciência sem a necessidade de se criar uma narrativa fantasiosa sobre ela. Transformar o empreendimento científico em uma atividade formada por mártires e grandes heróis que lutaram contra o obscurantismo não é só errado, é absurdamente errado.

  21. Comentários encerrados dada a invasão de trolls.