Coloque vídeos do YouTube no WordPress sem plugins

Este é o primeiro de, talvez, uma série de posts com dicas de recursos bacanas, porém pouco conhecidos do WordPress. Escrevi “talvez” ali porque a transformação desse singelo post numa série depende de vocês, leitores. Se gostarem dessa primeira parte, daremos continuidade a ela. Se não for o caso, aí tentamos outra série sobre outro tema mais interessante.

***

O YouTube trouxe, enfim, os vídeos para a Internet. Graças a um algoritmo de compressão pesada e o uso do Flash, tecnologia onipresente nos PCs, o serviço hoje da Google popularizou o vídeo na Web.

Com a popularização, o conteúdo em vídeo transcendeu os domínios do YouTube e começou a aparecer em outros sites, via código embed. Esse código, em geral bastante grande, embarca (tradução literal de “embed”) um vídeo numa página qualquer. Trazer vídeos do YouTube para um sistema de publicação como o WordPress, por exemplo, está longe de ser tarefa difícil. Na página de um vídeo, basta localizar o código, que na versão brasileira fica oculto no botão “Incorporar”, copiá-lo e colá-lo no editor HTML do blog. Em imagens:

Não é um procedimento dos mais difíceis, especialmente considerando a ampla margem à personalização que ele oferece. Com poucos cliques, pode-se definir tamanho do vídeo, qualidade da imagem, cor da borda e outras variáveis do player a ser embarcado. Há concorrentes mais completos nesse sentido (Vimeo, por exemplo), mas o que o YouTube oferece já é o bastante.

Na prática, o resultado é esse:

Vale dizer que o próprio código aceita intervenções mais específicas. É possível, por exemplo, definir um ponto exato onde o vídeo deve começar a tocar, ou remover os vídeos relacionados que surgem após o término da execução. Este artigo do MakeUseOf (em inglês) traz dez dicas legais do tipo.

Desde a versão 2.9 do WordPress, porém, essa tarefa foi facilitada. Através da implementação do formato aberto oEmbed, agora basta copiar a URL, ou seja, o endereço do vídeo para o editor do WordPress que ele mesmo se encarrega de “convertê-lo” no código embarcado.

De modo simplificado, isso:

Código embarcado colado no editor do WordPress.

Código embarcado colado no editor do WordPress.

Vira isso:

Copie a URL, o WordPress, com a ajuda do oEmbed, faz o resto.

Copie a URL, o WordPress, com a ajuda do oEmbed, faz o resto.

Simples de tudo. Para que a mágica aconteça, é preciso ter ativado o recurso nas configurações do WordPress. Em Settings, clique no submenu Media, e marque a opção Attempt to automatically embed all plain text URLs. Assim, o oEmbed entra em ação.

Além do básico, que é transformar endereços texto plano em mídia embarcada, o oEmbed permite pequenas personalizações, como na dimensão do vídeo. O código abaixo, por exemplo, redimensiona o vídeo para 300px de largura (a altura mantém-se proporcional):

[embed width="300"]http://www.youtube.com/watch?v=6ILQrUrEWe8[/embed]

O código acima resulta nisso:

Por razões de segurança, o WordPress restringe a atuação do oEmbed a sites reconhecidamente confiáveis. Usuários avançados podem incluir outros domínios nessa lista, mas por padrão, os abrangidos pelo recurso são:

Existem muitos plugins destinados à tarefa de embarcar conteúdo multimídia ao WordPress, como o WP YouTube e o Viper’s Video Quicktags. Nunca os achei úteis, agora, menos ainda graças à implementação do oEmbed ao WordPress.

Cada vez mais os vídeos desempenham papel importante na produção e disseminação de conteúdo na Web. Facilitar a propagação deles é uma atitude muito legal da Automattic, afinal, a maioria não tem intimidade alguma com tags HTML ou plugins que reinventam a roda.

Links de referência:

Relacionados: , , ,

Autor: Rodrigo Ghedin

Blogger, bacharel em Direito e acadêmico de Sistemas de Informação.

Compartilhar