Samsung lança linha 2018 de notebooks no Brasil, com modelos de entrada, premium e gamer

A Samsung realizou nesta quinta-feira (03) um evento para introduzir sua linha 2018 de notebooks no mercado brasileiro, com diversos modelos para vários perfis de consumidores. Como de costume, a fabricante deseja atender desde o usuário de entrada ao premium, que deseja performance e design e até mesmo o gamer, que é extremamente exigente.

Vamos dar uma olhada nas novidades.

Linhas Essentials e Expert

Estas são as duas linhas mais modestas da Samsung; os modelos Essentials são direcionados ao consumidor final que deseja uma máquina básica, rodando Windows 10 e que permita acessar a internet, conferir as redes sociais, editar documentos e ver vídeos, e nada muito além disso. Os modelos contam com processadores Intel Celeron ou Core i3, displays de 14 ou 15,6 polegadas com resolução HD (?!) ou Full HD, 4 GB de RAM e 500 GB ou 1 TB de armazenamento interno.

A ideia é prover um notebook minimamente utilizável e leve, com corpos bastante finos e dessa forma, estes são modelos para quem deseja portabilidade e preço baixo e não se preocupa com performance.

Já a linha Expert, mais voltada ao usuário corporativo é levemente melhor mas não muito: as diferenças ficam por conta dos processadores Core i5 ou i7 de 8ª geração, até 12 GB de RAM, 1 TB de armazenamento interno e alguns modelos vêm equipados com a GPU GeForce MX110 da nVidia, para tarefas que exigem um pouco mais de processamento gráfico.

Os modelos das linhas Essentials e Expert já estão disponíveis, nas cores Titanium ou Branco Ônix. Os preços começam em R$ 1.799,00.

 

Style S51 Pro

Falemos agora da linha premium Style, começando pelo topo de linha. O Style S51 Pro chega com um display LED de 15 polegadas e resolução Full HD, processador Intel Core i7 de 8ª geração, 16 GB de RAM, SSD de 256 GB e uma GPU dedicada, a GeForce MX150 da nVidia. A Samsung diz que a configuração é capaz de rodar games com boa performance, mas sabemos que não é bem assim que a banda toca; títulos mais pesados exigem mais e a linha MX é muito mais voltada a programas pesados de edição de áudio e vídeo, o que faz deste um modelo ideal para o usuário corporativo premium.

O modelo oferece um recurso de recarga rápida, que permite recuperar 23% de energia em apenas 20 minutos e a bateria tem autonomia de 28 horas segundo a fabricante, em um corpo de apenas 1,29 kg. Com tudo isso o preço sugerido do notebook é o mais elevado dos modelos apresentados, R$ 8.999,00.

O Style S51 Pro já está disponível na cor prata.

Style S51 Pen e Style S51 (2018)

O mais diferentão da linha premium da Samsung é o inevitável 2 em 1, mas que desta vez chega com um diferencial: uma S-Pen, a mesma presente no Galaxy Note8 que utiliza tecnologia da Wacom, reconhecendo 4.096 pontos de pressão, mais do que o suficiente para quem vai usar apenas para fazer anotações e essencial para artistas, animadores e outros profissionais que não ficam sem o acessório.

Como de praxe o Style S51 pode ser utilizado em quatro modos: notebook, apresentação, tenda e tablet, com o sistema reconhecendo a orientação e se comportando de acordo. De resto ele conta com processador Intel Core i7 de 8ª geração, 8 GB de RAM, SSD de 256 GB, display LED de 13,3 polegadas com resolução Full HD, câmera com suporte ao Windows Hello para reconhecimento facial, leitor de impressões digitais e bateria que dura até 12,5 horas, segundo a Samsung.

O Style S51 Pen já está disponível na cor única prata, pelo preço sugerido de R$ 8.499,00.

Já a nova versão do Style S51 é basicamente igual ao S51 Pen, mas sem a S-Pen ou o recurso de tela sensível (logo ele não é um 2 em 1), apenas 8 GB de RAM e a mesma bateria do S51 Pro, com autonomia de até 28 horas. Este é considerado o modelo de entrada da linha, já disponível na cor prata com um preço sugerido de R$ 7.499,00.

Todos os modelos da linha Style rodam Windows 10 Home e contam com uma ferramenta de produtividade chamada Recorder Plus, que grava o áudio de apresentações ao mesmo tempo que o usuário realiza anotações; é similar ao recurso provido pelo app Notability, exclusivo para iOS.

Odyssey Z

A nova versão do notebook gamer da Samsung é bem diferente das anteriores. O teclado foi comprimido na parte inferior e o touchpad foi deslocado para a direita (eliminando assim o teclado numérico), de modo a posicionar melhor os alto-falantes de 1,5 W e o sistema de resfriamento, que a companhia chama da “Z AeroFlow”: a combinação de uma câmara de vapor e um design de arrefecimento voltado para manter o sistema sempre em temperaturas decentes. À primeira vista é um design para lá de estranho, mas diz a Samsung que o posicionamento compacto das teclas evita digitar algo errado durante a jogatina.

Ainda sobre o teclado: ele é mais uma vez retroiluminado em vermelho mas conta com quatro novas teclas de atalho: uma para iniciar uma gravação de gameplay e compartilhar nas redes sociais, uma para acompanhar o desempenho da máquina em tempo real, uma que ativa o “Silent Mode” (que reduz o barulho durante o uso, com a ventoinha atingindo míseros 22 dB) e a última para o “Beast Mode”, que ativa uma otimização desenvolvida especialmente para tirar o máximo do hardware durante as sessões de jogo.

Hardware esse que conta com um processador Intel Core i7 de 8ª geração, display de 15,6 polegadas com resolução Full HD, 24 GB de RAM, SSD de 512 GB (finalmente!) e GPU GeForce GTX 1060 da nVidia, com 6 GB de RAM GDDR5. A bateria de 54 Wh, um tanto modesta como sempre não vai aguentar muito tempo longe da tomada, por isso o notebook gamer vem com um carregador de 180 W. E há portas USB o suficiente para utilizar o HMD da linha. Tudo isso num corpo de apenas 17,9 mm, para facilitar a portabilidade ao mesmo tempo que mantém uma performance minimamente decente para a Glorious PC Gamer Master Race.

O Odyssey Z deve chegar às lojas em julho na cor prata com detalhes em vermelho, e o preço ainda não foi definido; por fim, todos os modelos da linha Odyssey a ser lançados em 2018 terão versões equipadas com processadores Intel Core i5 ou i7 de 8ª geração, bem como GPUs GeForce GTX 1050, 1050 Ti ou 1060 da nVidia.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar