Criminosos usam drones pra atrapalhar situação de resgate do FBI

0336296d2dd1253d69e25cd3f12e50be

Uma característica da tecnologia é que inevitavelmente ela se torna barata e acessível com o tempo. Isso vale pro pedreiro usando celulares e pro Hamas tendo um programa de foguetes melhor do que o nosso. Um campo onde a agilidade da necessidade tem feito avanços imensos é a tecnologia de drones.

O ISIS já usa faz tempo quadcópteros comerciais para lançar bombas, mas agora surgiu um uso bem mais sofisticado, por parte de criminosos americanos.

Uma matéria do Defense One relata uma conferência onde um agente do FBI detalhou uma grande operação do grupo anti-sequestro da agência, que quase fracassou quando os suspeitos começaram a usar drones.

Enquanto o grupo principal permanecia dentro do esconderijo, outros cúmplices na região pilotavam drones, identificando as posições dos agentes do FBI, fazendo vôos rasantes e transmitindo ao vivo para o YouTube, enquanto os sequestradores acessavam e obtinham as informações.

Ele também relatou casos onde contrabandistas usam drones pra vigiar a polícia portuária, e quando se aproximam muito de locais onde a muamba está guardada, os bandidos ligam relatando crimes do lado oposto, distraindo os tiras.

2399083762_1fb2bb9596

Com drones relativamente baratos tendo alcance na casa dos 4 km, é muito fácil estabelecer um sistema de vigilância, que tornaria qualquer quadrilha muito mais difícil de ser capturada. A sorte das autoridades é que o crime organizado em geral não o é, e criminosos são extremamente conservadores em seus métodos.

Há várias tentativas de controlar o uso de drones, mas todas partem do princípio que o usuário é legítimo, é o mesmo problema de aumentar as exigências para a posse legal de armas: não valem pra quem só está interessado em posse ilegal de armas.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e para seu blog pessoal, o Contraditorium,

Compartilhar