Home » Hardware e periféricos » Mercado de PCs cresce pela primeira vez em 6 anos, mas não comemore

Mercado de PCs cresce pela primeira vez em 6 anos, mas não comemore

O mercado de PCs global cresceu no último trimestre pela primeira vez desde 2012, mas o aumento foi bem tímido, então não adianta comemorar muito.

1 ano atrás

Para ilustrar o mercado de PCs, notebooks da HP, Lenovo, Dell, Apple e Acer.

O mercado de PCs cresceu pela primeira vez desde 2012 no segundo trimestre deste ano, segundo informações da Gartner. Foram 62,1 milhões de PCs vendidos no trimestre no mundo inteiro, um aumento de 1,4% em relação ao mesmo período no ano passado. Claro que esse resultado pode e está sendo comemorado, mas a Gartner avisa que o resultado positivo não necessariamente significa uma retomada do mercado de PCs.

Como todos sabem, a previsão para o mercado nos últimos anos tem sido a pior possível, então não deixa de ser uma boa notícia. A analista Mikako Kitagawa da Gartner Inc acha que esse aumento de vendas de PCs no segundo trimestre de 2018 foi causado apenas pela demanda abalada por menos lançamentos no segmento de consumidores. Ela acredita que o consumidor mudou seus hábitos, preferindo cada vez mais usar o smartphone e que isso vai continuar a impactar o crescimento de mercado. Nas suas palavras:

"Os consumidores estão usando seus smartphones para tarefas diárias como checar redes sociais, usar a agenda, acessar o banco ou fazer compras, o que reduz a necessidade para um mercado de PCs. No ramo de negócios, o momento do PC vai enfraquecer em dois anos, depois que o pico de mudanças do Windows 10 tenha passado. Os vendedores de PC devem procurar maneiras de manter o crescimento no mercado de negócios quando o ciclo de upgrades do Windows 10 se encerrar."

Não tem jeito, a tendência de trocar os PCs e desktops por smartphones, que nós acompanhamos desde pelo menos uma década atrás, é e será cada vez mais o padrão do mercado. A cada dia, mais pessoas assistem cada vez mais filmes, séries e vídeos na telinha do celular, eu prefiro ver na TV, mas entendo que pode ser prático e quando você realmente quer assistir algo, acaba vendo onde é possível. Confesso que já vi muita coisa em telas absurdamente minúsculas, inclusive algumas séries no meu velho e finado iPod vídeo.

O interessante é que a IDC também confirmou o crescimento, mas com números ainda maiores, 2,7%, superando uma previsão de apenas 0,3%, o que justifica um maior otimismo, com destaque para o mercado dos Estados Unidos. As empresas que mais venderam no período foram a HP, Lenovo, Dell, Apple e Acer para a IDC, e para a Gartner, as mesmas, só que com a Lenovo na frente.

Seria este um momento de retomada do mercado de PCs, ou estamos vendo apenas as consequências de uma migração para computadores com Windows 10 que não vai se manter no próximo ano? O mercado faz suas apostas.

relacionados


Comentários