MIT testa sistema para carros autônomos que não depende de mapas

mit-maplite

A direção autônoma pode ser algo interessante, mas como toda nova tecnologia possui limitações. Uma das principais é a necessidade de mapas detalhados das estradas e vários testes de campo antes de viabilizar o tráfego dos veículos autônomos, o que embora seja trivial em grandes centros (decentes, não de cidades malucas como São Paulo ou Rio de Janeiro) é muito complicado quando se vai para o interior. A maioria das estradas rurais não está mapeada, e até o padrão das folhas das árvores mudando de uma estação para outra dificulta a manutenção de mapas constantemente atualizados.

Para resolver esse dilema entra em cena o MIT, através dos pesquisadores do Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência da Computação (Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory, ou CSAIL). Eles desenvolveram o MapLite, um framework criado para permitir que veículos autônomos possam transitar por estradas nunca mapeadas ou testadas antes. Para isso ele utiliza dados básicos de GPS (fornecidos pelo Google Mapas) com sensores LIDAR e IMU, que medem luzes para identificar objetos à distância e movimentos inerciais.

O Sistema consegue criar um mapa virtual dos arredores e identificar em tempo real os limites da estrada bem como as condições da mesma. Os testes foram conduzidos em Devens, Massachusetts junto com a Toyota Research que forneceu um Prius para a experiência. O veículo conseguiu identificar curvas e obstáculos a até 30 metros de distância. Com um veículo mantendo uma velocidade constante de 48 km/h, isso daria ao MapLite apenas 2,2 segundos para uma parada completa em caso de problemas; com uma velocidade maior de 72,4 km/h, esse tempo cai para 1,5 segundo. Acredito que velocidades acima disso seriam arriscadas demais, dado o tempo de resposta.

Segundo a diretora do CSAIL Daniela Rus, a exigência de mapas detalhados limita os carros autônomos apenas aos grandes centros urbanos, que já estão mapeados e que é importante o desenvolvimento de ferramentas similares ao MapLite, para levar o recurso a áreas mais remotas.


MITCSAIL — Self-Driving Cars for Country Roads

Há limitações, claro. O MapLite funciona idealmente em caminhos planos e tem dificuldades para identificar elevações, o que o torna altamente deficitário em estradas montanhosas devido as mudanças constantes. De qualquer forma, o CSAIL pretende resolver essas questões para viabilizar a direção autônoma também no campo e não só nas cidades grandes; a tecnologia ainda está no berço, mas logo deve ganhar seu primeiro velotrol.

Fonte: MIT.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar