Home » Internet » Internet Vivo Pré - Information Highway to Hell

Internet Vivo Pré - Information Highway to Hell

10 anos atrás

Aproveitando que onde estou a única operadora de telefonia móvel disponível é a Vivo, resolvi matar dois coelhos com uma caixa d'água só, contratar o serviço de Internet pré-paga, experimentar E escrever esta resenha.

Em conclusão, a palavra-chave da Internet Pré da Vivo é Barata, não só pelo preço mas pelos tons kafkanianos. Acompanhe minha descida orfética ao Inferno dos call centers...

O Produto

Em teoria o Vivo Internet Pré é um excelente produto para uso eventual, mas em teoria estou a 50% de meu plano de namorar a Luciana Vendramini. Em teoria também Comunismo funciona. Na prática a realidade da desorganização da empresa impedem o bom funcionamento.

Os Planos

O Vivo Internet Pré possúi 4 modalidades de pagamento:

PacoteDuração do pacoteValor do pacoteTráfego mín.*
Vivo AvulsoindeterminadoR$1,90/MBn/d
Vivo Internet DiárioAté as 23:59hs do dia seguinteR$12,00150MB
Vivo Internet Semanal7 dias consecutivos
Até as 23:59hs do sétimo dia
R$35,00250MB
Vivo Internet Mensal30 dias consecutivos
Até as 23:59hs do trigésimo dia
R$130,001GB

* Quantidade de dados trafegados para entrada da redução de velocidade

O avulso é uma bela redução, comparado aos R$5,00/MB que a Claro costuma cobrar.

Nos pacotes Vivo Internet Diário, Vivo Internet Semanal e Vivo Internet Mensal, a velocidade de conexão será reduzida em torno de1 28Kbps ao atingirem respectivamente 150MB, 250MB e 1GB de dados trafegados dentro do período, então se você é torrenteiro, desista. Como meu uso mobile é basicamente Twitter e IMs, e como aqui só pega Edge mesmo, a eventual redução de velocidade não seria problema. Também não são afetados por roaming, o que é uma bela vantagem.

Para contratar o pacote é simples: enviar um SMS para 8200, com os termos DIARIO, MENSAL ou SEMANAL no corpo da mensagem. Um SMS de resposta pede que você envie SIM confirmando, o valor é debitado de seus créditos, e você está navegando. Simples assim.

Exceto que estamos falando da Vivo. Após um teste inicial na parte da manhã, após uma contratação sem incidentes, deixei para usar o acesso no final do dia. Cheguei na minha Base Móvel, pedi uma Original e tentei me logar.

Isso mesmo, o sistema da Vivo dizia que eu não tinha qualquer plano. Me oferecia a opção Caracu de navegar a R$1,90/MB, apesar de já terem me debitado os R$12,00 na parte da manhã.

Comecei a Via Crucis, (Ou Cruxis, sei lá como escreve isso, não sou Romano) com o atendimento. Entre as várias ligações, quedas, desconexões (propositais ou não) e esperas (não havia uma Lei limitando o tempo máximo para atendimento?) consegui falar com algo próximo a um humano. Expliquei o caso:

Vai um protocolo aí?

"Contratei o pacote DIÁRIO, mas qualquer página que tento entrar caio em um site da Vivo dizendo que não tenho nenhum pacote, oferecendo para acessar via cobrança avulsa"

O primeiro SER que me atendeu começou a dizer que eu "preciso estar contratando um pacote de Internet", afinal o seu cérebro de Ypsilon semi-aleijão ouviu as palavras-chave "Internet" e "pacote", o que desencadeou a resposta. Interrompi. Ele me fez esperar um bom tempo, parece que foi consultar alguém mais experiente, mas só pôde falar com o fungo na parede do banheiro dos executivos depois que Dick Jones terminou de lavar as mãos e saiu.

Na volta ele avisou que me transferiria para a área técnica.

Depois de uns 10 minutos esperando, ele volta, explica que falou com a área técnica e que o problema era saldo. Eu precisaria de um saldo mínimo de R$1,90 para acessar o meu pacote de R$12,00 já pago e debitado. Confirmei mais de uma vez. "Não estou questionando, só quero entender. Para acessar o pacote que já paguei preciso de saldo mínimo?" "Sim senhorrrr"  "OK, então muito obrigado, vou estar efetuando uma recarga..."

Gerundismo pega. Vacine-se.

Fiz a recarga, e CLARO que não adiantou BICAS (estou resfriado). Liguei de novo.

O novo atendente, avisado perguntou o modelo do telefone e me passou pro setor competente (palavras dele, não que eu achasse que estivesse falando com esse setor). A primeira pergunta da técnica: "Senhorrrrr esse seu aparelho N97 é um smartphone?"  Pensei seriamente em responder que não, era um artefato termonuclear, versão japonesa (Afinal é Nokia) de uma bomba W-80 de 18 Megatons, mas que ao contrário do iPad fazia ligações.

"Sim, é um smartphone"

"Senhorrrr não damos suporte a smartphone, o senhor tem que estar ligando pro número tal ou pro fabricante, para estar configurando o aparelho...

"Minha PHILHA, a configuração vai MUITO bem, eu ACESSO internet. Na verdade a configuração é enviada POR VOCÊS, via SMS, assim que o SIM-CARD é instalado pela primeira vez. É problema de AUTORIZAÇÃO" (se eu usasse "billing" o cérebro dela explodiria).

"Vou estar transferindo o senhorrrrrr..."

Mais espera, mais repertório de Villa-Lobos, atende um cidadão. Assim que explico o caso ele diz que é assunto técnico.

"PQP! Eu acabei de vir de lá, São oito da noite quase, estou desde cinco e pouco no telefone, não consegui trabalhar, dá pra se decidirem?"

"Senhorrrrr eu não posso resolver o problema, só a área técnica"

"Então me passa, me transfere, pra onde você quiser, me transfere pro Chuck Norris se ele for resolver isso, cacete!"

Na nova transferência pra única técnica da Vivo que parecia saber o que fazia, a mulher ligou para uma linha fixa, pediu para eu desconectar bateria e SIM-CARD, resetou a linha do lado de lá, e tudo funcionou.

VENCEMOS!

OK, não achou que iria terminar assim, né?

No dia seguinte voltei pro bar, fui tentar de novo.

Isso mesmo. Minha conexão voltou a cair sempre na página da Vivo dizendo que eu não tinha plano. Remover chip e bateria não adiantou.

Como já havia se passado mais de 24h, assumi que o pacote DIÁRIO já houvesse acabado.Tentei comprar outro. Recebi aviso de que o pacote já existia.

Futuca dali, futuca daqui descubro que a tarifação vai até as 23:59 do DIA SEGUINTE, então o pacote DIÁRIO da Vivo tem mais de 24h. O que é ótimo em teoria, mas péssimo pois não funciona, poderia ter 3 meses de duração, daria no mesmo.

Resolvi chutar o pau da barraca, consegui chegar no botão habilitando acesso avulso. Passei a navegar no pacote de R$1,90/MB, afinal mantendo a série de citações de Vicente Matheus, quem tá na chuva é pra se queimar.

Todas as páginas acessadas caiam na informação abestada da página acima.

Desisti, fui ver um episódio de Criminal Minds, quando voltei tentei acessar, só por desencargo, afinal meu telefone não estava autorizado, correto?

Errado. Magicamente o pacote DIÁRIO passou a funcionar, usei sem ser debitado do R$1,90/MB até a bateria acabar.

Vá entender.

Conclusão:

Já tive experiências piores (ok, a maioria envolveu chicotes e algemas), em outras ocasiões mais de uma vez a Vivo sumiu com todo o saldo no chip, após 15s de uso de Internet, 30min de espera e desisti, meu tempo vale mais que isso. Com o pacote pré não há esse risco (em teoria) e o valor é BEM interessante. R$12 mesmo por 24h (na prática acho que chegam a 36) e garantia de conectividade com roaming nacional faz com que o Vivo Internet Pre seja um excelente backup, é um custo muito baixo e pode salvar sua vida.

Por outro lado eu não recomendo que seja usado como 1a opção. A qualidade do atendimento é muito ruim, a confiabilidade é péssima e se enrolam com o mais rasteiro billing. Eu estava no bar tomando cerveja, mas e se estivesse cobrindo um lançamento da VSS Enterprise, ou a Lua de Mel da Sandy?

As operadoras brasileiras precisam entender que não são mais (pelo menos para nós, geeks) operadoras de telefonia, são fornecedoras de conectividade. Não é ADMISSÍVEL ficar duas horas no telefone para resolver um problema de autorização dos mais rasteiros. Se não conseguem prover os serviços mais básicos, como vão nos seduzir para os premium?

OK, sendo realista as operadoras não estão preocupadas em seduzir os clientes, elas só querem sexo.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários