Depois vão reclamar: pessoas estão chutando robôs de entregas.

vlcsnap-2016-10-17-19h48m25s103

A Starship Technologies é uma daquelas empresas que só existem em países avançados civilizados e bem-comportados, como o Canadá ou partes da Califórnia. O produto deles é um sistema de entrega usando robôs, uns carrinhos bonitinhos e de aparência inofensiva. Eles querem até o fim de 2018 ter 1.000 robôs conectando restaurantes e lojas a clientes. 

Por um lado há a vantagem do robô não pedir gorjeta nem enrolar pra fazer a entrega pra ficar no fliperama cheirando maconha, ou seja lá o que os jovens façam. Por outro lado mexicanos são muito baratos e economicamente talvez o robô não compense, inclusive por ser lento, 6,4 km/h não há fome que aguente.

Mesmo assim o bicho é danado de fofinho.

this-is-the-delivery-guy-or-autonomous-vehicle-of-the-future

A maioria das pessoas ignora os robôs, mas uma parcela faz algo no mínimo errado: chutam os coitadinhos.

O pessoal da empresa tentou minimizar, dizendo que isso não afeta os robôs, mas é só questão de tempo até esse tipo de vandalismo se agravar. Que existe gente espírito de porco, ninguém duvida. Vide os idiotas que destruíram por nada o HitchBOT, um robozinho-caroneiro parte de um experimento nos EUA.

Há quem diga que esse tipo de vandalismo existe por não nos identificarmos com os robôs, e isso só vai parar quando robôs se tornarem mais e mais humanóides, a ponto de abandonar o Vale da Estranheza.

Bullshit.

Algo se parecer mais com humanos de forma alguma gerará empatia nos psicopatas que gostam de barbarizar por aí. Nossa espécie tem um histórico péssimo nesse quesito, nós passamos a faca em humanos idênticos a nós mesmos, determinamos que não são mais animais prontos pro abate se discordarem de nós minimamente, vide os ataques terroristas no Oriente Médio e os séculos de mortes entre Xiitas e Sunitas. Ou o Reino Unido no tempo do IRA, católicos e protestantes se matando pelo mesmo amigo imaginário.

Robôs não vão ter a menor chance. As pessoas gostam de zumbis pois é uma forma de catarse: o vizinho chato, a professora implicante, o chefe mandão, todo mundo que a gente não gosta, se tornando uma ameaça real que podemos despachar com uma serra elétrica, sem remorso ou consequência.

Agora imagine robôs humanóides, onde não há NENHUMA responsabilidade legal e eles não possuem qualquer tipo de consciência, então estamos basicamente barbarizando máquinas.

animatrix

Essa premissa de Westworld é a parte mais realista da série, pessoas normais irão dar vazão a seus instintos mais sanguinários. Especialistas discutem se isso será bom ou ruim, e a resposta honesta é: ninguém sabe. Com certeza haverá uma resposta cerebral, até videogames estimulam nosso centro de recompensa quando matamos os inimigos ou vencemos a corrida, mas ao mesmo tempo nós sabemos que aquilo não é real.

Robôs serão mais e mais vandalizados quanto mais se tornarem humanóides, é uma tendência inevitável, e se você não se horrorizou o bastante, lembre-se que em Westworld ao contrário da maioria dos videogames, há crianças-robôs.

A única forma desse tipo de vandalismo acabar será quase (ou se) os robôs desenvolverem consciência, e aí será a vez deles. Até lá, só desejo boa sorte pro pessoal que faz limpeza e manutenção nos robôs.

Relacionados: , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples