Home » Games » Indústria » Comércio de jogos usados é pior que a pirataria

Comércio de jogos usados é pior que a pirataria

Executivo de produtora inglesa acredita que o comércio de jogos prejudica a indústria mais do que a pirataria.

9 anos e meio atrás

dori_use_13.05.10

Bastou a EA anunciar sua nova tentativa de diminuir o comércio de jogos usados para que Andrew Oliver, fundador da Blitz Games Studios, saísse em defesa da empresa americana. O executivo usou o site da Develop Magazine para dizer que os jogos usados fazem mais mal à indústria do que a pirataria.

Indiscutivelmente o maior problema nos consoles agora está na troca de jogos. Eu entendo porque os jogadores fazem isso, os games são caros e depois de algumas semanas jogando você já os terá terminado, ou enjoado deles, então vendê-los para ajudar a pagar o próximo parece sensato quando as pessoas estão com pouco dinheiro.

… Esse é um problema muito maior que a pirataria nos consoles.

Eu acho sempre complicado essa história de colocar os usados e os piratas no mesmo nível e mesmo entendo que quando compro um jogo usado, na teoria, a produtora não receba um centavo por isso, me parece óbvio que é melhor eles ganharem uma vez do que nenhuma. É claro também que a maioria de nós não somos idiotas e não nos deixaremos levar por esse tipo de comentário, mas sempre temo que essas comparações abram brechas para uns ou outros saírem por aí defendendo que “já que é assim, então vamos todos partir para a pirataria.

Resumindo, uma declaração estúpida, dada por um cidadão que reconhece o preço alto dos jogos, mas que continua os vendendo por preços altos.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários