Millennials sem nenhum problema na vida reinventam o chaveiro

6f97527614c93d2907aded0c4dc8bf77_original

Charles Holland Duell foi comissário do Departamento de Patentes dos EUA na virada do século XIX pro XX, e é (erroneamente) creditado com a frase “Tudo que podia ser inventado já foi inventado”. Hoje ele provavelmente diria a tal frase, e talvez não esteja tão errado, pois se estamos reinventando a roda toda semana, talvez as novas idéias tenham realmente acabado.

Antigamente alguns produtos eram soluções à procura de um problema, hoje millennials preguiçosos não querem mais solucionar nada, nem mesmo aperfeiçoar, eles encontram algo que funciona e decidem reinventar aquilo do zero, geralmente adicionando Bluetooth, e vendendo como Maravilha do Ano. É o caso desta abominação chamada MAGMUS.

Criada para resolver um problema que ninguém tem desde a invenção das calças, essa coisa idiota se apresenta como um… chaveiro magnético portátil. Sério, portátil. Os caras botam como IMENSA VANTAGEM E DIFERENCIAL de um chaveiro ser… portátil.

Aí você vai dizer: mas Cardoso, isso é uma coisa idiota, São dois ímãs que o sujeito coloca no bolso, qual a novidade disso? Ninguém vai dar bola pra essa idéia.

Aí eu respondo: Pequeno Gafanhoto, neste momento esse troço já arrecadou US$ 15.361 de 529 apoiadores. E sim, no vídeo completo mostram a criatura mais atolada do planeta tendo extrema dificuldade para tirar as chaves do bolso, algo que nem a criatura mais atolada do planeta teria dificuldade em fazer.

Para piorar, além de resolver (mal) um problema que ninguém tem, esse troço parte do princípio que você não vai esbarrar em nada, em ninguém e suas chaves não ficarão presas em quinas, mesas, bordas, roletas, toalhas, ganchos, crianças pequenas e N outros objetos criados apenas para agarrar chaveiros sem que você note.

E antes que alguém diga que ao menos é barato, por US$ 11,00 eu gostaria de lembrar que na Ali Express você compra DEZ ímãs de neodímio, o suficiente para cinco chaveiros, por US$ 2,65.

Mas, claro, errado sou eu por questionar as geniais criações millenniares.

Relacionados: , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e para seu blog pessoal, o Contraditorium,

Compartilhar