Home » [none] » Saraiva Digital, a missão

Saraiva Digital, a missão

Testamos (de novo) o serviço Saraiva Digital, dessa vez com conteúdo diversificado.

10 anos atrás

Fiquei muito decepcionado com o Saraiva Digital, serviço de distribuição de filmes e seriados sob demanda da Saraiva, na primeira vez que o testei. Quem leu minhas impressões sobre deve ter chegado à mesma conclusão. Alguns dias depois da publicação do post, a Saraiva entrou em contato conosco, e explicou que a baixa qualidade d'O Senhor das Armas é culpa da distribuidora, e que não podiam fazer nada para melhorar. Para provar, nos enviaram dois cupons-desconto para baixar outros títulos e ver como o serviço funciona pra valer.

Embora não a isente da culpa de vender um filme com qualidade visual podre, digna do YouTube  em 2007, achei bacana e corajosa a atitude deles. Afinal, botaram a cara a tapa, e caso o resultado fosse tão desastroso quanto da primeira vez, seria... bem, seria um desastre elevado ao quadrado.

Biblioteca, Saraiva Digital.

Biblioteca, Saraiva Digital.

Munido dos cupons, peguei um episódio da série Planeta Terra (R$ 12,90, compra), conteúdo em HD (720p) bastante alardeado pela loja em e-mails e campanhas publicitárias, e um filme recém-lançado, Se beber, não case (R$ 6,90, aluguel).

Primeiro assisti ao episódio da série da BBC, Planeta Terra. De fato, o vídeo é em alta definição, e a qualidade visual é soberba. 1280x720 (720p), taxa de 6 mbps... é, agora sim!

Propriedades do primeiro episódio de 'Planeta Terra'.

Propriedades do primeiro episódio de 'Planeta Terra'.

Um grande problema, não só dessa série, mas de todo o acervo, é o preço. Planeta Terra tem 11 episódios, ao custo de R$ 12,90 cada (em HD), e a série completa sai por R$ 126,90! Em SD, qualidade menor, o custo da série completa fica em R$ 79,90, mais baixo (mas não muito) que a equivalente em DVDs, que sai a R$ 99,90. Sinceramente não sei precisar os custos envolvidos, mas uma política agressiva de preços baixos seria uma boa estratégia para popularizar o serviço.

Preço salgado, mas qualidade incrível.

Preço salgado, mas qualidade incrível.

Em Se beber, não case, filme divertidíssimo, aliás, a resolução não chega à alta definição, mas temos respeitáveis 720x308, com taxa de 1,64 mbps (vídeo), num arquivo de 1 GB, dados muito melhores que os d'O Senhor das Armas. A qualidade do vídeo é bastante boa, dá para assistir em tela cheia sem sustos.

Propriedades do filme 'Se beber, não case'.

Propriedades do filme 'Se beber, não case'.

Nesse meio tempo, o player Saraiva Digital ganhou um update (versão 2.1.0.163 beta), que melhorou alguns problemas sérios de instabilidade existentes na anterior. Infelizmente, a interface ainda é pouco amigável, e bastante confusa, e coisas simples, como mudar para o modo tela cheia, são pouco intuitivas. Aquela atualização das licenças dos arquivos, na página de download do player, foi requerida mais uma vez, o que pode confundir e até impedir um usuário mais leigo de assistir aos vídeos que comprou. Enfim, uma série de problemas ainda persiste.

Em troca de e-mails com a Saraiva, obtive a informação de que uma nova versão do player, totalmente refeita, está a caminho. Outra crítica feita, a escassez de títulos, também deve ser amenizada em breve, graças a acordos prestes a serem fechados com novas distribuidoras. E conteúdo HD, a meu ver o que pode fazer do Saraiva Digital uma força no segmento, deve aparecer com mais frequência no site.

Essa segunda experiência com o Saraiva Digital, apesar de problemas conceituais do serviço, foi bem mais agradável. Num comparativo com seu maior concorrente, a pirataria, ainda peca por tornar a experiência do usuário mais difícil, quando o caminho para a superação, nessa difícil briga, é combinar praticidade, qualidade e bons preços - esses, a propósito, ainda salgados.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários