Facebook admite que monitora automaticamente todas as conversas do Messenger

Como se o Facebook já não tivesse problemas demais com a polêmica envolvendo a Cambridge Analytica, que fica maior a cada dia que passa a rede social admitiu que faz uma checagem automática do conteúdo de todas as mensagens compartilhadas pelo Messenger, seu app de mensagens instantâneas.

A presepada foi cometida pelo próprio CEO Mark Zuckerberg, ao deixar escapar em entrevista concedida à Vox na última segunda-feira (02) que todas as mensagens são verificadas, ou  “escaneadas” segundo o executivo. Ele fez tal afirmativa ao ser perguntado como o Facebook lida com conteúdos como de mensagens compartilhadas em Myanmar, a respeito dos crimes de limpeza étnica cometidos contra o povo rohingya; Zuck diz que o sistema da companhia “detecta o que está acontecendo” quando pessoas tentam enviar mensagens com temas sensíveis, e “as impede de serem entregues”.

Ontem (04) um porta-voz do Facebook deu mais detalhes de como o algoritmo do Messenger funciona, mas confirmou a fala de Zuckerberg ao admitir que sim, o sistema verifica todas as mensagens compartilhadas. Tal verificação, que segundo a rede social não é feita por humanos é empregada de modo a garantir que os usuários não infrinjam os Termos de Uso da plataforma, mas que só entra em ação quando identifica fotos, vídeos os links problemáticos sendo compartilhados.

O porta-voz ilustrou o exemplo de compartilhamento de uma foto: ao enviar a mensagem o Messenger faz uma varredura utilizando tecnologia de reconhecimento, de modo a detectar conteúdos como pedofilia e outras coisas que não são permitidas, e em caso positivo a mensagem é barrada. O mesmo é feito com links, de modo a descobrir se não é um endereço já manjado por espalhar malwares. O Facebook JURA que não utiliza o algoritmo do Messenger para exibir anúncios direcionados nem vende os dados do app para terceiros, mas a essa altura do campeonato fica difícil acreditar.

Claro que isso diz respeito apenas às conversas que não são protegidas por criptografia ponta a ponta, que diferente do WhatsApp (também pertencente ao Facebook) é opcional e não obrigatória por padrão; se os usuários ativarem a opção de conversas seguras assim como o Telegram oferece, o algoritmo não mais é capaz de verificar o conteúdo das conversas para o bem e para o mal. Assim existem opções, mas fica o usuário ciente de que uma conversa aberta será monitorada independente do conteúdo.

Fonte: Bloomberg.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples