Home » Internet » O jogo virou: 11.000 mensagens privadas do WikiLeaks vazadas para todo mundo ver

O jogo virou: 11.000 mensagens privadas do WikiLeaks vazadas para todo mundo ver

Depois de anos expondo os podres privados de todo mundo, o feitiço virou contra o feiticeiro. 11.000 mensagens privadas do WikiLeaks foram vazadas.

1 ano atrás

lucius_at_malfoy_manor

O WikiLeaks foi uma pedra no sapato de Barack Obama e um pedregulho de desenho animado na cabeça da Hillary Clinton. Surgindo como uma entidade cyberanárquica, foi vendido como um bastião contra os governos e poderosos, revelando as verdades que ninguém queria reveladas, mas logo essa imagem se mostrou fictícia. 

Quase nenhum material era vazado envolvendo países como Rússia, China e Irã. Somente EUA e seus aliados apareciam na grande maioria dos vazamentos, que eram escolhidos para acontecer nos momentos estratégicos mais prejudiciais aos desafetos de Julian Assange, que por sua vez deixou claro sua posição como inimigo de Hillary Clinton, prejudicando diversas vezes sua campanha.

Não que a Hillary seja santa, ela e Obama conseguiram uma acusação contra Assange em um caso de babaquice terminal virou uma acusação de estupro, e ele acabou se refugiando na Embaixada do Equador em Londres, de onde continuou a articular para evitar que Hillary fosse eleita Presidente dos EUA. Ele conseguiu.

Agora é a vez da caça. Uma jornalista chamada Emma Best conseguiu colocar as mãos em 11 mil mensagens de um chat privado do WikiLeaks, onde Assange e outros conversam com os principais colaboradores do site, e o resultado não foi nada bonito. Fora mensagens racistas, antisemitas, transfóbicas, homofóbicas e similares, falam abertamente em incriminar a então candidata.

Certo ponto Assange reclama que “a blusa da Hillary tem tanto lodo que a sujeira atirada nela nem cola mais”. Ela também foi descrita por ele como “uma psicopata sádica inteligente e bem-conectada”. Em outra mensagem o WikiLeaks se refere ao jornalista judeu Raphael Satter  com o símbolo ((())), um código usado por grupos antisemitas para indicar que uma pessoa é judia.

Uma parte divertida é perceber a ficha caindo, quando eles percebem aos poucos que se derrotarem a Hillary o Trump ganha:

[2016-03-02 08:13:52] <M> If Trump gets elected, the country will be run by all the other high-up figures, e.g. the DoD.

[2016-03-02 08:30:51] <WikiLeaks> If HC gets up, Sydney Blumenthal, Anne Mareir Slaughter, Nuland, Jared Cohen, Alec Ross, Google et al will be running the country.

O surpreendente é perceber que estavam em negação, dizendo que o Trump seria controlado pelo Partido Republicano e nem sairia da Casa Branca, mas o que assusta MESMO é a convicção de que Hillary iria começar várias guerras e era imperativo destruí-la a qualquer custo.

Com o passar do tempo eles ficam mais desconcertados, mas não percebem a magnitude da besteira que fizeram. No final no melhor estilo “ou você morre herói ou vive o bastante para se tornar o vilão”, o WikiLeaks está desqualificando o vazamento dizendo que os dados foram alterados, estão fora de contexto e não duvido que digam que foi hacker russo.

Para ler o pacote de mensagens, basta visitar o site da Emma Best.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários