EA diz que continuará usando loot boxes nos seus jogos

Desde o ano passado temos visto muitos jogadores criticando duramente a inclusão de loot boxes nos games e das empresa que viraram alvo desses protestos, nenhuma foi tão atacada quanto a Electronic Arts. A maneira como a editora tem utilizado essas “caixinhas misteriosas” está muito longe do que poderíamos considerar justo, especialmente em jogos como o Star Wars: Battlefront II e o Need for Speed Payback, mas mesmo com todas as reclamações, a EA não parece disposta a desistir dessa fonte de lucro.

Quem falou sobre os planos futuros foi o principal executivo da companhia, Andrew Wilson, que durante um encontro com acionistas disse:

Nós continuaremos avançando com as loot boxes. Nós sempre pensamos nos nossos jogadores. Sempre pensamos sobre como entregar aos nossos jogadores esse tipo de experiência de maneira transparente, divertida, justa e balanceada.

 

Como vocês podem imaginar, estamos trabalhando com toda as associações da indústria e com os reguladores em várias jurisdições e territórios, muitos dos quais temos trabalhado há algum tempo e temos avaliado e estabelecido que programas como o FIFA Ultimate Team não são jogos de azar. E não acreditamos que o FIFA Ultimate Team ou as loot boxes sejam jogos de azar.”

Vindo de alguém da EA, essa primeira parte da declaração chega a ser engraçada, afinal eles tem sido criticados justamente por estarem fazendo tudo, menos pensar nos jogadores. Fosse assim, é evidente que a editora não teria tentado esvaziar os nossos bolsos o máximo que pudesse nos jogos citados no início do texto, algo que estava na cara que não seria bem aceito, mas que mesmo assim eles tentaram nos empurrar goela abaixo.

Quanto a inclusão das loot boxes nos jogos, eu até não acho que isto seja um grande problema. O que pega aqui é a maneira como elas são implementadas, principalmente quando podemos receber itens que influenciam na jogabilidade mediante um pagamento, o famoso pay-to-win.

A única coisa que não me agrada muito nessa discussão é a ideia dos governos colocarem impostos em jogos que se valem dessa prática. Para mim, isso não resolverá o problema, provavelmente apenas fazendo com que o preço dos games aumente e no fim das contas, acho que o mercado sempre acaba se autorregulando.

Relacionados: ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar