EA diz ter aprendido com erros cometidos no Star Wars Battlefront 2

A maneira como as microtransações e as loot boxes foram implementadas no Star Wars Battlefront 2 deram início a uma chuva de reclamações por todos os lados e para uma editora que sempre despertou o ódio em muitos jogadores, aquela foi uma mistura que não podia dar certo.

Dado o histórico da Electronic Arts, toda promessa no sentido de que eles melhorarão talvez deva ser vista com um certo receio, mas de acordo com o vice-presidente executivo Patrick Söderlund, a lição foi aprendida.

Eu estaria mentido para você se dissesse que o que aconteceu com o Battlefront e o que aconteceu com tudo relacionado as loot boxes e essas coisas não tiveram um efeito na EA como companhia e um efeito em nós em relação ao gerenciamento. Nós podemos fugir disso e fingir que nada aconteceu, ou podemos agir responsavelmente e compreender que cometemos erros, tentando corrigir esses erros e aprender com eles.

 

Está claro para nós que os jogadores veem a companhia diferente de que como a vemos e quanto a esta situação, como um membro da equipe executiva, como o cara que comanda todos os estúdios, preciso levar isso a sério. E nós temos que continuar ouvindo e entendendo o que está disparando isso. Precisamos ser muito cuidadosos com o que temos feito.

É claro que dizer isso agora me fará parecer um engenheiro de obra pronta, mas fico pensando como pode uma empresa tão grande como a EA não ter percebido tudo isso antes do problema vir à tona. Esta última parte do comentário do Söderlund se refere justamente ao histórico da editora e de como o mínimo deslize pode ser suficiente para causar um incêndio incontrolável. Aí os caras vão tentar entupir de microtransações abusivas justamente um jogo baseado na franquia Star Wars?

O que todos nós queremos ver agora é se as promessas feitas pelo executivo realmente serão postas em prática, principalmente quando ele diz que precisam “tomar atitudes para nos mostrar que estão criando os melhores produtos possíveis” e que estão levando a sério a ideia de “tratar os jogadores de maneira justa.

Para ser bem sincero, eu não detesto a EA tanto quanto boa parte dos jogadores. Acho que ela comente erros e acertos como várias outras empresas, mas o fato é que eles precisam abandonar alguns conceitos e fazer o possível para tentar limpar a sua imagem. O problema é que só com palavras e usando as microtransações de forma errada isso não acontecerá.

Fonte: Gamespot.

Relacionados: , , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar